hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘Rio do Engenho’

Passeio de catamarã revela belezas naturais e patrimônio histórico de Ilhéus

catamarã (4)

A  Baia do Pontal, com suas belezas naturais, e o povoado de Rio do Engenho, com um rico patrimônio histórico e arquitetônico, são duas grandes atrações para potencializar o turismo em Ilhéus, consolidando a cidade como um dos principais destinos para brasileiros e estrangeiros.

rio e

A Encantos Turismo, que atua na área de transportes para hotéis e pousadas e city tours, passou a oferecer duas opções de passeios com um catamarã exclusivo. Um dos roteiros,  das 9  às 16 horas, inclui  um tour  pela Baia do Pontal, Sapetinga e Rio do Engenho, percorrendo alguns dos mais belos recantos naturais da cidade e uma visita à Igreja de Nossa Senhora de Santana, umas das mais antigas do Brasil.

catamarã (3)

Outro roteiro é o Por do Sol no Catamarã, que acontece das 16;30 ás 20;30 horas, num cenário de pura magia, com direito a música ao vivo. Os passeios são realizados de quinta a domingo.

catamarã (1)

“É uma ótima oportunidade de entretenimento para famílias, amigos e grupos de turistas. O trajeto até Rio do Engenho revela paisagens fascinantes e o por do sol na Baia do Pontal revelas as cores da natureza em todo o seu esplendor ”, afirma o diretor da Encantos Turismo, José Humberto Sá Nery.

O passeio de catamarã pode ser agendado pelos telefones (73) 3632-8783 ou (73) 99172 1629 (WathsApp)

Foto: José Nazal

Povoado do Rio do Engenho, antigo lugar da "Capitania dos Ilhéos", com destaque para a Capela de Senhora Sant'Ana, dedicada a mãe de Maria, Nossa Senhora, erroneamente é é denominada por muitos como 'Nossa Senhora de Sant'Ana'. Santa Anna foi a Mãe de Maria e avó de Jesus. É o único bem do nosso patrimônio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), cujo registro transcrevo: _“A capela de Nossa Senhora de Santana é o monumento mais antigo subsistente em Ilhéus. A capela, pertencente ao antigo Engenho de Santana na propriedade dos frades de Santo Antão, foi construída no séc. XVII. A capela pertenceu à família de Mem de Sá e trata-se de importante imóvel, tanto no que diz respeito ao valor histórico quanto às suas características arquitetônicas. Capela rural, construída em alvenaria de pedra e cal, apresentando partido em ‘T’ incompleto. Sua planta é formada por nave única, capela-mor e pequena sacristia, além do alpendre que dá acesso à Capela. Possui torre sineira com espadanã'. A fachada muito singela apresenta um predomínio dos cheios sobre o vazio. Seu interior é pobre, sem forro ou decoração.

Povoado do Rio do Engenho, antigo lugar da “Capitania dos Ilhéos”, com destaque para a Capela de Senhora Sant’Ana, dedicada a mãe de Maria, Nossa Senhora, erroneamente é é denominada por muitos como ‘Nossa Senhora de Sant’Ana’.
É o único bem do nosso patrimônio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), cujo registro transcrevo: _“A capela de Nossa Senhora de Santana é o monumento mais antigo subsistente em Ilhéus. A capela, pertencente ao antigo Engenho de Santana na propriedade dos frades de Santo Antão, foi construída no séc. XVII. A capela pertenceu à família de Mem de Sá e trata-se de importante imóvel, tanto no que diz respeito ao valor histórico quanto às suas características arquitetônicas. Capela rural, construída em alvenaria de pedra e cal, apresentando partido em ‘T’ incompleto. Sua planta é formada por nave única, capela-mor e pequena sacristia, além do alpendre que dá acesso à Capela. Possui torre sineira com espadanã’. A fachada muito singela apresenta um predomínio dos cheios sobre o vazio. Seu interior é pobre, sem forro ou decoração.

Foto: José Nazal

Povoado do Rio do Engenho às margens do Rio Santana, lugar do antigo Engenho de Santana, pertenceu a Men de Sá. Local da mais antiga igreja de Ilhéus, dedicada a Senhora Sant'Ana. No antigo Engenho ocorreu, em 1789, um levante dos escravos, que tomaram a sede e apresentaram um manifesto exigindo melhores condições de trabalho. Depois das negociações os escravos devolveram a sede e os senhores não cumpriram nada do prometido. O libelo começa dizendo: "Nós queremos paz, não queremos guerra..."

Povoado do Rio do Engenho às margens do Rio Santana, lugar do antigo Engenho de Santana, pertenceu a Men de Sá. Local da mais antiga igreja de Ilhéus, dedicada a Senhora Sant’Ana. No antigo Engenho ocorreu, em 1789, um levante dos escravos, que tomaram a sede e apresentaram um manifesto exigindo melhores condições de trabalho. Depois das negociações os escravos devolveram a sede e os senhores não cumpriram nada do prometido. O libelo começa dizendo: “Nós queremos paz, não queremos guerra…”

Rio do Engenho faz festa para padroeira Senhora de Sant’Ana

Rio do Engenho - foto Rodrigo Macedo (5)(1)Missa Solene precedida de alvorada festiva, procissões terrestre e fluvial, marcaram o encerramento dos festejos da padroeira Senhora Sant’Ana, ocorrido no último domingo (29), no Rio do Engenho, com a presença de autoridades municipais, secretários, vereadores e da comunidade local. Segunda igreja mais antiga do Brasil, o Santuário Senhora Sant’Ana, erguido em 1534, faz parte da Paróquia Nossa Senhora das Vitórias, sob coordenação da Diocese de Ilhéus.

Participaram da festividade, os secretários municipais de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, Alisson Mendonça; Turismo, Alcides Kruschewsky e Relações Institucionais, Sergio Sousa, além do superintendente de Ações Regionais, Angelito Dias. Presentes também os vereadores Jerbson Moraes, Gil Gomes, Paulo Santos (Meio Quilo) e Makrisi Angeli.  A comissão organizadora do evento foi composta por João César Andrade, Edmilson (Nicó), missionária Nalvinha e padre José Nilton Barbosa Lapa.

Read the rest of this entry »

Rio do Engenho, Ilhéus, Sul da Bahia. (foto Clodoaldo Ribeiro)

Rio do Engenho, Ilhéus, Sul da Bahia. (foto Clodoaldo Ribeiro)

Homenagem a Senhora Sant’Ana e São Joaquim resgata procissão marítima em Rio do Engenho

Festa N.Srª de Santana Padroeira do Rio do Engenho. foto Clodoaldo Ribeiro-2770

As homenagens em louvor a Nossa Senhora Sant’Ana movimentaram a comunidade católica do distrito do Rio do Engenho, no domingo (30), em Ilhéus, com o resgate da procissão marítima que culminou com a celebração de missa no santuário de Sant’Ana, coordenada pelo padre Jefferson Santos. Na ocasião, os fiéis aguardavam a chegada da imagem da santa na capela para celebrar a missa solene que encerrou as festividades com a benção do Santíssimo Sacramento.

Festa N.Srª de Santana Padroeira do Rio do Engenho. foto Clodoaldo Ribeiro-2764O vice-prefeito e secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal (que representou o prefeito Mário Alexandre) lembrou que o cortejo marítimo contou com o apoio de contingentes locais da Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros Militares de Ilhéus e Guarda Civil Municipal. Sua realização foi um esforço do padre Jefferson Santos que conseguiu resgatar a procissão fluvial, que não era realizada há quase três décadas. Prestigiaram ainda as festividades os secretários de Sérgio Souza (Relações Institucionais), Alisson Mendonça (Governo), Angelito Dias (Agricultura, Pesca e Ações Regionais), Eliane Oliveira (Educação), além do vereador Paulo Anunciação (Paulo Meio Quilo).

Festa N.Srª de Santana Padroeira do Rio do Engenho. foto Clodoaldo Ribeiro-2516

A igreja Nossa Senhora de Sant’Ana é antiga sesmaria de Mem de Sá, terceiro governador-geral do Brasil, a partir de 1548, onde foi implantado o primeiro engenho de açúcar e aguardente da capitania hereditária. Historiadores contam que a capela é considerada uma das mais antigas de que se tem notícia no Brasil, tanto as ruínas do engenho, quanto o santuário de Senhora Sant’Ana, tombadas pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional/Iphan. (fotos Clodoaldo Ribeiro)

Ilhéus: reaberta a segunda igreja mais antiga do Brasil

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), há cerca de 30 anos, o segundo templo católico mais antigo do Brasil, a Igreja de Nossa Senhora de Santana, localizada no distrito rural de Rio de Engenho, em Ilhéus, foi reaberta para a comunidade,  após as intervenções realizadas pelo instituto para a recuperação do patrimônio. Uma missa celebrada às 10 horas, pelo padre Ademir Amaral, que contou com a presença do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, e secretários municipais, marcou a entrega da igreja à comunidade católica.

O prefeito Jabes Ribeiro destacou a simbologia do templo e garantiu esforços para contribuir com a valorização do sítio histórico e para a melhoria da qualidade de vida da comunidade. “Além da estrutura física, a reforma da Igreja de Nossa Senhora de Santana representa uma ação de enorme valor histórico, cultural e turístico, pois o distrito de Rio de Engenho forma um conjunto arquitetônico e de belezas naturais entre os mais atrativos da zona rural de Ilhéus”, destacou Jabes Ribeiro.

A reforma foi realizada a partir de mobilização da comunidade, no ano passado, com a participação da professora Maria Aparecida Maranhão, representante da família proprietária do terreno. Os serviços incluíram a recuperação das instalações elétricas e hidráulicas, pintura geral, substituição do piso e do telhado, troca da madeira do mezanino, entre outros. Também foram restauradas as imagens de Nossa Senhora Santana, São Benedito, Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora dos Passos, Santo Antonio e do Senhor Jesus Crucificado.

 

Imagens – Construída em 1537, a Igreja é um dos mais importantes monumentos histórico e arquitetônico de Ilhéus e da Bahia. Pertenceu à família de Mem de Sá, terceiro governador-geral do Brasil, e foi um local de grande atuação dos jesuítas no Século XVI.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2018
D S T Q Q S S
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930