Na contramão do oba oba em torno do titulo da Seleção Brasileira na Copa das Confederações, é bom que se diga que o time de Dunga não jogou esse futebol todo que andam apregoando.

A rigor, o Brasil teve um jogo tranqüilo na primeira fase contra os EUA, um bom primeiro tempo contra a Itália e um bom segundo tempo na decisão contra os EUA. Só.

Brilhar de forma inquestionável e ponto desequilibrar nenhum jogador brilhou, nem mesmo Kaká , eleito o melhor do torneio quase que por exclusão.

Portanto, é bom baixar a bola e evitar o salto alto na Copa do Mundo de 2010, que é realmente o que conta.

Esse negócio de chegar ao Mundial como favorito nunca dá certo, a exemplo do que ocorreu nas Copas de 1998 na França e 2006 na Alemanha.

O título da Copa das Confederações foi conquistado à duras penas em cima dos Estados Unidos, vale lembrar.