WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

prefeitura itabuna sesab bahia livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


:: ‘segurança pública’

Deputados aprovam empréstimo de R$400 mi pelo Governo do Estado

Para viabilizar investimentos previstos no Plano Plurianual e nos Orçamentos anuais do Estado, nas áreas de segurança pública na Bahia, foi autorizada pelo Legislativo a contratação de um empréstimo de até R$ 400 milhões pelo Governo junto a instituições financeiras nacionais. O PL 25.201/24, enviado pelo Executivo, foi aprovado por ampla maioria no Plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

 

Sob protesto da oposição que alegou falta de transparência do projeto na destinação dos recursos, o líder da bancada governista, deputado Rosemberg Pinto (PT) foi enfático: “Tratamos as operações de crédito da mesma forma que as outras casas legislativas, as câmaras de vereadores e o Congresso Nacional tratam. Não há que se falar em falta de transparência. Se falta aqui, falta em toda parte”, defende, ressaltando que a Bahia mantém o equilíbrio nas contas públicas e continua sendo o segundo estado que mais investe do país.

Carnaval termina sem morte violenta, com 36 presos pelo Reconhecimento Facial e 11 milhões de foliões nas ruas

O Carnaval 2024 terminou na manhã desta quarta-feira (14), sem registro de morte violenta (homicídio, latrocínio, feminicídio e lesão dolosa seguida de morte) e com 36 foragidos da Justiça capturados com o auxílio do Sistema de Reconhecimento Facial da Secretaria da Segurança Pública (SSP). A ferramenta contabilizou também 11 milhões de foliões nas ruas, em Salvador. O Balanço Final foi apresentado durante coletiva de imprensa, promovida no Camarote da Polícia Militar, no bairro de Ondina.

Na coletiva, o governador Jerônimo Rodrigues fez uma avaliação positiva dos dados registrados durante os dias oficiais da festa. “Os números são muito gratificantes. Acaba sendo o reconhecimento daquilo que foi feito antes e durante o Carnaval. Fizemos a nossa parte, e o trabalho foi bastante planejado”, avaliou o chefe do Executivo, destacando que, desde o início das festas populares no começo do ano, as informações estavam sendo analisadas, para poder montar o plano de ação do Carnaval.

:: LEIA MAIS »

Com investimento de R$ 7,3 milhões em Santa Maria da Vitória, Governo do Estado atinge marca de 40 unidades de Segurança Pública inauguradas em 2023


Mais de R$ 7,3 milhões foram investidos pelo Governo do Estado nas novas sedes da 26ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) e da 30ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), na cidade de Santa Maria da Vitória. As unidades foram inauguradas na manhã desta segunda-feira (23).

As novas estruturas, erguidas em terreno cedido pela Prefeitura, na Avenida Roberto Santos, recepcionam também as demandas de outros municípios.

Além de espaço para abrigar a Delegacia Territorial, a Coorpin conta com recepção, atendimento e acolhimento de vítimas em espaço dissociados de agressores, salas para delegados titular e substituto, investigação, oitiva, reconhecimento, vestiário, copa e custódia.

A CIPM dispõe de uma moderna área para instrução continuada da tropa, seção operacional, central de rádio e sala de equipamentos. Ambos os espaços têm ferramentas tecnológicas mais modernas para garantir um atendimento rápido às demandas de policiamento ostensivo e judiciário.

Entre janeiro e outubro deste ano, 40 novas unidades, que fazem parte do Programação de Modernização das Estruturas da Segurança Pública foram entregues à população baiana.

:: LEIA MAIS »

Meu amigo, a mídia e a segurança pública

André Curvello

Em uma troca de mensagens por aplicativo, um querido amigo reagiu a recente artigo que eu havia escrito. ‘Você não pode criticar a imprensa’, declarou enfaticamente. Respondi prontamente que não estava, de fato, criticando a imprensa, mas ele insistiu, alegando que eu estava fazendo exatamente isso. Sugeri que ele desse uma segunda leitura ao meu artigo.

Esse amigo de longa data, uma pessoa íntegra, é alguém que, como muitos outros, aborda a questão da violência baseando-se em estatísticas que se transformam em narrativas sensacionalistas para a mídia. Seja esta ou aquela cidade, este ou aquele estado, sempre se procura destacar como o mais violento, e, se houver uma comparação internacional disponível, melhor ainda.

Meu amigo – acho eu -, enxerga a questão de forma cartesianamente simplista e não consegue vislumbrar que a violência não é um problema que pertence unicamente a um governo específico, independentemente do partido político que o represente. Menciona o termo negacionismo quando ele mesmo nega qualquer informação que não esteja em sintonia com as narrativas amplamente promovidas pela mídia.

Recusa-se a acreditar em dados positivos divulgados pelo governo, que, muitas vezes, são ignorados pela imprensa ávida por manchetes negativas. Afinal, informações positivas não saciam a fome por audiência de certos setores midiáticos que, ao que parece, acreditam no “quanto pior, melhor”. Meu dileto amigo considera que esses dados não podem ser questionados, assim como a mídia em si. E a responsabilidade social de cada um de nós?

Em minha família, a profissão de jornalista é uma tradição. Meu avô foi jornalista e ocupou o cargo de secretário de redação no histórico jornal ‘O Imparcial’. Meu pai desempenhou a função de editor-chefe no ‘A Tarde’. No final de 1986, eu mesmo obtive meu diploma de jornalista da Universidade Federal da Bahia. São quase quatro décadas de atuação no mercado, defendendo a liberdade de imprensa como um pilar da democracia.

E, em uma democracia, a liberdade de expressão é um direito sagrado, o que automaticamente nos incumbe da observância de deveres republicanos. Podemos, sim, exercer a liberdade de expressar nossas opiniões, mas eu reitero que infelizmente uma parte da imprensa aborda a questão da segurança de forma superficial, priorizando a busca pela audiência em detrimento da responsabilidade social. A violência gera audiência.

Nos regimes democráticos, ninguém tem o monopólio da verdade absoluta, e isso inclui a mídia. Do contrário, corremos o risco da submissão à ditadura dos veículos de comunicação. Não precisamos dessa forma de autoritarismo e de nenhuma outra.

Há um problema grave, uma verdadeira epidemia que é a violência decorrente do crime organizado e do tráfico de drogas. Esta é uma questão que deve mobilizar toda a sociedade, com responsabilidade e comprometimento. Mais do que nunca, a sensibilidade com as questões sociais, o esporte, o lazer, a cultura e a educação são fundamentais para vencer a batalha contra o crime. Tudo isso, com a intransigente defesa dos direitos humanos como premissa básica.

Na Bahia, o governo tem feito muito, e jamais desconhece a gravidade da situação. Estabelece parcerias com o governo federal e trabalha incansavelmente para garantir a segurança das baianas e dos baianos. O governador Jerônimo Rodrigues demonstra firmeza e determinação na luta contra o inimigo comum da sociedade: o tráfico de drogas.

André Curvello é secretário estadual de Comunicação

Governador anuncia pacote de ações e entregas, em parceria com o Governo Federal, para combate à violência e ao crime organizado na Bahia

 

A Bahia terá um reforço na segurança pública, com ações e entregas, em parceria com o Governo Federal, para combate à violência e ao crime organizado no estado. Os investimentos anunciados nesta quinta-feira (5), chegam a R$ 109 milhões e inclui planos para fortalecimento da segurança na Bahia, assinatura do termo de cooperação para implantação da Delegacia da Polícia Federal em Feira de Santana; assinatura de acordo de cooperação técnica para criação da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco), em Ilhéus; transferência Fundo a Fundo, do Pronasci, para o fortalecimento do monitoramento das forças de segurança baianas; repasse de recursos do Programa Escola Segura, e outras novidades.

 

A agenda de entregas envolveu um ato público com o governador Jerônimo Rodrigues e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, na Superintendência da Polícia Federal da Bahia, em Salvador. Jerônimo recebeu as chaves das viaturas que devem auxiliar a Polícia Penal em todo o estado.

 

:: LEIA MAIS »

A Bahia é mais forte

André Curvello

A expansão do crime organizado e do tráfico de drogas, bem como a guerra entre as facções que dominam tais atividades, é um problema nacional que angustia o País.

Lamentavelmente, certos setores da imprensa insistem em propagar a visão míope e desapegada da realidade que diz que violência é uma quimera essencialmente baiana. Nada mais falacioso. Vou repetir: trata-se de uma questão grave que deve ser discutida amplamente pelos mais diversos segmentos sociais, inclusive, a imprensa, setor indispensável na vigilância do estado democrático de direito.

Arrisco-me a afirmar que a violência entristece continentes no mundo. Exemplo é o caso da Suécia, historicamente um dos países com maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do planeta, que recentemente tem se deparado com altos índices de violência, resultado de incontroláveis confrontos entre gangues. Infelizmente, já são dezenas de mortos vitimados por explosões de bombas e tiroteios.

As causas ainda são obscuras e, diante da dificuldade das polícias locais em reduzir os conflitos, o governo sueco já cogita empregar o exército do país para ajudar na contenção dos ataques.

Rio Grande do Norte, Ceará, Minas Gerais, Amazonas, e outros estados, já estiveram como destaques no cada vez mais crescente noticiário policial.

No Rio de Janeiro e em São Paulo, a disputa entre os grupos criminosos também tem provocado muitas mortes. E em Recife há lamentáveis episódios, até mesmo chacinas, que levam o temor à população da cidade.

Se há espaço para críticas, também há para elogios quando a imprensa cumpre seu papel, fugindo de interesses outros e da superficialidade para explicar à sociedade porque certos fenômenos de fato ocorrem.

Reconhecendo que o problema da segurança pública não é restrito, o Governo Federal, por intermédio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, lançou na segunda-feira (2) o Programa Nacional de Enfrentamento às Organizações Criminosas, que prevê o investimento, até 2026, de R$ 900 milhões em ações visando desmontar as fontes de financiamento das quadrilhas em vários estados brasileiros.

Algumas ações emergenciais anunciadas pelo ministro Flávio Dino são o envio de R$20 milhões extras à Bahia a serem usados para custeio de viaturas, equipamentos de inteligência e armas não letais, e de quase 600 agentes federais ao Rio de Janeiro para ajudar no combate aos criminosos.

Em nosso Estado, com a firmeza necessária, o governador Jerônimo Rodrigues lidera, no seu primeiro ano de gestão, um plano de combate às facções criminosas tendo o apoio do Governo Federal.
Se existe rigor no combate e repressão à violência, existe também sensibilidade necessária para aprimorar e ampliar ações esportivas, culturais e sociais-educativas no sentido de abrir novos horizontes que despertem o interesse da juventude, alvo dos criminosos que traficam drogas.

Ações do Governo mostram que a Bahia não é apenas guerra de facções, como setores da mídia querem nos fazer acreditar. A Bahia é um estado em transformação, cujo governo acredita em ações sustentáveis e duradouras contra a violência, que valorizam em primeiro lugar o ser humano.

Por exemplo, na educação, de janeiro a setembro de 2023, foram entregues 28 novas escolas de tempo integral. Além disso, 22 unidades escolares foram ampliadas ou modernizadas. Isso demonstra um compromisso com a qualidade da educação e a infraestrutura escolar.

Na área cultural, o Governo da Bahia promove a inclusão e a diversidade através de editais que impulsionam a cultura baiana. O lançamento da Lei Paulo Gustavo garantiu investimentos em dois mil projetos culturais em todos os 27 territórios de identidade do estado, com cerca de R$150 milhões destinados a fazedores e fazedoras de cultura. Esse investimento não apenas enriquece a herança cultural da Bahia, mas também contribui para o fortalecimento e a recuperação econômica do setor, harmoniza as relações humanas e ajuda a cultivar a paz.

Na saúde, a descentralização tem permitido levar serviços de qualidade a todas as regiões da Bahia. Nos últimos 16 anos, foram construídos 22 novos hospitais e maternidades, 24 policlínicas regionais, cinco unidades de alta complexidade em oncologia e seis serviços de hemodinâmica no interior. Em 2023, foram inaugurados dois novos hospitais e maternidades, estadualizado o Hospital de Jacobina e estabelecido o 1º Centro de Referência às Pessoas com Doença Falciforme do Brasil em Salvador.

Isso é só uma parte do que o Governo está fazendo. Isso é cuidar de gente. Isso também é investir em segurança pública.

André Curvello é secretário estadual de Comunicação

Governador e secretário nacional de segurança discutem ampliação das ações integradas na Bahia

A ampliação das ações integradas das forças de segurança foi o principal tema abordado na reunião entre o governador Jerônimo Rodrigues e o secretário Nacional de Segurança Pública (Senasp), Francisco Tadeu de Alencar, nesta quarta-feira (27), no Centro de Operações e Inteligência (COI) da SSP, localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Participaram do encontro os secretários estaduais de Segurança Pública, Marcelo Werner, e de Justiça e Direitos Humanos, Felipe Freitas.

 

“Receber o secretário Francisco Tadeu é de fundamental importância para discutirmos ações e a continuidade da parceria entre o Governo da Bahia e o Governo Federal. Estive com o ministro Flávio Dino, em Brasília, na última segunda-feira, fazendo um balanço e uma avaliação das ações conjuntas das forças de segurança que já vêm sendo realizadas, e combinamos um fortalecimento dessa integração”, afirmou Jerônimo.

:: LEIA MAIS »

Jerônimo se reúne com ministro Flávio Dino e reforça parceria em ações de Segurança Pública

O governador Jerônimo Rodrigues se reuniu com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, na noite desta segunda-feira (25), em Brasília, para alinhar novas estratégias de um trabalho em conjunto que já vem sendo realizado entre o Governo da Bahia e o Governo Federal.

“O objetivo é consolidar uma estratégia que a gente vem trabalhando desde o início do governo Lula. Viemos fazer ajustes para melhorar cada vez mais as nossas ações de segurança pública em nosso estado. Já é possível ver, a cada dia, a Polícia Militar e a Polícia Civil da Bahia trabalhando em parceria com a Polícia Federal, e estamos traçando, a partir daqui, novas ações”, destacou Jerônimo.

O trabalho do Governo da Bahia na Segurança Pública foi destacado pelo ministro. “Em primeiro lugar, a minha mensagem é de reconhecimento pelo trabalho do governo do estado, que tem dialogado conosco permanentemente, de mãos dadas, para proteger os direitos e a liberdade do povo da Bahia. Agradeço, em nome do presidente Lula, por sua disposição de trabalhar em conjunto e por estar sendo um parceiro atento. Vamos avançar nessa parceria para que a segurança pública possa ser, a cada dia, ainda mais aprimorada. É um trabalho pela Bahia e pelo Brasil”, afirmou Dino.

:: LEIA MAIS »

Procurada por roubo, mulher é detida em Itabuna com o apoio do Reconhecimento Facial

O sistema de Reconhecimento Facial da Secretaria da Segurança Pública ajudou nas capturas de mais dois foragidos da Justiça. Eles eram procurados pelos crimes de homicídio e roubo. As prisões ocorreram neste final de semana, nas cidades de Salvador e Itabuna.

Militares da 14ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) foram acionados pelo Centro Integrado de Comunicações (Cicom), após câmeras da SSP flagrarem um homicida na capital baiana.

O mandado de prisão preventiva, expedido pela 2ª Vara do Tribunal do Júri -Salvador-, foi confirmado na Polinter.

Em Itabuna, uma mulher procurada por roubo foi capturada, após alerta do Cicom da Região Cacaueira. Militares do 15ºBatalhão da Polícia Militar (BPM) foram acionados. A ordem judicial foi confirmada pela Polícia Civil.

A ferramenta, implantada em dezembro de 2018, ajudou na localização de 1.103 foragidos da Justiça.

Reduções das mortes e investimentos em Segurança Pública são apresentados para deputados estaduais

 

Reduções das mortes violentas e dos roubos a bancos, os investimentos e o combate às facções foram apresentados para deputados estaduais na manhã desta quarta-feira (20). O secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner, participou da reunião na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Marcelo Werner

O convite para o encontro foi realizado pela Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia. Além do secretário, participaram da apresentação a delegada-geral da Polícia Civil, Heloísa Brito, o subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel Nilton Machado, a diretora-geral do Departamento de Polícia Técnica, perita criminal Ana Cecília Bandeira, e o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Adson Marchesini.

Integração, inteligência e investimentos, eixos principais da SSP, nortearam a explanação do secretário Werner. Na parte da integração, o chefe da pasta citou as operações com órgãos estaduais, PF, MP e instituições municipais.

Na área de inteligência, Werner destacou os cinco novos Núcleos criados em Salvador e no interior, o trabalho do Disque Denúncia, em parceria com a comunidade, e a operação Unum Corpus da Polícia Civil. Em apenas um dia, 425 criminosos foram capturados.

Investimentos

:: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia