hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘Sul da Bahia’

Juvenal Maynart: “A Ceplac vai liderar o novo ciclo do cacau e do chocolate no Sul da Bahia”

Prestes a atingir um novo patamar, com autonomia e maior capacidade de investimentos, a Ceplac está pronta para liderar o processo de retomada da produção de cacau, com foco em sistemas agroflorestais, sustentabilidade e incentivo ao polo chocolateiro que vem se consolidando no Sul da Bahia.

Nesta entrevista ao Blog do Thame, o diretor geral da Ceplac, Juvenal Maynart, fala sobre esse novo momento da instituição.

Veja:

Rede de Agroecologia Povos da Mata é selecionada no projeto “Bota da Mesa” da Fundação Getúlio Vargas

povos m 1A Rede de Agroecologia Povos da Mata , do Sul da Bahia, é uma das 14 selecionadas pelo projeto “Bota na Mesa” de inovação em agricultura familiar, promovido  pela Fundação Getulio Vargas,  através do Centro de Estudos em Sustentabilidade.

A seleção foi feita por meio de chamada de casos de inovação na agricultura familiar realizada em maio de 2018. A chamada recebeu 68 inscrições em todo país, das quais 14 foram selecionadas. A Povos da Mata é a única na Bahia entre as 14 entidades.

PHOTO-2018-07-30-16-54-29

No dia 8 de agosto de 2018 a FGV reunirá integrantes da cadeia produtiva de alimentos como cooperativas, representantes de redes varejistas, do setor público e pesquisadores para apresentação das iniciativas selecionadas com o objetivo de construir diretrizes públicas e empresariais para inclusão da agricultura familiar.

Ciclistas do Sul da Bahia fazem romaria a Bom Jesus da Lapa

ciclo lapaCiclistas de Ilhéus e de Barro Preto, no Sul da Bahia, partiram em romaria a Bom Jesus da Lapa, ontem (29), partindo da Catedral de São Sebastião, no Centro Histórico. Será a trigésima edição da Romaria Ciclística, que ocorre todos os anos desde 1989.

A previsão de chegada em Bom Jesus da Lapa é ao fim da tarde do dia 3 de agosto. Saíram de Ilhéus cinco ciclistas (Railton, Julio, Carlão, Eduardo e Erica), que se juntam a José Luzia e Danilo, de Barro Preto. Cada ciclista leva a própria bagagem, o que torna ainda mais desafiador o percurso.

A Ciclorromaria Ilhéus – Bom Jesus da Lapa teve início em 1989, quando um ilheense conhecido como Barriga Azul, realizando promessa em favor de uma filha, viajou pela primeira vez, em uma bicicleta sem marchas, com grande coragem e esforço. A criança recuperou a saúde.

Barriga Azul faleceu há alguns anos, porém os amigos que viajavam juntos com o pioneiro mantiveram a tradição da viagem de bicicleta, que encanta e atrai até hoje os amantes do ciclismo que, seja qual for sua religião, têm fé em Deus para chegar ao destino.

O percurso dos ciclistas
1º dia – Ilhéus a Ipiaú – 158 km.
2º dia – Ipiaú a Pé de Serra – 125 km.
3º dia – Pé de Serra a Barra da Estiva – 116 km.
4º dia – Barra da Estiva a Rio de Contas – 97 km.
5º dia – Rio de Contas a Tanque Novo – 140 km.
6º dia – Tanque Novo a Bom Jesus da Lapa – 144 km.
Distância total – 780 km

As ondas de desenvolvimento e a cacauicultura do Sul da Bahia

        Antonio Cesar Costa Zugaib

 zugaibA cacauicultura do Sul da Bahia já passou por diversas ondas de desenvolvimento. Primeiro foi a onda de desenvolvimento agrícola quando os produtores de cacau: baianos, árabes e sergipanos substituíram as plantações de cana de açúcar com seus diversos engenhos espalhada neste rica capitania de São Jorge dos Ilhéus, por plantações de cacau. Com suor e luta os produtores de cacau implantaram nesta região um sistema denominado Cabruca, sistema este admirado no mundo inteiro, pois consegue extrair da terra seu valor econômico, conservando e preservando a mata atlântica.

Neste sistema de produção de cacau existente há cerca de 250 anos, a cacauicultura do Sul da Bahia despertou o mundo produzindo uma quantidade significativa de cacau estimulando o interesse de exportadores e processadores a se localizarem na região dando início a segunda onda de desenvolvimento, que chamamos de industrialização. Vieram os Kaufmann, implantando inicialmente o Chocolate Vitória, os Wildberger trazendo as empresas exportadoras e posteriormente as indústrias Barreto de Araújo, a Berkau, a Cargil, a Chadler, a ADM Cocoa, a Nestlé, assim como, através da organização dos produtores locais a Itaísa. Neste ciclo de desenvolvimento produzimos líquor, torta, manteiga e pó de cacau. Iríamos chegar a cobertura do chocolate quando uma série de fatores conjunturais e estruturais desagregaram a economia cacaueira, culminando com a chegada vassoura-de-bruxa provocando um retrocesso sem precedentes dessa economia, com fechamento de fábricas e descapitalização dos produtores.

Read the rest of this entry »

Região de Camacan recebe Mutirão de Cirurgias

Foto_Elói Corrêa_GOVBA(1)
Na próxima segunda-feira (30), o Mutirão de Cirurgias vai atender à população de Camacan e municípios vizinhos (Buerarema, Ibicarai, Itaju do Colonia, Jussari, Pau Brasil, Santa Cruz da Vitória e São José da Vitória). A unidade móvel ficará estacionada até terça (31), na Praça Rui Barbosa (Pracinha do Bebé), no prédio da Cáritas, antiga Creche, em Camacan, onde pacientes passarão pela triagem das 7h às 17h.

De 2 a 4 de agosto será a vez de Ubaitaba receber o Mutirão de Cirurgias. A equipe vai atender na Praça Cultural e, além dos moradores de Ubaitaba, serão contemplados os municípios de Itapitanga, Maraú, Itabuna, Itajuipe, Ubatã, Itape, Ubaitaba, Almadina, Aurelino Leal, Barro Preto, Coaraci, Floresta Azul, Gongoji e Ibirapitanga.

Os pacientes deverão chegar aos locais de atendimento munidos do cartão do SUS, carteira de identidade, comprovante de residência e exames com indicação da cirurgia. Eles vão passar por consulta com cirurgião e realizar exames pré-operatórios para serem submetidos a uma das cirurgias ofertadas pelo programa: hérnias (umbilical, inguinal, epigástrica), histerectomia, colecistectomia e tireoidectomia (retirada da tireoide), no caso dos pacientes adultos.

Read the rest of this entry »

Equatoriana vence Neutrox Weekend de Surf em Itacaré

itac 1

A equatoriana Dominic Barona, líder do ranking sul-americano da WSL South America, confirmou o favoritismo e foi a grande vencedora na categoria profissional da etapa do Neutrox Weekend de Surf 2018, realizado nos dias 21 e 22 de julho, sábado e domingo, na Praia da Tiririca, em Itacaré. Na segunda colocação ficou a brasileira Tainá Hinckel, enquanto que Tais de Almeida e Karol Ribeiro ocuparam juntas a terceira colocação. Já na categoria Longboard o primeiro lugar ficou com Chloé Calmon, deixando Jasmin Avelino com o segundo lugar, Anne dos Santos em terceiro e Yanca Costacom a quarta colocação.

itac 2

O evento movimentou a cidade no final de semana, trazendo grandes nomes do surf feminino nacional e internacional. E além do show de manobras, o Neutrox Weekend contou ainda com rodas de conversas, apresentações culturais, aulas de dança e debates sobre o empoderamento feminino. E as atividades não pararam por aí. Em parceria com o Ecoporan Hotel Charme Spa & Eventos, o hotel oficial da competição, duas outras atividades estiveram disponíveis para o público: o Ecoporan Surf Guest (primeira experiência no surf) e o tradicional Rema Mulher (remada feminina em canoa havaiana e Stand Up Paddle), que ganhou uma edição especial com presença das competidoras em um grande clima de confraternização.

Read the rest of this entry »

Festival do Chocolate e Cacau mostra riqueza e diversidade cultural do Sul da Bahia

cult 4

Celebrado mundialmente através da obra imortal de Jorge Amado como a terra do cacau, e agora também do chocolate, o Sul da Bahia possui uma cultura rica, em suas diversas manifestações, como a literatura, música, teatro, dança e artes plásticas. Um pouco desta cultura pode ser conferida durante o 10º Festival Internacional do Chocolate e do Cacau, que acontece até este domingo (22), no Centro de Convenções de Ilhéus.

cult 3No Palco do Cacau, estão se apresentando diariamente os cantores Diego Schaun, Jacque Barreto, Gabriela Maia, Zezo Maltez e Leonardo Leo,  os grupos Batuka Gêge, Mulheres de Domínio Público, Samba de Treita, Pier 05, Abaga, as quadrilhas Explosão Caipira, Forró do Dinossauro, Forró 4 Estações  e o Circo da Lua. Na área do festival, o ator José Delmo executa performances como um típico coronel do cacau e atrizes da Turma do Maktub interpretam personagens do Bataclan, um dos cenários da obra ‘Gabriela Cravo e Canela’, que está completando 60 anos de lançamento. O Palco do Cacau foi instalado através de financiamento do Fundo de Cultura de Bahia, que também apoia o espaço destinado a artesanato, artes plásticas, dança e literatura de cordel.

O Secretário de Cultura de Ilhéus, Paulo Cidade, destaca que “cacau, chocolate e cultura estão interligados na história do Sul da Bahia. O evento valoriza os artistas regionais e cria uma vitrine para a produção local que é vista por pessoas de todo o Brasil”.

cult 5

A produção de chocolates de origem está atrelada às  características culturais da região. “O festival é uma oportunidade de negócios e de lazer, que dá visibilidade tanto ao cacau e ao chocolate, como também ao talento dos artistas  sul baianos”, ressalta o superintendente de Promoção Cultural da Secretaria de Cultura do Estado, Alexandre Simões.

cult 2

Editora da Uesc

cult 6

A Editora de Livros da Universidade Estadual de Santa Cruz (Editus), está presente no Chocolat Bahia com uma feira de livros e espaço de leitura, onde é possível encontrar títulos da própria Editus e de outras editoras filiadas à Associação Brasileira das Editoras Universitárias, todos a preço promocional. Também é realizada uma  programação infantil, com bate-papos literários com os autores Maria Luiza Silva Santos e Leônidas Azevedo Filho.

Jorge Amado de chocolate

cult 1

 

Outra atração do festival é a confecção de um busto do escritor Jorge Amado, feito com chocolate. O trabalho, feito pelo chef chocolatier Abner Ivan, foi iniciado na abertura do evento e estará concluído no domingo, pode ser acompanhado pelos visitantes. Além do busto de Jorge, também está sendo confeccionado um cacaueiro feito de chocolate, unindo dois dos principais símbolos do Sul da Bahia.

Festival Internacional do Chocolate e Cacau impulsiona negócios e turismo em Ilhéus

w6 abertura festival 6Foi aberto na noite desta quarta-feira (18) o 10º Festival do Chocolate e Cacau de Ilhéus, que acontece até domingo (22) no Centro de Convenções da cidade.  O Chocolat Bahia 2018 reúne cerca de 120 expositores e apresenta mais de 40 marcas de chocolate do Sul da Bahia, incluindo produtos da agricultura familiar.

O evento inclui também o VI Fórum Brasileiro do Cacau, que conta com painéis de palestrantes nacionais e internacionais discutindo as tendências do mundo do chocolate. A Feira do Chocolate acontece durante todo o festival e promove Workshops e cursos de gastronomia com receitas à base de chocolate. Entre os palestrantes  estão Zilma Helena, Olívia Fernandes, Alessandra Marino, Abner Ivan e Lucas Corazza.

Um curso de como fazer chocolate, da amêndoa do cacau à barra, será ministrado por especialistas, como a francesa Chloé Doutre, a venezuelana Maria Fernanda Di Giacobbe e a paulista Luisa Abram. Para as crianças, foi montado o espaço Cozinha Kids, com recreações e minicursos com duração média de 30 minutos.

abertura festival 4O secretário estadual de Planejamento, Antonio Henrique de Souza destaca que “os investimentos na produção de amêndoas de qualidade e no fortalecimento de toda a cadeia produtiva, permitem que o Sul do Estado possa gerar emprego e renda”. Para a secretária de Agricultura, Andréa Mendonça, “o evento permite a troca de experiências, a divulgação de novas tecnologias que consolidam a região não apenas como produtora de cacau, mas também de chocolates de origem, com alto valor agregado”.

Cooperativas de agricultura familiar também estão presentes no evento, além de associações e assentamentos que produzem chocolate. “O Festival do  Chocolate permite essa interação entre os produtores e consumidores, oportunizando que a agricultura familiar, que tem forte presença na região, demonstre todo o seu potencial e possa ampliar a produção de cacau e chocolate”, destaca o secretário de Desenvolvimento Rural, Jeandro Ribeiro.

ROTA DO CHOCOLATE

abertura festival 2Durante a abertura do evento, foi inaugurada oficialmente a Rota do Chocolate, estrada temática da Bahia, que inclui fazendas centenárias, recantos naturais, fábricas de chocolates de origem, etc. O secretário de Turismo, José Alves, ressalta que “a criação de um pólo chocolateiro tem impactos positivos no turismo e a Rota de Chocolate vai ampliar as opções para turistas de todo o Brasil e do Mundo, atraídos pela obra de Jorge Amado e a magia do cacau”. A Secretaria de Turismo assinou um convênio com o Sebrae, para promover a capacitação de todos os segmentos envolvidos na Rota do Chocolate.

Marco Lessa, idealizador do projeto e organizador do evento, afirma que  “o festival é uma forma de difundir a cadeia produtiva do cacau, reunindo consumidores, especialistas e produtores. É uma oportunidade para discutir a industrialização, a verticalização da produção e, consequentemente, a melhoria da qualidade das amêndoas de cacau selecionado e um produto final de excelência, além de promover a conservação ambiental e o turismo de experiência”, diz.

abertura festival 3

 

Experiências da agricultura familiar no Sul da Bahia serão apresentadas à organização internacional

cacau terravista 5

Conhecer experiências produtivas exitosas da agricultura familiar baiana na cacauicultura é o objetivo da Missão, composta por representantes do Banco Mundial e da World Cocoa Foundation (WCF), organização internacional sem fins lucrativos que promove a sustentabilidade no setor do cacau, que será realizada no próximo dia 18, no município de Ilhéus, no Litoral Sul da Bahia.

A programação inclui uma visita ao assentamento Terra Vista, localizado no município de Arataca, que trabalha com sistemas agroflorestais, produção agroecológica, recuperação da mata e ações de formação de jovens, e à Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacência (Coopfesba), que faz a gestão da Bahia Cacau, primeira fábrica de chocolate da agricultura familiar do Brasil. O grupo participa ainda do 10º Festival Internacional de Chocolate e Cacau, em Ilhéus.

Rota do Chocolate fortalece turismo e negócios

Portal do Chocolate.(1)Além da produção de chocolate na região sul do estado, o turismo rural também se constitui numa alternativa para a economia regional. A preservação ambiental garantida pelo cultivo do cacau, que necessita de sombras, e a exuberância da natureza são atrativos para turistas do Brasil e do Exterior.

Para consolidar o turismo rural, o Governo do Estado está implantado a Rota do Chocolate, o primeiro roteiro turístico temático da Bahia, que  abrange os municípios de Ilhéus e Uruçuca e a Rodovia Jorge Amado (Ilheus-Itabuna).

No roteiro, os turistas conhecerão a cultura do cacau e a produção do chocolate, por meio de visitas a fazendas de cacau com acervo histórico-arquitetônico, rios, cachoeiras e áreas de preservação ambiental.

Estrada co Chocolate. Fazenda Provisão Foto-Ana Lee (2) A Fazenda Yrerê, localizada ás margens da rodovia Ilhéus-Itabuna, é um exemplo bem sucedido deste novo processo. A fazenda atrai cerca de 2.500 turistas por ano, que visitam áreas de produção de cacau, do cultivo à colheita, e também degustam o chocolate produzido na fazenda, além de outros produtos regionais, como doces e artesanatos. A Yrerê foi indicada pela Embratur como um dos melhores produtos do segmento turístico no país.

Chocolat Bahia

A valorização do cacau como um produto vital para a economia regional e a produção de chocolate, Estrada do Chocolate. Rio do Braço. Foto-Ana Lee (2)ganharam visibilidade e impulso com a criação do Festival Internacional do Cacau e do Chocolate, o Chocolat Bahia, que tem o apoio do Governo do Estado e  chega à 10ª edição. Em 2017, o evento  reuniu 80 expositores e 40 marcas de chocolate, com cerca de 60 mil visitantes e R$ 10 milhões  em negócios, números que devem ser superados este ano.

O festival tem desdobramentos durante todo o ano, nos negócios, no surgimento e crescimento de marcas, no estímulo ao empreendedorismo e na divulgação da região cacaueira no Brasil e no exterior. “Essa é uma plataforma de fomento, de geração de emprego e renda, de estímulo à produção, de esperança na retomada do desenvolvimento em bases sustentáveis”, destaca Marco Lessa, que aposta na consolidação de Ilhéus como a Capital Brasileira dos Chocolates Finos, ou Chocolate com Certificado de Origem do Sul da Bahia.

Sul da Bahia se consolida como Capital dos Chocolates Finos

chocolate do sul da bahia

A verticalização da cadeia produtiva do cacau, com a valorização das amêndoas de qualidade, está provocando o surgimento de marcas regionais de chocolates finos, que variam de 50% a 100% de cacau na composição, um mercado que cresce 10% ao ano no Brasil, enquanto o mercado tradicional cresce apenas 2%. Atualmente são cerca de 40 marcas de chocolate do Sul da Bahia, que já estão conquistando mercado no Brasil e no Exterior.

A agricultura familiar também está presente na produção de chocolates. A Bahia Cacau, com uma unidade em Ibicaraí, implantada pelo Governo da Bahia,  a primeira fábrica de chocolate da agricultura familiar no Brasil. Gerenciada pela Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado (Coofesba), que reúne 60 produtores rurais, a Bahia Cacau tem uma produção de 600 quilos de chocolate/,mês e está ampliando as instalações, com capacidade para atender outras marcas regionais que produzem as próprias amêndoas. “Estamos passando por um processo de consolidação e expansão, capacitando os cooperados e  buscando novos mercados”, afirma Osaná Crisóstomo do Nascimento, diretor da Coofesba.

terravista chocolate

A Cooperativa de Agricultores Familiares do Sul da Bahia, com 420 associados, produz chocolates finos e achocolatados e está criando uma linha exclusiva para os supermercados. “Com assistência técnica e capacitação vamos melhorar cada vez mais a qualidade e criar novos canais de comercialização”, diz o diretor da Coopesulba, Gildeon Farias.

O presidente da  Associação dos Produtores de Chocolate do Sul da Bahia, Gerson Marques, destaca “o modelo antigo, de mero fornecedor de matéria prima, está superado. Hoje o caminho é a verticalização, valorizando principalmente a produção de chocolates fino, de cacau orgânico que tem alto valor agregado”.

Chocolat Bahia

jorge chocolate 2A valorização do cacau como um produto vital para a economia regional e a produção de chocolate, ganharam visibilidade e impulso com a criação do Festival Internacional do Cacau e do Chocolate, o Chocolat Bahia, que tem o apoio do Governo do Estado e  chega à 10ª edição. Em 2017, o evento  reuniu 80 expositores e 40 marcas de chocolate, com cerca de 60 mil visitantes e R$ 10 milhões  em negócios, números que devem ser superados este ano.

O festival tem desdobramentos durante todo o ano, nos negócios, no surgimento e crescimento de marcas, no estímulo ao empreendedorismo e na divulgação da região cacaueira no Brasil e no exterior. “Essa é uma plataforma de fomento, de geração de emprego e renda, de estímulo à produção, de esperança na retomada do desenvolvimento em bases sustentáveis”, destaca Marco Lessa, que aposta na consolidação de Ilhéus como a Capital Brasileira dos Chocolates Finos, ou Chocolate com Certificado de Origem do Sul da Bahia.

Sul da Bahia implanta Rota do Chocolate

estrada choco

Uma rota com 20 fazendas que produzem de cacau a chocolate será inaugurada, no próximo dia 18, data de abertura do Chocolat Bahia, o Festival Internacional do Chocolate e Cacau, em Ilhéus. O marco inicial da rota será um totem, em forma de chocolate, no início da rodovia estadual que liga Ilhéus e Uruçuca, a BA-262.

Dela também fará parte a mais emblemática e movimentada rodovia sul-baiana, a Ilhéus-Itabuna (BR-415), onde estão empreendimentos como a Fazenda Yrerê, aberta a visitação de turistas e produtora de cacau e chocolate.

Para a Rota do Chocolate na BA-262, o governo baiano investiu R$ 400 mil. Marco Lessa, publicitário da M21 e organizador do Chocolat Bahia, diz que este dinheiro foi aplicado em sinalização da BA-262 e criação de site e aplicativo.

Nesta quinta (12), a Rota do Chocolate foi tema de reportagem da Folha de São Paulo, que mostra algumas das propriedades ao longo da rodovia estadual (veja aqui).

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
junho 2019
D S T Q Q S S
« mai    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30