hanna thame fisioterapia animal
universidade lasalle livros do thame

Posts Tagged ‘jorge amado’

“Jorge Amado: uma biografia”, o menino grapiúna que virou cidadão do mundo

capa livro jorge amado

Com acesso exclusivo a documentos de família e cartas de parentes, amigos e outros escritores, além de exaustivas entrevistas e pesquisas no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos, a jornalista e escritora Josélia Aguiar, está lançando o livro “Jorge Amado: uma biografia”. A obra, lançada pela Editora Todavia,  o retraça a história de um dos mais populares escritores do século XX. Um homem que, saído das terras do cacau do Sul da Bahia, tornou-se cidadão do mundo, amigo de personalidades como Sartre e Saramago, traduzido para dezenas de idiomas.

Autor de clássicos brasileiros como Capitães da Areia, Jubiabá e Gabriela Cravo e Canela, com livros que se tornaram sucesso do cinema e da TV,  Jorge Amado tem  sua vida – de homem, celebridade – recontada com elegância, precisão e fluência quase romanesca.

A autora
Joselia Aguiar nasceu em Salvador, na Bahia, em 1978. Jornalista, e? mestre em Histo?ria pela Universidade de Sa?o Paulo. Trabalhou na Folha de S.Paulo e foi curadora da Festa Litera?ria Internacional de Paraty (Flip) nas edições de 2017 e 2018.

Trecho do livro

Read the rest of this entry »

José Delmo, coronel do cacau

A interpretação magistral de um grande artista sul baiano

Ilhéus homenageia Jorge Amado com programação artística

Casa de Cultura de Jorge Amado - Foto Secom(1)

A Secretaria da Cultura de Ilhéus (Secult) anuncia abertura da exposição em homenagem a Jorge Amado, na próxima segunda-feira (6), a partir das 18h30min, na galeria do Teatro Municipal. O evento, em parceria com a Academia Letras, destaca a releitura das obras do escritor através do trabalho da artista plástica Manu Pessoa.

Casa de Cultura de Jorge Amado - SecomA exposição integra a Semana de Cultura Jorge Amado, e fica aberta à visitação até 10 de agosto, data de nascimento do escritor. O espaço destinado à exposição terá música, apresentação de artistas e manifestações culturais. A participação é gratuita e indicada para todos os públicos.

O secretário municipal de Cultura, Pawlo Cidade, disse que será montado um ambiente que simule o espaço do escritor, na mesma data, a partir das 9 horas, em frente à Casa de Jorge Amado. “As obras de Jorge são referência para a literatura brasileira. Seu legado é um resgate e valorização da cultura baiana. Através da exposição buscaremos estreitar o vínculo com o público por meio da leitura das obras do escritor, um dos expoentes da literatura brasileira”, destacou.

Read the rest of this entry »

De Itabuna, para Jorge, com amor?

Daniel Thame

 daniel flicaItabuna celebra 108 anos de emancipação neste 28 de Julho e está mais do que na hora de ´fazer as pazes` com seu filho mais ilustre, Jorge Amado, algo que infelizmente não pôde ser feito enquanto o escritor estava vivo.

O descaso (desprezo talvez seja a palavra mais correta) de Itabuna para com Jorge é algo palpável, embora não faça qualquer sentido.

Se é verdade que boa parte da fase cacau da literatura de Jorge Amado esteja centrada em Ilhéus, onde ele passou parte da infância e da adolescência, e que  na sua semi-autobiografia “Navegação de Cabotagem”, tenha se referido ao local em que nasceu, Ferradas (mais por molecagem típica de suas brincadeiras do que por ofensa) como o “cú do mundo”, não é menos verdade que em qualquer parte do planeta em que se faça uma busca pelo nome do escritor, lá está Itabuna como sua cidade natal.
Jorge Amado é, portanto, um grapiúna de Itabuna, por mais do que os ilheenses lhe dediquem zelo, amor e devoção.

jorge amadoSe Ilhéus soube capitalizar a figura de Jorge, a ponto de tê-lo como referência turística e ´embaixador informal` da recém descoberta indústria chocolateira, mérito dos ilheenses.

Lembro-me que quando o escritor morreu, na então gestão de Geraldo Simões, cheguei a sugerir que o nome de Jorge Amado fosse dado à atual avenida do Cinquentenário, que  cá pra nós já não fazia e faz menos sentido hoje numa cidade com quase chegando nos 110 anos.

 

Antes que a proposta chegasse a cruzar o gabinete do prefeito, tocaias grandes, pequenas e (não tão) invisíveis, fizeram com que a idéia morresse antes de chegar na página dois.

Jorge se quisesse que se contentasse com o nome de um bairro popular (de gente honesta, batalhadora, diga-se) nos confins da periferia e um busto na entrada de Ferradas que, alvejado por tiros, foi repousar seguro e semiescondido na Universidade Federal do Sul da Bahia- UFSB, que só pra confirmar a exceção à regra, deu a seu campus em Itabuna o nome do escritor.

capa Jorge100anosAmadoJorge Amado ignorou Itabuna e priorizou Ilhéus em seus livros? Leiam Tocaia Grande. Ou melhor, leiam e se deleitem com o livro “A Descoberta da América pelos Turcos” escrito especialmente para as comemorações dos 500 anos do descobrimento (ocupação?) da América, que  foi considerado pelo autor, Jorge Amado, como um romancinho.

O diminutivo deve ser visto como algo carinhoso, porque o livro mantém a genialidade, e escrita leve e a ironia fina de Jorge. As aventuras e desventuras dos árabes (na época chamados genericamente de turcos) Raduan Murad, Jamil Bichara e  Ibrahim Jafet, este último viúvo e pai de três lindas filhas (Samira, Jamile e Fárida), mas que não consegue desencalhar a feiosa Adma,  compõem um cenário delicioso dos primeiros anos da Itabuna do início do século passado, uma cidade aberta, hospitaleira, empreendedora, características que formam base de sua identidade.

Igualmente deliciosa é a solução para o drama de Ibrahim, poupando Jamil da tentação do diabo, mas revelando em Adma  um encanto divino, a que Jorge se refere com a língua afiada de sempre. Um tal b… de anjo, ou de b… chupeta.

O resgate do livro, que na época em que foi lançado não  teve a devida repercussão por essas plagas, bem que poderia marcar o reencontro da cidade com Jorge Amado, pondo fim (ah, Gabo, perdão pelo trocadilho infame), a mais de 100 anos de solidão.

 —————–
Daniel Thame é paulista por acidente, baiano por opção, itabunense de coração; jornalista e autor do livro “Jorge100anosAmado, tributo a um eterno Menino Grapiúna”

60 anos do romance “Gabriela” serão comemorados durante Festa Literária de Ilhéus

gabriela

A primeira publicação do romance “Gabriela Cravo e Canela”, de Jorge Amado, completa 60 anos agora em maio. E, para lembrar a data, a Festa Literária de Ilhéus, que vai acontecer de 15 a 18 de maio, realizará o “Bate Papo Sete” com a temática “Romance Gabriela: literatura, história e turismo”, debatendo a importância da obra para a cidade e para a região cacaueira. Os professores e acadêmicos André Rosa e Ramayana Vargens, da Academia de Letras de Ilhéus, vão debater o tema, mediados pelo acadêmico Fabrício Brandão. O evento acontecerá no Teatro Municipal de Ilhéus, dia 18, às 14 horas.

Para além desta mesa redonda, a Secretaria Municipal de Cultura vai lançar nesta data um concurso literário sobre os 60 anos da obra. Os vencedores serão anunciados em agosto, segundo informações do secretário Pawlo Cidade.

Read the rest of this entry »

José Delmo, 65 anos

delmo 1

O ator grapiuna José Delmo completa 65 anos de idade hoje  e este ano completará 50 anos de carreira.  Expoente do teatro no Sul da Bahia, José Delmo tornou-se um exímio contador de historia. Encarnado um coronel do cacau, ele esparrama talento e encanta as pessoas que circulam pelo Quarteirão Jorge Amado. Suas apresentações na casa onde o escritor passou parte da infância e adolescência e onde escrever seu primeiro romance, “O país do Carnaval”, é simplesmente antológica. José Delmo é um artista que orgulha os sulbaianos e está a merecer um justo reconhecimento por seu imenso talento.

O ator grapiuna José Delmo completa 65 anos de idade hoje e este ano completará 50 anos de carreira.
Expoente do teatro no Sul da Bahia, José Delmo tornou-se um exímio contador de historia. Encarnado um coronel do cacau, ele esparrama talento e encanta as pessoas que circulam pelo Quarteirão Jorge Amado.
Suas apresentações na casa onde o escritor passou parte da infância e adolescência e onde escrever seu primeiro romance, “O país do Carnaval”, é simplesmente antológica.
José Delmo é um artista que orgulha os sulbaianos e está a merecer um justo reconhecimento por seu imenso talento.

90 anos da Rodovia Ilhéus-Itabuna

Estrada une as duas principais cidades do Sul da Bahia (foto José Nazal)

Estrada une as duas principais cidades do Sul da Bahia (foto José Nazal)

A Rodovia Jorge Amado (Ilhéus-Itabuna)  completa hoje 90 anos. Idealizada pelo cacauicultor Coronel Virgílio Calazans Amorim e também pelo cacauicultor e advogado José Nunes, as obras tiveram início em  1922 e foram  concluídas em 1928, numa festividade que contou com a presença do então governador Francisco Goes Calmon, responsável pela construção da ponte sobre o Rio Fundão.

rodovia ios ita 2

Em 1955, o governador Régis Pacheco autorizou a pavimentação asfáltica. No início o traçado era bem diferente, cruzando o Alto do Basílio e o Alto da Mata da Esperança, até o Banco da Vitória.

Ao completar 90 anos, a rodovia, que liga as duas principais cidades do Sul da Bahia, deverá ter as obras de duplicação iniciadas ainda neste semestre pelo Governo do Estado.

 

Ilhéus recebe 12.500 turistas em navios de cruzeiro

Turistas brasileiros e estrangeiros começaram o dia visitando pontos históricos de Ilhéus. Foto Rodrigo Macedo (2)Mais 12.500 visitantes de diferentes partes do Brasil e do mundo desembarcam durante esta semana em Ilhéus. Os navios Costa Favolosa, MSC Preziosa MSC Música retornam à cidade e reaquecem os segmentos envolvidos na atividade turística.

O Costa Favolosa chega nesta terça-feira, 16, em uma viagem extra. No dia 17 vem o luxuoso MSC Preziosa e no dia 18 retorna o cruzeiro marítimo MSC Música. Os transatlânticos devem chegar às 6 horas com desembarque por volta de 8 horas e zarpam por volta das 18h.

Segundo a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), dessa vez, além de brasileiros, os navios trazem passageiros da Argentina, Chile, Itália, Portugal, Espanha, Ucrânia, Reino Unido, Estados Unidos e Uruguai.

Eles vão visitar o Museu do Palácio Paranaguá, o bar Vesúvio e o Bataclan, o Centro Histórico, as praias e as antigas igrejas. Outro ponto visitado é a Casa de Cultura Jorge Amado, que abriga parte das obras do escritor.  Durante toda a temporada há um receptivo com blocos afros, Gabrielas e pessoas bilíngues no Porto do Malhado.

MSC Preziosa atraca em Ilhéus

MSC Preziosa de volta a Ilhéus - Secom (1)O MSC Preziosa está de novo em Ilhéus. Hoje (26) pela manhã, o navio atracou no Porto de Malhado, uma semana depois de ter feito a sua primeira parada na cidade. Este luxuoso transatlântico será o que mais vai atracar em Ilhéus neste verão. Serão 12 paradas até março. Os turistas que desembarcaram hoje foram recebidos com festa, batuque e por meninas caracterizadas de “Gabriela”, que distribuíram folhetos com informações sobre a cidade.

O centro ficou movimentado. O cenário das histórias de Jorge Amado ganhou personagens que vieram conhecer a terra que inspirou um dos autores mais lidos do mundo. Na casa onde o escritor passou parte da infância e escreveu seu primeiro livro “O País do Carnaval”, publicado pela primeira vez em 1931, a visitação foi obrigatória. Com chance de levar para casa um lembrança do escritor, comercializada no local

O Quarteirão Jorge Amado apresenta-se como um importante atrativo turístico local. O Bataclan, o Vesúvio e a beleza arquitetônica da cidade, também chamam a atenção dos visitantes. O MSC Preziosa ancora novamente em Ilhéus nos dias 10, 17, 24, 31 de janeiro e, em fevereiro, o navio atracará nos dias 7, 14, 21 e 28, finalizando sua temporada no dia 7 de março. De acordo com a programação da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), a temporada de Transatlânticos na cidade prosseguirá até o dia 21 de março de 2018, trazendo para Ilhéus 72.297 passageiros, que visitarão sua história, sua gente, seus encantos.

 

 

Rui no Vesúvio

Em Ilheus, governador da Bahia visita o bar celebrizado no romance Gabriela Cravo e Canela, de Jorge Amado.

Pesquisadores da Uesc descobrem nova espécie de perereca na Bahia e homenageiam Jorge Amado

pererecaOs pesquisadores da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) professor doutor Mirco Solé e doutor Iuri Ribeiro Dias, em conjunto com a doutora Judith Vörös, curadora do Museu de História Natural da Hungria, encontraram uma nova espécie de perereca na região Sul da Bahia. Ao descrever o anfíbio, os cientistas o batizaram com uma homenagem ao escritor baiano Jorge Amado.

 

“Os livros de Jorge Amado nos revelam o passado da região cacaueira e ainda que os anfíbios não desempenhem um papel central nas histórias dele, uma visita ao memorial do Rio Vermelho, em Salvador, casa de Jorge Amado e Zélia Gattai, nos revela o grande carinho que o escritor tinha por estes animais, os quais colecionava na forma de obras de argila e madeira”, explica o professor Mirco.  A Phyllodytes amadoi é um tipo de perereca que vive nas bromélias, planta ainda abundante na região e propícia para a reprodução desses animais por apresentar a capacidade de segurar água da chuva. Entre as principais características desta espécie estão seu diminuto tamanho, com apenas dois centímetros, focinho achatado e uma listra que vai dos olhos aos flancos.

 
O animal foi encontrado no município de Una, na reserva Ararauna, durante trabalho de campo em 2015. Mas somente no último dia 24 de outubro, a descoberta foi publicada na revista científica neozelandesa Zootaxa, a mais importante do mundo na descrição de novas espécies. Phyllodytes amadoi é a segunda nova espécie de perereca de bromélia encontrada pela equipe do professor Mirco Solé. O cientista já descreveu outras três espécies de anfíbios do Sul da Bahia.

Um banho de tinta no amado Jorge

Estátua de Jorge Amado recebe revitalização da pintura - Secom (2)

Um dos monumentos mais fotografados de Ilhéus, a estátua do escritor baiano Jorge Amado, está passando por uma revitalização na sua pintura. Iniciou hoje (27), pelas mãos do artista plástico ilheense Beto Shaolin, um trabalho cuidadoso de remoção dos fungos e detritos de sujeira que estão impregnados na estátua, devido ao desgaste da ação do tempo. O serviço está sendo realizado em parceria com o restaurante Vesúvio que reabriu as portas para o público.

“Jorge Amado é nosso escritor maior. Foi por ele e com ele que Ilhéus foi apresentada ao mundo. Tudo que fizermos ainda é pouco para fortalecer sua obra”, reforça o gestor cultural, Pawlo Cidade.

A obra-prima material está localizada em frete a Casa de Cultura que leva seu nome e, homenageia o escritor que está usando um chapéu, gravata e bengala, retratando uma das últimas imagens de Jorge ainda em vida.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031