hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘Uesc’

Uesc recebe inscrições para transferências externas

A Universidade Estadual de Santa Cruz está com inscrições abertas para as 97 vagas do seu processo seletivo de transferência externa. Interessados deverão se inscrever até essa sexta-feira (24). Os aprovados passarão a estudar na UESC a partir de abril, quando começará o primeiro semestre letivo de 2017.

Há vagas para os cursos de: engenharia civil, engenharia elétrica, direito, enfermagem, biomedicina e outros.
O formulário de inscrição está disponível neste link. Após preenchê-lo, o candidato deverá apresentar a documentação exigida no protocolo geral da UESC ou encaminhá-la via Sedex. A apresentação presencial e a postagem devem ser feitas até 2 de março.

Confira no edital a lista de documentos exigidos para a inscrição, o endereço postal da universidade e a relação completa de graduações com vagas abertas.

Entre outros requisitos, os interessados devem estar cursando em outra instituição de ensino superior os mesmos cursos para os quais tentarão transferência.

Governo apresenta parque para desenvolvimento do cacau e chocolate no Sul da Bahia

ceplac 10A apresentação do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, que vai funcionar dentro da Universidade Estadual Santa Cruz (Uesc), na rodovia Ilhéus-Itabuna, marcou as comemorações dos 60 anos da implantação da Comissão Executiva da Lavoura Cacaueira (Ceplac). O evento foi realizado da manhã desta segunda-feira (20), na sede regional da instituição, e contou com as presenças dos secretários estaduais de Agricultura, Vitor Bonfim; Ciência e Tecnologia, José Vivaldo Mendonça; Meio Ambiente, Geraldo Reis; e Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues.

ceplac 11Articulado pela secretaria estadual de Ciência e Tecnologia e a Uesc, o Parque vai funcionar dentro da Uesc com foco na criação e inovação da cadeia produtiva do cacau e chocolate no Sul da Bahia. Foram três anos de estudos para o desenvolvimento do projeto do Parque que irá auxiliar, ainda, na qualificação dos ensinos Técnico e Superior da região. O Parque tem previsão de investimentos de R$ 6,5 milhões até 2019 e possui ainda como metas o desenvolvimento de sistemas de gestão ambiental, produtividade e competitividade do cacau e do chocolate, fomento à produção agroindustrial, agroecologia e agricultura familiar e manejo e conservação dos recursos florestais.

A primeira estrutura do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia será inaugurada no mês de março. Trata-se do Centro de Inovação do Cacau, instalado em uma área dentro do Instituto Nacional de Pesquisa e Análises Físico-quimicas da Uesc.

ceplac 13De acordo com José Vivaldo Mendonça, “a Ceplac é uma referência mundial em pesquisa de cacau. Com o apoio do Governo do Estado, atuando em parceria com a Ceplac, a Universidade Estadual de Santa Cruz, e a Universidade Federal do Sul da Bahia, vamos ampliar o processo de geração de tecnologia voltada para o desenvolvimento regional, que passa pelo fortalecimento da cadeia produtiva do cacau”.

O superintendente regional da Ceplac, Antonio Zugaib, destacou que “a parceria com o Governo do Estado é importante porque envolve não apenas recursos, mas difusão do conhecimento entre as instituições, tendo o Parque Científico e Tecnológico como agente catalizador para o desenvolvimento regional”.

Para o secretário Jerônimo Rodrigues, “o grande desafio é adotar um modelo que garanta a retomada econômica do cacau e, para isso, o Governo do Estado tem estabelecido parcerias que fortaleçam a cadeia produtiva do chocolate e programas de diversificação como agroindústria e fruticultura”.

O secretário Geraldo Reis afirmou que haverá investimentos em técnicas de produção que permitam a conservação ambiental, já que o cacau, por suas características de cultivo, contribui para a preservação da Mata Atlântica.

Ampliação da produção

ceplac 12Já o secretário Vitor Bonfim disse que o Governo está trabalhando em conjunto com a Ceplac para ampliar a produção de cacau e reduzir a dependência da importação de amêndoas da África e da Ásia, que oferecem riscos de introdução de pragas.

Para o presidente da Associação dos Municípios da Região Cacaueira e do Consórcio Intermunicipal Litoral Sul, Antônio de Anízio, “a Ceplac e o Governo do Estado são fundamentais nesse processo em que se busca agregar valor ao  cacau, através da produção de amêndoas de  qualidade e da fabricação de chocolate gourmet, ampliando a geração de emprego e renda”.

cacau e chocolate 2A comemoração dos 60 anos da Ceplac foi encerrada com a entrega de placas homenagens a funcionários e de uma palestra sobre a história da instituição, criada por Juscelino Kubitschek e que nas décadas de 1970 e 1980 elevou a produção de cacau na Bahia para 400 mil toneladas/ano. Atualmente, em processo de retomada, a produção é de cerca de 130 mil toneladas/ano e, além das amêndoas, estão sendo feitos investimentos na produção de chocolate, com a criação de cerca de 20 marcas, que já atingem os mercados nacional e internacional de chocolates finos.

Fapesb discute redução de entraves burocráticos com reitores

reitores fapespEstiveram reunidos na  sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, reitores e pró-reitores de instituições federais, estaduais e particulares do estado para discutir junto ao diretor-presidente da Fapesb, Eduardo Almeida um termo de responsabilidade das bolsas da Fundação que objetiva de desburocratizar o processo de assinaturas dos termos de outorga das bolsas concedidas.

De acordo com o estudo realizado pelo Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e Institutos de Pesquisa (Confies), pesquisadores gastam cerca de 30% do tempo com a burocracia da gestão os projetos. A principal conclusão dos cientistas é de que a burocracia aumentou em 69% nos últimos anos, afetando os resultados das pesquisas.

O diretor-presidente da Fapesb, Eduardo Almeida informou o esforço feito pela Fundação para diminuir o excesso de burocracia na atividade de pesquisa. “Hoje temos um processo que envolve muito papel, pois cada reitor precisa assinar três vias de cada um dos termos. Pretendemos achar um caminho para tornar o processo mais ágil. A sugestão é o termo de responsabilidade com as instituições e reitores, pois já temos uma proposta, mas precisamos discutir amplamente essa questão”.

Read the rest of this entry »

Gestores municipais do Sul da Bahia conhecem ações para o desenvolvimento rural

hoteisGestores municipais do Território Litoral Sul conheceram, nesta quarta-feira (15), as ações voltadas para o desenvolvimento rural do estado, que estão sendo executadas pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). O evento foi realizado no auditório da torre administrativa da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Ilhéus.

A iniciativa, que visa fortalecer a estratégia de interiorização dos serviços da secretaria, está sendo realizada nos 27 territórios de Identidade da Bahia. Um momento de diálogo, reflexão, ajustes e pactuações para discutir a organização, funcionamento e planejamento do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF) e do Serviço Municipal de Apoio à Agricultura Familiar (SEMAF).

sdr 2Apoio à comercialização, regularização fundiária, segurança alimentar do rebanho, assistência técnica e extensão rural, Bahia Mais Forte Terra Legal, projeto de Mecanização Rural, edital do Bahia Produtiva, distribuição de mudas entre outras iniciativas que fazem parte do “cardápio” de ações que contribuem para o desenvolvimento rural dos municípios baianos, foram apresentadas pela equipe da SDR.

O secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, afirmou que até meado do mês de março a SDR apresentará suas principais políticas públicas em todos os territórios. “Queremos que os gestores de cada município baiano conheçam e absorvam nossos serviços e sejam nossos parceiros para levar mais melhorias para o estado, impactando na produção e renda dos produtores. Estamos apresentando nosso cardápio de serviços e eles faram a seleção dos que mais se adequam para o Litoral Sul”.

sdr 3Rodrigues disse ainda que a intenção é fazer uma mobilização para um alinhamento das políticas de governo com as políticas municipais. “O Litoral Sul tem um grande potencial, temos o legado da Mata Atlântica, temos capacidade de prática de turismo, chocolate, madeira de valor e, hoje, a nossa expectativa é que com esse debate realizado com o território, consórcios, colegiados, associação e prefeitos, possamos traçar um calendário de agenda para realizar ações que tenham impacto na agricultura familiar, reforma agrária, quilombolas, indígenas, ribeirinhos”.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, declarou que a iniciativa da SDR fortalece a agricultura familiar. “Essa parceria promove nossas ações junto ao Governo do Estado, buscando alternativas para tornar a nossa região mais produtora”.

tonhoPara Antonio de Anizio, presidente da Associação dos Municípios da Região Cacaueira da Bahia (Amurc), que abrange 36 municípios do Território Litoral Sul, o encontro vai abrir novos rumos para a região. “Estamos vendo o êxodo da população dos pequenos municípios em direção às grandes cidades, devido a uma crise também na agricultura. Esse encontro vai abrir novos caminhos para que possamos fortalecer a nossa agricultura. Precisamos sair um pouco da monocultura do cacau e diversificar. Entendemos que esse é o caminho e tenho certeza que, com a SDR, conseguiremos resultados positivos”.

Estiveram presentes gestores públicos municipais e estaduais, Colegiados Territoriais, integrantes dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Sustentável (CMDS), instituições prestadoras de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e movimentos ou entidades representativas da agricultura familiar.

Estudo desenvolvido por professores da UESC é destaque da revista mais prestigiada da área da Ecologia

floresta uescO estudo Tropical forest loss and its multitrophic effects on insect herbivory executado pelo Dr. José Carlos Morante-Filho e Dra. Deborah Faria, ambos docentes do Departamento de Ciências Biológicas ( DCB) e pesquisadores do Laboratório de Ecologia Aplicada à Conservação (LEAC), da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), foi capa da revista Ecology (edição de dezembro de 2016), uma das revistas mais prestigiadas na área de Ecologia.

Segundo a professora/Dra. Fernanda A. Gaiotto, “o trabalho dos pesquisadores mostra, através da construção e teste de um complexo modelo de interações ecológicas, que o desmatamento da Mata Atlântica leva a um aumento no dano foliar causado por insetos”. Segundo os autores “esse efeito ocorre porque, quando uma determinada região é desmatada, a floresta que resta sofre profundas modificações em consequência da perda de árvores grandes e altas”.

Os professores/Drs. José Carlos Morante-Filho e  Deborah Faria assinalam que “em particular, a floresta se torna mais fina, mais baixa e mais rala, e este novo ambiente favorece a proliferação de populações de insetos herbívoros que consequentemente aumentam o consumo de plantas”. O trabalho mostra com clareza a maneira pela qual o desmatamento modifica determinados processos ecológicos que são importantes para o funcionamento das florestas tropicais.

No caso deste estudo o aumento do dano foliar causado pelos insetos herbívoros pode ainda influenciar a regeneração das populações de plantas e, portanto, de toda a floresta, uma vez que para crescerem e reporem os adultos, estas plantas terão que vencer a pressão de consumo imposta pelos insetos. Esta pesquisa foi desenvolvida dentro da Rede Sisbiota, uma rede de pesquisa financiada pelo CNPq e coordenada pela Dra. Deborah Faria, e contou com a colaboração de pesquisadores de universidades do México, Holanda e Alemanha.

São co-autores do trabalho, publicado no volume 97 da revista Ecology , de 12 de Dezembro de 2016, nas páginas 3315 à 3325,  os Drs Víctor Arroyo-Rodríguez, do Instituto de Investigaciones en Ecosistemas y Sustentabilidad, Universidad Nacional Autónoma de México, Morelia, Michoacán, México; Madelon Lohbeck, do Floresta Ecologia e Grupo de Gestão Florestal, Universidade de Wageningen, Países Baixos e Teja Tscharntke,  do Agroecologia, Georg-August-Universidade de Göttingen, Alemanha.

 

Editus lança novo manual de normatização para trabalhos científicos

livro uescFundamental para quem precisa escrever de acordo com o rigor dos textos científicos, o livro Normas técnicas para trabalhos acadêmicos acaba de ser atualizado e publicado pela Editus – Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz. Organizado pelas professoras Maria Aparecida Bittencourt e Angye Cássia Noia e pela bibliotecária Maria José Nunes, o manual é baseado nas diretrizes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e em outras referências, visando à padronização dos aspectos normativos para elaboração de monografias, dissertações e teses.
A intenção deste trabalho é atender às necessidades inerentes a uma pesquisa científica, buscando uniformizar a escrita das produções nos cursos de graduação e pós-graduação. Os processos de normatização podem variar de acordo com o tipo de produção que esteja sendo elaborada. Dessa maneira, o manual apresenta como as normas vigentes devem ser utilizadas nos variados níveis de pesquisa, sendo de fundamental importância a estudantes, pesquisadores e professores.
Normas técnicas para trabalhos acadêmicos está sendo vendido a R$15,00 e está disponível na Livraria da Editus, localizada no Centro de Artes e Cultura Paulo Souto, na UESC. O título também pode ser adquirido na Livraria Papirus, em Ilhéus, e na Banca do Shopping Jequitibá, em Itabuna. Na internet, o leitor pode encontrar essa e outras publicações da Editus nos siteswww.livrariacultura.com.br e www.bookpartners.com.br. Pedidos também podem ser feitos pelo emailvendas.editus@uesc.br ou pelo telefone (73) 3680-5240.

Uesc lança livro vencedor do Concurso Literário Sosígenes Costa

 

poesia 1O livro Memórias Fósseis foi lançado recentemente pela Editus e é resultado do Concurso Literário Sosígenes Costa, que premiou o escritor Weslley Almeida, de Feira de Santana (BA). Entre uma poesia e outra, o autor extrai memórias ocultas, vivências e descobertas que permeiam sua biografia (vivida e imaginada), propondo uma releitura do relicário de sua existência e se assumindo como intérprete do discurso.

O livro é subdivido em seis partes, contendo poemas em que o escritor discorre sobre suas angústias, realizações, segredos, infância que, de certo modo, são aspectos presentes na vida de todo indivíduo. Para Weslley Almeida, “Memórias Fósseis é a expressão de uma gestação poética de anos, que plasma nos poemas um lirismo de quem busca o fóssil de nossa linguagem, e como a ave fênix, surge das profundezas do magma do ser, e ganha condição alada, numa crônica lírica pessoal que ecoa comum à caminhada humana, em vicissitudes e alegrias, assombros e risadas”.

poesia 2O Concurso Literário Sosígenes Costa faz parte do Festival Literário de Ilhéus, realizado pela Academia de Letras de Ilhéus.  Weslley reforça a importância dessa iniciativa: “O prêmio Sosígenes Costa foi a parteira que trouxe à luz espectros dessa poesia para ser digerida aos olhos dos leitores de literatura, foi quem mostrou os vagalumes da po?sis que em mim habitava”.

Os interessados pelo livro Memórias Fósseis podem encontrá-lo na Livraria da Editus, localizada no Centro de Artes e Cultura Paulo Souto, na UESC. O título também está disponível na Livraria Papirus, em Ilhéus, e na Banca do Shopping Jequitibá, em Itabuna. Na internet, o leitor pode encontrar essa e outras publicações nos sites www.livrariacultura.com.br e www.bookpartners.com.br. Pedidos também podem ser feitos pelo email vendas.editus@uesc.br ou pelo telefone (73) 3680-5240. Acompanhe todas as novidades da Editora no site www.uesc.br/editora ou pelo Facebook @editoradauesc.

Estudante da rede estadual se destaca na Redação do Enem

gustavoO estudante Gustavo Medrado Santos, 18, concluinte do Ensino Médio no Colégio Estadual Gilda Ramos dos Santos, localizado em Jitaúna, no Centro-Sul Baiano, tem muito o que comemorar neste início de ano. Com uma nota de 920 na Redação e boa classificação nas áreas de Humanas e Exatas nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), ele poderá realizar o seu sonho de entrar para o curso de Direito em uma  universidade pública.

Muito interessado por disciplinas como História, Geografia e Ciências, além de um gosto especial  pela Constituição Federal, Gustavo revela que não teve dificuldade em produzir a Redação com o tema ‘Meios para se combater a intolerância no Brasil’. “Para escrever usei o artigo 5º da Constituição Federal que trata dos direitos e deveres individuais e coletivos. E na conclusão enfatizei a necessidade de se respeitar a religião de cada um para que possamos combater a intolerância religiosa”, disse.

Filho caçula de uma família de cinco irmãos, Gustavo se orgulha de ser o primeiro a ter condições de entrar em uma universidade. “Fiz a inscrição para o curso de Direito nas Universidades Estaduais do Sudoeste da Bahia (Uesb) e Santa Cruz (Uesc), onde tenho grande chance de passar, além das oportunidades dadas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni) ou Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Com certeza estarei cursando o Ensino Superior este ano e o mais importante em algo que me identifico”, ressaltou.

Ainda segundo Gustavo, o apoio dos pais e dos professores foi fundamental para o seu sucesso. “Meus pais sempre me deram apoio e encontrei professores que me incentivaram bastante, sempre dando dicas e apresentando as disciplinas de forma que eu aprendesse com mais facilidade. E é bom destacar que minha vida foi toda no ensino público, por isso é importante acreditar que somos capazes de conseguir algo mais,” orgulha-se.

 

Jovens do Primeiro Emprego participam de seminário de acolhimento na UESC

primo em 2Os jovens formados pela rede estadual de Educação Profissional estão conquistando uma vaga no mundo do trabalho através do programa Primeiro Emprego, do Governo do Estado. Nesta sexta-feira (20), às 9h, 42 contemplados no Programa irão participar de um Seminário Integrado de Acolhimento do Primeiro Emprego, na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). A iniciativa envolve jovens que concluíram os cursos técnicos de nível médio nas cidades de Itabuna e Ilhéus, na região Sul do Estado.

Destes técnicos formados pela rede estadual, 21 irão trabalhar na UESC, 14 nas escolas estaduais e primo em 1no Núcleo Regional de Educação (NRE 5), em Itabuna, e sete em setores ligados à Secretaria de Segurança Pública do Estado. No evento haverá, ainda, a assinatura do Termo de Anuência entre a UESC e a Fundação Luiz Eduardo Magalhães (FLEM), para a execução do Programa. Foram convocados em todo o Estado, este ano, 383 jovens, sendo que 117 já estão trabalhando e 63, no total, serão locados na Secretaria da Educação do Estado da Bahia.

Até 2018, o programa Primeiro Emprego irá oferecer 9 mil vagas. De acordo com a coordenadora do programa na Fundação Luiz Eduardo Magalhães, Ana Gleise Souza, os técnicos terão todos os direitos trabalhistas garantidos. “Além da bolsa de um salário mínimo, carteira assinada, ticket-refeição, vale-transporte e, caso tenham interesse, podem se associar ao Planserv (Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais)”. No Estado, o contrato tem duração de 24 meses.

 

Dirigentes da Ceplac e de universidades debatem a implantação de internet veloz no Sul da Bahia

net veloz

O secretário Josias Gomes, titular da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) do Governo do Estado, recebeu em audiência os dirigentes da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Juvenal Maynart Cunha, – diretor-geral -, e Jackson Eduardo de Queiróz Moreira, assessor da área administrativa.

Também participaram da reunião, o reitor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Naomar Monteiro de Almeida Filho, o ex-secretário da Educação, Osvaldo Barreto, o pró-reitor de extensão da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Alessandro Fernandes de Santana, e o professor da instituição, Gesil Sampaio Amarante Segundo.

Segundo Juvenal Maynart Cunha, o objetivo da reunião foi debater a implantação pelo Estado, através da  Secretaria de Ciência e Tecnologia, da plataforma digital Gigasul, uma internet de alta velocidade, e da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI) do governo federal.

“Essa rede veloz de internet beneficiará instituições de ensino e de pesquisa localizadas nos municípios de Ilhéus, Itabuna, e Uruçuca, a exemplo da Ceplac, UESC, UFSB, IFs Bahia e Baiano, Hospital Regional de Ilhéus, e as prefeituras da região” destaca o dirigente da Ceplac.

Estudo descreve história genética do cacau no Brasil

genetica(Peter Moon  |  Agência FAPESP) – A saga do cacau no sul da Bahia faz parte da história econômica e cultural do Brasil. Não fosse a bem-sucedida introdução dos cacaueiros na região de Ilhéus no século 18, não haveria o ciclo do cacau da Bahia nem motivos para inspirar Jorge Amado a escrever Gabriela, Cravo e Canela.

Mas o sucesso da cultura do cacau na Bahia é coisa do passado. O Brasil, que já foi o segundo maior produtor mundial de cacau, hoje é apenas o sexto. E foi somente em 2015, após mais de 20 anos excluída do mercado mundial, que a Bahia pôde retomar a exportação do produto.

A culpa do declínio da cacauicultura baiana é o fungo Moniliophtora perniciosa, que transmite a doença da vassoura-de-bruxa. A praga apareceu na região de Ilhéus-Itabuna em 1989 e se alastrou afetando os frutos, os brotos e as flores dos cacaueiros.

cacau-ouro-2As árvores deixaram de dar frutos. A produção brasileira, que era de 320 mil toneladas por ano, despencou para 190 mil toneladas por ano em 1991. Toda a queda corresponde ao tombo da cacauicultura baiana, estado que concentrava 80% da produção.

Nas últimas duas décadas, muitos esforços têm sido feitos para o combate à vassoura-de-bruxa, especialmente na busca de novas variedades de cacau resistentes à praga, pois o fungo continua presente no sul da Bahia.

Uma iniciativa inovadora é o estudo de estrutura genética e da diversidade molecular do assim chamado “cacau da Bahia”, um conjunto de variedades locais desenvolvidas nos últimos dois séculos. O estudo é conduzido pela professora Anete Pereira de Souza, do Instituto de Biologia e do Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética da Universidade Estadual de Campinas, ao lado de pesquisadores de diversas universidades e centros de pesquisa da Bahia, como a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano).

Read the rest of this entry »

Abertas as inscrições para especialização em Planejamento de Cidades da UESC

Portadores de diploma de nível superior interessados em se especializar na área de planejamento de cidades têm até o dia 13 de janeiro de 2017 para fazer as inscrições no processo de seleção na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

O curso lato sensu, de iniciativa do Departamento de Ciências Econômicas da UESC, tem duração de 360 horas e oferece 30 vagas. Segundo o coordenador, professor Carlos Eduardo Ribeiro, “o público alvo são graduados das diversas áreas do conhecimento, servidores públicos, dirigentes e assessores que atuam no planejamento e gestão de cidade, profissionais liberais que atuam ou queiram atuar em consultoria para planejamento de cidades, pesquisadores e profissionais que atuam em organizações do terceiro setor que monitoram políticas públicas”.

A Pós em Cidades quer estimular a adequação de tecnologias do planejamento público às realidades locais, a produção e a difusão técnico-científica que auxilie na solução dos problemas pertinentes às cidades. E ainda tem como objetivo, promover o fortalecimento institucional de organizações públicas e da sociedade civil. O processo de seleção é composto de avaliação escrita, entrevista e análise de curricular.

Mas informações e o edital completo podem ser obtidos acessando o link: http://www.uesc.br/cursos/pos_graduacao/especializacao/planejamento/index.php , pelo e-mail: pgpcidades@uesc.br ou por telefone: (73) 3680-5215.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930