livros do thame

Posts Tagged ‘morte’

Morre Edson Cruz, primeiro funcionário do A Região

edsonFuncionário mais antigo do Jornal A Região, Edson Cruz faleceu no final da tarde desta terça (24). Edson estava na sede do semanário, quando começou a sentir fortes dores e foi levado para o Hospital de Base. Ele recebeu os primeiros atendimentos, mas não resistiu às complicações pulmonares.

Edson trabalhava n´A Região desde a fundação do jornal, em abril de 1987. “Foi um dos primeiros funcionários e trabalhava lá desde o primeiro número”, afirma Célia Leal, amiga e colega de trabalho de Edson por vários anos.

A morte do símbolo do semanário deixou sem voz um de seus amigos e colegas de trabalho. Editor do jornal, Ailton Silva se preparava para a caminhada diária, quando recebeu a ligação com a notícia triste.

Marcel Leal, diretor d´A Região, assim se expressou, aqui no Pimenta:

– Todo mundo que trabalhou ou conheceu Edson foi, de uma forma ou de outra, tocado por ele, em especial a equipe de A Região. Fui privilegiado ao “herdar” Edson de meu pai [Manoel Leal, morto em 1998] quando assumi o jornal, com o qual ele sempre se preocupou, ao qual sempre se dedicou. (do Pimenta)

Major bombeiro é autuado em flagrante pela morte da mulher em escola

O delegado José Bezerra, diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), autuou em flagrante, na noite desta sexta-feira (13), o major BM Valdiógenes Almeida Cruz Júnior, de 45 anos, subcomandante do 3º Grupamento de Bombeiros Militar, base Iguatemi, por homicídio qualificado, pela morte de Sandra Denise Costa Alfonso, 40, com a qual estava casado há 21 anos.

Acompanhado de prepostos da corregedoria dos Bombeiros e advogados, o major se apresentou, por volta das 18h30, no DHPP, onde entregou a arma que usou para matar a mulher, uma pistola ponto 40, de uso pessoal, com oito cartuchos intactos. Ele assumiu a autoria do crime e alegou como motivação ciúmes, depois de uma discussão conjugal por possível traição.

A mulher tinha sinais de ferimento nas pernas, clavícula e região da cabeça. Só o Departamento de Polícia Técnica (DPT), para onde a pistola foi encaminhada para perícia, poderá dizer quantos disparos atingiu a vítima.

Durante toda a tarde, o delegado Marcelo Sansão colheu depoimentos de testemunhas, que estavam no local do crime. Todas confirmaram a versão do major de que ele atirou na mulher quando os dois estavam sozinhos numa sala da Escola Municipal Esperança de Viver, onde, além de professora, Sandra Denise era vice-diretora. O crime não ocorreu na presença de alunos. Valdiógenes ficará preso no Batalhão de Choque da PM, em Lauro de Freitas.

Morre o advogado Renan Moreira

dr  renan

O advogado itabunense Renan Moreira faleceu na manhã deste domingo em Salvador, onde estava internado.

Renan Moreira foi provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna,e era considerado um dos mais respeitados advogados do Sul da Bahia.

O velório será hoje a partir das 23 horas na Catedral de São José e o sepultamento amanhã as 12;30 horas no Cemitério do Campo Santo, em Itabuna.

 

Ilhéus: polícia fará reconstituição da morte de Tainá Verena

taina

A Polícia Civil de Ilhéus solicitou a reconstituição da morte da estudante Tainá Verena, de 16 anos, que teria caído de um carro em movimento, em Ilhéus, na madrugada do último dia 16 de janeiro.

A solicitação da reconstituição foi feita ao Departamento de Polícia Técnica (DPT), pela delegada Andréa Oliveira. A morte da adolescente é cercada de mistérios. O namorado da vítima afirmou, em depoimento à polícia, que a adolescente teria tentado se sentar na janela do carro, mas após ele ter se negado a permitir, ela teria aberto a porta do veículo e se jogado com ele ainda em movimento.

A versão é contestada pela família da vítima e repleta de contradições, onde no corpo da vítima não existiam sinais de impacto provenientes da situação apresentada pelo namorado. Os familiares argumentaram que, apesar de aparentemente ter caído carro, a adolescente tinha apenas um corte na cabeça, sem arranhões pelo corpo.

O caso já está sendo acompanhado pelo Ministério Público da Bahia.

 

Morre o escritor Umberto Eco

ecoO escritor italiano Umberto Eco, autor de O Nome da Rosa, entre outros, morreu hoje (19), aos 84 anos. A informação foi confirmada pela família do escritor ao jornal italiano La Repubblica.

Semiólogo, filósofo, escritor e professor universitário, Umberto Eco nasceu em 5 de janeiro de 1932, na cidade de Alexandria, na região italiana do Piemonte.

Contrariando o desejo do pai de que se tornasse advogado, Eco estudou filosofia e literatura na Universidade de Turim, de onde se tornou professor. Também foi editor de cultura da RAI, emissora estatal italiana. Em 1956, lançou seu primeiro livro Il Problema Estetico di San Tommaso (não editado no Brasil).

Em 1988 fundou o Departamento de Comunicação da Universidade de San Marino.

Sua obra de maior sucesso, O Nome da Rosa, foi publicada em 1980 e adaptada para o cinema em 1986 por Jean-Jacques Annaud, com Sean Connery no papel principal. O livro lhe rendeu o Prémio Strega, em 1981, e foi sua estreia na ficção. Entre outras obras de destaque de Eco estão títulos como O Pêndulo de FoucaultA Ilha do Dia AntesBaudolinoA Misteriosa Chama da Rainha Loana e O Cemitério de Praga.

Umberto Eco também é autor de importantes obras e ensaios acadêmicos, como Apocalípticos e Integrados (1964), que se tornou referência na literatura de cursos de comunicação. Seu último livro, Número Zero, foi lançado em 2015. Eco, que lecionou entre outras, nas universidades norte-americanas de Yale e Harvard, assim como no Collège de France, é autor de uma vasta bibliografia teórico e é autor, entre outros, de O SignoOs Limites da InterpretaçãoKant e o OrnitorrincoSeis Passeios no Bosque da Ficção e Como se Faz uma Tese em Ciências Humanas.

Desde 2008, Eco era professor emérito e presidente da Escola Superior de Estudos Humanísticos da Universidade de Bolonha. Da Agência Brasil.

 

Secretaria de Saúde Itabuna investiga suspeita de dengue hemorrágica

rafaelA Secretaria de Saúde de Itabuna encaminhou amostras de sangue de Rafael Monteiro Esteves, 23 anos, que faleceu hoje sob a suspeita de dengue hemorrágica, no Hospital São Lucas, depois de ter sido internado em estado grave. O Departamento de Vigilância Epidemiológica vai aguardar a conclusão dos exames sorológicos.

As amostras foram enviadas ao Laboratório Central (LACEN) da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia – SESAB e também para um laboratório particular para contraprova, para confirmação diagnóstica da causa do óbito do paciente que, ao ser internado na tarde de quarta-feira, apresentava estado febril.

O paciente também tinha quadro de anemia, constatada depois de ser avaliado pelo médico. Foi medicado e liberado para ir voltar para casa. Contudo, nas primeiras horas da manhã, seu quadro de saúde se agravou. Retornou ao mesmo hospital, onde ficou internado, tendo ido a óbito por volta do meio dia e meia.

A Secretaria Municipal de Saúde adotou procedimento padrão para a investigação de casos semelhantes, qual seja enviar técnicos ao hospital para ver o prontuário médico do paciente e recolher amostras de sangue para exames laboratoriais através do isolamento do agente ou métodos sorológicos.

FTC EMITE NOTA DE PESAR

A direção da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna, com pesar, lamentou o falecimento prematuro do jovem acadêmico Rafael Monteiro Esteves. Rafae 23 anos, cursava 3º semestre do curso de Administração, tendo ingressado na Faculdade em janeiro de 2015.

Manifestação em Ilhéus cobra “Verdade” sobre a morte de Tainá Verena

tainá 2

Dezenas de pessoas, entre familiares e amigos de Tainá Verena, participaram na tarde/noite de ontem de uma caminhada pela apuração rigorosa da morte de jovem de 16 anos, que teria caído de um carro em movimento, em Ilhéus, na madrugada do último dia 16.

Com faixas e cartazes pedindo “Justiça” e “Queremos a Verdade”, os manifestantes iniciaram a caminhada frente o edifício Pantheon, na avenida Soares Lopes, local onde Tainá morreu. De lá, eles passaram pela praça Cairú e seguiram até a sede da Delegacia de Polícia, onde cobraram providências das autoridades.

Além do protesto em Ilhéus, já foram enviados documentos ao governador Rui Costa e à Secretaria Estadual de Direitos Humanos, solicitando o acompanhamento do caso.

tainá 1tainá 4tainá 3

Caminhada em Ilhéus cobra apuração sobre morte de jovem de 16 anos

taina v

Familiares e amigos de Tainá Verena, realizam nesta quarta-feira (27), uma caminha pedindo uma apuração rigorosa da morte de jovem de 16 anos, que teria caído de um carro em movimento, em Ilhéus, na madrugada do último dia 16. O namorado de Tainá, Rodrigo Lavigne Weyll, alega que ela se jogou

A caminhada sairá às 17 horas, em frente o edifício Pantheon, na avenida Soares Lopes, local onde Tainá morreu, passa pela praça Cairú e será encerrado com um ato público em frente a sede da Delegacia de Polícia. A família de Tainá não acredita na versão de Rodrigo e já enviou documento ao governador Rui Costa e à Secretaria Estadual de Direitos Humanos, solicitando o acompanhamento do caso.

Familia de adolescente morta em Ilhéus pede que Secretaria de Direitos Humanos acompanhe investigação

taináA polícia de Ilhéus, no Sul da Bahia, continua investigando a a morte de uma garota de 16 anos que teria caído de um carro em movimento. A jovem Tainá Verena morreu na madrugada de domingo (16), na Avenida Soares Lopes.

A adolescente voltava de uma festa, em companhia do namorado e de um amigo. A polícia apura se ela se jogou ou foi lançada do veículo.

O namorado de Tainá, Rodrigo Lavigne Weyll, alega que ela se jogou, mas a família da adolescente não acredita nessa versão e pede que o caso seja investigado com rigor.

Familiares e amigos de Tainá estão elaborando um documento que será entregue ao governador Rui Costa, à Secretaria Estadual de Direitos Humanos e ao Ministério Público, pedindo providências para que as verdadeiras causas da morte da adolescente sejam esclarecidas.

Veja a reportagem do portal R7:

Empresário itabunense morre em acidente na volta do feriadão

joelO empresário Jackson Azevedo Oliveira, de 59 anos, faleceu em um acidente ocorrido neste domingo (3), após retornar de viagem ao estado de Sergipe. O veículo que dirigia, um Hyundai Tucson, capotou.

Jackson teria perdido o controle do veículo, após um dos pneus do carro furar. O veículo caiu numa ribanceira. Ele era dono da JK Veículos, em Itabuna.

A esposa, Sinara Costa Matos, e o filho, Matheus Costa Oliveira, sofreram ferimentos, sendo encaminhados para um hospital de Alagoinhas. Ambos já foram liberados.

Duas sobrinhas do casal, Luciana Santos Oliveira e Fabiana Ferreira Souza, sofreram lesões leves, de acordo com o site Plantão Itabuna.

O corpo do empresário será velado no Santa Fé, em Itabuna, amanhã (4), a partir das 13h. O enterro está previsto para as 10h da terça (5), no cemitério Campo Santo, também em Itabuna. (do Pimenta)

Morre Edvaldo Cardoso, ex-prefeito de Potiraguá

ed carFaleceu no início da noite de ontem em Itabuna, aos 82 anos, o ex-prefeito de Potiraguá e produtor rural Edivaldo Cardoso. Ele sofreu um infarto quando passava por um procedimento cardíaco na Santa Casa de Misericórdia, após sofrer um mal estar.

Edvaldo Cardoso foi duas vezes prefeito, uma vez vice-prefeito e duas vezes vereador em Potiraguá, tendo uma atuação importante no desenvolvimento do município.

O corpo do ex-prefeito está sendo velado no distrito de Itaimbé (Coréa), e o sepultamento será ás 16 horas, no cemitério local.

O prefeito de Potiraguá, Luiz Soares, lamentou a morte de Edvaldo Cardoso e decretou luto oficial de três dias no município.

Que (não) descanse em paz

ustraO coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra morreu nesta quinta-feira (15), aos 83 anos, em um hospital de Brasília. Ele tratava um câncer e estava internado desde 23 de abril com suspeita de infarto depois de sofrer um mal-estar. Segundo a família, sua imunidade estava baixa por causa da quimioterapia. Ustra foi o chefe do Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), órgão de repressão política durante a ditadura militar.

Em 2013, em depoimento à Comissão Nacional da Verdade, ele afirmou que a presidente Dilma Rousseff participou de “organizações terroristas” para implantar o comunismo entre 1960 e 1970. Segundo Ustra, se os militares não tivessem lutado, o Brasil estaria sob uma “ditadura do proletariado”. Em dezembro, o relatório final da Comissão da Verdade incluiu o nome de Brilhante entre os 377 responsabilizados por mortes na ditadura.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
maio 2016
D S T Q Q S S
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031