WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

prefeitura itabuna sesab bahia shopping jequitiba livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


:: ‘Vanuza Barroso’

Cacau: projeto no Senado anistia dívida de produtores por causa da vassoura de bruxa

 

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) apresentou Projeto de Lei que institui o Novo Programa de Reestruturação da Região Cacaueira da Bahia. O projeto, denominado Renova Cacau, extingue as dívidas dos produtores de cacau no estado que até hoje estão devendo dinheiro aos bancos porque pegaram empréstimo para combater a doença conhecida como  vassoura de bruxa, que atacou as lavouras da região nos anos 1980.

Angelo Coronel

Na justificativa do projeto, Coronel lembra que foi lançado um programa de recuperação da lavoura, mas, segundo ele, as escolhas técnicas e tecnológicas oferecidas pelos órgãos técnicos àquela época não resolveram o problema e provocaram enorme endividamento dos produtores. De acordo com o senador baiano, essas dívidas giram entre R$ 33,6 milhões e R$ 87 milhões.

Coronel classifica esses valores como impagáveis; então, de acordo com ele “não adianta ficar aquele passivo ali num banco, que (o produtor) não tem como pagar, são dívidas antigas; então é melhor a gente fazer a remissão dessas dívidas e que o agricultor possa chegar no banco, contrair um novo empréstimo para fomentar o crescimento da lavoura cacaueira naquela região (sul) da Bahia, principalmente”.

Vanuza Barroso

Vanuza Lima Barroso Presidente da Associação Nacional dos Produtores de Cacau (ANPC) classificou a iniciativa de Angelo Coronel como redenção.

“É a correção de uma injustiça histórica“, resumiu Vanusa, porque, segundo ela “a ação de combate à vassoura de bruxa deveria ser uma ação de Estado, e não uma ação financiada pelos produtores, porque se tratava do combate de uma doença exótica, e o Estado brasileiro fez disso um projeto financiado pelos produtores e e não por ele, que deveria ter tido essa obrigação”.

:: LEIA MAIS »

Produtor do Sul da Bahia tem carga de cacau roubada e veículo incendiado

ANPC solicita mais segurança nas áreas rurais

Com a disparada dos preços do cacau, que na semana passada ultrapassou a barreira dos 5 mil dólares a tonelada, uma preocupação começa a tomar conta dos produtores, especialmente das áreas mais isoladas: o roubo de cargas de amêndoas.

 

No final de semana, um produtor do Sul da Bahia teve sua caminhonete com 40 sacas de cacau, avaliadas em cerca de 70  mil reais,  interceptada por bandidos fortemente armados na estrada entre os municípios de Wenceslau Guimarães e Teolândia.

Após roubarem as amêndoas, os marginais ainda atearam fogo no veículo, que ficou completamente destruído.

 

O temor dos produtores e que é, com tendência de alta, a prática se torne rotineira, justamente num momento em que e eles começam a se recuperar das perdas causadas pela queda na produção e baixa nos preços.

 

A presidente da Associação Nacional dos Produtores de Cacau, Vanuza Barroso, pretende encaminhar já nesta  semana um documento ao Governo do Estado, solicitando que a Secretaria de Segurança Pública intensifique o policiamento nas zonas rurais e que também haja uma fiscalização sobre empresas que possam estar adquirindo as cargas de cacau roubadas.

ATUALIZACAO:  A  carga de cacau foi recuperada, mas os bandidos conseguiram fugir.

 

 

 

ANPC reforça diálogo com o presidente Lula em busca de avanços para a produção de cacau

Dirigentes da Associação Nacional dos Produtores de Cacau (ANPC) tiveram um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília, o que vai possibilitar  importantes desdobramentos para o setor cacaueiro no Brasil.

O encontro com Lula faz parte de uma intensa agenda em Brasília de uma semana intensiva em Brasília, onde a presidente da ANPC, Vanuza Barroso, acompanhada pelo prefeito Léo de Gandu, um firme apoiador dos produtores de cacau, e pela vice-presidente da ANPC, Eunice Gutzeit, buscam apresentar as necessidades do setor ao Governo Federal e parlamentares.

“Com essas ações, a ANPC demonstra confiança nos resultados positivos que podem advir dessas interações estratégicas, sinalizando o compromisso da associação em buscar soluções e avanços concretos para os desafios enfrentados pelos produtores de cacau”, afirma a presidente da entidade, Vanuza Barroso.

“Este encontro com Lulla  ressalta a importância do diálogo entre as entidades representativas e as lideranças políticas, destacando a relevância do setor cacaueiro para a economia brasileira e a necessidade de políticas e apoios específicos para impulsionar seu crescimento e sustentabilidade”, diz  Vanuza Barroso.

 

A ANPC está  otimista em relação às possibilidades de colaboração e está empenhada em fortalecer a cadeia produtiva do cacau, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social das regiões envolvidas na produção desse produto fundamental para a economia de vários estados brasileiros.





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia