WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

prefeitura itabuna sesab bahia livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: ‘ACM Neto’

Ao lado de Jerônimo, prefeito do PSDB desabafa sobre abandono de ACM Neto: “ele não me recebia”

O prefeito de Santa Rita de Cássia, município do oeste baiano, Zezo Aragão (PSDB), fez um desabafo, nesta terça-feira (21), durante cerimônia de inauguração de um complexo policial construído pelo Governo do Estado na sua cidade. Dividindo palco com o governador e outros prefeitos da região, Zezo se dirigiu a Jerônimo e em tom de desabafo disse que, mesmo tentando contato, nunca foi recebido pelo então candidato ACM Neto. No entanto, relatou que isso acabou sendo “uma bênção”, pois permitiu que ele agora estivesse ao lado de Jerônimo.

“Tentei várias vezes falar com o candidato da oposição quando ele ainda era candidato. Por eu ser de um partido que tinha uma linha próxima da dele, eu pensei em me aproximar e fazer a campanha dele, mas todas as minhas tentativas foram inúteis e ele não me recebia. E isso é benção! Por ele não ter me recebido, por eu não ter dado a palavra que votaria nele, eu fiquei livre para votar em você”, disse, se dirigindo ao governador.

Em Santa Rita de Cássia, Jerônimo venceu as eleições de 2022 com 63,7% dos votos, contra 28,5% de Neto. No segundo turno a vantagem do petista foi ainda maior com 74,4% contra 25,5% do ex-prefeito de Salvador.

Secretária da Educação do Estado rebate ACM Neto: “falsa polêmica”

A secretária da Educação do Governo da Bahia, Rowenna Brito, rebateu  as críticas do candidato derrotado nas eleições de 2022 ao Governo do Estado, ACM Neto, em relação à Portaria 190, de 2024, que garante aos estudantes dos colégios públicos maior reforço nas disciplinas em que foram reprovados. As declarações foram feitas em entrevista à rádio Piatã FM. “Foi criada na sociedade uma falsa polêmica em relação à educação, em relação à Portaria”, disse.

Rowenna Brito explicou que o objetivo do Governo da Bahia é garantir que o estudante cumpra as disciplinas, garantindo a progressão. “Antigamente a gente chamava de dependência, que fazia dependência, que todo mundo conhece a dependência que o estudante na segunda série do ensino médio, que o povo chamava de segundo ano. No segundo ano eu perdi em português e matemática, eu estou dando um exemplo, para eu ir para a terceira série do ensino médio, eu vou numa progressão acompanhando esses componentes curriculares, eu levo português e matemática e vou fazendo junto”, disse.

:: LEIA MAIS »

“A dor de cotovelo de ACM Neto pela derrota parece não ter fim”, afirma Éden

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, rebateu as críticas do candidato derrotado ao governo do estado em 2022, ACM Neto, ao governador Jerônimo Rodrigues. Para o dirigente do PT, o ex-prefeito de Salvador não consegue superar a derrota e ainda demonstra preconceito com o interior da Bahia.

 

“A soberba é uma péssima companhia e os próprios aliados de ACM Neto testemunham que ele acreditou no ‘já ganhou’, achou que era governador antes de abrir as urnas e a dor de cotovelo pela derrota para Jerônimo parece não ter fim. Neto não superou a derrota e segue destilando ciúme”, disse Éden.

:: LEIA MAIS »

Éden rebate ACM Neto: “Jerônimo não só manteve, como acelerou o ritmo de trabalho”

Presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares rebateu as críticas do ex-prefeito ACM Neto, candidato derrotado nas últimas eleições, ao primeiro ano de gestão do governador do estado, Jerônimo Rodrigues. O dirigente partidário elencou as entregas, obras, os recursos e as iniciativas adotadas pelo governador desde a posse, na saúde – com mais de R$ 10 bilhões investidos em obras, equipamentos, serviços e recursos humanos -, na educação, que só com escolas de tempo integral teve um investimento de com quase R$ 900 milhões, e a vinda da BYD para Camaçari. Éden disse ainda que ACM Neto não superou a derrota e desconhece a Bahia para fazer críticas infundadas.

 

“Jerônimo não só manteve, como acelerou o ritmo de trabalho. Foram 35 novas escolas de tempo integral inauguradas, na saúde entregou quatro novos hospitais e já estão em construção novos hospitais e maternidades estaduais em muitas cidades, trouxe a maior indústria de carros elétricos do mundo para Camaçari e colocou a Bahia como vanguarda da economia verde, da transição energética, do que há de mais moderno em termos de sustentabilidade ambiental, social e econômica”, disse Éden.

:: LEIA MAIS »

Éden rebate ACM Neto: “Não aceita o resultado das urnas e, frustrado, parece torcer contra a Bahia”

Presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares rebateu as críticas feitas nesta quinta-feira, 18, pelo ex-prefeito sobre a segurança pública no estado. Para Éden, a comparação da situação do estado, que vem investindo em segurança e inteligência para combater a violência, com a do Equador, país que vive uma das maiores crises na segurança pública de sua história, é desproporcional e demonstra o quanto Neto ainda está ressentido com a derrota para Jerônimo Rodrigues (PT). “Infelizmente o candidato derrotado nas eleições para governador segue em campanha, não aceita o resultado das urnas e, frustrado, parece torcer contra a Bahia.”

“Desde a sua posse, o governador já investiu mais de três bilhões em tecnologia, estrutura e inteligência para combater a violência na Bahia. Somente neste ano, 33 novas unidades policiais foram entregues, mais de 700 novas viaturas foram adquiridas e mais de 2.500 policiais foram contratados. Desde que foi implantado, o Sistema de Reconhecimento Facial ajudou a prender mais de mil foragidos da Justiça. Além disso, as mortes violentas e os principais índices de criminalidade, como ataques a bancos e roubos em ônibus, estão em queda. Jerônimo tem se mostrado um governante muito mais próximo da população, visitando 150 cidades no primeiro ano de governo – um recorde entre todos os governadores na história da Bahia”, afirmou.

:: LEIA MAIS »

Éden Valadares rebate ACM Neto: “torce contra o Governo e contra a Bahia”

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, saiu em defesa nesta segunda-feira, 05, do governador Jerônimo Rodrigues e do Bahia Sem Fome, programa do Estado para combater a pobreza, após críticas feitas pelo candidato derrotado nas eleições, ACM Neto. Éden rebateu o ex-prefeito de Salvador afirmando que Neto continua fazendo críticas ao governador por não aceitar a derrota nas eleições.

“O ex-prefeito ainda não superou a derrota e permanece como ave de mau agouro e torce contra o Governo e contra a Bahia. O Bahia Sem Fome é o maior programa social da história do estado e tem como objetivo reduzir em 50% o número de baianos em grave insegurança alimentar nos próximos quatro anos. E ao contrário do que Neto tenta fazer parecer, não é apenas um programa de arrecadação de alimentos, ele está dividido em etapas e serão desenvolvidas ações estruturantes que vão garantir acesso à água, inclusão produtiva, geração de emprego e renda”, afirmou o dirigente petista.

:: LEIA MAIS »

Éden rebate críticas de Neto a Jerônimo: “Agora ele acredita no IBGE?”

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares rebateu as críticas do candidato derrotado ao Governo do Estado, ACM Neto, feitas ao governador Jerônimo Rodrigues nesta quinta-feira, 18. O dirigente petista condenou a postura do ex-prefeito de Salvador de tentar permanecer no palanque eleitoral e defendeu o governador, que tem trabalhado ativamente para atrair novos investimentos e apostado em políticas públicas para gerar emprego e desenvolvimento.

“Agora ele acredita no IBGE? Repare, essa postura do candidato derrotado de se manter no palanque, fazendo oposição por oposição e torcendo contra a Bahia, é muito ruim. Jerônimo é um governador comprometido, focado no trabalho e tem se dedicado a atrair novos investimentos para o nosso Estado. Vem aí a Ponte, o VLT, uma fábrica de carros elétricos para substituir o parque da Ford”, afirmou o presidente do PT Bahia.

:: LEIA MAIS »

Éden rebate críticas de ACM Neto a Jerônimo: “Manter-se em campanha é um desserviço para a sociedade”

Presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares saiu em defesa do governador Jerônimo Rodrigues nesta sexta-feira, 05, após críticas de ACM Neto, publicadas nas redes sociais. Para Éden, o ex-prefeito de Salvador não aceita a derrota nas urnas e tenta fazer “oposição a qualquer custo”.

 

“O vício do cachimbo deixa boca torta. Tomado pela ansiedade de falar mal por falar, de ser oposição a qualquer custo, de se manter em eterna campanha e não aceitar a derrota nas urnas, o ex-prefeito para criticar Jerônimo acaba elogiando três governadores apoiadores de Bolsonaro – presidente que ele deu sustentação e fingiu não apoiar”, destacou o dirigente estadual.

:: LEIA MAIS »

Após ACM Neto afirmar que foi derrotado por Lula, Éden rebate: “Perdeu para um coletivo

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares rebateu nesta segunda-feira, 16, a declaração de ACM Neto, que foi derrotado na disputa ao Governo do Estado por Jerônimo Rodrigues. Em entrevista, o ex-prefeito de Salvador afirmou que só perdeu a eleição por causa de Lula.

“Perdeu para Jerônimo, para Lula, Wagner, Rui, Otto, perdeu pro 13, para um projeto, perdeu para um coletivo. Perdeu porque trata a política como algo pessoal, individual – e não de grupo”, respondeu o presidente estadual do PT Bahia.

Éden criticou ainda o tom da declaração de ACM Neto, classificando-a como “arrogante e prepotente”. “Além do mais, esse tipo de fala não é só deselegante; é arrogante e prepotente. Melhore”, finalizou o dirigente estadual.

Narrativa da Derrota: Soberba

 

Robinson Almeida

Por que a oposição ao governo da Bahia perdeu mais uma eleição? As respostas ao insucesso estão em grande parte nos erros do seu candidato.

No que pese o imbróglio de 2018 criado pela fuga de concorrer ao governo, Neto se firmou nome natural para representar a oposição.

Sem ameaças internas, impôs o seu modus operandi. Consumido por arrogância e falta de humildade, o ex-prefeito tropeçou no seu ego.
“Me preparei a vida inteira pra esse momento, pra ser governador da Bahia”. Esse tweet revela a sua alma política.

As pessoas comuns, quando podem, se preparam para suas carreiras profissionais. O predestinado, não. Preparou-se com a mesma certeza de um príncipe herdeiro – mais dia, menos dia, ocuparei o trono. Faltou-lhe espírito de grupo, liderança democrática e respeito aos seus aliados. Faltou combinar com o povo.

Carregado de soberba, foi cometendo um erro atrás do outro. O principal foi na estratégia política. Quis regionalizar a campanha nascida nacionalizada. Como fugir da força de Lula e da rejeição do atual presidente? O truque era ser Bolsonaro no privado e ser neutro no público. Não deu certo. Não assumir o seu lado, o isolou do debate nacional e do tema econômico, principal interesse do eleitor. A simulação do “Tanto Faz” foi decisiva para a derrota.

Depois, veio o excesso de confiança na vitória, baseado em pesquisas com metodologia inadequada. Os levantamentos, sem associar o candidato Jerônimo a Lula e ao PT, indicavam a vitória de Neto no 1º turno. Mera ilusão, porque essas pesquisas mascaravam previsível fotografia, assim como ocorrido em 2006 e 2014, revelada no dia da eleição: o povo votou num grupo, num projeto. O único instituto, AtlasIntel, que acertou o resultado, usou o método de ligar os candidatos aos seus partidos.

Surfando nas pesquisas e na soberba do seu destino, Neto esnobou seus antigos aliados na montagem da chapa. Na escolha da vice, deu uma rasteira de mercado modelo nos políticos tradicionais e sacou da cartola Ana Coelho, filiada por ele na surdina e de caso pensado ao Republicanos. Esse erro causou impacto e desmotivação.

Por último, Neto subestimou seus adversários e o projeto que comanda a Bahia há quatro mandatos. Talvez, traído pelo inconsciente, trouxe um cabo eleitoral desatualizado: escolheu o jingle do seu avô, de 32 anos atrás. O remake conceituou a comunicação da campanha no apelo ao passado. A mistura do candidato novo com o modelo velho não funcionou. A Bahia é hoje bem melhor do que no tempo do carlismo. Governos bem avaliados – de Wagner e Rui – não deveriam ser zerados. Por soberba, menosprezou a força social, política e eleitoral de Jerônimo e seu grupo.

Quebrou a cara.


Robinson Almeida é deputado estadual reeleito pelo PT.





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia