hanna thame fisioterapia animal
universidade lasalle livros do thame

Posts Tagged ‘jorge amado’

Encontro de gerações da literatura de fantasia na Flica

flica anjos

Sobre anjos e morte, os escritores André Vianco e Ana Beatriz Brandão encerraram o último debate do sábado (17) na Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica). O encontro de gerações proporcionado pela escrita em comum: a literatura de fantasia. Processos de produção distintos, os escritores têm a paixão pela leitura e contação de histórias são motivações para obras de ambos.

Aos 16 anos, Ana Beatriz Brandão já possuía 16 livros, sendo dois publicados, e revelou a vocação para a escrita. “Eu nunca vou parar de escrever. Eu posso seguir esse sonho de escrever junto com outra coisa. Mas eu sei que sempre vou escrever”, contou. Para André Vianco, a carreira de escritor não é fácil. “O meu conselho se baseia em três ‘P’s: paciência, persistência e paixão. Quando eu fui descoberto, eu já tinha mais de cinco livros escritos. Independentemente de ser publicado ou não, eu continuava escrevendo. Eu preciso escrever. Eu passo mal quando eu não escrevo. Não desista que você pode conseguir publicar”, orientou o autor.

Leitores vorazes desde criança, como se autodefiniram durante o debate, Vianco e Ana Beatriz revelaram as preferências literárias e os primeiros contatos com a literatura. “Com sete anos, toda semana eu tinha que levar um livro para casa na escola onde eu estudava. Eu leio de tudo. Meus mestres não têm nada a ver com o terror que eu escrevo. Mas também já li muito terror. O cinema, quadrinhos, videogame, tudo isso se misturou e deu essa linguagem cinematográfica que tem na minha obra. Meu leitor se sente dentro da história”, relatou Vianco. “Leio muito, desde pequena, com cinco anos”, contou Ana Beatriz, que revelou já ter lido Capitães de Areia, de Jorge Amado.

Em destaque, a mediação de Aurélio Schommer proporcionou uma análise mútua das obras dos escritores. Enquanto Vianco analisou um trecho do livro de Ana Beatriz, a jovem escritora também expôs opinião sobre a obra do autor. “Ela tem essa característica de colocar a pessoa dentro do livro. Ela está dando elementos sensoriais e a pessoa consegue imaginar aquilo e essa é a grande graça da literatura de fantasia, é exercer essa influência sobre as pessoas, fazer com que ela possa imaginar. Ela tem futuro”, disse Vianco. “Tem presente”, brincou Schommer.

Antes de ler o trecho do livro de André Vianco, Ana Beatriz revelou que a obra dele serve como inspiração para ela. “Eu me identifico muito. O drama é necessário na literatura fantástica. Ela é mais sensível e toda vida tem um pouco de drama”, disse a respeito do trecho lido durante o debate.

Sobre histórias sem final feliz, a jovem escritora contou que adora um final trágico. Se considerar a morte como esse triste fim, André Vianco descreveu a fixação pelo tema. “Chico Anysio dizia que não tinha medo de morrer, que tinha pena. É isso. Meus livros são sempre um lembrete dessa nossa despedida,  de que um dia todos nós vamos embora. É uma coisa que une todos os meus livros, essa ‘finitude’. Em todos os capítulos e ações a gente acaba”, concluiu Vianco.

 

Itabuna: sobram livros, faltam leitores

Em Itabuna, apesar dos esforços da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, que incluiu o Diadeler.Tododia!  na programação do Festival Multiarte, disponibilizou a Tenda Cultural Itinerante, com livros e jogos interativos, faltaram leitores.

As duas escolas que se comprometeram a enviar estudantes simplesmente se esqueceram do compromisso, talvez porque incentivar crianças ao hábito da leitura deve ser coisa descartável.

Jorge Amado só não está se revirando na cova porque tem mais o que fazer.

dialer ita 2ita ler 11ita ler 10

Onde estão os pastores (e os turistas) da noite?

Estátua de Jorge Amado, centro de Ilhéus, segunda-feira, 21 de setembro, 19 horas.

Estátua de Jorge Amado, centro de Ilhéus, segunda-feira, 21 de setembro, 19 horas.

Família de Jorge Amado doa acervo para a Biblioteca Municipal de Ilhéus

acervo jorge 1A Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho, mantida pela Prefeitura de Ilhéus através da Secretaria de Cultura, recebeu, durante o mês de agosto, um acervo completo com mais de 200 obras do escritor Jorge Amado, doado pela família do romancista. Entre os títulos estão “Gabriela, Cravo e Canela”, “São Jorge dos Ilhéus”, “O Menino Grapiúna” e “Capitães da Areia”. Até agora, a campanha de arrecadação já reuniu 14 mil obras, que já estão catalogados e disponíveis para leitura e empréstimos.

A coordenadora da biblioteca, Regina Figueroa, lembra que outra grande contribuição, de cerca de três mil livros, foi dada pela senhora Vivi Arcanjo, viúva do jornalista baiano Jorge Calmon. Desse total, parte já está sendo catalogado. Figueroa afirma que, além das doações em grande volume, a participação de cada um que se dispôs a compartilhar um livro, uma revista em quadrinho, contribuiu bastante para o êxito da campanha.

acervo jorge 2Lançada há dois meses, a campanha de doações levou para a Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho exemplares de obras infantis, romances, de ficção, enciclopédias, de artes, técnicos, de autores nacionais e estrangeiros. Para o secretário de Cultura, Paulo Atto, a iniciativa foi exitosa porque, “além de enriquecer o acervo, permitiu que a comunidade regional se aproximasse desse equipamento de cultura, de educação, de aprendizado”.

Empréstimos – Para poder solicitar o empréstimo dos livros, o leitor deve se dirigir a biblioteca com a cópia do RG e o original, comprovante de residência e duas fotos 3×4. No primeiro empréstimo, o leitor fica com um livro por até oito dias, e na segunda vez, pode ficar com dois livros para serem lidos num período de até quinze dias.

Cacau volta às verdadeiras terras do sem fim

cacau 13O investidor tcheco Dennis Melka, uma espécie de barão do cacau do século XXI, quer se lambuzar de Brasil. Dono de plantações que não têm mais fim na África e na América Central, Melka costura uma parceria entre sua empresa, a United Cocoa, e a suíça Barry Callebaut – maior processadora de chocolate do mundo, com faturamento na casa dos US$ 5 bilhões. Em pauta, a criação de uma joint venture para o cultivo de cacau na Região Amazônica – além do Brasil, o projeto se estenderia também por áreas do Peru e da Colômbia.

Melka já mapeou cerca de 500 mil hectares de terras com grande potencial para a plantação do produto nos estados do Pará, Amazonas e Acre. O investimento tem algo de épico. Além de sua extensão, o negócio representaria o retorno da indústria cacaueira nacional às suas origens.

Jorge Amado enraizou as plantações do sul da Bahia no imaginário coletivo do brasileiro, mas foi na Amazônia que tudo começou. Vêm de lá, mais precisamente das margens do Rio Amazonas, os primeiros registros de cacau em terras brasileiras.

Dennis Melka e a própria Barry Callebaut esperam colher no Brasil o cacau que está faltando no resto do mundo. Há uma crescente escassez da matéria-prima. Para este ano, o gap entre produção e demanda deverá bater na casa das 100 mil toneladas. O pior ainda está por vir: a projeção é que este déficit chegará a um milhão de toneladas em cinco anos. (do Relatório Reservado/Negócios & Finaças)

 

Responsável por dois terços da produção mundial, a África Ocidental sofre seguidamente com secas e pragas agrícolas. A própria Barry Callebaut está entrando no projeto com o objetivo de

garantir o suprimento de matéria-prima para as suas unidades de produção, incluindo duas processadoras de cacau na Bahia e uma fábrica de chocolate em Extrema/MG. . (do Relatório Reservado/Negócios & Finanças)

Ilhéus homenageia Jorge Amado

jorge 1Acontece entre os dias 10 e 28 de agosto, em Ilhéus, o Mês Jorge Amado de Cultura e Arte, uma homenagem aos 103 anos de nascimento do escritor. Com o apoio da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, estão sendo realizadas atividades artísticas, palestras, cursos e exposições, na Casa de Cultura Jorge Amado, na Biblioteca Pública Adonias Filho e em bairros e distritos da cidade.

A programação do evento envolve atividades como música, literatura e teatro, tem como objetivo valorizar a cultura regional e incentivar a leitura através da distribuição de livros escritos por autores grapiúnas. Ainda durante este mês, serão realizados recitais de poesia e apresentações dos Saraus Amado, bem como, exposição na Biblioteca Municipal com peças e artigos pessoais do escritor.

jorge 2Para Luana Nascimento, assistente de Marketing dos Hotéis Praia do Sol e Aldeia da Praia, eventos como este são importantes para o desenvolvimento econômico de Ilhéus. “O evento é fundamental para a cidade, pois movimenta diversos segmentos, principalmente o turismo, à medida que atrai visitantes que desejam conhecer de perto a história do escritor”.

Aos turistas que vêm a Ilhéus este mês para as comemorações do aniversário de Jorge Amado e para apreciar as belas paisagens da Terra da Gabriela, os Hotéis Praia do Sol e Aldeia da Praia apresentam-se como excelentes opções de hospedagem com localização privilegiada, acomodações confortáveis, área de lazer, e um cardápio variado composto por pratos nacionais e internacionais.

Folha de São Paulo destaca produção de chocolate no Sul da Bahia

ilheus aerea

Reportagem do Caderno de Turismo da Folha de São Paulo desta sexta-feira destaca a retomada do cultivo de cacau e a produção de chocolate para alavancar o turismo e recuperar a economia em Ilhéus e no Sul da Bahia.

A reportagem, produzida por Angela Boldrini durante a realização do Festival Internacional do Cacau e Chocolate, em Ilhéus, cita Jorge Amado como um referencial para atrair turistas, que agora também poderão saborear o chocolate do Sul da Bahia.

Veja o texto completo em:

http://app.folha.uol.com.br/#noticia/582526

O Globo destaca produção de chocolate gourmet em Ilhéus

jorge 1

O jornal O Globo deste domingo trouxe uma reportagem especial sobre Ilhéus. O texto, “Do cacau dos coronéis ao chocolate gourmet, uma viagem a Ilhéus”, da jornalista Natasha Mazzacaro, mostra as belezas naturais e a rica história que inspirou Jorge Amado e como o Sul da Bahia está dando superando a crise com a produção de chocolate gourmet, além de destacar a realização do Festival Internacional do Cacau e Chocolate, um marco nesse processo.

cacau“Do casarão colonial avarandado, é quase possível ver, contra o pôr do sol alaranjado, a imagem do coronel Domingos Adami de Sá montado no lombo de seu cavalo. Chapéu na cabeça, paletó fino, sapato italiano e bigodão lustroso, ele se afasta pelo caminho de pedras que o leva para fora da Fazenda Provisão, nos arredores de Ilhéus, na Bahia. Pelo passo da montaria, é possível chutar que seu destino é o Centro da cidade, onde sete dias depois — hoje, em 15 minutos de carro se faz os mesmos 25 quilômetros — chegaria ao Bataclan, a famosa casa de quengas de Maria Machadão.

Coronel Adami — notório “raparigueiro e o terror do bordel”, segundo seu tataraneto Roberto Novaes — fez parte de uma geração do século XIX nutrida a pão de ló: transformou cacau em ouro e, com o ouro, fez as estripulias que povoam o imaginário popular e as histórias do escritor Jorge Amado. Acender charuto com nota de US$ 100, dizem os nativos, era rotina entre os poderosos chefões”.

Leia a reportagem completa em http://oglobo.globo.com/boa-viagem/do-cacau-dos-coroneis-ao-chocolate-gourmet-uma-viagem-ilheus-17119700#ixzz3iR7YkZKb

Viva (sempre) Jorge!

10 de agosto, 103 anos de nascimento de Jorge Amado. Salve salve Jorge Amado, eterno Menino Grapiuna das terras do cacau.

10 de agosto, 103 anos de nascimento de Jorge Amado.
Salve salve Jorge, eterno Menino Grapiuna das terras do cacau.

Homenagem nos 99 anos de nascimento de Zélia Gattai

zelia gattaiA Doc-Expõe, nova empresa gestora da Casa do Rio Vermelho, realizará um coquetel amanhã (2 de julho), na Casa do Rio Vermelho, em homenagem ao aniversário da escritora Zélia Gattai, que completaria 99 anos.

O evento contará com a presença de políticos, profissionais imprensa, amigos e familiares, dentre eles Maria João e Jonga Amado, netos do casal. Algumas autoridades já confirmaram presença como Érico Mendonça, Secretário de Turismo de Salvador; João Carlos Oliveira , diretor do IPAC (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia) e Demétrio Lisboa, presidente da Mansão do Caminho.

A comemoração marca também o início da Doc-Expõe na gestão do Memorial “Casa Rio Vermelho – Jorge Amado e Zélia Gattai”, localizado no bairro do Rio Vermelho, casarão onde o casal Amado morou durante 37 anos.

A relação da Doc-Expõe com a família Amado começou em 2003, ano que a empresa, dirigida pela museóloga Ângela Petitinga, realizou o primeiro inventário do acervo do escritor, quando Zélia Gattai ainda era viva. No ano passado, Doc-Expõe assinou a curadoria da Exposição “Casa do Rio Vermelho”, no Shopping da Bahia. Além disso, participou também da montagem do Memorial – inaugurado em novembro de 2014.

Itabuna que (não) o diga…

camisa

Ilhéus sedia a XIII edição da Semana Nacional de Museus

jorge museuEm homenagem ao Dia Internacional de Museus, comemorado em 18 de maio, Ilhéus sedia a 13ª edição da Semana Nacional de Museus, que será aberta na próxima segunda-feira, 18, no auditório da Faculdade Madre Thaís (FMT), na Avenida Itabuna, às 8h30min. O evento vai até o dia,24, e é promovido pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) e pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), com apoio da Secretaria de Cultura (Secult) de Ilhéus e da Rede de Museus e Pontos de Memória do Sul da Bahia.

 

O evento compreende o período em que gestores e outras instituições culturais de todo o país, em parceria com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibraim/Ministério da Cultura), promovem eventos em torno de um mesmo tema. A Semana de Museus, atualmente, é o maior evento em âmbito mundial que comemora essa data, sendo também um dos eventos responsáveis pelo aumento de visitação nas instituições.

 

O Secretário de Cultura de Ilhéus, Paulo Atto, vai compor a mesa de abertura do evento, ao lado do Museólogo Antônio Marcos Passos, coordenador do setor de Museologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), que palestrara sobre “Museus para uma Sociedade Sustentável”. Logo em seguida, a partir das 10h, a palestra será sobre Sustentabilidade Social e Direito Ambiental.

 

A programação incluiu workshop com o tema “Memória e Desenvolvimento Sustentável”, ministrado por Roseli Gatelli, Mestre em Administração Estratégica e Especialista em Comunicação Organizacional pela Universitàdegli Studi di Roma La Sapienza, Roma/ Itália. O workshop ocorrerá no auditório Sosígenes Costa localizado dentro da sede da Secult, das 14h às 18h.  Ainda no dia 18, às 19h, haverá uma mesa redonda com o Prof. Me. Paulo Bonfim que falará sobre o “Direito e Memória” e o Prof. Dr. André Rosa sobre o “Sistema e Plano de Cultura”.

 

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031