Posts Tagged ‘Porto Sul’

Inema concede Licença Ambiental para duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna

duplicação projeto ilheus itabuna

O Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema) concedeu a Licença Ambiental para a duplicação do trecho da Rodovia BA 415 entre  Ilhéus- Itabuna, considerada uma das principais obras do Governo da Bahia na região e que faz parte do projeto de infraestrutura do Complexo  Intermodal, que inclui a Ferrovia Oeste Leste e o Porto Sul. A Licença Unificada foi publicada no  Diário Oficial.

Com a obtenção da licença, o Governo da Bahia vai agilizar o processo  para o início das obras, previsto para 2014. “A duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna, uma reivindicação de mais de três décadas, é um compromisso que estamos cumprindo, pois sabemos da importância dessa obra para a integração das duas maiores cidades sul-baianas e para a consolidação do processo de retomada do desenvolvimento regional”, afirma o secretário da Casa Civil, Rui Costa.

Feitas as adequações necessárias e  resolvida a questão ambiental,    o projeto está sendo encaminhado ao Departamento Nacional de Infraestrutura de  Transportes (Dnit), já que os recursos estão disponíveis através do Plano de Aceleração do Crescimento. A duplicação do Ilhéus-Itabuna, num trecho de 27 quilômetros,  terá investimentos de R$ 180 milhões de reais e vai beneficiar cerca de 500 mil pessoas. “Além de melhorar o fluxo de veículos das duas cidades, a  duplicação terá impactos na economia regional, através do turismo e do escoamento da produção, além de melhorar o acesso à Ferrovia Oeste Leste e ao Porto Sul”, ressalta Rui Costa.

De acordo com o diretor geral  do Derba, Saulo Pontes, o projeto de duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna prevê a construção de uma nova pista na margem direita do Rio Cachoeira, com três pontes de interligação com a pista atual, implantadas nas proximidades da Ceplac, Universidade Estadual de Santa Cruz e Banco da Vitória.

Prefeitos de Ilhéus e Itabuna defendem Implantação do Porto Sul

jabes ribeiroOs prefeitos de Ilhéus, Jabes Ribeiro,  e Itabuna,   Claudevane Leite, estão mobilizados em defesa da implantação do Porto Sul, um projeto  que terá investimentos do Governo da Bahia, Governo Federal e da  iniciativa privada no valor de R$ 3,6 bilhões. O Porto Sul já possui a Licença Prévia do Ibama e terá novas audiências públicas em Ilhéus e Itabuna, nos dias 12 e 13 de dezembro, para a apresentação à comunidade das adequações feitas ao projeto.

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, diz que a implantação do Porto Sul “é essencial para o processo de revitalização da economia da região cacaueira, pelo que ele significará como atrativo de novos empreendimentos, ao lado de outros grandes investimentos que estão previstos para o Sul da Bahia, a exemplo da Ferrovia de Integração Oeste Leste (FIOL), a duplicação da BR-415, no trecho entre Ilhéus e Itabuna, e o novo aeroporto internacional”. “Dentre todos esses investimentos, porém, não tenho dúvidas de que a construção do Porto Sul será um passo mais fundamental para que o município de  Ilhéus e toda a região  entrem num novo ciclo de desenvolvimento econômico e social”, ressalta Jabes Ribeiro..

vane          O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, destaca que “o Porto Sul é um empreendimento que apoiamos e esperamos com ansiedade porque representará um importante estímulo ao crescimento econômico da região, com efeitos diretos em Itabuna. Estamos nos preparando e buscando as condições para fazer de Itabuna um centro de logística”. “Devido à condição privilegiada de ser cortada e servida por duas estradas federais – sendo uma delas, a BR 101, uma das mais importantes do país-, além de rodovias estaduais, Itabuna pode abrigar empresas de logística e empresas fornecedoras para as empresas que aportarão em Ilhéus. Outro objetivo é fomentar a que as empresas locais, nossa estrutura comercial e de serviços atenda ao fluxo que a chegada do porto gerará, beneficie economicamente o município”, destaca Claudevane Leite.

 

Residencial Jardim Gabriela concilia sustentabilidade e qualidade de vida

Adelson Rocha

Adelson Rocha

A chegada de novos empreendimentos como o Porto Sul, a Ferrovia Oeste Leste e a rede de distribuição de gás natural da Bahiagás, além da implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia, que terão impactos positivos na economia regional, já estão provocando o aquecimento no setor imobiliário. Itabuna, como polo regional de comércio e prestação de serviços, é uma das cidades  mais beneficiadas com esse ´boom`, já que a procura por moradias tende a aumentar sensivelmente nos próximos anos.

Apostando nesse mercado promissor, o empresário Adelson Rocha Ribeiro, com a experiência e credibilidade de 30 anos no setor de panificadoras, com a Padaria Paulista nos bairros Fátima e São Caetano, está lançando o residencial Jardim Gabriela, um empreendimento da GTR Construtora. Trata-se de um novo conceito no setor imobiliário, tanto que o slogan da campanha promocional é  “Um sonho que realiza”. “É um espaço que vai valorizar a convivência e o respeito à natureza, buscando a sustentabilidade e a qualidade de vida”, afirma Adelson.

A GTR Construtora inicia na próxima semana a  comercialização da primeira etapa do Jardim Gabriela, com lotes a partir de 242 metros quadrados. A construção dos imóveis ficará a cargo dos compradores, respeitando-se os padrões do projeto. O Jardim Gabriela, localizado às margens do semianel rodoviário, totalmente urbanizada, incluindo áreas de lazer e segurança 24 horas, próximo aos Los Pampas, ocupa uma área de 151 mil e 100 metros quadrados.

Wagner destaca boas relações entre governo baiano e iniciativa privada

wgner spoloO governador Jaques Wagner destacou, nesta quinta-feira (14), em palestra para 250 empresários no Hotel Unique, em São Paulo (SP), a importância do bom relacionamento entre governo e iniciativa privada para que a economia ganhe a velocidade que a sociedade espera. “Não temos preconceito com nenhuma ferramenta da economia. O poder público e a iniciativa privada têm que estar sempre em sinergia no relacionamento para que os projetos empresariais se concretizem e proporcionem mais desenvolvimento, renda e riqueza”, declarou.

A palestra “’As demandas de infraestrutura de transporte na Bahia’” foi realizada no evento anual “CCR Day –- Novas fronteiras para o crescimento qualificado”, voltado para empresários e investidores e promovido pelo Grupo CCR, empresa que vai construir e operar o metrô de Salvador. Durante a palestra, o governador enumerou os principais investimentos do governo baiano na área de mobilidade urbana em curso na Região Metropolitana de Salvador. No total, estão previstos ao longo dos próximos anos aproximadamente R$ 7,2 bilhões, dos quais R$ 4,3 bilhões na construção do metrô.

Wagner aproveitou a oportunidade para mostrar aos empresários que a Bahia, atualmente, é um celeiro de novos investimentos. Como exemplo, citou que há 500 novos empreendimentos em desenvolvimento, sendo 400 oriundos de novas empresas que estão se instalando no estado e 100 empreendimentos destinados a ampliações de empresas já instaladas.

Os últimos dados do IBGE sobre o crescimento da produção industrial baiana, relativos a setembro, lembrou Wagner, atestam o bom desempenho da economia baiana. A Bahia cresceu 6,8% em setembro em comparação com o mês anterior, o melhor desempenho na comparação com os demais estados, contra uma alta média de 0,7% do Brasil em igual período.

O resultado da indústria baiana nos últimos anos, segundo o governador, reflete a política acertada da atual gestão, que vem criando oportunidades e condições de infraestrutura para atrair novos negócios. Wagner lembrou, ainda, os grandes projetos instalados na Bahia, como o Complexo Acrílico da Basf, o Estaleiro do Paraguaçu, o complexo industrial da Ford, os investimentos em energia eólica, a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), o Porto Sul, dentre outros. Uma obra aguardada com expectativa, segundo Wagner, é a duplicação da BR-101 na Bahia, cuja licitação o governador espera que saia já no próximo ano

Itabuna e Ilhéus terão novas audiências públicas do Porto Sul

ilustração porto sulCumprindo  acordo entre Governo da Bahia, Ministério Público, Bahia Mineração (Bamin) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), serão realizadas, nos dias 12 e 13 de dezembro, duas novas audiências públicas do Porto Sul, em Ilhéus e Itabuna. O objetivo é ampliar o diálogo com os setores da sociedade envolvidos na implantação do empreendimento portuário, para a total compreensão do projeto.

Durante os encontros, serão apresentados e discutidos o Estudo de Impacto Ambiental (EIA), os Cadernos de Resposta aos questionamentos prévios, Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) atualizado, e estudos complementares, realizados pelo governo baiano.

Para o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, que coordena o projeto do Porto Sul, as audiências reforçam o compromisso de um governo com transparência. “Estes encontros permitem um diálogo aberto com a população. É um espaço de troca de informações, onde apresentaremos diretamente aos envolvidos o que está sendo feito e quais serão os próximos passos. Isso é fundamental para o bom andamento do projeto, para melhorias no aspecto construtivo e mitigação dos efeitos físico, biótico e socioeconômicos”. Ainda segundo Rui Costa, a Licença Prévia do porto segue mantida.

Desde 2011, já foram realizadas sete audiências públicas, que ocorreram em Uruçuca, Itacaré, Coaraci, Itajuípe, Barro Preto e Itabuna, em 2012, além de Ilhéus, no ano de 2011. Ao todo, participaram das audiências do complexo portuário mais de 8.500 pessoas. Foram realizados três seminários técnicos, nos meses de abril, julho e setembro deste ano, com membros do Ministério Público.

Obra do Governo da Bahia, em parceria com a Bahia Mineração Bamin, o Porto Sul terá investimentos de R$ 2,5 bilhões e vai escoar o minério trazido através da Fiol, além de operar outras cargas e permitir a implantação de um complexo siderúrgico.

O Porto Sul será implantado no distrito de Aritaguá, em Ilhéus, com cais off shore a dois quilômetros do litoral.

Rede Globo mira na Fiol para acertar o Porto Sul

área do Porto Sul: a natureza exuberante só existe nas imagens do JN

área do Porto Sul: a natureza exuberante só existe nas imagens do JN

O Jornal Nacional, da Rede Globo, aproveitou uma reportagem sobre a paralisação das obras de alguns trechos da Ferrovia Oeste Leste para, no final, atacar o Porto Sul, em Ilhéus.

O modus operandi é o mesmo: em meio a imagens exuberantes de natureza (em áreas que não estão incluídas no projeto), a reportagem mostra uma cidade `dividida` em relação à construção do Porto Sul.

Dividida como, se pesquisa séria mostra que mais de 80% da população é a favor do Porto Sul? A presença do inefável Rui Rocha, da ONG Floresta Viva, da o tom verdadeiro da reportagem.

A Globo, assim com sua parceira Natura, é contra o Porto Sul e fim de papo. Veja a reportagem clicando no link abaixo:

http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/construcao-de-trecho-da-ferrovia-oeste-leste-e-suspensa-por-suspeita-de-irregularidade/2945835/

Novas audiências do Porto Sul em Ilhéus e Itabuna serão realizadas em dezembro

Cumprindo o acordo entre Governo da Bahia, Ministério Público, Bahia Mineração (Bamin) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), serão realizadas, nos dias 12 e 13 de dezembro, duas novas audiências públicas do Porto Sul, nos municípios de Ilhéus e Itabuna (BA). O objetivo é ampliar o diálogo com os setores da sociedade envolvidos na implantação do empreendimento portuário, para a total compreensão do projeto.

Durante os encontros, serão apresentados e discutidos o Estudo de Impacto Ambiental (EIA), os Cadernos de Resposta aos questionamentos prévios, Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) atualizado, e estudos complementares, realizados pelo governo baiano.

Para o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, que coordena o projeto do Porto Sul, as audiências reforçam o compromisso de um governo com transparência. “Estes encontros permitem um diálogo aberto com a população. É um espaço de troca de informações, onde apresentaremos diretamente aos envolvidos o que está sendo feito e quais serão os próximos passos. Isso é fundamental para o bom andamento do projeto, para melhorias no aspecto construtivo e mitigação dos efeitos físico, biótico e socioeconômicos”. Ainda segundo Rui Costa, a Licença Prévia do porto segue mantida.

Desde 2011, já foram realizadas sete audiências públicas, que ocorreram em Uruçuca, Itacaré, Coaraci, Itajuípe, Barro Preto e Itabuna, em 2012, além de Ilhéus, no ano de 2011. Ao todo, participaram das audiências do complexo portuário mais de 8.500 pessoas. Foram realizados três seminários técnicos, nos meses de abril, julho e setembro deste ano, com membros do Ministério Público.

Prefeitura de Itabuna fornecerá cópias do EIA e RIMA do Porto Sul

 A partir da próxima terça-feira, 29, a Prefeitura de Itabuna vai disponibilizar para o público, cópias do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) do Complexo Logístico Porto Sul em CD e impresso. Os documentos também podem ser consultados na internet, no site www.portosul.ba.gov.br.

Cópias dos estudos de EIA/RIMA foram recebidos na terça-feira pelos secretários Lanns Almeida Filho, da Agricultura e Meio Ambiente, e Wenceslau Júnior, do Planejamento e Tecnologia, que se reuniram com representantes da Bahia Mineração (Bamin) para discutir detalhes para a realização de uma nova audiência pública em Itabuna sobre o Porto Sul, em novembro.

A data e horário da audiência para ampliar os debates sobre o projeto do terminal portuário ainda serão definidos pelo Governo do Estado e Ibama. O EIA/RIMA são instrumentos que trazem todas as informações sobre o projeto, impactos ambientais e econômicos e as medidas compensatórias previstas para as comunidades que podem ser afetadas, entre outras informações.

O secretário Wenceslau Júnior destaca que a Prefeitura de Itabuna apoia o projeto, que prevê investimentos de R$ 3,5 bilhões e a geração de 2,5 mil empregos diretos e indiretos. “O Porto Sul é um empreendimento que ajudará a mudar a realidade econômica e social do sul da Bahia, principalmente Itabuna e Ilhéus”, observa o secretário.

 O projeto

O Porto Sul será construído no litoral norte de Ilhéus, em Aritaguá, à margem esquerda do Rio Almada, na rodovia BA-001, trecho Ilhéus – Itacaré. De acordo com o governo estadual, a partir do oitavo ano de operação serão movimentadas 66 mil toneladas por ano de produtos de exportação como minério de ferro, soja, milho, algodão, etanol e fertilizantes.

Entre 2011 e 2012 foram realizadas sete audiências públicas em Itabuna, Ilhéus, Uruçuca, Itacaré, Coaraci, Itajuípe e Barro Preto, com a participação de cerca de nove mil pessoas. Além disso, também ocorreram três seminários com representantes do Ministério Público estadual e federal. No próximo mês serão realizadas mais duas audiências, sendo uma em Itabuna e outra em Ilhéus, a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

Porto Sul: Geraldo Simões diz que “exigências do MP são exageradas”

O deputado federal Geraldo Simões (PT/BA) destacou que a agilização do processo de implantação do Porto Sul são positivas  mostram como são boas as perspectivas para desenvolvimento de nosso Estado da Bahia e são um exemplo dos avanços que teremos no País, em termos de infraestrutura.

Nesta semana, o Governo da Bahia  apresentou, com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA e a Bahia Mineração (Bamin) ao Ministério Público (MP) o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do Porto Sul.

Foi assinado o documento prevendo a realização de duas novas audiências públicas do Porto Sul nos municípios de Ilhéus e Itabuna para maior diálogo e informação dos cidadãos que vivem na área de influência dos investimentos.

