WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: jun/2024

Lula e Jerônimo entregam e anunciam novas obras e investimentos para a Bahia durante agendas em Feira de Santana e Salvador

Lula e Jerônimo Rodrigues estarão em Ilhéus

Nesta segunda-feira (1º), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Jerônimo Rodrigues estarão juntos na Bahia para uma série de atos. Eles iniciam agenda em Feira de Santana, às 11h, com a entrega da duplicação do lote 6 da BR-116, e demais investimentos do Ministério dos Transportes. A cerimônia ocorre no KM 420 da rodovia.
Ainda em Feira, será autorizada a contratação de empreendimentos habitacionais da nova seleção do Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Serão, ao todo, 1.075 unidades habitacionais no município.

 

Em Salvador, a agenda terá início às 16h, com anúncios de investimentos do Governo Federal, no âmbito do Novo PAC, para o estado. O evento solene será realizado no estacionamento da Arena Fonte Nova.
No programa Luz Para Todos, os investimentos serão na ordem de R$ 1,5 bilhão, com a meta de levar energia a todos os baianos até 2026. Onze municípios do estado receberão mais de 5.700 unidades habitacionais, com recursos de R$ 882 milhões. Na saúde, R$ 120 milhões serão aplicados em quatro novas policlínicas, nas cidades de Salvador, Camaçari, Remanso e Itapetinga.

 

 

Além disso, mais R$ 50 milhões serão investidos em obras e projetos voltados para a preservação do patrimônio cultural. E no setor de educação, haverá anúncios de expansão e fortalecimento de institutos e universidades federais.

Afya Itabuna celebra a formatura da primeira turma do Programa Mais Médicos

No próximo dia 5 de julho, às 9h, a Afya Faculdade de Ciências Médicas de Itabuna realizará uma cerimônia para celebrar a formatura da primeira turma de medicina do Programa Mais Médicos (PMM) no sul da Bahia. O evento ocorrerá no Teatro Candinha Doria e contará com a presença de diversas autoridades políticas e acadêmicas, incluindo o governador Jerônimo Rodrigues, o prefeito de Itabuna Augusto Castro e o presidente da Câmara de Vereadores Erasmo Ávila, que desempenharam um papel crucial na implantação da instituição na região, ressaltando os benefícios que esse investimento trouxe para a comunidade local.

O curso de medicina, ofertado em Itabuna desde 2018, faz parte de uma iniciativa federal para aumentar o número de vagas de medicina no Brasil, visando atender às necessidades da região em várias especialidades médicas, como ginecologia, obstetrícia, pediatria, clínica geral e cirurgia geral, interiorizar a saúde e garantir o acesso digno a esse direito fundamental. “Este é um momento significativo, resultado de seis anos de dedicação e esforço. A colaboração entre a academia e a administração pública trouxe muitos benefícios, transformando positivamente a saúde em nossa região. Este é um momento de celebração que nos inspira a continuar trabalhando com ainda mais entusiasmo”, destaca o professor Doutor Luciano Tourinho, diretor geral da Afya Itabuna.

O prefeito Augusto Castro também expressou sua satisfação: “Estou muito feliz com essa conquista e com o impacto positivo que a Afya trouxe para nossa cidade. Estamos prontos para receber esses novos profissionais que desejam continuar contribuindo para a saúde de nossa comunidade. A Afya tem sido uma parceira essencial para a melhoria da saúde pública, reconhecida pela população pelo atendimento humanizado.”

:: LEIA MAIS »

Governo do Estado publica segundo edital Comida no Prato do Programa Bahia Sem Fome

O Governo do Estado lançou o segundo edital do Comida no Prato, uma iniciativa no âmbito do Programa Bahia Sem Fome. O novo edital beneficiará 30 mil pessoas por dia, totalizando a distribuição de 3,3 milhões de refeições ao longo de 12 meses. Serão selecionadas Organizações da Sociedade Civil (OSC) que deverão assinar um Termo de Colaboração com o Estado para apoiar cozinhas comunitárias e solidárias. O objetivo é fortalecer a Rede de Equipamentos Integrados para o Combate à Fome no Estado da Bahia, no âmbito do Programa Bahia Sem Fome. Cada cozinha comunitária e solidária receberá o valor de R$ 242 mil, para atender diariamente 200 pessoas.

“Nós vamos apoiar 150 cozinhas comunitárias solidárias em 413 municípios, porque os 14 municípios que já foram beneficiados no primeiro edital não vão poder concorrer agora”, explica Tiago Pereira, coordenador-geral de Ações Estratégicas de Combate à Fome.

:: LEIA MAIS »

Valmir Assunção é considerado um dos 150 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional

Pela segunda vez consecutiva, o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) figura entre os 150 deputados mais influentes do Congresso Nacional.  O estudo realizado pelo DIAP – Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – considera o deputado “ascensão”. Trata-se de uma categoria para quem tem recebido missões partidárias importantes para o debate das políticas dentro do Parlamento brasileiro.

“É sempre importante ter esse tipo de retorno de instituições como o DIAP. Sem dúvidas, é um reconhecimento do nosso mandato, de todo o coletivo que rodeia nossas ações, que nunca se furtou da defesa das principais lutas populares dos movimentos sociais do país”, comentou Assunção.

O parlamentar baiano recebeu a notícia no município de Serra do Ramalho, onde recebeu da Câmara de Vereadores o título de cidadão serramalhense. “Também participei da entrega de 200 títulos para assentados da reforma agrária da região, sempre muito emocionante pois estamos trabalhando com os sonhos das pessoas”, completou.

:: LEIA MAIS »

Cinco moradores de Itabuna ganham sorteio de junho da Nota Premiada Bahia

O sorteio de junho da campanha Nota Premiada Bahia, do Governo do Estado, contemplou cinco moradores de Itabuna com o prêmio de R$ 10 mil. Já o prêmio principal, de R$ 100 mil, ficou para uma moradora de Milagres. O resultado do sorteio de junho foi divulgado nesta quinta-feira (27), premiando 52 moradores da capital e 39 do interior.

A campanha, que integra o Programa de Educação Fiscal do Governo do Estado, contempla todo mês 90 participantes com prêmios de R$ 10 mil e um com R$ 100 mil. A relação completa dos ganhadores do mês pode ser conferida no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br, no Instagram da campanha (@notapremiadabahia) e nas redes sociais da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba): @sefazbahia no Instagram, @sefaz.govba no Facebook e @sefazbahia no X, antigo Twitter.

 

:: LEIA MAIS »

Potiraguá, ´seu´Gentil e as Diretas Já

 

Daniel Thame

 Conheci “seu” Gentil lá pelos idos do começo dos anos 80 do século passado. Era o período da mobilização pelas Diretas Já e eu passava férias em Potiraguá, cidade nos limites da Região Cacaueira da Bahia. Na época “seu” Gentil era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, o que não era pouca coisa em tempos semi-coronelistas. É não é que cismamos de fazer ali em Potiraguá um comício pelas Diretas Já. Cismamos e fomos à luta.

Arrumamos um carro de som e saímos convocando o povo de Potiraguá e da vizinha Itarantim. A idéia ganhou corpo, atraiu outras pessoas e fizemos um grande comício, que contou com as presenças de lideranças da época, como Raul Ferraz e Pedral Sampaio, então um ícone de esquerda, que depois se bandeou para os braços de ACM e sumiu melancolicamente da vida pública.

Durante o comício, aconteceu algo inusitado: o prefeito mandou cortar a energia da praça, que estava lotada. Não tive dúvidas: pedi que o pessoal acendesse os isqueiros e dessa maneira levamos o comício até o fim, num clima emocionante. O espírito da democracia que a gente ia respirando após tantos anos de ditadura contagiou a praça.

Logo depois, “Seu” Gentil fundou o PT de Potiraguá e   continuou na luta,  com aquela gana dos que acham que é possível fazer um mundo melhor, que o sonho é, sim, possível.

Em 2010, durante uma visita de Jaques Wagner a Potiraguá, reencontrei e abracei “seu” Gentil, então agora presidente de honra do PT local, mas acima de tudo um militante do partido que se confunde com sua própria vida.

Foi como um passeio no tempo, pra reforçar a convicção de que é compensador seguir o caminho que as vezes é mais longo e mais cheio de obstáculos, mas é o caminho que faz a gente acreditar que vale, valeu e valerá a pena caminhar.

Eu não sabia, mas era uma despedida.

Adoentado, seu Gentil foi morar com familiares em outro Estado e em 2016,  partiu para um lugar chamado eternidade.

Como bom petista, foi ser estrela lá no céu.

Massagem em pets

Hannah Thame

Todo mundo merece uma massagem na vida, inclusive o seu Pet!

Você sabia de todos esses benefícios?

Que tal agendar uma consulta para o seu pet?

Contato  (73) 99199-3208

#massagem #massoterapiaveterinaria #massoterapia #fisioterapiaveterinaria #fisiovet #cuidadoscompet #dicadavet #cevpet #vitoriadaconquista

Relação entre comida e emoção

 

Gilza Pacheco

 

Por que todas as nossas emoções se relacionam com o que comemos?
Estaria a comida longe de ser o único prazer verdadeiro em nossas vidas?

A comida não é apenas uma consequência: é também a origem de nossas emoções.
Certo é que, esconder nossos sentimentos na comida não é a solução dos nossos problemas.
A compulsão por comer ou a simples falta de vontade de comer escondem problemas que precisam ser resolvidos. Entender isso e assumir o controle desses sentimentos é tanto libertador quanto capaz de harmonizar cada pessoa com seus próprios sentimentos e elevar a autoestima.

Quando percebi, no meu caso, como era simples me alimentar, ou no caso de outras pessoas, acabar com a compulsão alimentar, comer o que seu corpo pede quando você está com fome e parar quando está satisfeita – foi como se estivesse pulando para fora da vida como eu vivia, um dia somente com água era o suficiente, de repente, descobri como se estivesse amarrada, presa com amarra, sendo que tudo o que precisei fazer – tudo que precisava ser feito – foi tirar as amarras, soltar a fixação no ego e deixar de me identificar com ele, permitindo-me adquirir uma grande liberdade interior.

:: LEIA MAIS »

Lembrança do Café Cacau

 

Cléber Isaac Filho

 

Uma lembrança especial que carrego no coração é a criação do Café Cacau em 1999. Ele funcionava como bar, espaço cultural e ponto de encontro da cidade. A decoração remetia a um armazém do interior, com um pinguim em cima da geladeira e o clássico cartaz de “fiado só amanhã”.

 

Em contraste, a gastronomia era moderna, com drinks sofisticados feitos e servidos por jovens descolados. Muitos encontros e desencontros marcaram o lugar, incluindo a memorável “Jam Session” do baterista da Legião Urbana com a banda de reggae Dread Lion.

 

O Café Cacau era um local onde surfistas, nativos, empresários, artistas e figuras excêntricas se reuniam. Um casal que sempre lembro dessa época é Vitória e Maurício. Ele, um negro, trabalhava como barman, e ela, branca, sempre o esperava curtindo na mesa e ouvindo a música ao vivo.

Em uma dessas noites, Vitória estava na mesa curtindo o som quando um grupo de cariocas no estilo “Bad Boy” chegou. Com tatuagens de Pit Bull, orelhas amassadas e cabeças raspadas, eles começaram a se comportar de maneira inconveniente. Percebi que iam importunar Vitória, a única mulher desacompanhada.

 

Maurício, um capoeirista de 1,80 m, também percebeu e ficou pronto para intervir. Um anjo de sabedoria me inspirou, e pensei rápido. Fui até Maurício e pedi para ele manter a calma, que eu cuidaria dos “Pit Bulls raivosos”.

:: LEIA MAIS »

A saga do acarajé

Vânia Fagundes 
Sexta-feira, começo da noite. Saio do trabalho com uma vontade retada de comer um acarajé. Quando ela bate, não combato, pois é desejo de orixá. Meu motorista, João, me espera na rua. Detalhe: o carro é dele. Damos carona a um colega que teve o carro arrombado e ainda está às voltas com o seguro e as suas chatices. No caminho o deixamos no Campo Grande, pertinho do seu ap. Chego em casa, falo pro meu marido do meu desejo e peço o carro dele emprestado (vendi o meu) para ir comprar a iguaria baiana. Preciso dar de comer ao meu corpo desejoso de dendê.
Lembro que só tenho uma nota de 2 reais na carteira e outra de 1 dólar que guardo desde sempre.
Dizem que atrai dindin. Não faço desfeita à crença nenhuma. Peço 10 reais emprestado pra ele que me dá um cheupe (bronca) por eu estar sem dinheiro mais uma vez. Rebelde que sou (sempre fui), digo-lhe que não quero mais e que vou me virar. Me pico pra Rua Barão de Loreto. No final da ladeira vendem deliciosos acarajés. Estaciono, desço do carro e, decepção, só aceitam em cash.
Volto pro carro. Preciso sacar dinheiro em algum caixa eletrônico. Parto novamente pro Largo da Graça. Estaciono na porta da garagem do banco que está trancada com corrente e cadeado. Ao lado, encostados em um carro, duas senhorinhas e um rapaz conversam. Pergunto se posso parar ali, ou se a Transalvador vai rebocar ou multar o carro. Eles me respondem que posso parar sem problemas, mas que acham que a porta do banco está fechada por conta do horário e dos assaltos.
Me aconselham a ir para o shopping mais próximo. Educadamente digo que vou tentar, e subo a escadaria do prédio. Dou com os burros n’água. Volto e conto pra eles a minha agonia para comer um acarajé. Êita orixá danado! O rapaz me oferece dinheiro. A princípio não aceito. Mas ele insiste, disse que é de boa, e eu acabo aceitando. Me dá duas notas de 2 reais e me pergunta se tá bom. Eu digo que sim, pois tenho 2 na carteira e vou catar umas moedas que o marido sempre deixa no console do carro. Aviso que preciso comprar dois, pois vou levar um para ele. O pequeno grupo é muito simpático e acabo conversando um pouco. Gente bacana, do bem e de esquerda.
O rapaz aponta para uma barraca iluminada do outro lado da praça, e diz que lá vende acarajé, que assim não terei que dar outra volta de carro novamente. As senhorinhas me dizem que o acarajé da Barão de Loreto é mais gostoso. Resolvo arriscar e experimentar o da baiana do outro lago do largo.
Vou andando. Ao chegar na barraca, pergunto o preço, mas descubro que o dinheiro que consegui só dá para comprar um. Pergunto se aceita cartão. Inês, a simpática baiana, responde que sim. Peço um com camarão e vatapá e outro só com pimenta. Volto para o carro, torcendo para ainda encontrar o grupo. Devolvo o dinheiro do professor (ele dá aula na faculdade que funciona na antiga igreja da Graça, que se encontra em reforma). Ah, esses professores, criaturas lindas. Me despeço de todos e volto feliz para casa. Sacio meu orixá, a mim e ao meu marido. Só me arrependi de uma coisa: não ter comprado acarajé para todos eles. Achei que não os encontraria mais lá.
Fiquei devendo. Um dia eu pago.

 





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia