WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

setembro 2023
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


:: 23/set/2023 . 11:13

A Rota do Tabaco: um passeio obrigatório pelo mundo cubano dos charutos

Do Prensa Latina, Cuba, Por: Roberto F. Campos*/ Fotos: José «Tito» Merino

 

O charuto Premium mais procurado do planeta tem uma viagem interessante que vale a pena conhecer, uma viagem obrigatória rumo à joia vegetal apreciada como algo irrepetível por milhões de pessoas no mundo, carregada de um aroma especial exclusivo dos sibaritas

O tabaco cubano oferece ao viajante a mais clara possibilidade de recreação e conhecimento através de uma determinada área, essencial para visitar.

 

Em Cuba existem cinco áreas importantes para o cultivo do tabaco: Vuelta Abajo, Semi Vuelta, Partido, Remedios ou Vuelta Arriba e Oriente, mas todos sabem que a mais proeminente é a primeira, localizada em Pinar del Río, a província mais ocidental da ilha.

.
A viagem começa no campo. Lá os viveiros estão preparados para criar uma muda, à qual é preciso dar todos os cuidados do mundo para que ela prospere. Em Outubro a tarefa começa e estende-se por diferentes fases até ao início do próximo ano.

Os especialistas afirmam que os charutos são únicos pelo seu aroma, sabor e força, o que se consegue através de uma combinação indiscutível entre o clima, as características do solo e a experiência, primeiro dos produtores e depois dos artesãos torcedores.

Depois do campo, onde prevalecem a sementeira, a cobertura, a rega e a colheita (etapa mais delicada), passamos às casas de seleção e desengace, à preparação das roldanas e fardos para envio às fábricas.

 

 

O segredo está na combinação de cinco tipos de folhas: sopradas, secas e leves para o enchimento, e o encadernador e o invólucro, este último exigindo os cuidados mais minuciosos.

Em Pinar del Río se colhe 70 por cento de todo o tabaco do país, por isso ao visitar as plantações daquela região terá a ideia mais completa possível desse trabalho, por isso as agências de viagens preparam visitas especializadas no assunto. área, especialmente durante os festivais de charutos cubanos (Festival Habano, fevereiro).

A fase de fábrica é muito interessante. Em Cuba existem mais de 20 indústrias de torção manual, a maioria delas localizadas em Havana, as mais famosas, como Partagás, H.Upmann, Romeo y Julieta, la Corona e El Laguito.

A produção é sintetizada no departamento de liga, fumigação e vitrine, o primeiro a determinar a melhor combinação de folhas de acordo com a marca ou vitola. Há a tarefa de duas fermentações, desde a recolha da folha, até uma terceira, muito elitista, que é aplicada aos luxuosos charutos Cohiba.

:: LEIA MAIS »

Paixão

Sione Porto

A voz que na paixão

Se manifesta

É a de um coração

Que apenas grita

E, algumas vezes,

Soa como alerta.

O tom vazio

Que preenche

Teu descaso

Pelo meu amor

É o teu centro

Do universo

Que se prende

A quimeras, ilusões,

E visões nuas

De um falso amanhã.

Tua vida fútil

Mostra como ela

É só, deserta,

Alicerçada de medos,

De mentiras,

TÉDIO!

 

Amomm de Deus, arte em família

Juraci Masiero Pozzobon

ammon 3

Amomm Hebrom de Deus, conhecido artisticamente como Amomm de Deus. Nascido em São Paulo mais precisamente em Osasco em 1978, ainda com 8 anos de idade começou a pintar e com 11 fez sua primeira exposição individual no Museu Dimitri Sensuad de Lavaud, em Osasco e aí em diante várias delas e participações em salões de artes e bienais. Sempre foi orientado pelo pai que a obra de um artista valoriza na parede do colecionador, por isso Amomm sempre vendia para o seu incentivo.

 

ammon 4Seria muito fácil dizer que Amomm de Deus tem tinta em vez de sangue nas veias. A influência é inegável por ser filho de um mega artista contemporâneo, Waldomiro de Deus e também da artista Lourdes de Deus. Porém a mistura de talentos em um só lar é caracterizada pela autenticidade e identidade única de cada um deles. As obras de Amomm são comprometidas com a vida sertaneja que se vê no campo na roça, nos carrosséis e parques que assim permitem uma poesia cheia de fantasias.

A lua muito presente em seus trabalhos manifestando os inconscientes, uma indagação constante a desafiar seja de noite ou de dia e faz lembrar independente de suas intenções claras… Embora Amomm seja naif, insere nas telas corpos esculturais clássicos que nos faz admirar e interagir numa bela releitura, com seus atributos particulares nos personagens surrealistas com harmonia em degrade no horizonte.

ammon 1

Amomm casado com Kelen tem 4 filhos, mora em um aconchegante ranchinho na beira da serra do Japi em Cajamar, São Paulo. Ele é apaixonado pela vida, onde percebe que as coisas mais simples e verdadeiras encontra a felicidade. A  música é sua inspiração para suas obras.

ammon 2

Amomm diz: “Quanto mais a vida fica corrida, individualista e cinzenta nas grandes metrópoles, a arte continuara sendo um momento de alegria, de  poesia e de felicidade através de minhas pinceladas sertanejas.”

juraci mazieroJuraci Masiero Pozzobon, Bacharel em Artes plásticas na UNIC – Cuiabá,

Graduada em Ensino da Arte pela FASIPE e Arte Terapia pela Cândido Mendes, RJ.

Doutoranda em Epistemologia e História da Ciência pela Instituição Iesla/UNTREF – Buenos Aires, Argentina.

2 de Julho da Bahia, a Independência do Brasil

Valter Luis de Oliveira Moraes

A história do 2 de julho na Bahia se confunde com todas as histórias pela sua vitalidade heroica de coragem e luta pela liberdade, do brio baiano pela soberania e justiça, sentimento impregnado na personalidade cada vez mais polida dos heróis e heroínas engajados com um só objetivo: libertar a Bahia dos tiranos e consequentemente libertar o Brasil das garras inóspitas assassinas.

A tríade heroica da batalha vitoriosa chama-se povo, povo, povo – índios, negros livres e escravizados – africanos e brasileiros – o povo baiano comandado por belígeros gigantes da guerra e amantes do arbítrio – Joana Angélica, Maria Quitéria, Maria Felipa.

Os caboclos se desdobram – com as suas estratégias e táticas – fazendo libertar o grito ao som das correntes quebradas com a força dos guerreiros patriotas para devolver a alegria e o sorriso do estado dominado pelos ditames dos portugueses.

As mulheres e os homens destemidos da Bahia, libertaram o Brasil e entregaram a baianidade e o exemplo de patriotismo ao mundo, verdadeira aula didática e pedagógica dialética nos campos de batalha, escrita com sangue, suor e lágrimas, pelo amor e pelo desejo de voar com os ventos, morar nas estrelas e viver do labor com o sol, na benevolência incomensurável.

:: LEIA MAIS »

Ferreirinha, Jô Soares, Manoel Leal. Onze e Meia…

Ferreirinha

Ferreirinha

Daniel Thame

 

No início da década de 90, então no vigor dos seus 80 anos, Ferreirinha ficou mundialmente conhecido após se casar com a estudante Iolanda, nos seus tenros com 15 anos. Foi tema de reportagens em jornais de todo o planeta e concedeu uma entrevista antológica no programa Jô Onze e Meia, no SBT, onde foi triunfalmente apresentado por Jô Soares como o “Garanhão de Itabuna”.

 

A entrevista com Jô, que levou seu monumental talento para a eternidade, foi acertada após o envio de um exemplar do Jornal A Região por Manoel Leal à produção do programa. O jornal, à época vivendo seu auge, foi o responsável pela divulgação inicial da insólita união.

 

Como Ferreirinha, já passando os 80 anos e com Yolanda batendo o pé e se negando a acompanhar o esposo, coube a este ex-jornalista  em atividade  (então editor de A Região), levá-lo a São Paulo.

Jô Soares (foto Agência Brasil-EBC)

Jô Soares (foto Agência Brasil-EBC)

Antes de viajar, Leal comprou uma camisa florida (estilo Jorge Amado) para Ferreirinha usar no programa e orientou que se Jô Soares perguntasse o segredo da propalada potência sexual, a reposta era: “muito suco de cacau”.

 

 

Na viagem de avião, Ferreirinha foi me contando-repetindo todas as suas peripécias sexuais, a ponto de eu me perguntar se ele teria coragem de dizer tudo aquilo no programa.

 

Disse  e levou Jô Soares e a platéia (composta majoritariamente por estudantes) às gargalhadas, imitando o famoso gesto da posição “receba, galinha”, a sua preferida, antes das núpcias com Yolanda, bem entendido.

Manoel Leal

Manoel Leal

Diante de um Jô Soares surpreso com tanta desenvoltura e todos os presentes à gravação encantados com aquele senhor com jeito de menino sapeca, Ferreirinha confirmou que o segredo de levar a jovem esposa à exaustão a ponto de que era ela e não ele quem pedia para parar os arrufos na cama, era mesmo o tal suco de cacau.

Foi o suficiente para Jô Soares pedir: “atenção meus amigos do Sul da Bahia, me mandem vários pacotes de suco de cacau!”

 

Por obra e graça (coloca graça nisso!) de  Jô Soares,  Ferreirinha ficou conhecido como “O Garanhão de Itabuna”, título do qual se orgulhava e procurava manter, sempre se vangloriando de seus “dotes garanhísticos”, até falecer (lúcido e bem humorado), aos 99 anos, cercado pelo amor de Yolanda do dos familiares.

 

 

A entrevista foi um sucesso tão estrondoso que foi repetida entre as melhores do ano. Ferreirinha só não pode usar a camisa amadiana, porque como o voo atrasou, fomos levados diretamente para o estúdio. Durante a entrevista (sem imaginar que a gravação já estava valendo), Ferreirinha dizia a um Jô atônito que precisava vestir a camisa que Leal lhe deu.

 

 

Manoel Leal, Ferreirinha, Jô Soares. Deus deixa o céu mais habitável. E esse planetinha tão judiado pelo homo (sic) sapiens cada vez mais pobre de personagens dessa dimensão.

Depressão é um momento de tristeza?

Cleide Léria Rodrigues

 

cleide leriaMuitas pessoas acreditam que não estão com depressão, estão apenas passando por um momento de tristeza.

Contudo, a depressão é uma doença real , e associa-la a um problema simples e passageiro não ajuda soluciona-la.

É normal sentir tristeza, mas sentir triste por vário dias,  e a maior parte do tempo  , não é.

Sendo assim ! Pare por um instante e reavalie a sua vida. Busque o seu propósito de vida e saiba que você não está sozinha. Ao refletir sobre isso , as  respostas vão começar a surgir e você vai passar a ter força para encarar os problemas e mudar o que precisa ser mudado.

Além do mais , para superar o problema, primeiro é preciso olhar para ele. É preciso assumir as rédeas da própria vida e encarar tudo o que está te bloqueando e causando imensa tristeza.

Mas se não conseguir fazer isso sozinho (a) , peça e procure por ajuda .

Afinal depressão tem tratamento como outras doenças como por exemplo, diabetes, hipertensão…E etc .

Se ficou alguma dúvida sobre o assunto ou  se quiser  saber mais , estarei a disposição para esclarecer, é só enviar uma mensagem . www.psicologacleiderodrigues.com.br

Um  grande abraço.

Cleide Léria Rodrigues

Psicologia Clínica  – CRP03 18383.





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia