hanna thame fisioterapia animal
coronavirus 155 livros do thame

Posts Tagged ‘“Mudança Institucional e Reconversão Produtiva no Sul da Bahia”’

Marinha alerta sobre chuvas e ventos fortes no litoral Sul da Bahia

chuvas litA Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) e em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE) e o Centro Integrado de Meteorologia Aeronáutica da Força Aérea Brasileira (CIMAER/FAB), emitiu nota informando que  foram observados ventos de 65 km/h (35 nós) associados à Depressão Subtropical em alto-mar, às 22:00h do dia 23.

Por superar 63 km/h (34 nós), o fenômeno foi reclassificado e nomeado como Tempestade Subtropical Kurumí, expressão em Tupi-Guaranique significa “menino”, com centro a 700 km (377 milhas náuticas) a Sudeste de Arraial do Cabo (RJ) e deslocamento para Sul. São esperadas condições adversas de mar e vento no litoral brasileiro entre as cidades de Tramandaí (SC) e Santos (SP) e, também , entre as cidades de Arraial do Cabo (RJ) e Ilhéus (BA), além de grandes acumulados de chuva sobre o litoral e sobre a área marítima de atuação do fenômeno.

Grupo de Apoio à Criança com Câncer participa do McDia Feliz

casa de apoio gacc

Há 30 anos, o mês de agosto é marcado pelo McDia Feliz, que transforma a venda de Big Mac em sorrisos. Mas a campanha – uma das maiores em prol de crianças e adolescentes no país – já começou. O Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC – Sul) é participante do McDia Feliz e já está trabalhando para fazer da arrecadação deste ano, que acontece no penúltimo sábado de agosto (24), mais um sucesso. No Sul da Bahia, o lançamento da campanha já aconteceu em Itabuna (Shopping Jequitibá) no dia 5 de julho; em Porto Seguro, o lançamento foi em 22 de julho, no Hotel Solar do Imperador e em Vitória da Conquista, o dia marcado é 31 de julho, às 8h, na Bela Casa de Eventos.

Ao todo, 86 projetos de 59 instituições serão beneficiados com a arrecadação da campanha em todo o país. O GACC será beneficiado com a venda de tíquetes antecipados, produtos promocionais com a marca McDia Feliz e sanduíches Big Mac nos restaurantes de Itabuna, Porto Seguro e Vitória da Conquista no dia 24 de agosto. Realizado há mais de 30 anos no país, o McDia Feliz já somou mais de R$ 280 milhões investidos em projetos do Instituto Ronald McDonald e mais recentemente do Instituto Ayrton Senna.

Read the rest of this entry »

Ceplac busca novas fontes para fomentar cacau

Juvenal Maynart

Juvenal Maynart

(do Valor Econômico)- Em meio à restrição orçamentária, a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), que atualmente responde à secretaria-executiva do Ministério da Agricultura, está dando os primeiros passos para recuperar sua autonomia de gestão e de financiamento. O objetivo da Ceplac é acessar recursos externos ao orçamento federal, como de fundos internacionais de fomento.

Em pouco mais de um mês, uma consultoria será contratada por licitação para definir o novo modelo jurídico da Ceplac para permitir que ela receba esse tipo de recursos. A expectativa dentro do órgão é que a consultoria elabore esse modelo até fevereiro ou março.

Ainda não estão definidas quais fontes de financiamento a comissão poderá acessar, mas já foi sinalizada a possibilidade de buscar doações internacionais através dos projetos Fundo Verde para o Clima – submetido às Nações Unidas – e World Cocoa Foundation (WCF) – financiado pelas maiores companhias que atuam na produção de chocolate, tais como a suíça Nestlé e a americana Mars. Os detalhes constam de um relatório produzido por um grupo de trabalho do Ministério da Agricultura e que foi obtido pelo Valor.

cacau A autonomia administrativa e financeira já foi uma realidade para a Ceplac, mas em setembro de 2016 ela foi subordinada ao Ministério da Agricultura, e desde então passou a ser financiada diretamente pelo orçamento da Pasta.

A restrição orçamentária da Ceplac, porém, data de mais tempo. Há quase 30 anos, o órgão não realiza concurso público para contratar novos funcionários. Nesse meio tempo, a comissão enfrentou a pior crise do setor cacauicultor, provocada pela vassoura-de-bruxa no sul da Bahia.

A Ceplac já chegou a ter 4,2 mil funcionários, mas hoje o quadro tem 1,7 mil, sendo que 1,2 mil já têm idade e tempo de serviço suficientes para se aposentar. A falta de novos concursos também impediu a entrada das novas gerações, mais familiarizadas com ferramentas digitais.

O enxugamento do orçamento aprofundou-se nos últimos anos. Em 2012, foi fixado um orçamento de R$ 25,2 milhões para a comissão, mas a execução ficou em R$ 22,2 milhões. No ano passado, o valor orçado foi de R$ 22,7 milhões, mas somente R$ 17,3 milhões foi empenhado. Para este ano, o orçamento caiu para R$ 17,1 milhões.

Uma fonte externa de financiamento é vista dentro do órgão como uma saída para garantir o apoio da Ceplac para o fomento do cultivo de cacau pelo sistema agroflorestal. Nesse sistema, os cacaueiros são plantados junto à floresta nativa, um modelo que já é adotado no Pará.

Nos últimos anos, a Ceplac especializou-se nesse sistema, fornecendo sementes para os produtores, o que ajudou o Pará a se equiparar à Bahia em importância para a oferta nacional de cacau.

O crescimento da produção da amêndoa no bioma amazônico alterou a geografia da cadeia do cacau no país e impôs um novo desafio para o setor. Com um parque processador todo concentrado no sul da Bahia, a preocupação da Ceplac agora é estimular uma indústria do cacau no Pará, para evitar preocupações fitossanitárias derivadas do transporte do cacau de um bioma para outro, disse Juvenal Cunha, diretor geral da Ceplac.

A comissão também atua em cadeias complementares à cacauicultura, como a heveicultura, a piscicultura e cultivo de palma, mas a reavaliação do modelo da Ceplac pode reduzir o escopo de atuação.

Definida empresa que vai construir Centros de Canoagem no Sul da Bahia

canoagem

A empresa Saneando Projetos de Engenharia e Consultoria venceu a licitação e deve iniciar nos próximos meses a construção dos três centros de canoagem nos municípios de Itacaré, Ubaitaba e Ubatã. As obras serão executadas pelo governo do Estado, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb).

O investimento previsto para a construção dos equipamentos esportivos é de R$ 3,073 milhões. Pelo projeto, cada centro de canoagem contará com salas de fisioterapia e troféus, além de cozinha, academia, vestiários, garagem para canoas, passarela e deck de madeira.

A previsão é que, nos primeiros meses de funcionamento, sejam oferecidas 150 vagas nos três centros para crianças e adolescentes, com prioridade para estudantes de escolas públicas e baixa renda. Serão inseridas nas atividades crianças com idade a partir de oito anos. (do Pimenta)

Encontro de Sistemas Agrosivilculturais aberto a produtores rurais e a agricultores familiares

agrofProdutores rurais e agricultores familiares interessados em aprender técnicas que aumentem a produção e produtividade de suas lavoura e pecuária e facilitem a reconstrução da mata original ou no reflorestamento parcial de áreas desmatadas podem participar do  III Encontro Baiano de Sistemas Agrossilviculturais (EBSAGS), cujas inscrições estão abertas.

O evento será realizado de 5 a 9 de junho, em Itabuna,  no campus e auditório da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), e no Centro de Treinamento da CEPLAC, no Km 22 da BR-415-Jorge Amado, em Ilhéus. As inscrições podem ser feitas no endereço eletrônico www.ebsags.com.br.

Cada pessoa que fizer sua inscrição poderá ainda escolher formas de participação nas palestras, cursos, minicursos e oficinas no Simpósio para o Pacto Internacional Silvipastoril (Simpais) ou Painel sobre Mudanças Climáticas, bastando que faça a opção no ato de inscrição. Estão disponíveis pacotes em atividades individuais, duplas ou triplas.

A terceira edição do EBSAGS debaterá estratégias de incentivo ao agronegócio e à empresa rural, além de proporcionar a integração dos participantes com especialistas em sistemas silvipastoris. Também será boa oportunidade por reunir a excelência acadêmica e realizar palestras e discussões sobre usos da terra, da floresta e do recurso água nas propriedades rurais.

No evento também será discutida a regularização ambiental das fazendas de cacau e agropastoris no sul da Bahia.  Ao final, serão conferidos certificados aos participantes, que  ainda poderão participar da Feira do Produtor. O III Encontro Baiano de Sistemas Agrossilviculturais é uma realização da Ceplac, Fundação Pau Brasil, Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais (SBAF), Grupo de Pesquisas em Conservação Produtiva e Instituto Biofábrica de Cacau; além da  Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) e SEBRAE. Conta com o apoio do Governo da Bahia, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Prefeitura de Itabuna, Biosementes – Plantando Soluções, CAPES, Módulo Rural, Professional Clean e Gráfica Mesquita.

Municípios do Sul da Bahia assinam Termo de Adesão para a parceria SETAF/SEMAF

japu 1A Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) vem estabelecendo parcerias com as prefeituras municipais para pactuar ações de fortalecimento do desenvolvimento rural. A equipe do SETAF/Bahiater – Litoral Sul, está percorrendo os municípios, visitando os gestores municipais e incentivando para que os Termos de Adesão para a parceria SETAF/SEMAF sejam operacionalizados.

No Litoral Sul houve um grande avanço, destacou o Coordenador do Setaf/Bahiater Marcos Vinícios: “estamos nos colocando à disposição de todos os municípios para  alinhar a informação e tratar de assuntos que são novidades boas para o desenvolvimento rural da nossa Bahia a exemplo do  Projeto de Mecanização Rural do Estado da Bahia – PROMER, Cadastramento das Prefeituras no Siater,  a criação da Lei Municipal de criação do Fundo Municipal de Apoio à Agricultura Familiar – FUMAF, todos temas relacionados ao SEMAF”.

japu 2As diretorias dos Consórcios Cima e CDS/LS bem como a AMURC, estão envolvidas na  missão de fortalecer o processo nos 26 municípios. Os prefeitos de Santa Luzia, Antônio Guilherme/CIMA, de Mascote,  Arnaldo Lopes/CIMA ,  de Itacaré, Antônio de Anízio – CDS/LS e AMURC,  e  de Itajuípe, Marcone Amaral – CDS/LS e AMURC,  já assinaram os termos de adesão, além  dos prefeitos de Almadina, Arataca, Camacan, Aurelino Leal, Coaraci,  Floresta Azul, Ibicaraí, São José da Vitória, Ubaitaba, Itajú do Colônia e Barro Preto.

Para Antônio de Anízio, prefeito de Itacaré, fortalecer a agricultura é fortalecer a economia do Território Litoral Sul: “Somos entusiastas do trabalho que o secretário Jerônimo Rodrigues vem desenvolvendo no estado da Bahia com a SDR, vamos avançar a cada dia apoiando as ações da Secretaria de Desenvolvimento Rural ” disse o presidente do consórcio CDS/LS e da Amurc.

Avançam as obras da ponte Ilhéus-Pontal

ponte 1ponte 2

As  obras da nova ponte, que ligará o centro de Ilhéus à zona sul da cidade, avançam  e previsão é de que a inauguração ocorra no segundo semestre do próximo ano.  O aterro provisório para dar suporte à construção do mastro da ponte estaiada já está concluído e estão sendo realizadas as obras da base do pilar central e da base de apoio, nas margens da Praia do Cristo e na Baia do Pontal.

Ilhéus será a primeira cidade da Bahia a ter ponte estaiada. A nova ponte terá 533 metros de extensão e outros 25 metros de largura. O investimento do Governo da Bahia na obra é de  R$ 99,6 milhões. (fotos José Nazal)

Economista lança livro sobre Reconversão Produtiva no Sul da Bahia

econA economia do sul da Bahia ainda está em crise? O cacau ainda é a base da economia sul baiana? Qual a importância dos serviços, como saúde, educação e turismo, na economia regional? As instituições regionais têm contribuído para o desempenho econômico do sul da Bahia? Respostas a estas e outras perguntas o leitor encontrará no livro “Mudança Institucional e Reconversão Produtiva no Sul da Bahia” de autoria do economista Elson Cedro Mira, professor do Departamento de Economia da UESC.

A Fundação do Centro de Estudos da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna promoverão o lançamento do livro às 19h da quarta, 5 de agosto, no Auditório Paulo Bicalho (Hospital Calixto Midlej Filho). Na oportunidade o autor ministrará palestra sobre o conteúdo do livro que estará à venda no local por R$ 40,00.

O livro

Elson Mira explica na apresentação do seu livro que o “mapa mental” desse livro começou a ser gestado em 2000, quando “acabara de me formar em economia, começara a trajetória como docente do ensino superior e tive a primeira oportunidade consistente de analisar o pensamento econômico institucionalista, resgatado nos últimos anos do século XX na forma do Novo Institucionalismo Econômico”.

De acordo com o autor, o livro se insere neste processo de questionamentos sobre a economia do sul da Bahia “que tem marcado minha trajetória profissional, pois que, paralelo às atividades como professor do Departamento de Ciências Econômicas da UESC, prestei centenas de consultorias econômicas, especialmente a empresas localizadas nesta Região”, afirma o autor, que conclui: “O livro dedica-se a demonstrar como a visão errada da realidade econômica regional coloca em lados opostos velhas instituições e a nova economia”.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930