hanna thame fisioterapia animal
universidade lasalle coronavirus 155 livros do thame

Posts Tagged ‘livro’

Danilo Uzêda da Cruz lança livro “Delicado Regresso: as esquerdas, Lula e o PT no retorno ao jogo político”

livro (1)

O cientista político Danilo Uzêda da Cruz lança neste  dia 30 pela Editora Pinaúna o livro o “Delicado Regresso: as esquerdas, Lula e o PT no retorno ao jogo político” pelo canal youtube da Pinaúna Editora.
A live de lançamento terá transmissão no canal do Youtube da Pinaúna Editora,   às 19 horas, com a presença do autor e como  convidado o professor e também cientistas político Dr. Fabrício Pereira da Silva.

 

Danilo Uzêda

Danilo Uzêda

“A crítica é condição irrevogável para o desenvolvimento político, social e cultural da sociedade. Nenhuma sociedade contemporânea realmente existente na história perdurou sem a crítica mais profunda das razões, dos sentidos, dos rumos. Reestabelecer um debate entre adversários, opositores, divergentes é uma das razões que nos levou a escrever esse ensaio.”,  afirma Danilo.

 

O livro pode ser adquirido através do site  www.pinaunaeditora.com.br, pelo valor de  R$ 40,00
Mais informações: 71 9 9129-8351 (Danilo, Autor) // 71 9 8680-1048 (Carolina Dantas – Pinaúna Editora)

“Crônicas de Mima”, um livro indispensável

Um livro para ser lido e relido, em que a suavidade das crônicas contrasta com a profundidade da mensagem. Assim é o livro “Crônicas de Mima”, lançado pela Editora Mondrongo. A autora, Maria Adilma Vilela de Almeida, a Mima, apresenta textos que podem ser como um forte senso de honestidade e respeito com o próximo, mesclados de um senso de humor no mínimo invejável. “ A leveza ao tratar os desafios da vida, muitas vezes com risadas contagiantes e espantosamente duradouras, nos despertam uma imensa curiosidade pelos seus escritos, diz o prefácio da obra.

Nesta entrevista ao site Mural do Oeste, de Barreiras, Adilma fala sobre o livro e sua experiência de vida, que salta das crônicas para o dia a dia das pessoas.

Confira

cronica de mima

O livro pode ser adquirido através do site
https://www.editoramondrongo.com.br/
instagram @adilma_vilela
facebook Adilma Vilela

“Crônicas de Mima” relatam os desafios da vida, tratados com leveza

cronica de mima

 

Lançado pela Editora Mondrongo, o livro “Crônicas de Mima”,  de  Maria Adilma Vilela de Almeida,  é considerado um mimo da autora, porque escritora e pessoa guardam uma coerência impressionante, que poderíamos descrever como um forte senso de honestidade e respeito com o próximo, mesclados de um senso de humor no mínimo invejável. “ A leveza ao tratar os desafios da vida, muitas vezes com risadas contagiantes e espantosamente duradouras, nos despertam uma imensa curiosidade pelos seus escritos, diz o prefácio da obra.

 

SOBRE A AUTORA

croonicas 2

MIMA é Maria Adilma Vilela de Almeida.  Com formação educacional, atua nesta área e também é bacharel em Direito. Reside desde os 8 (oito) anos em Barreiras, Bahia, onde estudou e constituiu família, sendo mãe de dois filhos: Camilla Vilela Marcolino e Lênnin Rafael Vilela Marcolino.  Recebeu por intermédio da afilhada Marcella, quando ainda pequena e tinha dificuldades com a pronúncia do nome Adilma, o codinome Mima, como é carinhosamente chamada somente pelos familiares.

 

Mima é alagoana de nascimento (Palmeira dos Índios) e cidadã barreirense de coração, título que com orgulho recebeu da Câmara Legislativa da cidade.

O livro pode ser adquirido através do site

https://www.editoramondrongo.com.br/

 

Fotógrafo baiano lança Pirilampos da Caatinga. Um mergulho na Cultura do Vaqueiro

piri (2)

O fotógrafo Heitor Rodrigues mergulhou na Cultura Vaqueira de Uauá, cidade do Norte baiano, a 430 Km de Salvador. Vivenciando, desde 2014, as expressões de um povo, suas labutas, celebrações, composições de um universo densamente rico. Desse encantamento, nasceu o projeto Pirilampos da Caatinga que utiliza a fotografia como um fomento à preservação da memória e a valorização dessa manifestação artística e cultural.

piri (1)O livro Pirilampos da Caatinga conta com prefácio do também fotógrafo Ricardo Prado. Tem 144 páginas e é ilustrado por 145 fotografias em preto e branco, mesclado com epígrafes oriundas de conversas informais, cordéis, depoimentos, fragmentos de lembranças e soneto. Devido a pandemia da Covid-19, o livro será lançado no próximo sábado, dia 7, através de live do canal Youtube: Pirilampos da Caatinga, às 19h30min (https://www.youtube.com/channel/UCE5DR_dJL1OHLmQMXiN0XEA). Data que compõe a comemoração do início da semana da Cultura Nordestina.

Além disso, haverá uma exposição fotográfica virtual na plataforma digital Flickr e uma galeria de imagens no site do projeto, com duração de acesso atemporal, servindo como um espaço de memória coletiva e de valorização cultural dos vaqueiros. “Os registros etnográficos incluem as Missas do Vaqueiro, nos anos 2014 e 2015, escutas e observações de sua lida, visitas as comunidades rurais de Ipoeira Grande, Santana, Umbuzeiro, Área, Pedra do Olho D’Água e Logradouro do Juvenal”, revela Heitor Rodrigues.

Read the rest of this entry »

Walmir Rosário lança “Crônicas de Boteco, um guia sem ordem”

 

cronicas de boteco

“Crônicas de Boteco, um guia sem ordem” é um livro para quem pretende se tornar um frequentador de botequins, os que porventura tenham alguma curiosidade sobre o clima reinante neles ou aqueles clientes costumeiros da extensão do lar. O livro – por enquanto apenas em formato online (e-book) – está à disposição dos leitores no portal da Amazon, no link https://amzn.to/3rsgC4p.

Walmir RosárioComo relata o autor Walmir Rosário, são crônicas bem-humoradas e não tenha receio de entrar para conferir qualquer um deles. Basta dar o primeiro passo, sentar, observar a clientela em volta, perguntar as especialidades da casa fazer o pedido e experimentar. Enquanto não chega seu pedido não se constranja em puxar conversa com quem está ao seu lado e pergunte qualquer coisa. Você já fez um amigo.

E essas experiências são contadas com os botecos localizados numa única via pública de Itabuna, na Bahia: o Beco do Fuxico, que já foi divido em três zonas distintas, o baixo beco, o médio beco e o alto beco. Em cada ambiente, um costume diferente, mesmo que os frequentadores, em maioria sejam os mesmos. Experimente uma boa cachaça, batida, cerveja gelada e os melhores tira-gostos.

Frequentador de botequins neste imenso Brasil e alguns países, há várias décadas, Walmir Rosário conta histórias, costumes, o espírito de corpo, o humor dos proprietários e o que fazer para se tornar mais um dessas tribos. Não se incomode se o dono do boteco não lhe trata com a deferência esperada, pois pode estar fazendo charme para lhe conhecer melhor.

Read the rest of this entry »

Adroaldo Almeida terá livro traduzido para o espanhol e publicado na Argentina

adroaldo

A editora mineira Caravana Grupo Editorial acaba de lançar no mercado livreiro o terceiro romance do escritor baiano Adroaldo Almeida. Trata-se do último volume de uma trilogia sobre os valores humanos, este denominado “Em Busca de Julio Pakard – sobre o amor e outras crueldades da vida”. A editora planeja levar o romance de Adroaldo à Bienal Mineira do Livro deste ano e, após traduzir para o espanhol, publicar o livro na Argentina, onde o grupo é sócio da Caburé Libros, livraria localizada no bairro de San Telmo em Buenos Aires, pelo selo editorial Caterva daquele país.
Já o escritor pretende, ainda neste mês de junho, fazer um evento para o lançamento do seu livro na Bahia.

adroaldo 2“Em Busca de Julio Pakard – sobre o amor e outras crueldades da vida” é uma trama sobre a paixão, o ciúme e o amor de personagens que transbordam sentimentos, em cenas narradas como a própria vida: feita de dureza e de ternura. Este livro é uma deliciosa busca que leva o leitor a sentir cada página da história.” Joane Almeida

Sobre o autor

Adroaldo Almeida é formado em Agropecuária, Direito e Gestão Pública; foi bancário, professor e prefeito da sua cidade (Itororó/BA). Em Busca de Julio Pakard é o terceiro romance do autor. Também já publicou O labirinto dos bárbaros (2016) e A última flor da Terra (2019).

Livro relata “Migrações e Refúgio”

Lançamento (1)

O lançamento do livro “Migrações e refúgio: identidade, economia e legislação em debate”, organizado pelos professores Maria Luiza Silva Santos do Departamento de Filosofia e Ciência Humanas da Universidade Estadual de Santa Cruz (DFCH/Uesc) e Dr. Clodoaldo Silva Anunciação, do Departamento de Ciência Jurídicas (DCJur/Uesc) e Promotor de Justiça MP/Ba, será lançado durante uma live nesta quinta-feira (20), às 19h, no canal da Editus, no Youtube.

 

Lançamento (2) (1)O evento on-line tem como tema “Publicação e Pesquisas sobre Migrações e Refúgio” e conta com a participação dos organizadores, além dos pesquisadores Rosana Baeninger (Unicamp), Silva Queiroz (Urca), Luís Renato Vedovato (Unicamp) e Claudia Barbosa (Uesb), qualquer pessoa interessada pode acessar. Acesse o link e agendar seu lembrete para não perder: https://www.youtube.com/watch?v=xdVCakQTCsk

 

O livro Migrações e Refúgio é uma coletânea de trabalhos apresentados no 1º Colóquio Internacional e Interdisciplinar sobre Migrações e Refúgio – CIIMIGRAR, ocorrido na Uesc. Apresenta artigos de vários pesquisadores sobre os temas em diversos contextos, chamando atenção para a relevância do debate e a presença dos temas nas pautas políticas e sociais.

Lançamento do livro “Teatro Popular de Ilhéus 25 anos” será virtual

Live Livro TPI Pedro AlbuquerqueO livro “Teatro Popular de Ilhéus – 25 anos”, sobre o grupo baiano que em 2020 chegou à marca de 25 anos de atividades ininterruptas, lança Pedro de Albuquerque Oliveira como autor. O ator e jornalista assina essa obra que revela a trajetória do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) – o grupo que desafiou a lógica do fazer teatral em terra de coronéis.

Escrito de forma leve e convidativa, o livro surge a partir da pesquisa do autor na conclusão da Pós-Graduação em Gestão Cultural (UESC). Um trabalho responsável que ainda oferece uma pesquisa historiográfica do teatro no mundo (com destaque para o teatro popular) e sobre Ilhéus, cidade do litoral sul da Bahia que ficou conhecida (não por acaso) como a terra dos coronéis.

Pedro diz que “lembrar da história construída pelo TPI é respeitar, antes de tudo, o fazer teatral de um povo livre. Uma população de homens e mulheres afro-indígenas que trazem a cultura popular como identidade e pertencimento”. A apresentação do livro é assinada por Romualdo Lisboa, Diretor Artístico do TPI e responsável pela curadoria das fotos e imagens do livro, além da editoração.

Read the rest of this entry »

Livro narra histórias e arrecada recursos para Banho Solidário em Ilhéus

livro situação de ruaEm 2 de julho de 2016 o Banho Solidário Ilhéus proporcionava o primeiro banho às pessoas que vivem em situação de rua, a partir de um trabalho de entrega de sopa que já era realizado pelo casal  Luis e  Sandra.  Nesta época, o grupo era formado por apenas seis voluntários.

“Todas as terças-feiras, quando saímos para participar do referido trabalho, percebíamos que muitos outros grupos já entregavam alimentos, cobertores, dentre outros itens”, afirma Daniel Telles, um dos integrantes do grupo. “Aquelas pessoas estava sempre em condições muito desumanas, sujas, muitas vezes com feridas no corpo e, mesmo que algumas vezes conseguíssemos realizar algum tipo de auxílio, faltava o básico: a higiene do corpo, o banho, o mínimo que qualquer ser humano deveria ter”.

Através das redes sociais surgiu outro voluntário Claudio Lacerda, morador da cidade Vitória da Conquista, e que já realizava o mesmo trabalho.s. A partir de então, o grupo passou a pensar em como faríamos para comprar a estrutura que tinha como custo básico, à época, o valor de R$ .15.000,00. Foram muitos evangelhos, vendas de rifas, festival de torta e doações de mãos solitárias que também acreditaram na ideia. “Esta atividade continuou por todos esses anos, de forma ininterrupta todas quintas-feiras no bairro do Malhado, local onde percebemos que havia a maior concentração de pessoas em situação de rua. No banho nossos amigos das ruas recebem, além da agua morninha, shampoo, condicionados, sabonete, roupas limpas, toalhas, escova e creme dental, barbeadores, dentre outros itens que busquem proporcionar o mínimo de dignidade”, afirma Daniel.

Read the rest of this entry »

Editora itabunense lança a antologia “A bela assustada”, de Antônio Lopes

 

a bela 2 (1)

A bela assustada, uma seleção pessoal de textos de Antônio Lopes, está sendo posta no mercado de livros pela editora itabunense A5, a partir deste mês. Com 260 páginas, a seleção recupera trabalhos publicados pelo cronista bueraremense em jornais e livros, e acrescenta vários textos inéditos.

Na apresentação, a professora Evelina Hoisel, titular de Teoria da Literatura da Universidade Federal da Bahia (UFBA), ex-diretora do Instituto de Letras da UFBA e coordenadora da Pós-Graduação do Programa de Letras e Linguagem (PPGLL), ex-presidente da Associação Brasileira de Literatura Brasileira (Abralic) e da Academia de Letras da Bahia, destaca:

 

São muitas as estratégias escriturais do cronista Antônio Lopes,

intérprete voraz de obras literárias e artísticas. Impressiona a argúcia

com que ele articula a matéria vivida em relatos engenhosamente

construídos, recorrendo ao diálogo com um variado repertório de

escritores, de artistas, de obras literárias, cinematográficas e musicais.

 

a bela 2 (2)Para Marcel Santos, diretor da A5, “editar Antônio Lopes, justamente num livro-síntese de sua obra, é coisa que extrapola o campo dos negócios e se confunde com o prazer. Fico muito feliz por ele ter dado essa prova de confiança ao nos escolher para publicar sua antologia pessoal”. Segundo Marcel, com A bela assustada a A5 encampa um  projeto editorial ousado, imaginado por Lopes e executado por Ulisses Góes, projeto que, além do conteúdo literário, surpreende pela forma como foi concebido e executado, numa homenagem ao escritor argentino (nascido na Bélgica) Julio Cortázar, mas sem perder de vista uma plêiade de comunicadores regionais, pessoas a quem o autor  respeitosamente lembra e saúda.

Bem humorado, Lopes diz supor que, “às vésperas dos 80 anos e, estatisticamente, de dar o suspiro derradeiro”, este será seu trabalho final, marco do limite da criação, uma espécie de despedida. A bela assustada seria, visto desse curioso ângulo proposto pelo autor, uma espécie de canto de cisne, o aprontar das malas a que se referiu o poeta famoso. “Velho, desempregado, um tantinho preguiçoso e acometido por mazelas próprias da idade, decidi me despedir em grande estilo: pela lei das probabilidades, após esse lançamento, ocorrerá, ainda sem data e horário marcados, meu dilúvio pessoal. Enquanto seu lobo não vem, é louvar a vida (ou que dela resta)”, apesar da aspereza destes tempos, resume o cronista.

O livro está à venda no site www.a5editora.com.br (e-mail: contato@a5editora.com.br

O ensino de Geografia é tema de live da Editus

LiveA Editus – Editora da UESC acaba de incluir mais um trabalho em seu catálogo. Trata-se do livro “A relação sociedade-natureza e o ensino de Geografia”, organizado pelos professores Rita Jaqueline Nogueira Chiapetti, Elisa?ngela Rosemeri Martins Silva, Maria Cristina Rangel, Lurdes Bertol Rocha e Gilmar Alves Trindade, todos do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais (DCAA), da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). O lançamento reúne os autores em uma live na próxima quinta-feira (5), às 15h, no Facebook @editoradauesc.

Com o tema “A caminhada na organização de um livro na área de ensino de Geografia – sua gestação, seus percalços, sua concretização”, os autores pretendem tratar do percurso para a publicação associado ao processo de ensino-aprendizagem. “Acreditamos que com a sua leitura podemos repensar as relações políticas e pedagógicas que fazemos quando ensinamos e aprendemos Geografia. Nesse sentido, cada autor propõe, com sua escrita, com sua linguagem, com diferentes formas de dizer o que pensa, que ampliemos nossas visões de mundo e que nos esforcemos a fazer o mesmo com nossos alunos, tanto no ensino básico quanto no superior”, destaca a Prof.ª Rita Jaqueline Nogueira Chiapetti, uma das autoras.

O evento conta com o apoio da Academia de Letras de Itabuna (ALITA). Para a presidente da instituição, Silmara Oliveira, a “parceria entre a Academia de Letras de Itabuna e a Editora da UESC confirma que a literatura reforça bases nas relações entre escritores, pesquisadores em ações de publicação. O lançamento desse livro fortalece laços e traz expectativas de uma produção compartilhada em prol da cultura e Letras regionais.” Se você se interessa pelo tema, para receber a notificação e não perder o horário, salva o evento no Facebook da Editus: https://bityli.com/nrRkC

Pawlo Cidade lança “Rio das Almas”, seu mais novo romance

PHOTO-2020-11-03-13-57-08Na história do Brasil, 1968, foi o ano que não terminou por uma série de motivos políticos e civis. Para o pequeno povoado de Rio das Almas, que pertence à cidade de Betânia, o final da década de sessenta foi testemunha de uma série de ressurreições públicas que colocou em xeque os limites entre a vida e a morte. Rio das Almas, também conhecido como o povoado dos “Santos”, mais novo livro do escritor e dramaturgo Pawlo Cidade, (Editora Chiado, 2020), que conta, entre outras histórias, sobre a família dos olhos violetas e de Deocleciano Pimenta, o filósofo suicida que tentou tirar a própria vida milhares de vezes. “Rio das Almas” retrata a história de um lugar que conheceu seu apogeu nos tempos áureos da mineração e da ferrovia, mas foi sucumbindo aos poucos desde a fatídica tragédia de 1949.

 
paulo cPawlo Cidade diz que “uns dirão que Rio das Almas é uma história de pecados; outros, que se trata de uma alegoria da morte. Para mim, que a escrevi, é a vida de um velho apaixonado e seu inimigo desequilibrado; de uma Maria que virou bicho, de muitas Marias de muitos segredos, e de um excomungado. É uma história de mil contos, três assombrações e um monstro. O rio das almas vivas, das almas peregrinas e das almas penadas é, do mesmo modo, o rio de Zé Romão Batista e Miguel Cervantes, o andarilho; Deocleciano e Maria Eunice, Pedro e Garcia, Jorge Baraúna, Tonho Deveras e dos gêmeos Avelino e Ariovaldo, filhos de Jason e Josué, mas nascidos de uma única mulher”.
E ele completa: “É uma absurda história de uns santos Demônios e de uns demônios Santos. Quisera eu esquecer dos redemoinhos, da

 

 

chegada dos pardais e do misterioso sumiço do menino invertido”. Para o escritor, Rio das Almas é, definitivamente, a passagem do que já foi, de dois burrinhos pedrês, uma mulher pombinha que virou uma joaninha e um padre holandês, que ao desembarcar em terras tupiniquins, se encantou com as nativas de ancas largas e seios volumosos. “É aqui que eu quero morar!”, e caiu de joelhos, beijando o chão, num gesto que foi repetido por muitos religiosos que vieram depois dele.

 

 

LANÇAMENTO. A tarde de autógrafos será no dia 13 de novembro, das 17h às 19h, no  café-restaurante de Ilhéus, a Emporium Goumert, rua Ernesto Sá, 22, atrás do Teatro Municipal de Ilhéus. O livro será vendido ao preço de R$ 50,00.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
outubro 2021
D S T Q Q S S
« set    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31