WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

dezembro 2022
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘Governo da Bahia’

Construído pelo Governo do Estado e administrado pela FESF, Hospital Materno-Infantil de Ilhéus completa um ano

 

 

Nesta terça-feira 6, o Hospital Materno-Infantil Dr. Joaquim Sampaio, em Ilhéus, completa um ano de funcionamento. Nesse período, foram realizados aproximadamente três mil partos, com cerca de 4.600 internações, contemplando, também, gestantes que fizeram algum tipo de tratamento ou passaram por alguma intercorrência que não fosse o parto. Com 105 leitos, destinados à obstetrícia, à gestação de alto risco, pediatria clínica, UTI neonatal, UTI Pediátrica e centro de parto normal, integrados à Rede Cegonha e atenção às urgências e emergências, o Materno-Infantil funciona 24 horas, tem acesso por demanda espontânea, sendo referenciado por parte significativa da região sul da Bahia. O investimento do estado foi de aproximadamente 40 milhões de reais, entre obras e equipamentos.

O HMIJS atende às regiões de Ilhéus e Valença, no baixo-sul, totalizando 20 municípios do interior baiano. No entanto, a unidade já acolheu gestantes e bebês de 89 municípios da federação, sendo 69 da Bahia e 20 de outros estados, a exemplo do Espírito Santo, Pernambuco, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Tocantins e Maranhão. Os boletins estatísticos do hospital apontam para a realização de mais de 30 mil exames clínicos, laboratoriais e de imagem. Já o número de consultas e atendimentos ambulatoriais ultrapassou a marca de 2.200. O número de recém-nascidos atendidos e internados na UTI Neonatal foi de 220.

 


Cuidados e humanização no atendimento

Das crianças nascidas no Hospital Infantil, 98 por cento realizaram testes da triagem neonatal, a exemplo do teste do Pezinho, Linguinha, Ouvido e Coração. Todos estes são métodos para detecção precoce de doenças nos recém-nascidos, oportuniza ágeis intervenções para a continuidade do cuidado após a alta na maternidade. Na Unidade Interligada do Cartório de Registro Civil, instalada na unidade, foram emitidas 1.110 certidões de Nascimento gratuitas até o último dia 30. Todos os bebês também saíram da unidade com o Cadastro de Pessoa Física (CPF).

No período de um ano, diversas campanhas de humanização no atendimento foram colocadas em prática pela equipe da FESF, a exemplo do Polvo Terapêutico – cujo objetivo é disponibilizar o brinquedo melhorando a frequência cardíaca e o índice de saturação de oxigênio nos bebês internados na UTI Neo – e da rede adaptada ao tamanho do paciente dentro da incubadora. A iniciativa ajuda a criança a adquirir uma posição mais confortável, simulando a posição intrauterina. Cursos de arteterapía e experiências com aromaterapia também foram disponibilizados às puérperas, cujos filhos permaneceram internados.

Visitas guiadas apresentam semanalmente a estrutura do hospital às gestantes, apresentando as possibilidades e condições oferecidas para o parto. Palestras sobre controle de natalidade ou até mesmo da convivência diária para as mães que aguardam a alta hospitalar, são permanentemente realizadas. Vacinas e acompanhamentos de pré-natal de alto risco são feitos no ambulatório da unidade.

UTI Pediátrica

Já em funcionamento, sob regulação, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica tem o perfil clínico, sendo composta por uma equipe multiprofissional com médicos intensivistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos e fonoaudiólogos e, dentre as especialidades oferecidas, estão neuropediatria, gastropediatria e nefrologia infantil.

Consciência Ambiental

Situado em uma região referência da Mata Atlântica brasileira, o Hospital estabeleceu parcerias em defesa da sustentabilidade. Em 60 dias de campanha, mais de 500 mudas de pau-brasil foram doadas às crianças nascidas na instituição. Muitas deram o feddback com registros das plantações feitas nos quintais das residências. A campanha teve como objetivo sensibilizar os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) para a importância da valorização da vida e defesa do meio ambiente. A iniciativa uniu o projeto de extensão do Horto-Florestal, desenvolvido pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) numa parceria com a Fundação Estatal Saúde da Família (FESF SUS), gestora do hospital.


Recentemente, a FESF e a Cooperativa de Catadores Consciência Limpa (Coolimpa), assinaram um termo de cooperação e parceria visando o desenvolvimento de um programa de coleta seletiva para fins de reciclagem dos resíduos sólidos produzidos pelo hospital.

Aprendizado e troca de experiências

Para fomentar os processos de formação da educação dos profissionais e de trabalhadores da saúde, o hospital incorporou à suas ações, uma parceria com a Escola de Saúde Pública do Estado da Bahia para o recebimento de discentes provenientes das Universidades da região, onde estudantes de duas ou mais profissões ou escolas distintas, trocam experiências e aprimoram a colaboração e qualidade dos cuidados e serviços.

O próximo passo a ser dado é transformar o HMIJS na primeira maternidade da Bahia a elaborar um plano de ação para a execução de um programa de incentivo da atenção especializada para os povos indígenas do estado. O HMIJS já atende, por mês, em média, 60 gestantes que se autodeclaram indígenas. Com a iniciativa, o atendimento ganhará qualificação na prestação do serviço, respeitando contextos interculturais, cuidados tradicionais e a presença de atividades de educação permanente nas aldeias, dentre outros importantes eixos, conforme previsto em Portaria do Ministério da Saúde. Na Bahia, existem 35 mil indígenas, de 20 etnias, distribuídos em mais de 130 aldeias. Juntos, eles representam 0,5 por cento da população indígena do Brasil.

Em um ano de atividade, o HMIJS ainda é uma criança. Mas já proporciona ações inovadoras em uma região da Bahia que antes era carente de um modelo de serviço totalmente público, acolhedor e humanizado. Neste um ano, o ritmo pareceu único. Um ritmo que pede que o tempo não pare. E que a vida seja o maior sentido dessa história que está apenas começando.

Estado instala comitê de crise para atender vítimas das chuvas na Bahia

Para atender às demandas causadas pelas fortes chuvas, o Comitê de Crise Operação Chuva foi instalado nesta segunda-feira (5), no Centro Integrado de Comando e Controle da Secretaria de Segurança Pública da Bahia, em Salvador, reunindo representantes de diversos órgãos do Estado, com comunicação direta com os 417 municípios baianos. Também nesta segunda-feira, o secretário da Casa Civil, Carlos Mello, se reuniu com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, coronel Adson Marchesine, e com o superintendente de Defesa Civil da Bahia, coronel Miguel Filho, para definir detalhes logísticos. A Secretaria Estadual da Infraestrutura, que faz parte do comitê, já desbloqueou 17 dos 19 pontos de interrupção do tráfego ocorridos em rodovias estaduais devido às chuvas.

 

Fazem parte do comitê as secretarias de Infraestrutura de Transporte, Energia e Comunicação (Seinfra), da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), da Administração (Saeb), de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), de Segurança Pública (SSP), da Saúde (Sesab) e a Casa Civil. Participam, ainda, a Polícia Militar, inclusive a Casa Militar do Governador, o Corpo de Bombeiros Militar, Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento do Estado (Cerb) e a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder).

 

Segundo o coronel Miguel Filho, até o momento, 17 municípios já decretaram situação de emergência. “Temos 52 municípios que foram atingidos. Se a gente for ver a população afetada, foram mais de 65 mil pessoas”, lembra.

:: LEIA MAIS »

Concurso premia estudantes de Gastronomia com participação na Cozinha Show da 13ª Feira da Agricultura Familiar

 

Aconteceu nesta quarta-feira (30/11) o II Concurso Gastronômico e Estudantil, que premiou as duas melhores duplas de estudantes de Gastronomia com a participação em uma aula show dentro da programação da Cozinha Show da 13ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, que será realizada de 14 a 18 de dezembro, no Parque Costa Azul, em Salvador.

O Concurso, sediado na Faculdade Estácio de Sá, teve a participação de seis duplas de estudantes da Estácio de Sá, do Instituto Gourmet, do Centro Estadual de Educação Profissional Empreende Bahia (CEEP) e da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Cada dupla de estudante teve 40 minutos para executar um prato, que foi avaliado pelo corpo de jurados. Ter produtos da agricultura familiar e estar dentro do tema ‘Cozinha Étnica Cultural: uma volta à diversidade da agricultura familiar baiana’, estavam entre os critérios de avaliação.

A dupla vencedora foi Dulce Maria Loreto e Antônia Leite (CEEP), que apresentou o prato: “O Sertão vai virar mar”, um filé de tilápia grelhado acompanhado de farofa de tapioca, arroz com banana da terra e coentro, crispy de mandioca, queijo coalho maçaricado e pérolas de cebola com geleia de umbu.

As estudantes comemoraram o primeiro lugar, que veio também com uma premiação de R$ 2 mil. “Eu não esperava o primeiro lugar, mas estou muito feliz. Quero agradecer à nossa professora Jamile, que confiou na gente, só agradecer a todos. Da agricultura familiar, utilizamos o filé de tilápia, a tapioca, a manteiga, o queijo coalho, o coentro e a geleia de umbu”, celebrou Antônia Leite.

:: LEIA MAIS »

ICMS Educacional na Bahia irá vincular 18% da cota dos municípios à qualidade do ensino

Parcela vinculada ao Índice de Melhoria da Educação – IMED começará em 15% em 2024 e crescerá gradualmente até 18% em 2027, com previsão de distribuir R$ 6,4 bilhões durante este período.

A Bahia está entre os estados que terão os maiores percentuais de cálculo do ICMS Educacional, instituído para vincular à melhoria da qualidade do ensino uma parte da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços que é repassada aos municípios. A cota final do repasse às prefeituras baianas a ser atrelada ao desempenho na educação foi fixada em 18%, índice que será alcançado em 2027.

De acordo com a Lei Complementar 53, que regulamentou a Emenda Constitucional 29, ambas em vigor desde agosto após aprovação pela Assembleia Legislativa e sanção do governador Rui Costa, a cota relativa ao Índice de Melhoria da Educação – IMED começa em 15% em 2024, devendo crescer um ponto percentual nos anos seguintes até chegar a 18%.  A Bahia tem um dos maiores percentuais vinculados ao IMED, ao lado de Ceará, Amapá, Pernambuco e Sergipe.

De acordo com estimativa elaborada pela Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba), o valor do ICMS Educação a ser distribuído aos municípios baianos ao longo deste período deverá somar cerca de R$ 6,4 bilhões. Com a ampliação gradual, deve começar em R$ 1,34 bilhão em 2024, passando para R$ 1,5 bilhão em 2025, para R$ 1,67 bilhão em 2026 e chegar em 2027 a R$ 1,86 bilhão.

:: LEIA MAIS »

Governo da Bahia estende obrigatoriedade do uso de máscaras para shoppings, bancos e lotéricas

O governo do estado ampliou a obrigatoriedade do uso de máscaras na Bahia. Novo decreto publicado nesta quarta-feira (30) estabelece a obrigatoriedade do equipamento também em shoppings centers, bancos e lotéricas. A medida, autorizada pelo governador Rui Costa, vale para todo o território baiano, e tem como objetivo conter a disseminação do coronavírus após o aumento dos casos de covid-19.

 

Na terça-feira (29), o decreto determinou a volta do uso obrigatório das máscaras no estado. O uso do equipamento deixou de ser obrigatório em abril. Agora a máscara deve ser usada em transportes públicos, tais como trens, metrô, ônibus, lanchas e ferry boat, e seus respectivos locais de acesso, como estações de embarque; em salões de beleza e centros de estética; em bares, restaurantes, lanchonetes e demais estabelecimentos similares; em templos para atos religiosos litúrgicos; em escolas e universidades; em ambientes fechados, tais como teatros, cinemas, museus, parques de exposições e espaços congêneres.

“Governar é cuidar de gente, transformar a realidade do povo”, afirma Rui Costa

A Bahia, mesmo não estando entre as maiores arrecadações do país, contabilizou investimento da ordem dos R$ 22,7 bilhões, entre janeiro de 2015 e agosto de 2022. Em todos esses anos, o estado se manteve em segundo lugar no ranking nacional, atrás apenas de São Paulo, entre os que mais investem. O resultado foi obtido mesmo enfrentando situações desfavoráveis, como as sucessivas crises da economia brasileira, o período de pandemia da Covid-19 e demandas emergenciais devido aos estragos causados pelas fortes chuvas entre 2021 e 2022. Em grande parte, os resultados expressivos se devem ao conjunto de práticas de gestão executado nos últimos anos.

 

Concebido em 2015 para assegurar a plena operacionalização do serviço público estadual e sua capacidade de maximizar os recursos disponíveis, o Modelo Bahia de Gestão tem como fundamentos a modernização do fisco, o combate à sonegação, a cidadania fiscal, a qualidade do gasto e a realização de investimentos. Os resultados são apresentados em números. A Bahia contabilizou economia real de R$ 9 bilhões entre 2015 e 2021 nas despesas de custeio da máquina, o que permitiu destinar mais recursos para demandas da sociedade, com entregas de obras e ações voltadas para o desenvolvimento econômico e social, priorizando áreas como saúde, educação e segurança.

 

“Eu não acredito em modelo administrativo que não priorize as pessoas. Governar é cuidar de gente, é trabalhar para transformar a realidade do nosso povo e dar mais qualidade de vida para os baianos. Aplicamos este modelo de gestão, otimizamos o funcionamento da máquina pública, mas o objetivo maior sempre esteve em reverter os recursos economizados em melhorias que estão espalhadas por toda a Bahia”, comentou o governador Rui Costa.

 

Esses investimentos se traduzem ainda em ampliação da infraestrutura e do alcance dos serviços públicos, além da geração de empregos e renda. As áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura e saneamento lideram os investimentos na Bahia. Somente na área da saúde, foram construídos, desde 2015, 22 hospitais e 25 policlínicas regionais, que chegarão a 26 até o final de 2022.

 

Em outras áreas, entre as principais obras realizadas nesses oito anos, estão a expansão do metrô, os corredores transversais, na capital; a Via Metropolitana, na Região Metropolitana de Salvador (RMS); as pontes Ilhéus-Pontal e Barra-Xique-Xique, além da construção e da recuperação de mais de 11 mil quilômetros de estradas e da implantação de obras de segurança hídrica como barragens e sistemas de abastecimento. Somente na educação, entre programas e infraestrutura escolar, a soma de investimentos ultrapassa os R$ 6 bilhões.

:: LEIA MAIS »

Avançam as obras da nova rodovia Ilhéus-Itabuna

Zé Drone mostra avanço das obras da BA 649, que está sendo construída pelo Governo da Bahia

Projeto do Novo Aeroporto Internacional Costa do Descobrimento será apresentado na Bolsa de Valores


O projeto de concessão do novo Aeroporto Internacional Costa do Descobrimento será apresentado na Bolsa de Valores de São Paulo, no dia 29 de novembro, para investidores nacionais e internacionais, às 14h. O Road Show tem o objetivo de atrair interessados em realizar a obra e administrar o equipamento aeroportuário. Uma equipe técnica composta por representantes da Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra), incluindo o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, o superintendente de Planejamento em Logística e Transportes, Mateus Dias, e o diretor de Terminais, Dênisson de Oliveira, e da BahiaInvest, representada pela diretora de operações Camila Aguiar, fará a exposição das informações do projeto e da modelagem econômica.

De acordo com o secretário Marcus Cavalcanti, o novo aeroporto vai possibilitar a ampliação de voos na malha baiana, além de conectar a região da Costa do Descobrimento com a Europa e Estados Unidos. “Hoje, o Aeroporto de Porto Seguro é um dos equipamentos regionais mais movimentados do Brasil, chegando a ocupar a terceira posição em movimentação no Nordeste. Mas, com o crescimento da malha urbana no entorno, não é possível ampliar a estrutura nem receber voos de outros continentes, além dos internacionais provenientes da América do Sul”. Após o Road Show, a próxima etapa é a realização da licitação prevista para ser lançada ainda no mês de dezembro.

:: LEIA MAIS »

Centro Territorial de Educação Profissional é inaugurado pelo Estado em Capim Grosso

Cerca de 2,2 mil estudantes passam a ter acesso à nova sede do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) da Bacia do Jacuípe III – Edna Daltro, em Capim Grosso, na microrregião de Jacobina. Inaugurada pelo governador Rui Costa, nesta quarta-feira (23), a nova unidade de ensino teve sua construção realizada por meio da parceria entre as secretarias de Educação (SEC) e de Desenvolvimento Urbano (Sedur), através da Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), com investimento de R$ 30 milhões.

A nova unidade de ensino tem estrutura para funcionamento em tempo integral e noturno e dispõe de 34 salas de aula, sendo duas salas de línguas estrangeiras (espanhol e inglês), além de salas de enfermagem e saúde bucal, de dança e teatro, de matemática, de jogos, de lutas e esporte, de edificações, de informática e de gestão e negócios. O Cetep Bacia do Jacuípe III – Edna Daltro conta, ainda, com laboratórios de biologia e análises clínicas, física e química e nutrição, bem como biblioteca, refeitório, auditório com capacidade para 197 pessoas. Para a prática de esportes, os estudantes contam com piscina semiolímpica, vestiários, quadra poliesportiva coberta e com arquibancada e campo de futebol society com pista de atletismo.

:: LEIA MAIS »

Bahiater realiza oficinas de formação para a Chamada Pública ATER para Mulheres Rurais

A Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), iniciou, neste mês de novembro, as Oficinas de Nivelamento Técnico Metodológico: Compartilhar Experiências, Aperfeiçoamento e Sistematização nos Territórios de Identidade da Bahia. A ação é realizada do âmbito do Formater – Plano Estadual de Formação para Agentes de ATER. A capacitação é voltada para as equipes técnicas que atuam na Chamada Pública ATER para Mulheres Rurais.

Nesta terça-feira (22), a oficina, realizada em Feira de Santana, Território Portal do Sertão, está em seu segundo dia. O evento conta com a participação de representantes da Associação Regional de Convivência Apropriada ao Semiárido (ARCAS), Comissão Ecumênica dos Direitos da Terra (CEDITER) e da Fundação de Apoio à Agricultura Familiar do Semiárido da Bahia (FATRES). A programação inclui a apresentação do panorama dos contratos de ATER e das atividades e os dados sobre as Cadernetas Agroecológicas.

“É um momento de partilha de saberes, vivenciando as experiências da ATER Mulheres durante dois anos de execução. Cada entidade apresentando os desafios e resultados conquistados até o momento. Percebe-se que a Chamada proporcionou às agricultoras uma maior visibilidade dos trabalhos delas e a conquista da autonomia. O poder de fala é muito forte. Elas falam que podem ser o que quiserem. Os relatos impressionam. Realmente está transformando as vidas no campo. Todas as atividades desenvolvidas até hoje estão possibilitando um outro olhar, um modo de vida e a conquista da sua autoestima e da sua liberdade enquanto mulher rural, que historicamente foi ‘invisível’ e não tinha poder de fala, embora sempre produzissem. O ATER Mulheres vem dar essa contribuição, de empoderar essas mulheres”, destaca Carmem Alves, coordenadora técnica da Bahiater.

:: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia