hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘Gremio’

Três vezes imortal

Grêmio vence Lanus, conquista o tri da Libertadores e agora vai em busca do bi Mundial. A lenda Real Madri pode ser batida?

Bola de Cristal

Daniel Thame

daniel charge cuba zap Foram definidos na sede da Conmebol, sem a presença do presidente da CBF Marco Polo Del Nero (que ama por demais o Brasil a ponto de não colocar os pés fora de nossas fronteiras), os jogos do  mata-mata da próximas de decisivas fases da Copa Libertadores e da Copa Sul Americana.

Inchadas com times marca-bufa nas fases classificatória  (com o adendo de que um desses marca-bufa, o Defensia y Justicia eliminou nada menos do que o campeoníssimo São Paulo), as fase mata-mata estão recheadas de times brasileiros, uns bafejados pelo sorteio, outros nem tanto.

Num mero exercício de adivinhação, vamos pois à sessão `Bola de Cristal`.

Libertadores

Atlético PR x Santos: é o único confronto brasileiro das oitavas de final. O Santos de técnico novo, Levir Culpi, parece ter recuperado o bom futebol. O Atlético do Paraná tem um conjunto mais afinado e é difícil de ser batido em casa. Santos.

Palmeiras x  Barcelona: trata-se do Barcelona genérico, o do Equador. Mas o milionário Palmeiras vem jogando como um genérico de si mesmo, sem despertar confiança no torcedor. Está com pinta de zebra vestida de Barcelona.

Botafogo x Nacional: dizem que tem coisas que só acontecem com o Botafogo. E nessa Libertadores as coisas só tem acontecido a favor do time carioca, o típico time bom, barato e cumpridor. O time uruguaio só tem garra e tradição. Dá Bota.

bcGrêmio x Godoy Cruz : o Grêmio de Renato Gaúcho vem jogando o melhor futebol do Brasil, eficiente e às vezes vistoso, algo raro por essas plagas. O time argentino é um desses cometas que surgem e somem. O Grêmio vai tratar de apaga-lo já nas oitavas.

Atlético MG x Jorge Wilstermann: tudo bem, o Galo que parecia pintar como esquadrão, está parecendo mais um pintinho inofensivo. Mas, cá pra nós, o adversário é daqueles que reabilitam qualquer Ibis da vida. Driblando a atitude, Galo sem sustos.

Sul Americana

Corinthians x Patriotas: nem o mais patriota dos Patriotas acredita que o Patriotas passe pelo Corinthians. O confronto só vale pelo trocadilho. Infame, por sinal.

Chapecoense x Defensa y Justicia: atual campeã da Sul Americana, remontada após a tragédia na Colombia, a Chape pega um adversário que ninguém sabia quem era até passar pelo São Paulo. Dureza, mas dá Chape.

Flamengo x Palestino : o time chileno já aprontou uma vez com o Flamengo. Não vai aprontar duas. Mengo.

Fluminense x Univerisad Católica: para o azar dos chilenos, o Papa Francisco anda ocupado demais rezando pelo San Lorenzo. Flu.

Sport x  Arsenal de Sarandi: Jogo duro para o time de Wanderley Luxemburgo. Da Arsenal.
Ponte Preta x Sol de América. Ponte, se não se queimar muito no sol paraguaio. Doeu!

 

Ganso/Cisne comanda o baile/balé

Daniel Thame

dt 5 Encerrada a fase de grupos da Libertadores, o Palmeiras ficou pelo meio do caminho, Corinthians, Atlético Mineiro e Grêmio se classificaram sem sustos e o São Paulo garantiu a vaga na bacia das almas, com um empate dramático contra o The Strongest, na altitude de La Paz.

Não foram poucos os críticos a perpetrarem que o tricolor paulista já estava “fazendo hora extra”  na competição, ainda mais que o adversário seguinte era o mexicano Toluca, uma das sensações da primeira fase.

Pois vieram os jogos de ida das oitavas de final e, nessas coisas que tornam o futebol um esporte fascinante pelo, o patinho veio viveu sua noite de cisne de balé.

Ou de um Ganso comandando um balé no gramado de um Morumbi ensandecido.

gansoEnquanto o Corinthians e o Galo empataram burocraticamente com Nacional do Uruguai e Racing da Argentina em 0x0 fora da casa e o Grêmio perdeu  por 1×0 do Rosário Central em casa, coube ao desacreditado São Paulo salvar  uma rodada pobre de gols e de futebol.

Contra um Toluca atordoado e diante de mais de 53 mil torcedores, o São Paulo não deu a menor chance aos mexicanos.

Marcou sob pressão na saída de bola, envolveu o adversário com toques rápidos, tabelas precisas e finalizações letais e só ficou no 4×0 porque as traves impediram que fosse 6 e o goleiro do Toluca que fosse 7 ou 8, tamanha a superioridade tricolor.

Ganso foi um maestro, revivendo seus melhores tempos de Santos e Centurion, que só jogou porque Calleri estava suspenso e Alan Kardec sem condições físicas, foi a Fênix da noite, de renegado a aclamado.

Classificação definitivamente encaminhada. Chance de título?

Esse tricolor do baile/massacre nos mexicanos, sim.

Mas o São Paulo é um time tão bipolar que ainda é temerário fazer qualquer previsão.

Por ora, que se fique com a noite já inesquecível em que o São Paulo foi o São Paulo, como a muito tempo não era o São Paulo.

Corinthians e Galo também devem avançar sem sustos e o Grêmio vai ter que ser mais imortal do que nunca no caldeirão de Rosário.

-o-o-o-

É gol- Bahia e Vitória iniciam a decisão do Baianão 2016. Dois times ainda em busca de afirmação, mas com certeza de casa cheia no Barradão e, depois, na Arena Fonte Nova. Que seja uma festa do futebol.

É pênalti- Se serve como consolo, o Flamengo não vai perder do Vasco no Brasleirão 2016…

Três passeios, um drama e um adeus precoce

Daniel Thame

DT tabocas  13Dos cinco times que iniciaram a disputa da Libertadores 2016 apenas um, o Palmeiras, ficou pelo meio do caminho e caiu logo na primeira fase.

O Palmeiras, com o dinheiro da Crefisa e contratando jogadores `de baciada`, como se dizia nos tempos de antanho, era o time que parecia ir mais longe, mas trombou com seus próprios erros. Empatar com o medíocre River Plate (o genérico) e perder para o Nacional em casa e em Montevideo, foi fatal. E o Verdão, que parece ter renascido com Cuca, junta os cacos e só tem o Paulistinha como consolo e depois o Brasileirão e a Copa do Brasil como meta.

Dos quatro que sobreviveram, três passearam (embora o Grêmio com alguns escorregões) e um viveu um drama que é a cara da Libertadores.

O Atlético não teve nenhuma dificuldade em passar por um grupo que tinha Independente del Vale, Colo Colo e Melgar. Perdeu quando poderia perder, goleou quando deveria golear e terminou seu grupo em 1º. lugar e agora pega o Racing da Argentina nas oitavas de final. Jogo duro, mas o Galo é favorito.

O Corinthians também passeou no grupo que tinha o Santa Fé, o Cerro Portenho e o Cobresal. Parecia que iria sofrer após o desmonte chinês, mas nas mãos de Tite, o Corinthians manteve-se letal e fechou a chave na liderança. Nas oitavas, pega o Nacional do Uruguai, que tem a seu favor apenas a tradição. O Corinthians avança, até porque decide em casa, onde a torcida faz a diferença.

O Grêmio passou sem muito susto pelo chamado Grupo da Morte que tinha Tolima, San Lorenzo e LDU. Ficou atrás dos mexicanos e enfrenta o Rosário Central. Sem craques, mas bem treinado por Roger, time copeiro, os gaúchos farão um duelo interessante contra os argentinos. Sem favoritos.

Já o São Paulo, esse vive um drama que só terminou aos 50 minutos do segundo tempo do último jogo, contra o The Strongest, na desumana atitude de La Paz. 1×1 e vaga garantida, de um time que alterna grandes exibições com partidas medíocres. Nas oitavas, pega o Toluca, sem Calleri, o Salvador da Pátria, expulso contra os bolivianos. Resumo: se passar de fase -e dificilmente passará- é lucro.

-o-o-o-

É gol- Viva a torcida do Corinthians. Ainda existe luz nas trevas paulistas.

É pênalti- Com Messi intocável e Luis Suarez blindado pelos gols, Neymar paga o pato pela fase ruim do Barcelona.

Não é esse gênio quase-Pelé que a mídia tupiniquim pinta, mas é um fora de série. Vive seu momento mané, mas passa.

Todos vivos. Dois muito vivos, um na enfermaria e dois na UTI

Daniel Thame

dthame Reta final da primeira fase da Copa Libertadores e a vida não está fácil para os cinco brasileiros que disputam a competição.

Se em anos anteriores superar a primeira fase era um passeio, esse ano é quase certo que alguns sairão precocemente da disputa.

Até agora, os cinco estão matematicamente vivos, mas apenas dois respiram sem sobressaltos.

Corinthians e Atlético Mineiro devem se classificar tranquilamente, mesmo sem apresentar um futebol que os credencie ao título.

O time paulista enfrenta o fraquíssimo Cobresal em casa e se classifica com um empate. Remontado por Tite após o ataque chinês que levou seus principais jogadores, o alvinegro vem jogando para o gasto, com um esquema tático bem definido,  no velho 1×0, 1×1 e basta.

Os mineiros também jogam   por um empate contra o igualmente fraquíssimo Melgar em Belo Horizonte e devem golear. O Galo, treinado por Diego Aguirre, tem apresentado o melhor futebol entre os brasileiros na Libertadores, o que não é muita coisa mas já é alguma coisa.
O Grêmio não está em situação confortável, mas não está no desespero. Num grupo equilibrado, onde apenas o Toluca do México se sobressaiu, os gaúchos disputam a  segunda vaga com San Lorenzo e LDU. Quatro pontos em dois jogos e a classificação estará garantida. Nada que um time copeiro não consiga.

filme Já o São Paulo e o Palmeiras respiram por aparelhos. Certo que o São Paulo depende só dele, mas precisa vencer o fortíssimo River Plate no Morumbi e depois superar o The Strongest na desumana altitude de La Paz. Está com jeito de missão impossível para um time que até agora vive dos lampejos de Ganso e dos gols de Calleri.

O Palmeiras depende de uma combinação tão absurda de resultados que a classificação ganha ares de milagres. Precisa ganhar do genérico River Plate do Uruguai, em casa, e ainda torcer para que Nacional do Uruguai e Rosário Central da Argentina não façam um jogo de compadres em que o empate classifica os dois.

Resumo da opera bufa: Timão, Galo e Grêmio sobrevivem. São Paulo e Palmeiras já podem encomendar o velório.

-o-o-o-

É gol- Você ouviu falar em Bruno Henrique? Pois esse brasileiro que caiu com o Goiás para a Série B do Brasileiro, detonou o Real Madrid na vitória de 2×0 do Wolfsburg da Alemanha, pela Champions League. Fascinante esse esporte chamado futebol em que davis podem eventualmente derrotar golias.

 

É pênalti- Quando é que a polícia e a justiça vão tratar uma parte das torcidas organizadas como elas efetivamente são: bandidos organizados? A morte de um cidadão que estava no lugar errado e na hora exata durante uma briga de gangs do Palmeiras e Corinthians deveria por um ponto final nesse barbárie.

Deveria, mas não vai.

No les tenemos ningun miedo

Daniel Thame

daniel na TVI 3Começou a Taça Libertadores em sua fase de grupos e de imediato surge a constatação óbvia: assim como aconteceu com a Seleção, os times da América do Sul (e do Norte, se incluirmos os mexicanos) perderam completamente o medo dos brasileiros.

Foi-se o tempo em que paraguaios, colombianos e até mesmo peruanos, bolivianos e venezuelanos jogavam contra as equipes brasileiros buscando perder de pouco ou quem sabe arrancar um empate heróico.

Hoje, eles jogam de igual para igual, perdem, empatam ou ganham, mas acabou o respeito, a tremedeira diante de camisas repletas de títulos e de tradição.

A participação dos cinco times brasileiros na primeira rodada apenas corrobora o que está se tornando rotina.

O Palmeiras abriu a participação nacional empatado em 2×2 com o River Plate, o genérico uruguaio, não o tradicional esquadrão argentino. O River esteve duas vezes atrás no placar e nas duas oportunidades foi buscar a igualdade. Para o Palmeiras, longe de ser um ponto ganho fora de casa, foram dois pontos perdidos, que podem custar caro num grupo equilibrado.

medoJá o outrora (e bota outrora nisso!) glorioso São Paulo, conseguiu a proeza de perder em casa para o modestíssimo The Strongest por 1×0. O time boliviano ganhou um jogo fora de casa após 35 anos, para se ver o tamanho da “proeza” são-paulina. Como o Tne Strongest deve ganhar seus três jogos na altitude de La Paz e o grupo ainda tem o River Plate original e atual campeão da Libertadores, o São Paulo já começa a competição com a faca no pescoço.

O Grêmio viajou para o México e perdeu por 2×0 para o Toluca, o que não chega a ser surpresa, porque os times mexicanos são de bom nível e fortíssimos quando atual em casa. Um tropeço plenamente recuperável num grupo equilibrado.

Corinthians e Atlético MG, enfim, foram os brasileiros que começaram com vitória. Depois de perder meio time para os chineses, o Timão, em fase de remontagem, fez um jogo tecnicamente medíocre e taticamente perfeito contra o esforçado Cobresal, no deserto chileno. A vitória veio com um gol contra, no final do jogo, mas o importante era conquistar os três pontos, devidamente conquistados com a competência habitual (e uma pitada de sorte) do técnico Tite.

Já o Galo foi o o que jogou melhor, contra o também esforçado Melgar, no Peru. Levou 1×0 e virou para 2×1 sem sobressaltos. Não seria injusto se tivesse goleado. É o time brasileiro mais ajustado no momento.

Vem dureza por aí. Para são-paulinos, então, o que vem é drama mesmo.

0000—

É gol: Lionel Messi chegou essa semana a 301 gols pelo Barcelona no Campeonato Espanhol. Tirando Pelé, que é de outra galáxia, Messi é o melhor do mundo em todos os tempos e tempos, amém.

É pênalti: Paulo Henrique Ganso já deu (ou não deu) o que tinha de dar. Troca por algumas bugigangas com os chineses que pelo menos rende uns caraminguás na 25 de Março, tradicional centro muambeiro da capital paulista.

Mata-mata e quatro sobreviventes

Daniel Thame

 DT lacoste 1A Casa Bandida do Futebol realizou o sorteio que definiu os jogos das quartas de final da Copa do Brasil, torneio ´mata mata´ `onde nem sempre o favorito leva vantagem e em que o imponderável aumenta a carga de emoção.

O sorteio acabou por eliminar confrontos estaduais que poderiam ser interessantes, como Inter x Grêmio, São Paulo x Santos ou Vasco x Fluminense, que vão ficar para as semifinais, a depender do mata-mata atual em que só quatro sobreviverão.

Isto posto, como diria o garçom, vamos abrir mais uma sessão Bola de Cristal da Copa do Brasil.

Palmeiras x Inter

O Palmeiras eliminou o Cruzeiro nas oitavas de final da Copa do Brasil e briga pelo G4 no Brasileirão, com o menino Gabriel de Jesus em grande fase. O Inter passou sem susto pelo Ituano (quem?) e patina no Brasileirão, porque 6×0 no Vasco não conta nem desconta. O Verdão só não é favorito absoluto porque os gaúchos fazem o jogo de volta em casa.

Grêmio x Fluminense

O Grêmio faz bela campanha no Brasileiro, comandado por Pedro Rocha e Luan e é um time copeiro, enquanto o Fluminense oscila na inconstância de Ronaldinho Gaúcho, que ainda não emplacou na equipe carioca, que depende muito dos gols do sempre contundido Fred. Na CB, o Grêmio tem mais tradição em mata-matas e é favorito .

São Paulo x Vasco

Em condições normais, o São Paulo é favorito absoluto. Rogério Ceni voltou ao time, Alexandre Pato não foi para a Europa e Ganso parece ter acordado. O Vasco, lanterna incontestável do Brasileirão, continua desfalcado do Respeito e segue firme rumo a Segundona, Mas Copa do Brasil é Copa Brasil e o Vasco passou fácil pelo Flamengo, enquanto o São Paulo suou sangue pra superar o Ceará. Mas está com pinta de que dá São Paulo.

Santos x Figueirense

O Santos, de Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Gabigol é o time que vem jogando o futebol mais bonito do país e eliminou o Corinthians, líder disparado do Brasileirão. O Figueira vai mal no Brasileiro, mas na CB eliminou o Atlético Mineiro na CB. Jogo de volta em Floripa. Dá Peixe, mas há controvérsias.

-0-0-0-

É pênalti- “O Fluminense joga contra o Corinthians reforçado pela ausência de Ronaldinho Gaúcho”. De Juca Kfouri, cruel e cirúrgico no seu blog no Uol. Para azar do Flu, o Timão jogou reforçado pela presença do trio de arbitragem, que anulou um gol legítimo dos cariocas quando estava 1×0 para os paulistas.

-0-0-0-

É gol (contra)- Chega de fazer piadas com o Vasco. O time de Eurico Miranda é a própria piada.

Turista diz que gostou de Itacaré, mas reclamou que “só tem negro” na cidade

rac]

 “Meu amigo só não gostou muito, porque só tem negro em Itacaré. E aqui nossa galerinha odeia negros, ai já sabe né? Rsrsrsrs, mas eu falei para eles assim: É só não se misturar brodher, porque você fica preto! kkkkkkkk”.

Com esse e vários outros comentários ofensivos e muito palavrões, um jovem natural de Pedreiras Maranhão, causou muita revolta e comentários de moradores e Itacaré e de outras cidades da região na rede social Facebook.

Procurado pela reportagem do site Itacaré Urgente, que denunciou a atitude racista,  em seu perfil na rede social, o jovem declarou que só se manifestará sobre o assunto após consultar seu advogado.

A declaração racista gerou revolta nas redes sociais com pedidos de punição ao maranhense, a exemplo do que aconteceu com a torcedora do Grêmio, que num jogo contra o Santos pela Copa do Brasil chemou o goleiro santista Aranha de “macaco”. O time gaúcho foi excluído da competição e a torcedora responde a processo na Justiça.

 

 

Jardel e um cara direito, portanto ele é de direita…

jardel-cruel

O CORINTHIANS ABRE, MAS NINGUÉM PASSA…

virou corrida maluca 

Inacreditável o Campeonato Brasileiro: o Corinthians faz tudo para deixar a liderança, mas nenhum time passa.

O Timão tomou de 1×0 do Fluminense, mas o Vasco (agora vice-líder) ficou no 1×1 com o Figueirense, o São Paulo (em 3º.) perdeu de 1×0 para o Grêmio e o Botafogo (4º.) tomou de 5×0 do Coritiba.

O Flamengo, ladeira abaixo, tomou de 2×1 do Atlético PR, em sua quarta derrota seguida e caiu para 6º.

BAHIA ENTRA NA ZONA

E o Bahia, que levou 2×0 do Atlético MG e está na zona de rebaixamento.

Tá pintando BA-Vi na série B em 2012.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031