Entretanto, o deputado entende que “apesar do Termo de Ajustamento ratificar a Licença Prévia do Porto Sul, possibilitando a continuidade dos trabalhos que estão na fase de preparação das medidas ambientais necessárias para atender as exigências da lei, considero um exagero do Ministério Público o nível de exigências que vem sendo feito para a implantação do projeto estão sendo exagerados”.

As novas audiências serão realizadas nos meses de novembro a dezembro, quando que o Governo do Estado apresentará os avanços dos Estudos de Impacto Ambienta e Relatório de Impacto Ambiental – EIA-RIMA.

Geraldo Simões lembra que “anteriormente havia sido feita uma grande audiência em Ilhéus, no ano de 2011. Apesar da grande participação dos moradores da região, foi  exigida a realização de mais seis audiências nas cidades de Uruçuca, Itacaré, Coaraci, Itajuípe, Barro Preto e Itabuna, em 2012”. .

O Ministério Público esteve presente apenas na audiência de Ilhéus. “Espero que, com estas novas audiências possamos concluir todas as etapas necessárias dos estudos ambientais e que então possa ser iniciado o processo de execução dos investimentos”, afirmou o deputado. .  “Confio que as obras serão iniciadas a curto prazo, significando inicialmente mais empregos para a população da região”, finalizou Geraldo Simões.

Governo da Bahia, Ibama e MP acordam a realização de audiências públicas do Porto Sul

Ilhéus e Itabuna sediarão as novas audiências. A Licença Prévia do Porto segue mantida

            O Governo da Bahia, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Bahia Mineração (Bamin) apresentam ao Ministério Público (MP) o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do Porto Sul, nesta quarta-feira (2). O documento firmado entre as partes prevê a realização de duas novas audiências públicas do Porto Sul nos municípios de Ilhéus e Itabuna (BA). O objetivo é ampliar o diálogo com os setores da sociedade envolvidos na implantação do empreendimento portuário, para a total compreensão do projeto.

Com o TAC, a Licença Prévia do Porto Sul está mantida, viabilizando que os trabalhos em curso para a elaboração dos Programas Básicos Ambientais (PBA´s) e demais estudos, continuem sendo realizados pelos empreendedores. “Seguiremos como referência nesse processo de licenciamento. O compromisso com a democracia nos permite investir sempre em um diálogo aberto. O Porto Sul segue, sem retrocessos. A Licença Prévia está mantida”, afirma o secretário da Casa Civil do Governo da Bahia, Rui Costa, responsável pela coordenação do projeto.

Os novos encontros devem ocorrer entre novembro e dezembro, quando o governo baiano apresentará as melhorias do projeto, em razão dos estudos complementares feitos, consolidando o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA).

Já foram realizadas sete audiências públicas, que ocorreram em Uruçuca, Itacaré, Coaraci, Itajuípe, Barro Preto e Itabuna, em 2012, além de Ilhéus, no ano de 2011. Ao todo, participaram das audiências do complexo portuário mais de 8.500 pessoas. Foram realizados três seminários técnicos, nos meses de abril, julho e setembro, com membros do Ministério Público, para discutir e fortalecer o projeto do complexo portuário nos meios físico, biótico e socioeconômico.

Os terminais da Sociedade de Propósito Específico (SPE) do Estado da Bahia e de Uso Privativo (TUP) da Bahia Mineração (Bamin) estão habilitados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). A Secretaria Especial de Portos (SEP) está com analisando a documentação para que decida sobre a  concessão da outorga.

 

 

Terminais do Porto Sul são habilitados pela Antaq

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) julgou habilitados os terminais  da Sociedade de Propósito Específico (SPE) do Estado da Bahia e de Uso Privativo (TUP) da Bahia Mineração (Bamin) no Porto Sul, a ser instalado em Ilhéus-BA. A decisão foi publicada na página da agência.

O Estado da Bahia encaminhou a documentação necessária para a análise da Antaq, após a inclusão do Porto Sul entre os 50 primeiros terminais privados interessados em obter autorização pelo governo federal, dada a nova legislação portuária. A Bamin seguiu o mesmo procedimento.

A análise da Antaq tem o papel de habilitar os interessados. Ela avalia toda a documentação apresentada, certificando-se do cumprimento de todas as exigências legais e normativas para a obtenção da autorização. Este foi o primeiro passo na nova legislação portuária e o próximo será a celebração do contrato de adesão.

O secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, que monitora o Porto Sul, destacou que a publicação deste anúncio é de suma importância para a construção do Porto. “Com mais esse avanço, ficamos a poucos passos do início da obra. Tecnicamente, estamos aptos a construir e explorar o Porto, já que passamos pelas avaliações necessárias à validação do projeto. Este é um empreendimento que vai alavancar a economia baiana, além de trazer benefícios diretos à população do entorno, com desenvolvimento local e geração de emprego e renda”, disse.

Agora, a documentação segue para a Secretaria Especial de Portos (SEP) para análise final e concessão da outorga. O resultado do processo deverá ser publicado num prazo máximo de três meses. As obras ainda aguardam a Licença de Instalação (LI) do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), para que sejam iniciadas.

 

 

Geraldo Simões pede solução para conflitos de terras no Sul da Bahia

O deputado federal Geraldo Simões (PT/BA) chamou a atenção durante pronunciamento hoje (13) no Congresso Nacional para o conflito de terras que tem trazido intranquilidade ao Sul da Bahia. “Nossa região tem vivido, nos últimos tempos, uma conjuntura favorável. É a criação da Universidade Federal do Sul da Bahia – UFESBA, com sede em Itabuna. São investimentos que estão sendo feitos na Ferrovia de Integração Leste Oeste – FIOL e o Porto Sul. Também temos a inclusão do cacau na Política de Garantia do Preço Mínimo – PGPM. São notícias que tem levantado a autoestima da região e anunciam um futuro melhor”, disse ele.

Geraldo alertou que  “destoa deste clima de otimismo  o que vem acontecendo em relação aos conflitos de terra, com supostos indígenas”. São 62 propriedades ocupadas recentemente, de forma violenta. Só de sexta-feira passada até hoje foram 12 ocupações. Há 7 fazendas ameaçadas de ocupação. “São grupos que chegam à noite, armados e utilizando motos, causando clima de tensão e terror em pequenos agricultores”, ressaltou o parlamentar.

Em relação às invasões, 16 mandatos de reintegração de posse foram expedidos e seis já foram cumpridos. Geraldo lembrou que em maio deste ano, foi realizada uma  audiência pública sobre o problema, aqui na Comissão de Agricultura. “Encaminhei, por meio da Presidência da Comissão, as reivindicações e decisões tomadas na audiência, à Ministra Chefe da Casa Civil – Gleisi Hoffmann . Inclusive alertamos sobre a necessidade de suspender o processo de demarcação de terras que vinha sendo executado pela FUNAI, para evitar conflitos e violência na região”, afirmou..

INTEGRIDADE DOS PRODUTORES

Hoje, o deputado manteve contato  por telefone, com o Coronel Reis, Comandante do Policiamento Regional Sul, na Bahia, solicitando que seja restabelecida a tranquilidade e garantida a integridade dos agricultores. “Venho aqui manifestar novamente ao Governo Federal e ao Governo do Estado, ao Ministério da justiça e à Casa Civil, a necessidade de tratar deste problema com toda a urgência necessária, buscando uma solução efetiva e plausível, que garanta os verdadeiros direitos das comunidades indígenas, mas que respeite também a legislação, garantindo a permanência na terra dos agricultores que a ocupam legalmente há várias gerações”, disse.

Para Simões, “é importantíssimo que se busquem soluções definitivas. Que seja resolvido pacificamente este conflito, antes que a violência, que já se manifesta, atinja proporções de maior gravidade, com mais mortes de ambas as partes”.  “Solução imediata aos conflitos, esta é nossa demanda. Esta é a exigência do povo do Sul da Bahia”.

 

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
abril 2014
D S T Q Q S S
« mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930