hanna thame fisioterapia animal
bahiagas livros do thame

Posts Tagged ‘Midia Pistoleira’

Sérgio Moro, por Sérgio Moro

Moro vai dar Lula na cadeia de presente de Natal para a mídia bandida? Se depender do ministro trapalhão-omisso-bundão da Justiça, Lula que abra o olho. |Ou melhor, os dois olhos

Tucano blindado

E se fosse com Lula e Dilma, o texto falaria apenas em ´petistas`?

O título inicial da matéria no UOL mudou minutos depois de ser publicado. E se fosse com Lula e Dilma, o texto falaria apenas em ´petistas`?

Midia Pistoleira aposta no ´quanto pior melhor` e dá tiro no pé

midia bandida

Helena Sthephanowitz, para a Rede Brasil Atual

O faturamento com anúncios nos meios TVs abertas, jornais, revistas e rádios somados caiu 8,5% no primeiro semestre de 2015 em relação ao mesmo período de 2014. Os números são da pesquisa de mercado sobre investimentos publicitários do Ibope Media.

Os valores totais do ano anterior foram corrigidos pela variação do IGP-M (FGV) de junho de 2014 a junho de 2015 para apurar o crescimento real ajustado.

O meio mais atingido foi o de revistas, com queda de 20,9%. Apesar da pesquisa não detalhar cada veículo, é sabido que a situação é dramática para a Editora Abril, que tem na semanal Veja seu carro-chefe. O balanço da Abril Comunicações de 2014 já mostrava um patrimônio líquido negativo e realização de prejuízo. A Veja, transformada num panfleto de campanha sistemática de crise e pelo impeachment de Dilma Rousseff, pode acabar “impichada” pelo mercado publicitário antes das eleições de 2018.

A TV aberta, incluindo merchandising, também sofreu um queda dramática de receitas vindas de anunciantes: -7,2%, comparativamente ao primeiro semestre do ano passado. Jornais amargaram queda de 9,7% e rádios perderam 10,2%.

Pelo Ibope Media não dá para saber se os anunciantes simplesmente reduziram o número de anúncios ou se obtiveram preços menores dos veículos, mas o fato inquestionável é que muitos fizeram cortes drásticos nos gastos com propaganda.

O maior anunciante nos primeiros seis meses de 2014, a Unilever, aplicou este ano menos R$ 528 milhões em anúncios (um corte de 25% corrigindo os valores pelo IGP-M). A Nestlé cortou R$ 194 milhões (menos 37,3%). As duas maiores cervejarias, cortaram juntas R$ 579 milhões (cortes de 30,5% e 41% respectivamente). Três grandes bancos que estão na lista dos 30 maiores anunciantes (Caixa Econômica Federal, Itaú e Bradesco) cortaram R$ 495 milhões. A lista segue, com cortes significativos (e contundentes) de Petrobras, Volkswagen, GM, Fiat, Tim, Pão de Açúcar….

Os números demonstram que a crise na mídia tradicional é muito maior do que a crise na economia brasileira como um todo. É como se o PIB da velha mídia encolhesse 8,5%.

Também mostra que o setor passa por mudança de época e de hábitos. TVs abertas, jornais, revistas e rádios perderam fatias do mercado publicitário para o meio internet e para mídias mais segmentadas, como TV por assinatura, cinema e, sobretudo, a internet e suas possibilidades.

Anúncios na rede mundial de computadores tiveram um crescimento significativo, apesar do Ibope Média estranhamente não ter divulgado nenhuma comparação, alegando mudança de metodologia. Disse que em 2014 só eram computados os portais IG, MSN, Terra, Yahoo, UOL e Globo.com, enquanto em 2015 outros 25 sites de conteúdo passaram a ser monitorados. Se, ainda assim, compararmos os números disponíveis do Ibope Media, ressalvando que tem bases diferentes de comparação, o meio internet registra um crescimento de até 32,9%.

E agora?

Tradicionalmente, os segundos semestres têm investimentos em anúncios maiores do que nos primeiros, devido ao Natal, Dia das Crianças e 13º salário incentivarem o consumo. Mas é questionável se isto ocorrerá na mídia tradicional neste ano. Porque em momentos de crise os departamentos de marketing das empresas são desafiados a abandonar estratégias conservadoras e buscam plataformas mais vantajosas para seus anúncios. A própria pressão imposta em momentos de crise por resultados mais urgentes pode acelerar esta mudança. São obrigados a seguirem o ditado: “Em time que está perdendo tem de mexer”.

Diante deste quadro a continuidade do noticiário “terrorista”, alarmista e desequilibrado – como se fosse uma campanha eleitoral da oposição radicalizada –, revela-se na prática uma campanha publicitária para “vender” mais e mais… crise. Resultado: espanta consumidores, investidores e anunciantes.

A própria conspiração por impeachment, inviável sem um golpe “paraguaio”, e traumático demais para a economia se vier a ser tentado, atrapalha e retarda a recuperação do crescimento econômico. Lideranças empresariais e, portanto, grandes anunciantes, tais como o presidente do Bradesco, já reclamam abertamente da crise política forjada de forma irresponsável, prejudicando mais a economia brasileira do que a própria crise mundial.

E a crise política foi e continua sendo insuflada pelo forte apoio midiático.

Assim, a própria necessidade de sobrevivência da velha mídia, para não ter um prejuízo no segundo semestre muito pior do que foi no primeiro, recomenda abandonar o terrorismo editorial e noticiar a realidade como ela é, honestamente, sem viés de campanha partidária oposicionista do “quanto pior, melhor”.

O questionável é se o instinto de escorpião – que ferroa o sapo na travessia do rio, mesmo morrendo afogado, como na parábola – não é maior do que o instinto de sobrevivência empresarial de alguns “barões da mídia” tradicional.

Essa Midia Pistoleira, tão imparcial…

“Manchetometro”  mostra como a Midia Pistoleira trata as noticias sobre o governo e a oposição.

 Os gráficos, que registram sete dias de cobertura midiagolpista, dispensam maiores delongas.

midia 2

midia 1

Com manipulação descarada, mídia arma o golpe

Manchetes manipuladas e combinadas. O golpe em marcha...

Manchetes manipuladas e combinadas. O golpe em marcha…

 

Por Paulo Moreira Leite

O esforço dos meios de comunicação para encontrar  — de qualquer maneira — uma ligação da campanha de Dilma Rousseff com os recursos da operação Lava Jato superou um novo limite na fronteira que separa a boa fé da manipulação mais descarada.

 

Tenta-se, agora, aproximar a delação premiada do executivo Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, da Toyo Setal, da campanha presidencial de Dilma em 2010. Todos os jornais destacaram que parte da propina paga para o ex-diretor de Engenharia e Serviços da Petrobras Renato Duque eram “doações oficiais ao Partido dos Trabalhadores”.

 

O que se esconde é um aspecto essencial. Mendonça Neto esclareceu no depoimento que não havia informado ao PT do motivo das doações.

 

É verdade que o executivo admitiu  ter mantido em 2008 uma reunião com o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto, na sede do diretório estadual do PT em São Paulo, quando disse que “gostaria de fazer contribuições” ao partido. Mas Mendonça Neto também disse no depoimento que “não mencionou a Vaccari que as doações seriam feitas a pedido de Renato Duque” e que seriam fruto de propina.

Vaccari então  orientou o executivo como doar de forma legal.

 

Ou seja, o PT aceitou a doação na forma da lei. Está lá, entre aspas, na página 8 do depoimento de Mendonça Neto.

 

Este é o ponto espantoso. A divulgação seletiva de informações, de modo a atingir adversários e proteger aliados é uma tradição de nossos jornais e revistas. Mas raras vezes se fez isso de forma tão descarada, sem o cuidado sequer de manter as aparências. Vamos combinar que quem é capaz de vazar informações prestadas de caráter confidencial, como consta do documento, deveria, pelo menos, cumprir o dever de prestar um relato fiel daquilo que se disse a Justiça. Afinal, o que se quer é elevar o padrão ético de nossas práticas políticas e econômicas, correto? Ou não?

 

 

Outro aspecto é que os jornais preferiram confundir seus leitores ao repercutir a acusação de Aécio Neves que a doação legal ao PT em 2010 poderia tornar “ilegítima” o governo de Dilma Rousseff. No depoimento à Justiça do Paraná, Mendonça disse que as empresas Setec Tecnologia, PEM Engenharia e a SOG Óleo e Gás doaram legalmente R$ 4 milhões ao PT. Não existe nenhuma prova de que esse dinheiro tenha sido usado pela campanha de Dilma porque a legislação eleitoral da época não exigia a identificação da origem dos recursos transferidos entre partido e campanha, a chamada “doação oculta”. Isso só passou a ser obrigatório em 2014.

 

Com essa obrigatoriedade, sabe-se hoje que seis construtoras ligadas à Lava-Jato e com obras nos governos tucanos de Minas (Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, OAS, Odebrecht e Queiroz Galvão) doaram R$ 34,17 milhões à campanha de Aécio Neves.

 

O senador Aécio Neves ainda não desencarnou do candidato Aécio Neves

 

Aécio não soube perder, mas vai ter que aprender

Aécio não soube perder, mas vai ter que aprender

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) acusou a presidente Dilma Rousseff (PT) de ter enganado os brasileiros na eleição e de cometer crime de responsabilidade no manejo do Orçamento da União. O parlamentar, que esteve ausente do Congresso nos últimos dias, discursou na sessão que pode analisar o projeto que autoriza o governo a abandonar a meta de economia para abatimento da dívida, o chamado superavit primário.

“Todo esse açodamento tem o objetivo de anistiar a senhora presidente do crime de responsabilidade que ela cometeu”, afirmou o tucano no plenário.

NOTA DO BLOG: Aécio Neves nas poucas vezes que foi ao Senado no ultimo mês não tem feito outra coisa que não seja desancar a presidente Dilma. Oposição sistemática e mais nada.

Passou da hora do senador assimilar a derrota para Dilma na eleição presidencial, quando –é sempre bom lembrar- perdeu em Minas sua terra natal e no Rio de Janeiro sua terra adotiva, e  criar uma agenda propositiva para o país.

E se preparar para 2018, porque golpe, por mais que a mídia pistoleira e uma boa parte da tucanada preguem e incentivem, no pasarán.

A Midia Pistoleira atira para matar

Capa do Correio Braziliense. 8/9/2014. Quanta sutileza!

Capa do Correio Braziliense. 8/9/2014. Quanta sutileza!

Nosso futebol já foi melhor. Nosso jornalismo também

Copa do Mundo de 1982. Capa do Jornal da Tarde após a dramática eliminação do Brasil pela Itália. Sensibilidade diante de um drama nacional.

capa 1

Copa do Mundo de 2014 . Capa dos jornalões da Mídia Pistoleira após a derrota de 7×1 para a Alemanha. Escárnio e interesse político diante de uma nação humilhada.

capa 2

Seria por acaso que a audiência da Rede  Globo despenca e a circulação da Veja. Estadão, Folha  e o Globo não param de cair?

 

Enquanto a Midia Pistoleira rosna, o mundo celebra a Copa das Copas

brasil copa(por Helena Sthephanowitz, da Rede Brasil Atual)O canal Eurosport do Yahoo diz: “Com apenas quatro dias, Copa no Brasil já caminha para ser a melhor de todos os tempos”. A matéria elogia o alto número de gols, nenhum empate até agora, as estrelas das respectivas equipes estão se consagrando, as surpresas da Espanha goleada pela Holanda, e do Uruguai sofrer uma derrota para a Costa Rica, mas além disso tudo ainda passa a ideia da expressão “Se você não curtir uma Copa no Brasil ou é ruim da cabeça ou doente do pé” em um versão inglesa de dizer isto:

“Esqueça os campos de futebol das escolas públicas na Inglaterra, o Brasil é o lar espiritual real deste esporte. (…) Se você não pode se animar com a Copa do Mundo no Brasil você precisa verificar seu pulso”.

No mesmo canal, em matéria sobre o primeiro jogo do Brasil, compara as desigualdades do Brasil à “Bela e a Fera”, e faz uma metáfora com o gol contra de Marcelo aos protestos contra a conquista da Copa. A virada do jogo com a vitória brasileiro por 3 x 1 é comparada à mudança de ânimos da população após a Copa começar, ficando quase todos favoráveis.

O jornal New York Times fez um vídeo poético sobre a torcida, mostrando toda a nação diante da TV em diversos lugares do Brasil no momento do primeiro gol de Neymar. Desde militares acompanhando o jogo, passando por um abrigo de idosos, torcedores assistindo nos bares, praias, na fronteira, em Oiapoque etc.

Chefes de Estado ou de governo também comparecem ao Brasil. Além da presença na abertura da Copa de diversos presidentes latino-americanos, Angela Merkel, primeira-ministra da Alemanha, mescla contatos de trabalho com assistir à primeira partida da seleção de seu país em Salvador. O mesmo faz o vice-presidente estadunidense Joe Biden.

Enquanto isso, a imprensa oligárquica e tradicional brasileira continua em sua bipolaridade, preservando seus interesses comerciais na cobertura da Copa, mas sempre procurando depreciar o evento por motivos político-eleitorais. O problema é que está cada vez mais difícil sustentar o complexo de vira-latas que querem propagar.

Do jeito que a coisa está indo, a “Copa das Copas” deixará de ser um slogan institucional para consolidar-se como um fato, pelo menos nas mentes do povo brasileiro, dos visitantes estrangeiros e da mídia estrangeira.

A Midia Pistoleira chafurda na merda

lixo 1

Às vésperas daquela que pode ser a melhor Copa do Mundo da história, com todas as seleções campeãs presentes, craques estelares como Messi, Neymar, Cristiano Ronaldo, Robben, Ribery e Iniesta e estádios super  modernos, a  Mídia Pistoleira  tenta vender a idéia de um pais de 5º, mundo, com um povo de 5ª. categoria, vivendo em condições africanas.

lixo 2As capas das revistas Veja e Época dessa semana, dois lixos fétidos que não servem nem pra embrulhar peixe pobre, exarcebam esse complexo de vira-lata, que em nada conduz com o brasileiro.

As famílias Marinho (Globo/Epoca) e  Civita (Abrtil) ficaram bilionárias nesse mesmo Brasil que renegam. A vão ganhar milhões com a Copa que repudiam, de olhos apenas no processo eleitoral.

Para limpar essa sujeira, só há um caminho: a Lei dos Médios.

O PT vai encarar?

A Midia Pistoleira combina até a manchete dos jornais

Manchetes de hoje do Estadão, Folha e Globo. Coincidência? Claro que não.

Manchetes de hoje do Estadão, Folha e Globo. Coincidência? Claro que não.

O Brasil é maior (e mais forte) do que a Midia Pistoleira

fora globo

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930