WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

prefeitura itabuna sesab bahia shopping jequitiba livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


:: ‘Conjunto Penal de Itabuna’

Reeducandos do Conjunto Penal de Itabuna tem acesso a 224 cursos profissionalizantes EAD

Uma parceria entre a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP), por meio da Superintendência de Ressocialização Sustentável (SRS), e o Instituto Mundo Melhor, está proporcionando uma gama de oportunidades para pessoas privadas de liberdade na Bahia.

São 224 cursos profissionalizantes, na modalidade EAD, que já estão disponíveis ao público. Em Itabuna, a empresa Socializa faz a mediação e promove o acesso de 10 reeducandos aos cursos na plataforma. “Preparamos a sala de informática e ofertamos os cursos a todos que tem interesse, então a tendência é que, em breve, esse número aumente ainda mais”, afirma a fisioterapeuta Laira Ramos.

Os cursos, além da certificação, permite a remição de pena pelo estudo, que serão juntadas ao processo de cada um dos participantes pelo Setor Jurídico da empresa Socializa no Conjunto Penal de Itabuna.

 

Emoção marca aula inaugural do primeiro semestre 2024 da UFSB no Conjunto Penal de Itabuna

Lágrimas, sorrisos, discursos emocionados e muita empatia marcaram a primeira aula do semestre 2024.1 da Universidade Federal do Sul da Bahia para os estudantes privados de liberdade que cumprem pena no Conjunto Penal de Itabuna. A aula, que já valeu como primeiro encontro para a carga horária do semestre, teve explanação de professores, depoimentos de estudantes e mensagens de boas-vindas das autoridades.

O secretário José Antônio Maia Gonçalves, titular da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização, enviou mensagem por vídeo aos estudantes – calouros e veteranos -, na qual parabenizou a todos pela conquista, desejando sucesso no novo semestre.

A reitora Joana Angélica foi a primeira a se emocionar, ao falar dessa grande conquista para todos os estudantes privados de liberdade. “Não tem como não se emocionar”, justificou. Ela disse que lembrou de sua própria trajetória, já que veio de uma família que enfrentou a pobreza, mas hoje colhe os frutos das oportunidades que agarrou ao longo da vida.

“Nunca me imaginei nessa posição de reitora de uma universidade federal, mas o fato é que aqui estou, porque agarrei as oportunidades que apareceram. E é isso que gostaria que vocês fizessem: agarrassem essa oportunidade, porque estamos nos colocando como parceiros de vocês”.

:: LEIA MAIS »

Programação especial marcou Dia da Mulher para reeducandas do Conjunto Penal de Itabuna

Um dia diferente, para lembrar a todas que nem a situação de cárcere tira delas a feminilidade e a condição de mulher, independente da cisgenereidade ou da transgenereidade de cada uma. Assim foi celebrado o Dia da Mulher no Conjunto Penal de Itabuna, que teve como ponto alto a programação conjunta para as 22 mulheres cisgênero e para as duas que se declaram transgênero na unidade. As atividades foram promovidas pela empresa Socializa, que administra o presídio em regime de cogestão com o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP).

O dia começou com uma mensagem do diretor do CPI, Bernardo Cerqueira Dutra, que abriu espaço para que fossem feitos questionamentos e pleitos à Direção, que serão avaliados e terão respostas ao longo dessa semana. Em seguida, foi realizada uma roda de conversa sobre a Invisibilidade do trabalho de cuidado desenvolvido pela mulher no Brasil, tema que foi discutido, também, na Redação do Enem em 2023.

A palestra foi ministrada pela advogada Beatriz Barboza, que interagiu com as reeducandas e juntas refletiram sobre a carga física e emocional que cada mulher é obrigada a levar em nome da harmonia do lar, sem que haja qualquer tipo de reconhecimento. Ainda produzido pelo Setor Jurídico, todas as internas tiveram acesso ao atestado de pena, uma forma de acompanharem a evolução processual e do cumprimento da pena que foi imposta a cada uma. Todas receberam orientação sobre a pena restante, possíveis remições e expectativa de progressão.

:: LEIA MAIS »

Conjunto Penal de Itabuna reafirma sua vocação para educação e aprova 74 reeducandos em duas universidades públicas pelo SISU

O resultado oficial do Sistema de Seleção Unificada (SISU) reafirmou a vocação do Conjunto Penal de Itabuna para as ações se ressocialização por meio da Educação. Foram, na primeira chamada, 74 aprovados e já encaminhados para duas das principais instituições de ensino superior do interior do estado, a Universidade Federal do Sul da Bahia (72) e a Universidade Estadual de Santa Cruz (2).

O número representa quase 10% da população carcerária (875, no dia 1° de fevereiro). Se a conta for feita apenas com os sentenciados esse percentual aumenta ainda mais. Mas o número mágico é o percentual de aprovados versus o número de reeducandos que realizaram a prova nos dois dias do Enem: 111×74 (66% de aprovação).

A maioria dos aprovados concluiu o ensino médio na própria unidade prisional, no Colégio Estadual Adonias Filho, e todos fazem parte do programa de Remição pela Leitura, da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização, e executado pela Socializa no Conjunto Penal de Itabuna.

A empresa Socializa fornece toda a logística e suporte pedagógico para as escolas que funcionam na unidade (veja abaixo). São três pedagogos, além de seis auxiliares administrativos que atuam diretamente no setor de educação. Há ainda duas cozinheiras e dois auxiliares de cozinha, que preparam a alimentação escolar.

Mais números

:: LEIA MAIS »

Reeducandos do Conjunto Penal de Itabuna lançam “A Vida em Cena: Encena”, obra coletiva do projeto Virando a Página

 

Muitos deles já plantaram uma árvore e também já são pais. Faltava escrever um livro. Não falta mais. Quinze reeducandos lançaram hoje (18), no Conjunto Penal de Itabuna, o livro “A Vida Em Cena: Encena”. A obra coletiva reúne textos dramáticos produzidos a partir de uma oficina do projeto Virando a Página – Remição Pela Leitura, do Tribunal de Justiça da Bahia, por meio da Corregedoria-Geral de Justiça.

A oficina de leitura e escrita foi promovida pelo editor e organizador Alex Giostri, da Editora Giostri. O projeto, que já é realizado em diversas unidades prisionais, encontrou no CPI um terreno fértil. A unidade tem se destacado na educação, especialmente na Remição pela Leitura, com o programa Asas da Imaginação, da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), e projeto Relere, da 13ª Promotoria do Ministério Público Estadual.

O desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano, que está se despedindo da Corregedoria-Geral após mandato de dois anos, afirmou que deixará como parte de seu legado a publicação de sete livros escritos por pessoas privadas de liberdade. “Visitei todas as unidades prisionais da Bahia, desenvolvemos diversos projetos, e deixamos como legado essa ideia de que a justiça não é apenas para dar decisões condenando ou absolvendo, mas para buscar devolver à sociedade pessoas melhores. E apostamos na ressocialização por meio da Educação”, pontuou.

:: LEIA MAIS »

Prefeitura incentiva horticultura junto aos internos do Conjunto Penal de Itabuna

A Prefeitura de Itabuna, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SEAGRIMA), iniciou a primeira etapa de uma ação que consiste em fornecer equipamentos, sementes e mudas para o plantio no Conjunto Prisional de Itabuna (CPI). A doação das mudas de Aipim BRS-399, foi do Instituto Biofábrica de Cacau.

Serão 3 mil mudas de Aipim para o projeto conjunto da SEAGRIMA com a Socializa. As mudas chegarão ao ponto de colheita dentro de oito meses e no primeiro ano vão produzir em torno de três toneladas do Aipim manteiga.
Segundo o vice-diretor do Conjunto Penal de Itabuna, Bruno Pitanga, além de utilizar essa produção para fazer parte da alimentação dos internos, parte será doada para o projeto Bahia Sem Fome do Governo do Estado que visa garantir segurança alimentar e nutricional para a população em vulnerabilidade social.

Estiveram no Conjunto Penal de Itabuna o diretor de Agricultura da SEAGRIMA, Miranildo Góes, o Engenheiro Agrônomo Rafael Conrado, o Técnico Agrícola Cleumo Henrique (Pardal) e o gerente de associativismo Vinícius. Eles ensinaram aos internos como realizar a mistura do gel em pó e a quantidade de água necessária para o momento do plantio das mudas. O objetivo é manter a terra úmida por mais tempo e assim garantir o crescimento e produção da planta.

:: LEIA MAIS »

Encontro de autores regionais com leitores privados de liberdade no Conjunto Penal de Itabuna

Acontece na manhã dessa quinta-feira (14), a partir das 8h30min, no Conjunto Penal de Itabuna, um encontro de escritores regionais com leitores privados de liberdade. O objetivo é apresentar a Literatura Grapiúna a um público pouco discutido e acessado pelos autores, quebrando, de forma simbólica, uma barreira entre os que se encontram em situação de cárcere e aqueles que os fazem viajar para longe das grades ao sabor das histórias, prosas e versos.

Daniel Thame, Carmen Camuso, Rafael Gama, Leila Oliveira e Gabriel Xavier participarão do bate-papo, quando também apresentarão e discutirão suas obras com os leitores da Unidade Prisional. Atualmente são 504 leitores no Conjunto Penal de Itabuna cadastrados e produzindo resenhas mensalmente nos três projetos de leitura que estão em andamento na unidade prisional.

Para o encontro com os escritores será selecionada uma parte desse contingente, de forma a representar a todos eles. Os participantes fazem parte dos programas “Asas da Imaginação”, do Governo do Estado, com livros físicos; “Relere”, do Ministério Público Estadual, com livros digitais; e “Asas da Imaginação em livros digitais” (Kindle), também do Governo do Estado.

 

Em tempo: por questões internas no CPI e futura incompatibilidade de agenda dos autores o evento foi  cancelado.

Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa realiza visita técnica ao Conjunto Penal de Itabuna

Representada pelo presidente, deputado Pablo Roberto (PSDB), a Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia realizou, na manhã desta quarta-feira (6), uma visita técnica ao Conjunto Penal de Itabuna. A comitiva visitou todos os projetos de ressocialização – educação, esporte, leitura e trabalho, além das áreas de segurança, alimentação e Corpo Técnico.

O deputado Pablo Roberto afirmou que a visita foi muito proveitosa, especialmente no que diz respeito às atividades ressocializadoras. “Tivemos uma boa visão de todas as áreas”, afirmou. A comitiva entrevistou internos, funcionários da segurança, profissionais da Arte-Educação, Saúde e Alimentação.

De acordo com o diretor-presidente da empresa cogestora Socializa, que também dirige o sindicato nacional das empresas do setor, Eduardo Fialho, visitas como essa são essenciais para o aperfeiçoamento da gestão. “A unidade de Itabuna tem sido destaque nacional em ressocialização, especialmente na Educação. Vamos aguardar o relatório da comissão, para eventualmente corrigir possíveis detalhes e avançarmos ainda mais”.

:: LEIA MAIS »

Feira de Saúde e Cidadania do Conjunto Penal de Itabuna realiza 1.718 atendimentos

A 10ª Edição da Feira de Saúde e Cidadania do Conjunto Penal de Itabuna realizada nessa segunda-feira (27), promoveu 1.718 atendimentos, entre serviços médicos, odontológicos, vacinação, testes rápidos para ISTs, acupuntura auricular, psicologia, nutrição entre outros. Estes números englobam serviços de saúde e atendimentos psicossociais, com emissão de documentação básica, atendimentos do Serviço Social, oficinas de artesanato, xadrez, tênis de mesa e musicoterapia.

Realizada pela empresa Socializa, sob demanda do Governo do Estado, a Feira de Saúde é Cidadania é um complemento aos serviços já oferecidos na unidade pela equipe multidisciplinar e uma oportunidade de reunir dezenas de serviços em uma única data.

Os serviços são realizados em forma de rodízio, com identificação por meio de pulseiras e fichas individuais, de forma a atender a uma sequência lógica, da anamnese à dispensação do medicamento. “Assim conseguimos realizar um atendimento completo e humanizado”, declara a responsável técnica pelo Posto de Saúde Penitenciário, enfermeira Jeniffer Soares.

Foram realizados exames de imagem – a exemplo de ultrassonografia e eletrocardiograma -, de sangue, além de consultas médico-clínicas e de nutrição, além da acupuntura auricular.

:: LEIA MAIS »

Consciência Negra: celebração no Conjunto Penal de Itabuna teve RAP, palestras e culinária cultural

O Conjunto Penal de Itabuna realizou, ontem (20 de Novembro), o projeto “Consciência Negra: Caminhos de Resiliência – Celebrando a Herança Negra e Promovendo a Conscientização”. O evento teve como objetivo celebrar o Dia da Consciência Negra, ampliando os conhecimentos sobre cor, raça e negritude, para as pessoas privadas de liberdade, e teve uma vasta programação envolvendo apresentações culturais, a exemplo de RAP, palestras, comida cultural baiana (acarajé) e roda de Capoeira. Os internos também protagonizaram apresentações em cartazes, poesias e músicas em alusão à data.

A celebração do 20 de Novembro, este ano, teve como novidade exatamente uma apresentação de RAP, com diversos MCs do coletivo Razzo Records se revezando em performances que mexeram com as estruturas do racismo e de preconceitos que porventura ainda permeassem relações na unidade prisional. Foi uma catarse, que resultou na participação de dois reeducandos – uma mulher e um homem – dividindo o palco com os MCs em uma música. “Esse é o RAP. Essa é a expressão da força da poesia, que leva pessoas a simplesmente quererem dizer o que pensam”, afirma o MC Magrão, parabenizando a dupla.

Além do grupo de RAP, que transmitiu diversas mensagens de resgate e autoestima em forma de música e poesia para os reeducandos, o evento também teve palestras, com a ativista do Movimento Negro Unificado, Maria Domingas, uma referência local nas questões étnico-raciais. Outras palestras ocorreram ao longo do dia. Delliana Ricelli Ribeiro da Silva, coordenadora da Rede Feminista e participante do Movimento Negro Unificado de Itabuna falou sobre Racismo Institucional; Jeanes M. Larchert, Professora da UESC, falou sobre Orixás. Outras apresentações culturais foram apresentadas pelo ativista Pedro Albuquerque.

Houve ainda distribuição de comida cultural e afetiva baiana (acarajé) para todos os participantes. O encerramento teve uma roda de Capoeira. O Colégio Estadual Adonias Filho se fez presente, com banners que retrararam personalidades negras ao longo da história, bem como nas expressões e performances levadas ao público pelos seus discentes.

:: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia