hanna thame fisioterapia animal
emasa coronavirus 155 livros do thame

Posts Tagged ‘Sao João’

IDÉIA DE GÊNIO, IDÉIA DE JERICO

As expressões  ´idéia de gênio` e ´idéia de jerico´ podem ser até foneticamente parecidas.

Mas, tem o sentido diametralmente oposto.

Quem decidiu começar as obras de recuperação do calçadão da Rui Barbosa, em Itabuna a essa semna, pensando no dividendo eleitoral,  imaginou-se portador de uma idéia de gênio.

Mas, ao não levar em conta que a obra foi iniciada na semana que antecede o São João, período em que tradicionalmente as vendas aumentam, prejudicando dezenas de lojistas, produziu a idéia de jerico.

Ou, aproveitando o espírito junino, mirou o rojão no próprio pé!

 

 

Aos 25 anos, Tico Mia homenageia Luiz Gonzaga e Jorge Amado

Com uma expectativa de público recorde, o TicoMia, que completa 25 anos, acontece neste sábado, dia 23 de junho, em Ibicuí, com homenagem aos nordestinos Jorge Amado e Luiz Gonzaga, cujos centenários de nascimento são comemorados em 2012, e ao Lordão, um dos ícones da festa. Para animar as doze horas de forró na fazenda El Dorado, subirão ao palco as bandas Aviões do Forró, Mastruz com Leite, Lordão, Dorgival Dantas, e as duplas sertanejas João Bosco e Vinicius, César Menotti e Fabiano e Ítalo e Reno.

Este ano, um dos palcos recebe o nome do escritor Jorge Amado e o outro do forrozeiro Luiz Gonzaga, duas das maiores expressões da cultura nordestina. A Banda Lordão, que há 20 anos é uma das atrações do TicoMia, inicia as comemorações pelo seu cinqüentenário durante a festa. O promotor Lourival Dourado Filho, o Douradinho, fundador do TicoMia, disse que as comemorações pelos 25 anos do evento serão divididas com essas justas homenagens.

“O grande marco do TicoMia é a preservação do gênero forró como ritmo da festa de São João. De dois anos pra cá, incluímos o ritmo sertanejo, que está ligado às raízes nordestinas. Essa identidade fortalece a tradição e o destino de Ibicuí como capital do São João baiano. Há 50 anos, a comunidade local se envolve de corpo e alma com os festejos juninos, acolhendo os visitantes de forma carinhosa, e o TicoMia veio para apimentar ainda mais a festa”, afirma Douradinho.

Pulando a fogueira. E a cachaça também

A partir desta sexta-feira, a Bahia e o Nordeste entram em clima de São João, festa que por aqui tem uma dimensão diferente de outras regiões do Brasil.

O São João é, arrisco dizer, um evento das mesmas proporções do Carnaval, sem tanta permissividade.

O diferencial é que, ao contrário dos festejos carnavalescos, as festas juninas são realizadas principalmente nas pequenas e medias cidades.

Com isso, dá-se o fluxo das capitais e grandes cidades para acolhedoras cidadezinhas do interior.

É assim no Sul da Bahia, onde as principais festas de São João acontecerão em Itororó, Ibicuí, Itagibá, Uruçuca e  Itororó

Isso significa que milhares de pessoas estarão pegando as estradas para passar o São João fora do eixo Ilhéus-Itabuna.

É aí que mora o perigo.

Apesar do nome dos santos, o São João e também o São Pedro, se transformaram em mega-eventos, com shows musicais e o inevitável consumo de bebidas alcoólicas, do tradicional licor à inevitável cerveja. Bebe-se e bebe-se muito durante esses shows, que costumam reunir milhares de pessoas.

Como as pequenas cidades não oferecem estrutura para abrigar tanta gente, muitos resolvem retornar para casa, ou procurar uma cidade maior nas proximidades, após o encerramento da festa. Isso depois de ter dançado, brincado e bebido a noite toda.

Daí que é preciso, mais uma vez, apelar para o bom senso. Quem for dirigir, ou fica na cidade onde está e só volta no dia seguinte, ou pula a fogueira e também pula a cachaça.

As estatísticas apontam que o número de acidentes cresce nos períodos de festa e de feriados prolongados. O São João é uma festa e o feriado, mesmo não sendo prolongado, será esticado do mesmo jeito.

Não basta a Polícia Rodoviária intensificar a fiscalização e usar o bafômetro se as pessoas que forem dirigir não tiverem a consciência de que bebida e direção não combinem, por mais que os fatos demonstrem isso de forma trágica.

Opções para aproveitar o São João, com atrações para todos os gostos (e a maioria delas de graça, o que é melhor)  não faltam.

É escolher a cidade, reunir a família e os amigos e aproveitar essa festa que tem a cara do Nordeste.

E lembrar sempre que o carro e a bebida devem ficar sempre longe um do outro.

É um casamento que Santo Antonio não aprova.

Nem São João, nem São Pedro.

Santo nenhum!

 

 

960 policiais civis reforçam as festas juninas no interior da Bahia

Um grupo de 960 policiais civis, entre delegados, investigadores e escrivães, reforça o esquema de segurança montado pelo Departamento de Polícia do Interior (Depin), para atender, no período de 21 a 29 de junho, os 159 municípios baianos que estarão promovendo festas juninas.

Além do funcionamento normal das Delegacias Territoriais (DTs) nesses municípios e das Coordenadorias Regionais do Interior (Coorpins), o Depin definiu equipes, formadas por um delegado, um escrivão e três investigadores, para atuar em plantões extras.

“Estas equipes vão se somar aos servidores das diversas Delegacias Territoriais do interior, reforçando o trabalho de investigação e atendimento a população”, explicou o diretor do Depin, delegado Edenir Macedo, reiterando que em algumas cidades, cujas festas têm maior porte, serão instalados também postos policiais nos locais dos eventos.

Em Cruz das Almas, Amargosa e Santo Antônio de Jesus, por exemplo, além de postos policiais em pontos estratégicos, serão disponibilizados carros presídio para abrigar pessoas que tenham cometido algum delito e encaminhá-las às delegacias.

Segundo, o delegado Edenir Macedo, o planejamento foi feito com o objetivo de oferecer mais comodidade e segurança às centenas de pessoas que se dirigirão para as festas no interior. “Estamos disponibilizando a mesma infraestrutura utilizada no Carnaval de Salvador”, garante o delegado.

 

 

SECA NO NORDESTE: SÃO JOÃO VAI FICAR MAIS CARO

é gostoso, mas vai sair caro

Por causa da seca na região nordestina, alguns produtos agrícolas subiram de preço. Produtos tradicionais como a mandioca, o milho e o amendoim estão sendo exportados de outros estados para a Bahia. Algumas mercadorias estão em falta nas feiras e nos mercados do estado, além da pouca quantidade, a qualidade não é das melhores.

A previsão dos comerciantes é que os preços subam e que eles fiquem ainda mais caro com a proximidade do São João.

É melhor São João se entender com São Pedro pra chover no Nordeste.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
setembro 2021
D S T Q Q S S
« ago    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930