hanna thame fisioterapia animal
prefeitura itabuna coronavirus 155 livros do thame

Posts Tagged ‘Universidade Federal da Bahia’

Aplicativo desenvolvido na Bahia ajuda na preparação para o Enem

enemCom a iminente chegada do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), os vestibulandos ganharam mais uma ferramenta para ajudar a encarar o tão esperado momento na vida de quem se dedicou a meses de estudo. É que o estudante baiano, Daniel Peixoto, do curso de Ciência da Computação, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), desenvolveu um aplicativo chamado Liceu, que tem como missão facilitar o acesso a conteúdos cobrados no vestibular e, desta forma, contribuir para que os estudantes realizem o sonho de ingressar em uma universidade.

A plataforma reúne questões do Enem com resolução através de vídeos, além de questões rápidas que atuam na fixação do conteúdo em uma área voltada para o compartilhamento de resumos e anotações entre os próprios usuários. O empreendedor conta que o interesse para desenvolver este app surgiu quando, na Campus Party, evento organizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em agosto de 2017, se deparou com a história de um professor que decidiu dar aulas no Youtube.

Read the rest of this entry »

Centro de Pesquisas amplia oportunidades de estudos para a economia do Atlântico

oceano (1)

A Bahia agora faz parte de uma rede de produção científica que inclui 12 países, o Centro Internacional de Investigação do Atlântico (Air Centre). Inaugurado em Salvador nesta sexta-feira (16), na sede do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia, o Centro vai ampliar as oportunidades de estudo por intercâmbio e troca de informações entre as sedes do centro de pesquisa.

oceano (3)O Centro Internacional de Pesquisa do Atlântico (AIR Centre) é uma associação portuguesa sem fins lucrativos, vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, que tem por finalidade apoio a ciência e a pesquisa para a preservação dos ecossistemas marinhos e costeiros e para o benefício de todas as pessoas que vivem em torno do Oceano Atlântico. Além de preservar o meio ambiente, a rede também se preocupa com a economia azul, inclusão socioeconômica das populações sob influência do Oceano Atlântico.

Segundo o secretário de Meio Ambiente do Estado, João Carlos Oliveira, o grande desafio da sociedade contemporânea é o estudo da economia do mar. “Nós estamos aqui buscando soluções para o ambiente marinho, que é extremamente importante. Este centro vai nos dar oportunidade de buscar a geração de emprego e renda, através da economia do mar, de fazer estudos avançados para evitar que os microplásticos continuem poluindo este ambiente tão importante para a sociedade”. A Bahia tem uma área de 1.100 quilômetros de área costeira.

Read the rest of this entry »

UNEB concede título doutor honoris causa ao Cacique Babau

babauEm sessão especial, o Conselho Universitário (Consu) da UNEB aprovou, por unanimidade, a concessão do título de doutor honoris causa ao cacique tupinambá Babau. A reunião do Conselho, realizada na semana passada, nas instalações do edifício Jequitaia, em Salvador, deliberou pela outorga da maior honraria da universidade em votação secreta, como determina o regimento interno, contando com a presença de mais de 40 conselheiros.

Na avaliação do presidente do Consu, José Bites, reitor da UNEB, a outorga do título a Rosivaldo Ferreira da Silva (Babau) reafirma o pioneirismo da universidade em sua política de ações afirmativas e inclusivas.

“Adotamos, desde 2002, o sistema de cotas para negros e indígenas nos cursos de graduação e pós-graduação. E somos uma das instituições pioneiras no país na oferta de cursos de nível superior em áreas indígenas e de reforma agrária. Isso orgulha muito a nossa comunidade acadêmica”, disse o reitor.

Na leitura do parecer, o conselheiro Wilson Alves, um dos relatores do processo, justificou a concessão por ser o cacique “um dos símbolos de coragem e de autodeterminação em defesa dos direitos e das terras indígenas, dos direitos humanos e da natureza”.

Read the rest of this entry »

Reitora e Vice-Reitor da UFSB participam de ato em defesa das UFES e IFES na Assembleia Legislativa da Bahia

Ato em defesa - Assembleia (2)A Reitora da Universidade Federal da Bahia-UFSB, profª. Joana Angélica Guimarães, e o Vice-Reitor, professor Francisco Mesquita, participaram do ato em defesa das UFES e IFES na Assembleia Legislativa do Estado. As atividades aconteceram desde o início da manhã, quando Reitores e Vice-Reitores reuniram-se na UFBA com a bancada parlamentar baiana, com manifesto apoio às instituições federais de ensino superior.

 

 
Além dos deputados, estiveram presentes comitivas das universidades e institutos técnicos federais baianos. Na oportunidade, a casa manifestou apoio às instituições federais de ensino frente ao corte de 30% estabelecido pelo MEC. “Não é possível defender um projeto de nação sem defender as universidades públicas”, disse a Deputada Olivia Santana (PCdoB), propositora da atividade na Assembleia Legislativa da Bahia.

 

 
A manifestações dos Reitores e Reitoras foi unânime contra o corte, prejudicial não apenas para as instituições, mas para a comunidade de forma geral. Para o Reitor da UFBA, Prof. João Salles, “não se trata só de uma questão orçamentária, o momento é um divisor de águas, pois cada um de nós está sendo desafiado em sua biografia a defender a universidade, bem de todos”.

Read the rest of this entry »

Na Chapada Diamantina, Nelson Leal faz defesa da educação e condena redução de verbas para a UFBA

Cha 04Em maratona de viagens por 25 municípios da Bahia, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado Nelson Leal, defendeu enfaticamente mais investimentos em educação e criticou a redução das verbas para as universidades, especialmente para a Universidade Federal da Bahia (UFBA): “Como vamos avançar se reduzirmos as verbas para as universidades? Especificamente, a Universidade Federal da Bahia precisa de mais e não de menos recursos. Somente vamos dar um salto de desenvolvimento se investirmos em educação”.

Leal disse que a grande desigualdade social no Brasil é resultado direto das oportunidades criadas no ensino. “quem pode, quem tem recursos, avança, enquanto os mais pobres perpetuam a pobreza por falta de acesso à educação. Todos os países que superaram a pobreza investiram muito em educação, a exemplo da Coreia”, disse hoje (02.05), em visita aos municípios de Mucugê, Andaraí, Seabra, Ipupiara e Gentio do Ouro.

O chefe do Legislativo baiano cobra explicações ao Ministério da Educação para que justifique o bloqueio de R$ 37,3 milhões para a UFBA. “É uma universidade com uma história reconhecida, pioneira, que sempre esteve na vanguarda cultural do país. É uma instituição com cerca de 40 mil alunos, em Salvador, Camaçari e Vitória da Conquista, 105 cursos de graduação e 136 de pós-graduação. No ranking de desempenho, é a primeira universidade do Nordeste e a 10ª do Brasil. Portanto, merece respeito, muito respeito”, diz Leal, que, na próxima semana, deverá se reunir com o reitor da UFBA, João Carlos Salles.

 

Read the rest of this entry »

Ufba oferece cursos para professores

Docentes da rede estadual poderão se inscrever, até 20 de agosto, para três cursos de pós-graduação latu sensu, na modalidade Educação à Distância (EAD), ofertados pela Universidade Federal da Bahia-Ufba. São eles Especialização em Alfabetização e Letramento, Especialização em Direitos Humanos e Contemporaneidade, e Especialização em Gênero e Sexualidade.

Serão 675 vagas distribuídas pelas regiões atendidas por pólos estaduais de apoio presencial, entre eles os de Feira de Santana, Ilhéus, Itaberaba, Juazeiro, Salvador (IAT), Seabra, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista. Os cursos têm início em outubro.

Read the rest of this entry »

UFBA é a primeira do Nordeste em ranking de educação

ufbaA Universidade Federal da Bahia ocupa a 30ª posição entre as universidades latino-americanas, de acordo com o ranking da Times Higher Education 2018 (THE) que acaba de ser publicado. Entre as instituições brasileiras, a Ufba está na 14ª posição e foi classificada, agora, como a primeira da região Nordeste.

A reitoria da Ufba informou que no ranking anterior, a universidade não apareceu por problemas no preenchimento dos dados solicitados pelos responsáveis pelo levantamento. Disse ainda que um trabalho criterioso no fornecimento das informações pedidas, no ano passado, permitiu que se refletisse com mais fidelidade a real situação da instituição. O resultado apareceu no ranking latinoamericano deste ano, e deve se refletir também no mundial.

Os rankings de universidades da revista britânica THE, dos mais respeitados do mundo, avaliam entre outros indicadores a pesquisa, o grau de internacionalização e o ensino das instituições rankeadas. Neste ano, 6 universidades brasileiras situaram-se entre as 10 primeiras da América Latina, entre elas estão a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade de São Paulo. (do Pimenta)

Facebook transfere Data Center para os EUA pra não enfrentar nova lei da União Europeia

SergioO Facebook transferiu um milhão e quinhentos mil registros de usuários do Data Center da Irlanda para os Estados Unidos. Os principais dados são de pessoas do Brasil e outros países da América do Sul, África, Ásia e Oceania.

O motivo é a Lei de Proteção de Dados da Europa que entra em vigor no dia 25 deste mês impedindo que a empresa manipule dados da maneira como vinha fazendo, sem autorização das pessoas.

A questão foi abordada pelo professor Sergio Amadeo, Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo-USP, durante o Seminário Comunicação e Democracia, com o tema Arquitetura da rede, monitoramento e democracia na Universidade Federal da Bahia- UFBA. O seminário começou na segunda-feira 15 e terminou na última sexta-feira.

O professor explicou que “a lei europeia tem uma série de outras exigências”. Já nos Estados Unidos “há uma maior flexibilidade para tratar de dados e o Face quer fugir do controle da privacidade, da proteção das informações.”

Ele acrescentou que, além disso, “a União Europeia tem fiscalização, através dos Comissários de Proteção de Dados,” contribuindo para que a lei seja cumprida.

Read the rest of this entry »

Seis universidades terão curso sobre o Golpe

dilmaAgência PT de Notícias Após o pedido feito pelo ministro da Educação,Mendonça Filho,  para que o curso sobre o golpe de 2016 oferecido pela Universidade de Brasília (UnB) fosse investigado, pelo menos outras seis instituições de ensino do país criaram iniciativas semelhantes, todas com o intuito de analisar os efeitos do golpe sofrido pela presidenta eleita Dilma Rousseff.

Além da UnB, as universidades federais da Bahia (UFBA) e do Amazonas (UFAM), a USP, a Unicamp e a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) também irão ofertar a disciplina aos alunos de seus cursos de Ciência Política com a perspectiva de oferecer um panorama completo deste período tão conturbado da história recente do país.

Na Unicamp estão previstas aulas como “A fragilidade da democracia brasileira”, “As políticas do governo golpista”, “A nova direita”, “O jogo político do STF e o golpe”, “O ataque à educação” e “As reformas trabalhista e previdenciária”.

Para além da proposta acadêmica do curso, também está em questão a solidariedade ao professor Luís Felipe Miguel, que ministrará o curso da UnB e alvo de cerceamento autoritário do MEC. Em nota, os docentes do Departamento de Ciência Política da Unicamp declararam que a postura de Mendonça Filho é  “demonstração cabal de que vivemos em um contexto político autoritário, no qual a máxima autoridade federal no campo educacional infringe a liberdade de cátedra e a autonomia universitária”.

 

 

Crônicas de um golpe na UFSB

Naomar Almeida Filho

naomarNa Carta Aberta, afirmei que, reiterando um padrão pessoal de gestão pública, ao assumir a reitoria da UFSB, concentrei-me em aspectos conceituais, políticos e pedagógicos do projeto, delegando a dirigentes de minha confiança a dimensão administrativa, particularmente o gerenciamento do cotidiano e a gestão de pessoas.

A iniciativa de descentralizar a gestão administrativa foi sempre meu estilo de gestor público, desde a criação do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, no início dos anos 1990. Foi assim que cumpri dois mandatos de reitorado (2002-2006; 2006-2010) na UFBA, tendo Francisco Mesquita como Vice-Reitor. Em total confiança, na UFBA, o Vice-Reitor se responsabilizava pela gestão financeira, patrimonial e contábil da instituição, além do gerenciamento do cotidiano burocrático coordenando a equipe de gestores das pro-reitorias e assessorias.

Na UFBA, aprendi que o ofício de Reitor demanda uma agenda fluida e flexível, com certa dose de quase-ubiquidade, onde as janelas de oportunidades se abrem e fecham com rapidez, em cenários definidores que se apresentam borrosos em distintos lugares e tempos. Para exercer esse cargo com o mínimo de eficiência e criatividade, é absolutamente imprescindível a capacidade de delegar poderes e tarefas, desse modo dependendo, em todos os aspectos, do fator confiança. Somente dessa forma, poderia ficar mais dedicado à governança política e à liderança acadêmica, livre para realizar estudos preparatórios, prospecção de ideias, concepção de propostas, organização de eventos, elaboração sobre aspectos conceituais e pedagógicos do projeto institucional, soluções de gestão acadêmica, representação institucional, contatos externos, busca de apoios políticos, captação de financiamentos, diplomacia universitária etc.

Na UFSB, não foi diferente. Tão logo começamos a exercer algum grau de autonomia administrativa perante a instituição tutora (que era a UFBA), deleguei plenos poderes de gestão à Vice-Reitora Joana Angélica Guimarães. Vejam por exemplo, em anexo, a procuração registrada na Superintendência da Receita Federal no início de 2015, essencial para a gestão financeira da UFSB.

À medida em que recebia autorização de senhas e chaves (chamadas tokens) necessárias para acessar os sistemas de gestão da rede administrativa federal, descentralizava atribuições e competências para membros da equipe central de gestão. Como Pró-Reitor de Planejamento e Administração, Francisco Mesquita responsabilizava-se pela gestão financeira, patrimonial e contábil da instituição. Além de apoiar a dimensão administrativa da gestão e estar a postos para me substituir em impedimentos e eventualidades, a Vice-Reitora Joana Guimarães se responsabilizava pela gestão de pessoal, principalmente redistribuições, nomeações, contratações e movimentação de docentes e servidores técnico-administrativos. Os outros pró-reitores – Raimundo Macedo na PROTIC (Pró-Reitoria de Tecnologia de Informação e Comunicação), Rogério Quintela, Joel Felipe e Fabiana Costa na PROSIS (Pró-Reitoria de Sustentabilidade e Integração Social) e Tereza Barbosa, Ricardo Kalid, Jeane Almeida, Márcio Florentino e Daniel Puig na PROGEAC (Pró-Reitoria de Gestão Acadêmica) – igualmente gozavam de plena autonomia para montar suas próprias equipes, preencher cargos, gerir processos, produzir soluções e atender demandas em suas respectivas áreas de atuação. Num clima ideal de confiança, essa autonomia se relativizaria no compartilhamento da responsabilidade, sendo o Conselho de Gestão a instância competente para dar a necessária consistência e harmonia ao trabalho coletivo da equipe dirigente.

Antes de concluir esta primeira crônica, devo fazer um comentário que julgo pertinente. Confiança aqui não se refere somente ao registro subjetivo, no plano moral individual, como elemento de uma ética pessoal, de certo modo equivalente a honestidade e integridade. Para mim, trata-se mais de uma questão de ética social e política; ética social porque implica comprometer-se ativamente com a melhoria do vínculo social que nos une e viabiliza nosso bem-viver; ética política na medida em que faz da confiança um importante elemento de transformação social e institucional a partir de projetos coletivos, efetivamente compartilhados.

Na sociedade brasileira atual, marcada por relações sociais e humanas sobredeterminadas numa estrutura econômica e política de raiz escravocrata, definida por desigualdades e injustiças, infelizmente parece predominar uma cultura de violência e intolerância. Esse contexto social condiciona diretamente a organização do serviço público, submetido a mecanismos de controle institucional e jurídico fundados numa lógica perversa de suspeição e desconfiança. Na concepção de gestão que me orienta (e que eu acreditava que nos orientaria), confiança constitui fundamento de cultura institucional imprescindível a uma nova eficiência, necessária à instituição pública baseada em criação e inovação, sobretudo quando se trata de fomentar novos modelos de gestão para consolidar novos modelos de universidade, o que seria o nosso caso.

Mas, infelizmente, não foi isso o que ocorreu…

UFBA abre inscrições para cursos de EaD

ufbaAs inscrições do processo seletivo para ingresso nos cursos de graduação por ensino a distância, período 2017.2, da Universidade Federal da Bahia, serão abertas a partir desta segunda-feira, 16. As vagas ofertadas estarão disponíveis para os cursos de Licenciatura em Dança, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Pedagogia e Tecnologia em Segurança Pública.

Só podem se inscrever na seleção para o EaD 2017.2 pessoas que obrigatoriamente tiverem concluído o nível médio e realizado o Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) em, pelo menos, uma das edições de 2012 a 2016. As inscrições devem ser feitas por meio do site da Ufba, e ficam abertas até 24 de outubro. Após preencher a ficha de cadastro, um boleto no valor de R$ 80 será gerado. O pagamento deverá ser feito até 25 de outubro.

Ao todo, serão oferecidas 100 vagas para o curso de Licenciatura em Dança, 300 vagas para Licenciatura em Matemática, 500 vagas para Licenciatura em Pedagogia e 80 vagas para Tecnologia em Segurança Pública.

Lula ao vivo na UFRB

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
maio 2020
D S T Q Q S S
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31