hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘itabuna’

Sest/Senat e PRE mobilizam contra uso de álcool nas estradas

sest 1Em parceria com o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT), a Companhia Independente de Polícia Rodoviária de Itabuna (CIPRv/Itabuna) realizará a Semana de Mobilização contra o uso de Drogas e Álcool nas Estradas, a partir da próxima segunda-feira (28). O objetivo é e orientar os profissionais do transporte e usuários de rodovias, sobre a proibição do uso de drogas e substâncias ilícitas ao conduzir veículos, em prol de um trânsito mais seguro.

Segundo o Maj PM Edson José Ferreira de Brito Júnior, comandante da Unidade Operacional, essa mobilização serve para alertar os condutores acerca dos perigos constantes ao utilizar substancias lícitas ou ilícitas na hora de dirigir. “Algumas habilidades são necessárias para a condução de veículos. No caso do uso de drogas lícitas ou não, o condutor perde algumas delas, inclusive pode ter a redução cognitiva e motora, bem como, perderá sua concentração. Estes são alguns motivos que eleva o número de acidentes e de mortes nas rodovias, pois o tempo de reação é perdido. Dessa forma é necessário educar além de fiscalizar. Assim, o trânsito se torna mais seguro para todos”.

Para tanto, blitz educativa, panfletagem nas empresas de transporte, apresentação da peça “Que drogas”, com o grupo PMBA de Teatro do Interior, Arte Vida e Companhia, são algumas das ações que integram essa campanha de mobilização.

Sene Ferreira, coordenadora de Promoção Social do SEST/SENAT, diz que “A campanha de mobilização é nacional e faz parte do calendário anual do SEST/SENAT, contribuindo assim para um trânsito mais seguro. A nossa escolha faz a diferença. As nossas Unidades Operacionais estão localizadas em todo o Brasil e oferecem assistência psicológica aos trabalhadores do transporte. Encontre em nosso site (www.sestsenat.org.br) a unidade mais próxima a você. Dê preferência á vida”.

Obras do Governo do Estado impulsionam desenvolvimento no Sul da Bahia

foto barragem rio colonia ago 2017

Três importantes obras nas áreas de saúde e infraestrutura estão sendo realizadas pelo Governo da Bahia em Itabuna e Ilhéus, duas delas em fase de conclusão. A Barragem do Rio Colônia, o Hospital Regional da Costa do Cacau e a nova ponte Ilhéus-Pontal representam o maior volume de investimentos do Estado na região sul da Bahia nos últimos anos, beneficiando milhares de pessoas e impulsionando novos investimentos.

A Barragem do Rio Colônia, em Itapé, que vai garantir o abastecimento de água da população de Itabuna e atrair novos investimentos, está com cerca de 90% trabalhos concluídos, com a montagem dos equipamentos hidromecânicos, que é a execução das comportas.

Com inauguração prevista ainda para este ano, a barragem possui eixo com comprimento de 124 metros e altura de 21,4 metros. Quando atingir o nível mais alto, possuirá volume total de mais de 62 milhões de metros cúbicos de água.

O valor total de investimento na Barragem do Rio Colônia é de R$ 108 milhões. O projeto inclui a relocação da estrada e de linhas de energia, além da construção de habitações, entre outras obras complementares.

Hospital da Costa do Cacau

foto hospital do cacau ago 2017Com a parte estrutural já concluída e em fase de aquisição de equipamentos, o Hospital Regional Costa do Cacau deve ser inaugurado também neste segundo semestre. Localizado às margens na rodovia Ilhéus-Itabuna, o hospital tem na primeira etapa uma área construída de 17 mil metros quadrados e contará com 184 leitos de internação, sendo 20 de UTI adulto e 10 de UTI pediátrica, além de 36 leitos de observação na urgência e emergência.

Contará ainda com unidade de Bioimagem para a realização de exames de diagnóstico, contemplando os serviços de raio-x, tomografia e ressonância magnética, gerida por meio da Parceria Público-Privada (PPP) de Diagnóstico Por Imagem do Estado da Bahia.

A unidade médico-hospitalar de média e alta complexidade tem, entre obras e equipamentos, investimentos de R$ 100 milhões do Governo da Bahia. Funcionará 24 horas e será centro de referência em saúde, beneficiando cerca de 780 mil habitantes de Ilhéus, Itabuna e outros 26 municípios do sul do estado.

Ponte Ilhéus-Pontal

foto ponte ilheus pontal 2 ago 2017Primeira ponte estaiada da Bahia, a construção da nova ponte Ilhéus-Pontal segue em ritmo acelerado, com 21% da estrutura de engenharia concluída. A ponte terá 533 metros de comprimento e 24,6 metros de largura, com passeio, canteiro central, pistas duplas nos dois sentidos e uma ciclovia.

O sistema viário terá 2,74 quilômetros e vai dar fluidez ao tráfego diário de 8,5 mil veículos. A nova ponte, que deve ser entregue em 2018, vai beneficiar habitantes dos municípios de Ilhéus, Itabuna, Una, Canavieiras, Buerarema, Itacaré e Uruçuca, além de favorecer o turismo na região.

 

Secretaria de Cultura da Bahia inicia capacitação para projeto de mapeamento na Escola Cultural de Itabuna

escola cultEstudantes do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, serão os primeiros a participar da construção de um Mapa Cultural do Município. A ação elaborada pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia especialmente para o Programa Escolas Culturais, lançado em julho pelo Governo do Estado, tem seu pontapé inicial nesta terça-feira (22), quando a SecultBA promove uma capacitação voltada para os profissionais  e alunos do colégio que assumirão as próximas etapas.

O objetivo do projeto é incluir o estudante como parte integrante e ativa na consolidação do Programa Escolas Culturais, incentivando a participar do mapeamento das manifestações, artistas e equipamentos culturais da cidade. Os alunos irão participar de oficina de capacitação e vão ajudar a alimentar um mapa online, que servirá também como um banco de dados de artistas, meios de comunicação, espaços e manifestações culturais que poderão interagir com a escola no decorrer do projeto, num fluxo em que tanto os estudantes serão estimulados a ir até eles, fomentando um primeiro contato com a comunidade cultural ao redor da escola, quanto os grupos envolvidos poderão ser convidados para atividades nas dependências da instituição.

Através do projeto, os alunos aprenderão mais sobre a transversalidade da cultura em sua própria região e serão capacitados sobre a utilização de ferramentas de georreferenciamento como meio para a participação ativa na organização da cultura no município.

A SecultBA monitorará todo o processo, através do contato direto com a escola e com os agentes culturais envolvidos. A ação deve ser expandida futuramente para outros colégios e municípios, conforme a abertura das novas escolas culturais planejadas pelo Governo do Estado.

Oficina orienta empresários para o mercado de moda

Com o objetivo de orientar os empresários do Sul da Bahia para melhores práticas no segmento de moda, o Sebrae estará promovendo a Oficina Estratégia de Mercado da Moda, amanhã (23),  das 18h às 22h, no Ponto de Atendimento em Itabuna, rua Paulino Vieira, 175, centro. As inscrições gratuitas já podem ser feitas na Loja Virtual do Sebrae ou pelos telefones (73) 3613-9734 e 99981-1688.

O evento é estratégico para os profissionais que atuam nos setores da indústria e do comércio. De acordo com o consultor do Sebrae e especialista no segmento de moda, Aldir Parisi, a ideia é orientá-los sobre como as empresas podem operacionalizar compras e estoques, com foco no comportamento do consumidor, além de trabalhar e gerenciar seu mix de produtos.

Outro ponto a ser abordado é a segmentação do consumidor e como buscar atendê-lo em função dos objetivos da empresa. Aliado à isso, a oficina abordará estratégias de comercialização para a indústria e o varejo. “Neste campo trabalhamos diversas estratégias para dinamizar vendas e obter melhores resultados”, destacou Parisi.

Escola Cultural integra comunidade em Itabuna

cult 3

Um dia de integração entre a escola e a comunidade através da arte. Assim foi a Gincana Cultural, promovida neste sábado (19), pelo Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, em Itabuna, no Sul da Bahia. A gincana marca o encerramento da primeira etapa da Oficina de Dança  do projeto Escolas Culturais, que faz parte do programa Educar para Transformar, do Governo da Bahia. O Colégio Modelo de Itabuna foi a primeira unidade da rede estadual a ter o projeto implantado.cult 1A gincana reuniu grupos formados pelos alunos e por moradores.

No encerramento da Oficina de Dança, os estudantes fizeram apresentações que abordaram temas que fazem parte do dia a dia da comunidade, como o combate à violência contra a mulher e ao preconceito de etnia, gênero e ditadura da beleza. Através da expressão corporal, eles mostraram a necessidade de valorização  da mulher e do combate a todo tipo de preconceito.

cult 5A coordenadora de dança do projeto pela Secretaria de Educação do Estado, Francine Costa, dirigiu a oficina e destaca que “os estudantes estão utilizando a dança como instrumento de transformação e discussão de temas que fazem parte da realidade das comunidades onde vivem. O trabalho tem sido muito gratificante”. Já o estudante Jhimmy David Campos, que dança hip hop no grupo de teatro o colégio e se apresenta em várias escolas da região afirma que “essa é uma oportunidade de ampliar os nossos horizontes, ter uma atividade que valoriza e leva a arte para a comunidade”.

cult 2Mell Barreto, que atua como voluntário no projeto, ressaltou que “esse trabalho é muito importante para o desenvolvimento dos jovens e a  inserção social através da cultura”. Para a diretora da unidade escolar, Ednailza Miranda, o projeto Escolas Culturais trouxe uma nova dimensão ao Colégio Modelo. “Os alunos estão empolgados, a comunidade está participando e a cada atividade teremos um envolvimento maior, contribuindo para uma formação multidisciplinar, focada na valorização da cidadania”, disse. A próxima atividade na Escola Cultural no Colégio Modelo em Itabuna é a Oficina de Literatura.

cult 4

Colégio Modelo de Itabuna promove Conversa Cultural

conversa cultural 3O ator e dramaturgo Romualdo Lisboa participou da Conversa Cultural, realizada pelo Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães, em Itabuna. A atividade, que reuniu alunos, professores e membros da comunidade, faz parte do projeto Escolas Culturais, do Governo do Estado.

Romualdo Lisboa, que dirige o Teatro Popular de Ilhéus, um projeto que vem universalizando o acesso ao teatro, com apresentações no Sul da Bahia e em outras regiões do estado, dialogou sobre Mecanismos para Gestão das Projetos Culturais e a importância da arte na valorização da cidadania.

A diretora do Colégio Modelo, Ednailza Miranda, destacou que a presença de representantes de diversas manifestações culturais cria amplia os horizontes dos estudantes para além da atividade acadêmica, permitindo uma visão mais abrangente do papel que representam na sociedade.

conversa cultural 2 Neste sábado, o Colégio Modelo promove a Gincana Cultural, com apresentações de dança pelos alunos e grupos da comunidade. A gincana encerra a Oficina de Dança, primeira atividade do projeto Escolas Culturais, que faz parte do Programa Educar para Transformar.

Escolas Culturais – O projeto Escolas Culturais integra o programa Educar para Transformar e tem como objetivo promover o protagonismo estudantil, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida. O Colégio Modelo de Itabuna foi a primeira unidade da rede estadual a ter o projeto implantado.  O projeto  é executado em arceria entre a Secretaria da Educação do Estado com as Secretarias de Cultura (Secult) e da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).

As atividades envolvem as áreas de  dança, música, audiovisual e literatura e, além de Itabuna, que é a  cidade pioneira, outras  85 unidades escolares da rede estadual, em 85 municípios,  serão atendidas, com  ações de requalificação e aquisição de novos equipamentos  para projeção de audiovisual,  apresentações artísticas e internet banda larga para o desenvolvimento de programas de rádio  e ações de estímulo ao  empreendedorismo.

 

Estudantes participam dos Jogos da Rede Pública em Itabuna

jerps 1Os estudantes da rede estadual de ensino dos municípios de Itabuna, Itajuípe, Almadina, Buerarema e Barro Preto estão participando da segunda etapa (Polo de Itabuna) dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP). A disputa envolve diferentes modalidades esportivas, como judô, handebol, vôlei, basquete e outros. Os jogos estão acontecendo na Vila Olímpica, na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e no Estádio Luiz Viana Filho(Itabunão).

De acordo com o articular do JERP, Cristóvão Crispim, as seletivas do JERP são muito importantes para o desenvolvimento dos estudantes dentro e fora da sala de aula. “São jogos de caráter educativo que priorizam valores morais e éticos, nos quais a participação dos alunos é valorizada através de diferentes práticas esportivas”, explica.

20907214_1610347515682941_1911119277_oO estudante David Emanuel Brito, 17, que cursa o 3° ano no Colégio Estadual Lomanto Júnior, em Barro Preto, conta que está animado para jogar e passar para a próxima etapa, que acontecerá no Polo de Ilhéus, entre os dias 21 e 25 deste mês. “Sou atleta de judô e acho muito incentivador este tipo de campeonato estudantil, porque atrai jovens de todas as regiões para competir. Além disso, contribui muito para a nossa formação, pois melhora nossa autoestima e o comportamento”, afirma, animado.

Mariana Paz, 17, 3° ano, do Colégio Estadual Inácio Tosta Filho, de Itabuna, está competindo em partidas de handebol. “Pratico este esporte desde quando entrei no colégio e o JERP é muito importante porque nos faz amadurecer muito enquanto cidadãos. Eu gosto muito de praticar handebol e, através da escola, temos essa oportunidade”, destaca a estudante.

JERP – O JERP é desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia com o objetivo de fortalecer a cultura corporal e as práticas esportivas no currículo da Educação Básica, tendo como princípios diversidade, ética, integração, socialização, inclusão, participação, cooperação, regionalismo e emancipação.

 

Escola Ação e Cidadania realiza Seminário de Pais

ac 2

A Escola Ação e Cidadania, da rede municipal de ensino, no bairro da Bananeira, em Itabuna,   realizou seu Primeiro Seminário de Pais. Com uma programação que incluiu diferentes atividades culturais, o seminário contou com apresentação do coral de alunos da escola, grupo de dança e de flauta.

A diretora do grupo escolar, professora Luciana de Jesus Silva, explica que a parceria com os pais dos alunos tem gerado resultados positivos na avaliação dos estudantes. Para Luciana, “esse entendimento por parte dos pais fortalece o compromisso de todos com a educação”.

ac 1A professora observa que é possível constatar uma melhoria no rendimento de muitos alunos a partir do estreitamento de laço entre a família e a escola. Para ela, “esse compromisso de todos é fundamental à formação do aluno como cidadão, pois quando a comunidade esta dentro da escola participando ativamente de todas atividades, não só pedagógicas, como também culturais, o resultado não tem como ser diferente do sucesso”.

O professor Othon Dantas, que participou do Seminário ressalta a importância de eventos que estimulam a integração da sociedade com a comunidade escolar. Para Othon, “a escola não pode ser simplesmente uma promotora de conteúdos e a Ação e Cidadania tem esse perfil de motivar toda a comunidade a participar. A escola é acima de tudo formação cidadã, cultural, social e com envolvimento da família, com trocas de experiências, é possível colher frutos positivos à formação do aluno”.

 

Caminhada em defesa do Hospital São Lucas

sluc

O movimento em defesa do Hospital São Lucas fará um novo ato público, nesta quinta (17). Clubes de serviço, funcionários e a irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna fazem caminhada na Avenida do Cinquentenário. A concentração começará às 14 horas, no Jardim do Ó.

O hospital corre risco de fechamento. A provedoria da Santa Casa alega um déficit mensal superior a R$ 180 mil. O São Lucas prestou 26,6 mil atendimentos de pronto-socorro no ano passado, além de registrar 2.618 internamentos e 1.729 consultas ambulatoriais em 2016. (do Pimenta)

Oficina de dança integra escola e comunidade e dá início ao projeto Escolas Culturais em Itabuna

dança escolas culturais 1

A realização de uma oficina de dança marca o início das atividades do projeto Escolas Culturais no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, no Sul da Bahia. O projeto integra o programa Educar para Transformar e tem como objetivo promover o protagonismo estudantil, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida. O Colégio Modelo de Itabuna foi a primeira unidade da rede estadual a ter o projeto implantado.

dança escolas culturais 14A oficina, que reúne cerca de 200 pessoas entre estudantes e membros da comunidade, é dirigida por Francine Costa, da Secretaria de Educação do Estado e coordenadora de dança do projeto. “Trabalhar a arte-educação é trabalhar a relação professor-aluno, as relações de afeto, o fortalecimento do protagonismo juvenil, fazer com que o estudante acredite que é possível ser um agente transformador da sociedade”, afirma Francine. Para ela, “educar para transformar é entender e estimular o aluno para que ele promova a própria transformação”.

No Colégio Modelo de Itabuna, além da dança, já estão programadas as oficinas de literatura, audiovisual e música, além de rodas de conversa sobre cultura e apresentações de filmes para a comunidade, em sessões semanais do Cine Modelo. De acordo com a diretora do  colégio, Ednailza Miranda, o projeto contribui para a formação multidisciplinar dos estudantes através da arte. “Eles irão mergulhar na cultura em suas várias expressões, contribuindo para transformar a comunidade em que estão inseridos. Estamos formando não apenas alunos, mas principalmente cidadãos”.

liane e gleidson escolas culturais 13Novos horizontes – Entre os estudantes, o entusiasmo é muito grande para a realização de projetos culturais.  Gleidson Lucas, do 3º ano do Ensino Médio, afirma que o colégio está inovando, trazendo mais cultura e motivando ainda mais a comunidade. “A dança é uma expressão que abre novos horizontes, inclusive na profissão que escolhi, que é Relações Internacionais, porque estimula o multiculturalismo”. A estudante Liane Araújo, também do 3º ano do Ensino Médio, está igualmente empolgada com a oficina. “A dança já faz parte da minha vida e o projeto faz com que os próprios alunos e a comunidade passem a ver a escola com outros olhos”, afirma.

A oficina de dança será encerrada no sábado (19), com uma gincana cultural envolvendo grupos de dança da comunidade e os estudantes do Colégio Modelo. O projeto Escolas Culturais  é executado em parceria entre a Secretaria da Educação do Estado com as Secretarias de Cultura (Secult) e da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).

As atividades envolvem as áreas de  dança, música, audiovisual e literatura e, além de Itabuna, que é a  cidade pioneira, outras 85 unidades escolares de 66 municípios baianos serão atendidas, com  ações de requalificação e aquisição de novos equipamentos  para projeção de audiovisual,  apresentações artísticas e internet banda larga para o desenvolvimento de programas de rádio  e ações de estímulo ao  empreendedorismo.

Centro de Zoonoses já castrou mais de 800 animais só este ano em Itabuna

zooJá passa de 800 o número de animais castrados (cães e gatos) só este ano em Itabuna, pelo Centro de Controle de Zoonoses  (CCZ) da Secretaria de Saúde do município. O atendimento é realizado três vezes por semana, sendo que nas segundas e quintas feiras o procedimento cirúrgico é feito em animais machos e as terças-feiras são reservadas para o atendimento às fêmeas.

O coordenador e veterinário Waldemar D´Afonseca, diz que a procura pelo serviço é grande por parte dos criadores desses animais já que muitas famílias não conseguem arcar com os custos de uma castração, que custa em média R$1 mil, numa clinica particular. Já a consulta pode variar de R$100 a R$150, enquanto que no CCZ, o procedimento é gratuito.

Ele informa ainda que o município gasta por animal castrado, cerca de R$50 em material, a exemplo de seringas descartáveis, anestesia e medicamentos. O coordenador lamenta que o CCZ não consiga atender todas as pessoas que buscam os serviços diariamente, mas garante que está trabalhando para aumentar o número de procedimentos semanais.

Read the rest of this entry »

Um fim de tarde de inverno em Itabuna

tarde 2tarde 1

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031