hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘livro’

Marcelo Rubens Paiva escreve sobre o ridículo dos homens nas relações amorosas

image001Com uma habilidade incomparável para descrever as nuances do universo feminino e humor suficiente para enxergar o quanto os homens podem ser ridículos, o escritor Marcelo Rubens Paiva reúne em – O Homem Ridículo – novos contos e crônicas reescritas, à luz da recente onda feminista.

Fã de Euclides da Cunha e Dalton Trevisan, Marcelo segue seus mestres literários e, como eles, reescreve suas obras antigas ao reeditá-las – corta, enxuga, acrescenta. Assim, um volume sobre as verdades que as mulheres não dizem se transformou em outro livro, com contos novos, narradores trocados e novas situações dramáticas.

Os contos e crônicas deste livro contam histórias que o autor viveu e reinventou, ouviu dos amigos e acompanhou de perto. Boêmio assumido, caçula numa família de quatro irmãs, adora escutar as mulheres e admite que o homem perde espaço para a persitência sofisticada e a inteligência das mulheres.

Em O Homem Ridículo, Marcelo Rubens Paiva nos ajuda a refletir sobre os sucessos e fracassos das relações amorosas, sobre as dificuldades de se amadurecer e entender o mundo por meio dos olhos de quem amamos.

Adroaldo Almeida lança “O Labirinto dos Bárbaros” em Itororó

adro (1)

Cerca de 200 pessoas compareceram à Fundação Cultural Cabana da Ponte para o lançamento do romance “O Labirinto dos Bárbaros – sobre o ciúme e outros bastardos triunfantes” de Adroaldo Almeida, publicado pela Editora Trevo de São Paulo. Amigos, políticos, jornalistas, educadores e artistas como a cineasta Betse di Paula (irmã do ator Marcos Palmeira), o escritor Adylson Machado, o escultor Gleisson Rocha, o pintor Vade Amaral, entre outros prestigiaram o evento.

adro (2)
Uma apresentação musical de Magilson Alencar, Juacy Gusmão, Amauri Amorim e Eduardo Duarte completou a sessão cultural da noite. O lançamento  também foi um sucesso de vendas, com 92 livros autografados pelo escritor para leitores de onze cidades da  Bahia, além de Sergipe, Maranhã, Pará e Rio de Janeiro.  A partir deste mês, o livro será lançado em cidades do Sul/Sudoeste baiano e em breve, serão publicados os outros dois volumes desta trilogia sobre o ciúme, a paixão e o amor.

Lançamento do livro de Zé Dirceu em Ilhéus vira ´ato de resistência´

ze dirceu

Inicialmente previsto para a Academia de Letras de Ilhéus, que recuou em função da pressão de grupos de direita, em sua maioria ligados a Jair Bolsonaro, o lançamento do livro de memórias de Zé Dirceu, realizado na Tenda do Teatro Popular, que se revelou um espaço plural e democrático, reuniu cerca de 300 pessoas e transformou-se num ato de resistência.

dirceu livro (2) Recebido aos gritos de “Dirceu guerreiro do povo brasileiro” e “Lula Livre”, ele fez um pronunciamento de cerca de 40 minutos, em que, entre outras coisas, destacou que os governos Lula e Dilma realizaram grandes avanços no combate à fome e a pobreza, geração de empregos e expansão da economia, mas errou ao não aprofundar o diálogo com os movimentos sociais. Dirceu disse ainda que “o PT foi ingênuo ao criar um aparato policial judiciário que se voltou contra nós”.

O petista disse que o Governo Bolsonaro parece estar derretendo em 20 dias, com denuncias que podem chegar ao núcleo do poder, mas lembrou que “a base de apoio popular do presidente não pode ser desprezada”, citandos os evangélicos e o seu contato permanente com as classes  menos favorecidas. Dirceu também criticou a flexibilização do uso de armas. “Não precisamos de armas,  precisamos de escolas em tempo integral e de empregos para nossos jovens”.

No final do pronunciamento e antes de iniciar a sessão de autógrafos do livro, Zé Dirceu fez uma convocação à militância: é hora de resistir, ser vermelho, ser petista”, encerrado com o coro de “Lula Livre”.

 

O lançamento do livro reuniu, entre outros, o deputado federal Josias Gomes, o deputado estadual Rosemberg Pinto, o presidente estadual do PT na Bahia Everaldo Anunciação, e os ex-prefeitos de Itabuna, Geraldo Simões, Ibicaraí, Lenildo Santana, e Itororó, Adroaldo Almeida e lideranças de movimentos sociais como MST, MLT, sindicatos, etc.

José Dirceu lança livro de memórias em Ilhéus

livro Zé

O ex-ministro José Dirceu  lança hoje (18), às 18 horas,   o primeiro volume do seu livro de memórias na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus.

No primeiro volume de suas Memórias, Dirceu, que concederá autógrafos e um bate-papo com os presentes, expõe o que jamais foi dito sobre sua vida e sobre os principais líderes da política brasileira nos últimos 50 anos. Um livro imprescindível para se entender como foi a luta contra a ditadura militar, a redemocratização, a derrubada do presidente Fernando Collor, a oposição aos governos de Fernando Henrique Cardoso, a eleição de Lula e Dilma e o atual momento político do país.

O exemplar do livro custa 55 reais e quem adquiri-lo no lançamento, receberá  a obra autografada pelo autor.

Tenda do TPI recebe lançamento do livro de memórias de Zé Dirceu

Lançamento Memórias Zé DirceuO Teatro Popular de Ilhéus receberá nesta-feira, dia 18, a partir das 18 horas, o lançamento regional do livro “Memórias – volume 1”, de Zé Dirceu. A autobiografia conta os bastidores inéditos de sua militância estudantil durante a ditadura militar, seu exílio e o treinamento para ser guerrilheiro em Cuba, a cirurgia plástica que mudou seu rosto, a vida clandestina no Brasil nos anos 1970, a volta à legalidade com a anistia, em 1979, e sua ascensão no Partido dos Trabalhadores, onde se tornou presidente e maior responsável pela eleição de Lula à presidência da República.

Nascido na cidade de Passa Quatro, em Minas Gerais e formado em direito pela PUC de São Paulo, Dirceu revela, pela primeira vez, segredos dos bastidores da luta política dentro do PT e do próprio governo, onde foi chefe da Casa Civil e provável sucessor de Lula, até ser abatido pelas denúncias do “Mensalão” – cujos episódios serão contados no segundo volume, previsto para ser lançado ainda este ano.

No primeiro volume de suas Memórias, Dirceu, que concederá autógrafos e um bate-papo com os presentes, expõe o que jamais foi dito sobre sua vida e sobre os principais líderes da política brasileira nos últimos 50 anos. Um livro imprescindível para se entender como foi a luta contra a ditadura militar, a redemocratização, a derrubada do presidente Fernando Collor, a oposição aos governos de Fernando Henrique Cardoso, a eleição de Lula e Dilma e o atual momento político do país.

Read the rest of this entry »

Ilhéus: grupo ameaça desmontar tenda do TPI em protesto contra lançamento de livro de José Dirceu

dirceuUm grupo de ilheenses adeptos do antipetismo e que atua em sintonia com a ideologia de direita do atual presidente Jair Bolsonaro, do PSL, ameaça desmontar a tenda do Teatro Popular de Ilhéus. Localizada na Avenida Soares Lopes, a tenda do TPI será palco, no próximo dia 18, do lançamento do livro de memórias  petista José Dirceu. Dirceu foi ministro durante o governo Lula, e lança o livro após ter passado um período preso,

Revoltados com a presença do petista em Ilhéus desde o fim do ano passado, o grupo, que vem manifestando sua insatisfação nas redes sociais com a presença de Dirceu na cidade e elogiou a Academia de Letras de Ilhéus após a entidade anunciar que devido a uma reforma o livro do petista não seria lançado em sua sede, não descarta partir para o enfrentamento, desmontando a tenda.

Tem que tacar fogo logo em tudo”, disse uma internauta  nas redes sociais, mostrando todo seu destempero. O fato é que, o que era pra ser um simples evento, pode se transformar em caso de polícia.

Lideranças progressistas e defensoras da liberdade de expressão estão se mobilizando para garantir o lançamento do livro.

Vale ressaltar que Zé Dirceu já lançou seu livro em eventos concorridíssimos, em São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Recife, João Pessoa e outras capitais brasileiras sem que em nenhuma delas houvesse qualquer tipo de protesto, desordem, ou qualquer tipo de intolerância. (com informações do Blog do Chicó e Ipolitica)

“Jorge Amado: uma biografia”, o menino grapiúna que virou cidadão do mundo

capa livro jorge amado

Com acesso exclusivo a documentos de família e cartas de parentes, amigos e outros escritores, além de exaustivas entrevistas e pesquisas no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos, a jornalista e escritora Josélia Aguiar, está lançando o livro “Jorge Amado: uma biografia”. A obra, lançada pela Editora Todavia,  o retraça a história de um dos mais populares escritores do século XX. Um homem que, saído das terras do cacau do Sul da Bahia, tornou-se cidadão do mundo, amigo de personalidades como Sartre e Saramago, traduzido para dezenas de idiomas.

Autor de clássicos brasileiros como Capitães da Areia, Jubiabá e Gabriela Cravo e Canela, com livros que se tornaram sucesso do cinema e da TV,  Jorge Amado tem  sua vida – de homem, celebridade – recontada com elegância, precisão e fluência quase romanesca.

A autora
Joselia Aguiar nasceu em Salvador, na Bahia, em 1978. Jornalista, e? mestre em Histo?ria pela Universidade de Sa?o Paulo. Trabalhou na Folha de S.Paulo e foi curadora da Festa Litera?ria Internacional de Paraty (Flip) nas edições de 2017 e 2018.

Trecho do livro

Read the rest of this entry »

Itabunense Rogério Silva lança livro em Uberlândia

rogerio silvaPor Freddie Santa Rosa

Rogério Silva trata bem as letras. Costuma dizer que “envoltas com carinho encaixam-se no raciocínio que dá forma a uma emoção”. Tirou da gaveta alguns escritos, todos devidamente publicados em periódicos de 2010 a 2018 e dedicou-se à prazerosa tarefa de relê-los, revisá-los e contextualizá-los, dando contribuição histórica a quem dela quiser tirar proveito.

Na coluna Ponto de Vista do Correio de Uberlândia, no Brazilian Wave Magazine, de Toronto, no Canadá e em um ou outro jornal e revista estão os textos do agora escritor Rogério Silva. Um pouco de humor e até sarcasmo na dose exata para retratar o cotidiano político de Brasília, a evolução da TV aberta no comportamento do público telespectador e um atrevimento em macroeconomia. Ingredientes dos mais diversos em “O Mundo Maravilhoso de Alice e outras histórias”. O título do livro é homônimo de um dos artigos que podem ser lidos em sequência cronológica ou salteados, sem prejuízos.

Read the rest of this entry »

Transtorno do Espectro Autista é tema de livro da Editus

livro superarA Editus – Editora da UESC lançou o livro SuperAr: conhecendo o TEA (Transtorno do Espectro Autista), de Carla Lopes. Por ser mãe de uma criança com TEA, a autora percebeu a dificuldade de encontrar materiais sobre o assunto e percebia a dificuldade que as pessoas tinham para entender e lidar com o seu filho. Por isso, inicialmente escreveu um livrinho de próprio punho e foi entregando cópias ás professoras do filho.

SuperAr é o personagem criado para contribuir de forma pedagógica no entendimento do Transtorno de Espectro Autista e auxiliar professores, coordenadores e diretores de escola na compreensão das potencialidades que uma criança com o autismo apresenta. Trata-se de uma publicação que colabora para o respeito à diversidade e a inclusão concreta e efetiva dos autistas.

SuperAr: conhecendo o TEA (Transtorno do Espectro Autista) custa R$ 25,00 e pode ser adquirido na Livraria da Editus, localizada na UESC, em Ilhéus. Na internet, o leitor encontra essas e outras publicações da Editus nos sites www.livrariacultura.com.br e www.ciadoslivros.com.br. Pedidos também podem ser feitos pelo email vendas.editus@uesc.br ou pelo telefone (73)3680-5240. Para acompanhar todas as novidades da Editora, acesse o site www.uesc.br/editora, o Facebook @editorauesc e o Instagram @editus.uesc.

“O canto da eterna esperança” será lançado em Ilhéus

livroO cronista e advogado (professor de Direito Constitucional da então FESPI, embrião da Universidade Estadual de Santa Cruz) Manoel Lins terá o livro O canto da eterna esperança lançado no dia 13 de julho, às 16h30min., na Pousada Eden One, em Ilhéus,pela Editus/Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz.

Organizado pelo jornalista Antônio Lopes, o livro reúne dados biográficos e textos produzidos por Manoel Lins (que também foi vice-presidente da OAB/Itabuna), além de apropriada iconografia, numa edição luxuosa, 384 páginas, em papel especial.

Manoel Lins, nascido em Palmeira dos Índios/Alagoas, veio morar em Buerarema ainda criança e, mais tarde, desenvolveu profícua carreira de jornalista, cronista e advogado. Divulgou seus textos, principalmente, no jornal SB – Informações e Negócios e na revista Desfile, chegando a publicar um livro, Menino aluado, em 1967.  Lins morreu prematuramente, em 1975 (aos 38 anos), quando, em Santo Amaro, numa passagem de nível, seu carro se chocou contra uma locomotiva.

Read the rest of this entry »

Tasso Castro lança “Oxente, somos Flu!”

oxente

Tasso Castro lançará, nesta quarta (23), às 18h30min, no Shopping Jequitibá, o livro “Oxente, somos Flu!” O lançamento será no mall Conceição Lopes do shopping.

No livro, Tasso presta homenagem aos baianos que se destacaram jogando pelo Fluminense e
apresenta torcedores do tricolor carioca na Costa do Cacau.

Mazé Torquato lança “José Ibrahim, o líder da primeira grande greve que afrontou a ditadura brasileira”

livro ze ibrahimA jornalista brasileira radicada na França, Mazé Torquato  Chotil,  lançando hoje (27), no Colégio Ceneart, em Osasco,   o livro “José Ibrahim, o líder da primeira grande greve que afrontou a ditadura brasileira”. A obra é composta por quatro capítulos:  A construção do homem, 1968, O exílio e A volta à pátria.

José Ibrahim, era presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco quando, aos 21 anos, liderou a greve de julho de 1968, afrontando a ditadura militar implantada no Brasil em 1964. Esta greve é um marco na história do sindicalismo brasileiro. A greve era uma atividade proibida, mas o arrocho salarial e as más condições de trabalho empurraram os trabalhadores para a decisão de cruzar os braços, para chamar a atenção dos patrões. Principal líder dos trabalhadores, num momento em que a maioria dos sindicatos estava nas mãos de homens postos nos cargos pelo governo, os chamados “pelegos”, o jovem sindicalista, juntamente com sua diretoria eleita, foi cassado pelo governo militar que declarou a greve ilegal.

 

ze ibCom o desejo de continuar a luta contra o autoritarismo, considerando que não havia alternativa naquele momento, Ibrahim vai para a clandestinidade e ingressa no grupo de esquerda VPR – Vanguarda Popular Revolucionária. A organização faria a opção pela luta armada em seguida. Acabou preso, torturado e banido do país em troca do embaixador norte-americano no ano seguinte, 1969. O Brasil e o mundo voltavam a ouvir falar de Ibrahim como uma referência de um “novo sindicalismo”, que mostrara o caminho da resistência num momento em que o país caía na escuridão do regime militar. Resistência que dez anos mais tarde ganharia nova visibilidade na região industrial do ABC paulista, encabeçada por Luiz Inácio da Silva, o Lula. Ibrahim volta do exílio antes da anistia, justamente para forçá-la a se tornar realidade, se junta aos movimentos de esquerda que clamam por democracia, se integra às lutas, ajuda a criar o PT e a CUT.

Read the rest of this entry »

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
março 2019
D S T Q Q S S
« fev    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31