Profa. Dra. Luzi Borges

A professora doutora Luzineide Miranda Borges (Luzi Borges), do Departamento de  Ciências da Educação(DCIE) da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), foi indicada  pela  ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, como  diretora de Políticas para Povos e Comunidade de Terreiro de Matriz Africana e Povos de Terreiro. A Diretoria faz parte da Secretaria de Políticas para Quilombolas, Povos e Comunidade de Terreiro de Matriz Africana, Povos de Terreiros e Cigano do Ministério da Igualdade Racial.

 

A professora Luzi Borges é doutora em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), mestre em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (2008), especialista em Metodologia do Ensino Superior, graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia além de professora adjunta e do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Educação (PPGE) da Uesc..

 

Luzi Borges é servidora pública desde 1993. Na Bahia, ela já foi coordenadora de Projetos Sociodigitais, na Secretaria Estadual de Ciências e Tecnologia e, na Uesc, foi coordenadora de curso de licenciatura EaD, coordenadora do Programa Universidade para Todos, coordenadora Institucional do Programa Residência Pedagógica e vice coordenadora do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Educação (PPGE).

Com vários artigos e pesquisas desenvolvidas na área de educação com recorte em raça, gênero e educação antirracista, teve seu livro “CIBERXIRÈ: redes educativas e o ciberativismo da Juventude de Terreiro da nação Ijexá”, publicado no meio da pandemia, em 2021. Em 2022, lançou seu segundo livro “Narrativas Ancestrais: histórias e trajetórias das mulheres negras na Bahia”, em parceria com “mãe” Marise de Santana, Washington Nascimento e outras autoras. Em 2020, foi homenageada com o troféu Mãe Ilza Mukalê e em 2022, no Novembro Negro, foi homenageada pela Câmara de vereadores de Ilhéus na categoria literatura.

 

A atuação da diretoria para a qual foi nomeada faz parte das áreas de pesquisa da professora Luzi Borges – racismo religioso,  religiosidades afro e  Juventudes de Terreiro -, com ênfase nos temas de gênero, raça, educação e ciberativismos. Atualmente, ela é coordenadora do Grupo de Pesquisa Ciberxirè: redes educativas, juventudes e diversidade.

 

Ao ser informado sobre a nomeação, o reitor da Uesc, Alessandro Fernandes de Santana, declarou que “as ações da professora Luzi Borges são imprescindíveis para a construção e a consolidação de um país melhor em todas as áreas da sociedade. O seu comprometimento, a sua dedicação e amor impacta vidas. Por essa razão, a nossa Universidade parabeniza a professora pela nova função, mas sobretudo por sua capacidade de iluminar caminhos e, como consequência, melhorar a vida das pessoas por meio do seu trabalho”, declarou.