WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

prefeitura itabuna sesab bahia livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: ‘A Universidade Federal do Sul da Bahia-UFSB’

Ceplac e UFSB fecham acordo para transferência de área no Sul da Bahia

Os comandos da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e da Ceplac praticamente selaram uma espécie de extensão do acordo de cooperação em que o órgão da lavoura cacaueira irá transferir nova área para a instituição de ensino superior.

A localização do terreno a ser transferido ainda não foi divulgada. O tamanho da área em questão deverá ficar entre 30 e 50 hectares.

Desde 2022, o campus Jorge Amado funciona em área de 37 hectares em terreno transferido pela Ceplac para a UFSB, na sede regional, na Rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415), em Ilhéus.

A primeira transferência – que permitiu a construção do campus sustentável – ocorreu ainda em 2015, como obra e esforços comuns de Juvenal Maynart, então superintendente regional da Ceplac, e do então reitor da UFSB, Naomar Oliveira, e sua vice-reitora Joana Guimarães, hoje reitora reeleita.

A cessão de mais terreno para a UFSB é vista como positiva, principalmente devido à perda de orçamento por parte da Ceplac e redução acelerada do seu quadro de pesquisadores e técnicos, além do sucateamento de sua estrutura e equipamentos. (do Pimenta)

UFSB integra coordenação do Plano Municipal de Redução de Riscos de Desastres de Ilhéus

Com os desastres causados por diferentes fatores climáticos e antrópicos, muitas cidades brasileiras experimentaram perdas de vidas e de bens por enchentes, deslizamentos de terra e estiagens recentemente. Uma iniciativa do Ministério das Cidades do Governo Federal, o programa Periferia Sem Risco estimula a criação de planos municipais de Redução de Riscos de Desastres (PMRR), com convites para pesquisadores e especialistas de diferentes instituições contribuírem no desenho de projetos para cada cenário. O professor Joel Felipe, docente e pesquisador junto ao Instituto de Humanidades, Artes e Ciências do Campus Jorge Amado, em Ilhéus, recebeu convite do Ministério para coordenar a equipe responsável pela elaboração do documento para a cidade.

O prazo definido para a realização do trabalho é de 18 meses e atualmente se está na etapa de planejamento da execução e formação da equipe. A previsão é de que as atividades públicas se iniciem em fevereiro de 2024 e sejam concluídas em julho de 2025. Um evento promovido pela Secretaria Nacional de Periferias do Ministério das Cidades reuniu representantes das 16 universidades e 20 municípios integrantes dessa primeira contratação dos PMRRs no auditório do Ministério do Desenvolvimento Regional em Brasília, Distrito Federal, de 12 a 15 de dezembro. Na abertura, estavam presentes o ministro Jader Barbalho Filho e o secretário de Periferias, Guilherme Simões.

Conforme  o professor Joel, a atuação prévia em outras iniciativas foi um dos fatores para a participação no atual projeto. A equipe coordenada por ele no Núcleo de Estudos e Intervenções nas Cidades (NEIC) desenvolveu o projeto de reabilitação ambiental e urbana do bairro do Gogó da Ema, em Itabuna, trabalho que recebeu o primeiro lugar em edital do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) para apoiar a Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS). “A atuação do NEIC no Gogó da Ema, financiada com recursos do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, é reconhecida nacionalmente como uma prática de sucesso de atuação sociotécnica em áreas atingidas por desastres que denominamos ‘áreas em situação de risco’.

:: LEIA MAIS »

Mano Brown: o doutor honoris causa da UFSB para o mundo e o dia da favela

Efson Lima

 

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) entregou na quarta-feira última, dia 01/11, o título de doutor honoris causa  a  Mano Brown. Para algumas pessoas “bem nascidas,” os títulos são uma questão de tempo, mas para os jovens periféricos brasileiros o grande título é o da sobrevivência. E a homenagem de doutor honoris causa para Pedro Paulo Soares Pereira confirma a sua sobrevivência e abre possibilidades de reflexões sobre a periferia brasileira, inclusive, ensejando reconfiguração do papel desse grupo social no  desenvolvimento nacional.

O Mano Brown ao receber o título de doutor honoris causa pela UFSB significa que a  ele se distinguiu pelo saber e/ou pela atuação, em prol do desenvolvimento das Ciências, das Letras, das Artes, da Educação, da Cultura, da Tecnologia e Inovação, das Políticas Públicas, dos Direitos Humanos, do Desenvolvimento Social ou do Meio Ambiente, cuja contribuição seja ou tenha sido de alta relevância para o País ou para a humanidade, conforme preceitua a Resolução da Universidade sobre a concessão de títulos honoríficos.

O laudeamento foi proposto pelo professor Richard Santos, um estudioso da cultura hip hop e, atualmente, pró-reitor de extensão e cultura na UFSB. O docente no memorial  pormenoriza as contribuições de Mano Brown para a sociedade brasileira, especialmente, a periferia. Assim, o proponente foi entrelaçando as razões justificadoras para a concessão do título a Mano Brown, rapper e figura central do grupo de rap Racionais MC’s. O artista nasce em São Paulo, mas a sua mãe é natural de Riachão do Jacuípe, na Bahia, onde ainda moram tios e primos.

No farto memorial,  as justificativas que levaram o Conselho Universitário à unanimidade aprovar a distinção para o principal representante do movimento hip hop nacional são percebidas: “Essas (…) informações sobre Pedro Paulo que darão conformidade a imagem de Mano Brown nos é importante para a compreensão de todo o processo formativo não apenas do cidadão que forjará o artista, mas, principalmente de sua rede de relações políticas, culturais e ancestrais que o farão o principal representante de uma juventude periférica racializada brasileira emergida da abertura democrática, da retomada da organização do movimento negro brasileiro em sua pluralidade e que resultará na luta por direitos cidadãos, antirracismo e insurgência,” sinaliza o propositor da homenagem, que foi reconhecida pelo professor Francisco de Assis, relator da homenagem.

Ontem, dia 04/11, comemorou-se o dia da favela, cujo termo foi utilizado pela primeira vez no ano de 1900, em um documento oficial, quando o delegado se referiu ao morro da Providência como “favela”. Favela é uma planta medicinal do semiárido brasileiro, especificamente, encontrada na caatinga baiana.  O termo ganhou as páginas da imprensa brasileira por meio do jornal “ Estado de São Paulo”,  sendo Euclides da Cunha o jornalista correspondente do massacre de Canudos a evidenciar o termo. Posteriormente, na obra “Os Sertões”   do mesmo jornalista, o signo favela cada vez mais foi se afirmando no cenário nacional. Os símbolos e signos da solenidade não param por aí.

:: LEIA MAIS »

Itajuípe: Diretoria de Cultura promove Live no Dia Internacional da Mulher

A Diretoria de Cultura de Itajuípe realiza, no próximo dia 08 de maço, uma live em celebração ao Dia Internacional Da Mulher. A mediadora da live será Silmara Oliveira, Diretora de cultura de Itajuípe e terá como convidada a Reitora da Universidade Federal do Sul da Bahia, Profª Drª Joana Angélica Guimarães da Luz. Com o tema Espaço de Ascensão Feminina, a live tem por objetivo dialogar sobre o papel da mulher no mundo contemporâneo, considerando os diversos espaços de luta e resistência que as mulheres tem ocupado em nossa sociedade nos últimos anos. Neste diálogo que será apresentado ao público itajuipense e de toda a região, destaca-se a participação de Joana Angélica Guimarães da Luz, nascida em Itajuípe e primeira mulher negra eleita reitora de uma universidade federal em nosso país.

live itajuipe
Geóloga pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Mestre em Geoquímica e Meio Ambiente (UFBA), Profª Drª Joana Angélica é também Reitora da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Doutora em Engenharia Ambiental pela Cornell University (EUA), Doutora em Recursos Ambientais e Florestais pela Cornell University-EUA e atual Vice-presidente da Associação Brasileira de Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior-Andifes.
Silmara Oliveira possui formação em Letras pela UESC, professora de Língua Portuguesa, Mestra em Cultura e Turismo pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). É a atual Presidente da Academia de Letras de Itabuna, na qual se destaca pelo estudo da obra do escritor Adonias Filho. Silmara foi, também a idealizadora do Memorial Adonias Filho, em Itajuípe, e se destaca no ativismo cultural e como formadora de cineclubismo em Itajuípe.
A Live será transmitida pelo Facebook da Prefeitura Municipal de Itajuípe, às 19 hoas, do dia 08 de março.

UFSB Ciência: Cientistas sugerem tecnologias para melhoria dos sistemas de tratamento de água

A preocupação com a saúde dos cursos d’água que suprem cidades e indústrias é crescente. A pesquisa divulgada no artigo Pharmaceuticals residues and xenobiotics contaminants: Ocurrence, analýtical techniques and sustainable alternatives for wastewater treatmentpublicado na revista Science of Total Environment, aborda o problema ponto de vista da poluição e do tratamento da água de forma mais ampla e sustentável, tendo em vista que os métodos adotados hoje não conseguem eliminar vários tipos de compostos químicos, o que faz com que esses poluentes se espalhem ao longo dos ecossistemas e voltem ao ser humano na água potável ou mesmo na alimentação. A saída é investir em tecnologias sustentáveis. O texto é assinado por Milina de Oliveira (Universidade Católica Dom Bosco), Breno Emanuel Farias Frihling (Universidade Católica Dom Bosco), Jannaína Velasques (UFSB), Fernando Jorge Corrêa Magalhães Filho (Universidade Católica Dom Bosco), Priscila Sabioni Cavalheri (UFPA) e Ludovico Migliolo (UFRN).

Rios e córregos são afetados pelo despejo de resíduos do esgoto doméstico e industrial, que hoje contém muitos elementos contaminantes que não são eliminados pelos processos tradicionais de tratamento. Com isso, mesmo com a adoção de filtros físicos, a água que consumimos pode conter moléculas pequenas o bastante para ultrapassar aquelas barreiras, de pesticidas até a cafeína e resíduos dos medicamentos que tomamos a cada dia.

O artigo faz uma extensa revisão de pesquisas sobre processos de poluição da água e diferentes tratamentos para água contaminada pela produção industrial e pelo esgoto urbano, com exemplos de estudos e testes de tecnologias ao redor do mundo. Ao reunir informações de vários artigos, os pesquisadores destacam que a combinação de etapas adicionais aos processos já existentes podem remover a maior parte de poluentes. A proposta feita no texto é a da combinação de wetlands construídos (wetlands são áreas alagadas projetadas para fitorremediação de resíduos persistentes) com tecnologias de oxidação avançada, de modo a aumentar a eficácia na retirada dos poluentes da água, com essas novas etapas compondo o final do percurso de tratamento nas estações.

Enquanto as indústrias química e farmacêutica são grandes geradores desse tipo de poluição, instituições de ensino, de pesquisa e hospitais, por exemplo, são pequenos geradores e os consumidores são os micro geradores. Todas essas atividades pressionam os sistemas de tratamento, que não estão, em geral, equipados para eliminar ou retirar compostos químicos da água. Os resultados na saúde do ser humano e dos ecossistemas são bem documentados: aparecimento de distúrbios hormonais, queda da fertilidade humana e intoxicações.

A professora Jannaina Velasques, que leciona e pesquisa no Centro de Formação em Ciências Agroflorestais do Campus Jorge Amado, descreve o estudo em entrevista para a UFSB Ciência.

:: LEIA MAIS »

Obras do Campus Jorge Amado da UFSB serão concluídas até o final de 2020

 

campus ufsb 2

A Universidade Federal do Sul da Bahia reiniciou este mês a construção do campus Jorge Amado, numa área localizada entre a Rodovia Ilhéus-Itabuna e o semianel rodoviário. As obras ficaram paralisadas por cerca de seis meses, em função do corte de recursos realizados pelo Governo Federal, mas no final do ano a universidade recebeu umm aporte do MEC no valor de R$ 5 milhões.

Atualmente está sendo concluída a  cobertura do Núcleo Pedagógico, a qual contará com painéis fotovoltaicos para geração de energia. Também foram retomadas as obras de infraestrutura, como pavimentação, subestações e estações de tratamento de água e esgoto, etc., com previsão de conclusão para dezembro de 2020, caso se mantenha a regularidade na transferência dos recursos por parte do Governo Federal.

No Campus Jorge Amado, serão instalados  o  Instituto de Humanidades, Artes e Ciência e Centros de Formação em Tecnociência e Inovação e Agroflorestais, o Núcleo Pedagógico, edifício de salas de aulas e laboratórios; e o Núcleo de Vivência e Gestão Acadêmica, que abrigará a coordenação do campus e o corpo docente, assim como áreas de convívio social.

A área do novo campus, num total de 37 hectares,  foi cedida pela Ceplac, na gestão do então superintendente Juvenal Maynart, que também cedeu parta da estrutura do Centro de Pesquisas do Cacau para a UFSB, com uma ala que hoje abriga  pesquisadores  com mestrado e doutorado e trabalhos reconhecidos internacionalmente.

 

Corte de verbas: empresarios ameaçam paralisar obras da UFSB

ufsb

Do Bahia Notícias  -As obras da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), nos municípios de Teixeira de Freitas, Porto Seguro e Ilhéus, devem ser paralisadas a partir desta segunda-feira (15). Empresários do Consórcio entre as empresas Meir Serviços e Construções e Hayek Construtora afirmam que cerca de 270 funcionários deverão ser demitidos, informa o Bahia Notícias.

ufsb 1

O motivo seria o corte de verbas decretado pelo Governo Federal em maio deste ano e que estaria inviabilizando os repasses por parte da instituição de ensino. UFSB está entre as instituições de ensino superior mais prejudicadas pela decisão do governo.

:: LEIA MAIS »

MobCidades: estudantes da UFSB realizam workshops sobre acessibilidade

ufsbIdentificar as principais dificuldades de acessibilidade enfrentadas pelas pessoas com deficiência em Ilhéus é o objetivo da série de workshops com membros das associações de deficientes do município, realizada pelos estudantes do bacharelado interdisciplinar em Humanidades, da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em parceira com o Instituto Nossa Ilhéus (INI), como parte do projeto MobCidades.

O primeiro workshop aconteceu no auditório do Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne (IME) e contou com a participação dos associados da Casa de Apoio ao Deficiente Físico de Ilhéus (CADEFI). A ação é, também, uma atividade avaliativa da disciplina “Linguagem, Território e Sociedade”, ministrada pela professora Peolla Paula Stein.

De acordo com a professora, a atividade envolveu a realização de dinâmicas e entrevista gravada com os membros da CADEFI com o objetivo de fazer o levantamento dos problemas que enfrentam diariamente ao se deslocar pela cidade.

:: LEIA MAIS »

Projeto de extensão da UFSB vai abordar psicologia da formação docente

O projeto de extensão “Psicologia do Desenvolvimento e Formação Docente: Diálogos com Piaget, Wallon, Vygotsky e Freud” será dirigido a professores, coordenadores e diretores escolares da rede de educação básica e graduandos em Licenciaturas, Pedagogia e Psicologia. A autoria da proposta, aprovada na Universidade Federal do Sul da Bahia-UFSB, é dos professores Cristiano da Silveira Longo e Stella Narita, e o plano é oferecer um ciclo de minicursos para as diversas escolas na região dos municípios de Porto Seguro (e os distritos de Arraial D’ Ajuda e Trancoso) e Cabrália (e distrito de Coroa Vermelha). O período previsto é de início neste ano e conclusão em dezembro de 2020.

A ideia é que os minicursos formativos, embasados nas obras dos autores mencionados, promovam reflexão, conhecimento e discussões de casos, na interface entre a Psicologia do Desenvolvimento e a Psicologia Escolar. A partir disso, pretende-se que educadores e estudantes universitários de áreas afins do extremo sul da Bahia desenvolvam efetivo compromisso com sua própria formação profissional, considerando a diversidade das demandas e contextos sócio-escolares nos quais atuam. Os minicursos visam incentivar a superação da atitude espontaneísta e a caminhada em direção ao trabalho intencional a partir dos fundamentos da ciência psicológica.

:: LEIA MAIS »

Sema mobiliza comunidade para Plano de Revitalização do Rio Cachoeira

Rio Cachoeira Foto Luiz Conceição 08.11.2012

Dando continuidade às ações do Projeto Cachoeira, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia (Sema) realizou, na última quarta-feira (7), na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Itabuna, um encontro de mobilização de atores locais para articular a implementação de ações estratégicas para a Bacia do Rio Cachoeira. O evento contou com representantes de comitês de bacias, assentamentos, universidades, colegiados territoriais e ambientais. Foram discutidas diretrizes e melhorias das ações iniciadas na bacia, visando orientar os atores envolvidos a darem continuidade ao projeto, tornando concreto o Plano Estratégico de Revitalização da Bacia do Rio Cachoeira.

sema“É um evento muito bem vindo e estruturante. A gente imagina que, com esse planejamento estratégico, possamos nos ajudar a concretizar o que está sendo projetado. É interessante e fundamental o envolvimento de todos os atores que têm ligação direta com o tema, para tirarmos um bom proveito dessas iniciativas, para que possamos transformá-las em ações concretas para melhorar o cenário do Rio Cachoeira”, afirmou Luciano Veiga, Presidente do Comitê de Bacias do Leste.

A professora da UFSB, Valerie Nicolier, salientou a importância da participação das universidades nesse contexto. “Como instituição de ensino, pesquisa e extensão, temos papel importante no sentido de contribuir tanto com pesquisas, como com trabalhos de extensão envolvendo nossos alunos. Vejo também a universidade com papel de articuladora, pela inserção que tem no território, e pelo alcance que temos de participar de todas as reuniões de comitês e conselhos.”.

:: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia