hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘Governo da Bahia’

Governo afirma que ICMS da gasolina não aumentou e aciona Procon contra postos

A alíquota do ICMS para os combustíveis não sofreu nenhum aumento e permanece a mesma desde 2015, ressalta o Governo do Estado. O imposto é cobrado na saída da refinaria da Petrobras, e incide sobre o preço de bomba: a alíquota incide sobre a média de preços do combustível ao consumidor final, a chamada pauta fiscal. A Cotepe (Comissão Técnica Permanente do ICMS), vinculada ao Conselho Nacional de Política Fazendária e presidida pelo Ministério da Fazenda, publica periodicamente no Diário Oficial da União relação dos preços de referência para cada Estado, com base em pesquisa realizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Quando a pauta é atualizada pela Cotepe, significa que já houve alteração nos valores fixados para o consumidor pelos postos, de forma que a tributação acompanhe a realidade do mercado. Levantamento baseado na pesquisa de preços da ANP, de acordo com a Secretaria da Fazenda (Sefaz-Ba), identificou que os postos de combustíveis da Bahia têm a terceira maior margem de lucro do país na comercialização da gasolina. Esta margem é definida pela diferença entre os preços médios registrados nas bombas de gasolina e nas distribuidoras (ver tabela). Apenas os postos do Amazonas e do Acre, estados da região Norte do país, têm margem de lucro mais alta.

Nem o fato de sediar uma das principais refinarias de petróleo brasileiras impede que o Estado tenha uma das gasolinas mais caras do país. O Governo do Estado está atento a este fato e já acionou o Procon para combater distorções que estejam ocorrendo na Bahia, em especial no que diz respeito a indícios de cobrança abusiva e combinada.

Band promove debate com candidatos ao Governo da Bahia

debate band 2

Os candidatos ao governo do estado vão debater suas propostas de governo nesta quinta-feira, 16, à partir das 22 horas, na Band Bahia. A mediação será da apresentadora e editora Carolina Rosa e terá transmissão simultânea da Rádio BandNews FM (99,1), além de ser veiculado, ao vivo, no portal band.com.br/bahia, na página da emissora no Facebook e pelo Youtube, pelo canal BandBahia.

Já confirmaram presença os candidatos, Célia Sacramento (REDE), João Henrique (PRTB), João Santana (MDB), José Ronaldo (DEM), Marcos Mendes (PSOL) e Rui Costa (PT). Com duração de duas horas, e cinco etapas, os postulantes ao palácio de Ondina responderão a perguntas de colunistas e jornalistas da Band.

 

Presidentes de empresas chinesas avaliam obras da Ferrovia Oeste-Leste, Porto Sul e exploração de mina de ferro

chineses 1Os presidentes e vice-presidente das quatro empresas chinesas que integram o consórcio com a Bahia Mineração para a exploração da mina de minério de ferro de Caetité, construção do Porto Sul e Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) participaram de reunião com o governador Rui Costa, no final da manhã desta segunda-feira (13), na Governadoria, em Salvador. Esta é a primeira vez que os presidentes visitam a capital baiana para discutir o andamento dos três projetos que são desenvolvidos em parceria com a Bahia Mineração (Bamin).

Na reunião foram abordados aspectos técnicos e o potencial de cada um dos empreendimentos, além de medidas para acelerar o processo de aprovação do projetos tanto no Brasil quanto na China. O governador Rui Costa destacou a contribuição dos projetos para o desenvolvimento econômico e social para o estado. “Temos avanços em três projetos que são importantes para o estado. Neste momento a mineração servirá como alavancagem inicial para essa grande obra de infraestrutura que envolve a ferrovia e o porto. Nós vamos integrar diversas regiões do estão garantindo a chegada de empresas, empregos e renda para a população”, argumenta.

chineses 2 O presidente da Bahia Mineração, Eduardo Ledsham, destacou que a reunião com os presidentes das empresas chinesas representa o interesse de que os projetos sejam iniciados o mais breve possível. “Estamos recebendo hoje os principais executivos do Consórcio Chinês que junto com a Bamin estão desenvolvendo uma parceria para implantação do projeto Pedra de Ferro. A presença dos executivos em seguida da aprovação do estudo econômico da Fiol pelo ministro dos Transportes, na última semana, fortalece a parceria e é uma demonstração clara do consórcio em acelerar a implantação do projeto”.

No último domingo (12), o grupo de chineses, acompanhado por representantes do Governo do Estado, Bahia Mineração, e da ERG, controladora da Bamin, sobrevoou a mina de minério, localizada em Caetité, no sudoeste do estado, e trechos da Fiol. Os empresários tiveram a oportunidade de conhecer a qualidade do minério de ferro, bem como a extensão da mina.

 

Porto Sul e Fiol

porto sulO Porto Sul tem investimento total previsto de R$ 2,7 bilhões e será construído na localidade de Aritaguá, no litoral norte de Ilhéus. Pelo porto será escoado, principalmente, o minério de ferro extraído pela Bahia Mineração no município de Caetité. A previsão é que cerca de 20 milhões de toneladas ao ano de minério de ferro de alta qualidade sejam escoados pelo prazo de até 30 anos. O minério sairá de Caetité e chegará ao porto, em Ilhéus, através da Ferrovia Oeste-Leste que terá extensão de 1.527 km, sendo 1.100 km no estado da Bahia. A ferrovia terá capacidade para transporte de 60 milhões de toneladas por ano.

Ponte Salvador –Itaparica

 

Após discutir os investimentos nas obras da Fiol e Porto Sul, outra reunião foi realizada com os representantes da empresa chinesa CREC para discutir exclusivamente a construção da ponte Salvador-Itaparica. A previsão é de que o equipamentos tenha 13 quilômetros de extensão e investimento de R$ 7 bilhões. O governador afirmou que a expectativa é de que o edital de licitação para o projeto seja lançado até o final do ano. “ Este investimento deve ser feito por meio de parceria público-privada e por isso quem vai colocar o dinheiro busca ter todas as garantias possíveis de que o negócio é viável com garantia do retorno financeiro. Estamos chegando a um ponto de entendimento com diversas empresas chinesas e europeias que buscam a Bahia para se informar sobre este projeto. Assim que tivermos a confirmação do interesse das empresas, iremos publicar o edital de licitação da obra”.  (Fotos: Alberto Coutinho/GOVBA)

Chineses sobrevoam mina de ferro e ferrovia em Caetité

fiol 3

Representantes do Governo do Estado, da Bahia Mineração (Bamin), da ERG, acionista da Bamin, e empresários chineses fizeram neste domingo (12) um sobrevoo na mina de minério de ferro localizada em Caetité, sudoeste do estado, e em trechos da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol).

fiol 1Na ocasião, os chineses conheceram de perto a qualidade do minério e a extensão da mina. As empresas da China, a Bamin e a ERG vão trabalhar em conjunto para desenvolver os projetos da Fiol, mina de ferro e Porto Sul, que já tem todas as licenças para início das obras.

“O objetivo dessa visita é continuar fortalecendo a parceira dos projetos da Fiol, Porto Sul e mina de ferro. O presidente da companhia chinesa Crec e suas subsidiárias veio conferir de perto o projeto que vai contribuir para o desenvolvimento da Bahia”, afirmou o coordenador executivo da Casa Civil, José Carlos, que acompanha os chineses na visita.

Nesta segunda-feira (13), o governador Rui Costa irá se reunir com os presidentes e demais executivos das companhias chinesas. Essas empresas vão apresentar resultados positivos dos projetos da mina, Porto Sul e Fiol. Além dos chineses, participam da reunião o presidente da Bahia Mineração (Bamin) e o chefe regional da ERG, grupo controlador da Bamin.

Aprovados estudos da Fiol

fiol 2No último dia 7 de agosto, mais um importante passo para o desenvolvimento do projeto foi dado com a aprovação, pelo Governo Federal, dos Estudos de Viabilidade Técnica e Econômica referentes ao processo de concessão da Fiol, do trecho de Ilhéus até Caetité. Os estudos foram contratados, através de uma licitação pública, pelo Governo do Estado da Bahia com o propósito de dar celeridade ao processo de implantação do equipamento, com a retomada das obras.

Com o relatório de aprovação emitido pela Secretaria Nacional de Transportes Terrestre e Aquaviário, vinculada ao Ministério dos Transportes, fica estabelecido que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) já está autorizada a abrir o processo de licitação de concessão da Ferrovia.

Estado entrega obras nas áreas de saúde, desenvolvimento urbano e segurança pública

Centro de Parto Humanizado Fotos Elói Corrêa_GOVBA (1)A população baiana recebeu nesta semana reforços nas áreas de saúde, mobilidade urbana e segurança, além de mais uma ação do projeto Escolas Culturais no interior do estado. Com capacidade para realizar 100 partos de baixo risco por mês, o Centro de Parto Humanizado do Subúrbio, localizado nas novas instalações da Maternidade João Batista Caribé, em Salvador, foi inaugurado na segunda-feira (6).
Com um centro cirúrgico e 12 leitos de atenção ao parto, o Centro de Parto Humanizado vai desafogar as maternidades de referência destinadas a casos de alto risco. O prédio, cuja instalação teve um investimento de R$ 800 mil, conta com enfermaria, farmácia, emergência, sala de ultrassonografia e isolamento, jardim e outras dependências. Segundo a diretora da Maternidade João Batista Caribé, Zenilda Monteiro, “o atendimento será realizado conforme o Acolhimento com Classificação de Risco, após a chegada da mulher e do preenchimento de uma ficha, na recepção”.

 
Foto Elói Corrêa_GOVBA (2)Na área de desenvolvimento urbano, o novo terminal de ônibus do aeroporto foi inaugurado na manhã da quarta-feira (8), com capacidade para receber mais de 100 mil passageiros por dia. O novo equipamento conta com 11.700 metros quadrados de área total, 13 baias para ônibus e três plataformas para embarque e desembarque de passageiros, podendo receber até 91 coletivos por hora. A obra dá mais velocidade e segurança no deslocamento de quem circula pela capital e região metropolitana. Também na capital baiana, a nova passarela da Estação Pituaçu foi entregue, na quinta-feira (9), aos usuários do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, garantindo uma travessia mais segura, com conforto e comodidade. O equipamento liga a estação de metrô ao estádio de Pituaçu, ao Terminal de Ônibus Pituaçu, à 4ª Avenida do Centro Administrativo da Bahia (CAB) e à Avenida Paralela.
Foto Mateus Pereira GOVBA2

 

 

Para a área de segurança pública, houve a entrega da Central Integrada de Comunicação (Cicom), em Euclides da Cunha, de 48 viaturas ao Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual, além de uma viatura para a Ronda Maria da Penha, em Juazeiro.   Com a inauguração da 22ª Central Integrada de Comunicação (Cicom) da Secretaria de Segurança Pública (SSP), localizada em Euclides da Cunha, 19 municípios da região são atendidos. Eles passaram a dispor de uma central única, que reúne as Polícias Militar, Civil e Técnica, atendendo aos serviços de emergência 190 (Polícia Militar), 193 (Bombeiros) e 197 (Polícia Civil). Foram investidos R$ 1.553.351,73 na instalação da Central, que atenderá a 551.885 habitantes. Na ocasião, o secretário de Segurança Pública, Mauricio Barbosa, assinou também um termo de cooperação entre a SSP e a Prefeitura de Euclides da Cunha.

 

 

 

 

viaturasA entrega de 48 novas viaturas para o Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual, na quarta-feira (8), serve ao policiamento nas principais rodovias. As viaturas serão distribuídas para unidades da capital e do interior, sendo utilizadas em abordagens e operações nas estradas. A ação é resultado de um convênio firmado entre as secretarias da Segurança Pública (SSP) e de infraestrutura do Estado (Seinfra), no valor de R$ 4 milhões.
Cultura – Implantado em 85 escolas da rede estadual, o projeto Escolas Culturais chegou ao Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Gestão e Meio Ambiente, em Brumado (a 539 km de Salvador), nesta sexta-feira (10), para potencializar entre os alunos experiências artísticas e culturais existentes nas unidades escolares. O projeto tem como objetivo promover o protagonismo estudantil, além de reconhecer a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida. A iniciativa é resultado de parceria entre as Secretarias da Educação, de Cultura (Secult), de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e da Casa Civil.

 

 
Encostas, obras de urbanização e Detran – Na segunda-feira (13), estão previstas entregas de 4 obras de contenção de encostas. As localidades beneficiadas são: Nova Brasília, Dom Avelar, Fazenda Grande do Retiro e Praia Grande.  Na terça-feira (14), será inaugurada a urbanização da Enseada do Cabrito, na região do Boiadeiro. Na quarta (15) haverá entrega da encosta da Rua Angélica Rocha, em São Caetano. Já em Dias D´ávila, será inaugurada a Retran, unidade do Detran, na quinta (16).

 

Nova central vai informatizar dados da saúde de todo o estado

central

Dentro de um ano, a Bahia terá uma Central Integrada de Comando e Controle da Saúde que abrigará a Central Estadual de Regulação (CER), responsável por sistematizar a oferta de serviços de saúde no estado, e a Diretoria de Modernização Administrativa (DMA) da Secretaria de Saúde (Sesab). O projeto da nova instalação foi apresentado nesta sexta-feira (3), na sede do órgão estadual, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), onde também foi assinado o contrato e dada a ordem de serviço para a construção do prédio.

O objetivo é instalar escritórios com inteligência artificial que irão monitorar todo o andamento da rede pública de saúde do estado, com acompanhamento de indicadores de desempenho.

“A instalação permitirá a informatização de 57 unidades hospitalares, a conexão entre esses pontos e a implantação de um software eletrônico de gerenciamento das unidades”, informou o secretário de saúde, Fábio Vilas Boas.

Read the rest of this entry »

VLT do Subúrbio: Governo aprova documentos e qualifica consórcio vencedor de licitação

O Governo da Bahia, por meio da Comissão de Licitação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), concluiu a análise de qualificação e aprovou os documentos do consórcio vencedor da licitação de construção e operação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Subúrbio de Salvador. O Consórcio Skyrail Bahia, composto pelas empresas Build Your Dreams – BYD Brasil e Metrogreen, foi o vencedor do leilão, que ocorreu no dia 24 de maio.

A aprovação da proposta econômica foi realizada no modelo de Parceria Público-Privada (PPP), com desconto de 0,01% na contraprestação anual, que será de R$152.977.352,12. O investimento total previsto para implantação do VLT é de R$ 1,5 bilhão.

O secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, explica que “o próximo passo, após a homologação da licitação, é a assinatura do contrato da PPP, no prazo de 30 dias. Após a assinatura, seguimos com o cronograma dos trabalhos preliminares, com a apresentação do projeto, incluindo as interferências na poligonal onde será implantado o VLT, com instalação do canteiro de obras e outros procedimentos”. Dauster acrescenta que “as obras serão iniciadas cerca de 90 dias após a assinatura do contrato”.

Read the rest of this entry »

Chocolat Bahia atrai 65 mil visitantes e movimenta R$ 15 milhões em negócios

chocolat bahia 1

O Festival Internacional do Chocolate e Cacau, que na sua primeira edição teve dez estandes e três marcas de chocolates locais, chegou à sua 10ª edição com 120 expositores e 40 marcas regionais de chocolate de origem. Encerrado neste domingo (22) em Ilhéus, recebeu cerca de 65 mil visitantes e movimentou  R$ 15 milhões em negócios, incluindo, além do próprio evento, a ocupação da rede hoteleira, com 85% de ocupação durante e festival comércio, lazer e serviços.

marco lessa

“Decidimos apostar na produção de amêndoas de cacau de qualidade e de o chocolate de origem, com alto valor agregado. O festival é uma espécie de vitrine, que está dando um novo impulso à economia regional”, destaca Marco Lessa, o coordenador do Chocolat Bahia. Para ele, ”é necessário investir na educação, com inovação, modernização, empreendedorismo, economia criativa. Estamos rompendo um paradigma de décadas, deixando de ser apenas geradores de commodities e chegando ao produto final, muito mais rentável, como o chocolate”.

chocolat bahia 9

 

Chocolates de origem

chocolat bahia 8

O produtor Henrique Almeida, que já comercializa a produção no Brasil e no exterior, afirma que “com a consolidação do pólo chocolateiro, os desafios são a manutenção e aprimoramento da qualidade e convencer as pessoas a consumirem o chocolate premium, que não é apenas mais saboroso, mas também mais saudável”, afirma.

Chocolate e turismo

chocolat bahia 11

Durante o festival, foi lançada oficialmente a Rota do Chocolate. A primeira estrada temática da Bahia compreende fazendas de cacau,  fábricas de chocolate, áreas preservadas de Mata Atlântica, casarões históricos e gastronomia, às margens das rodovia Ilhéus-Uruçuca e Jorge Amado, que liga Ilhéus a Itabuna. Os segmentos envolvidos estão passando por processos de capacitação e captação de negócios, através de parceria com o Sebrae. Entre as fazendas abertas à visitação estão Provisão, Riachuelo, Capela Velha, Yrerê e o pioneiro Chocolate Caseiro de Ilhéus.

josé humberto

O operador de turismo José Humberto Sá Nery vê uma ampliação no mercado do turismo. “Os turistas já estão optando por passeios que incluam a gastronomia e fazendas onde se fábrica o chocolate de origem. É um novo mercado que surge graças ao festival”, afirma.

chocolat bahia 5

“Curtimos praias belíssimas, conhecemos o Bataclan, o Vesúvio, a Casa Jorge Amado e pudemos saborear o verdadeiro chocolate. Vamos voltar outras vezes”, disse a advogada paulista Vanessa Souza Campos, que foi a Ilhéus acompanhada do marido e dos dois filhos.

gerson marques

O presidente da Associação dos Produtores de Chocolate do Sul da Bahia, Gerson Marques, apostou na produção de chocolates e no turismo rural. Ele recebe cerca de 2.500 turistas por ano na Fazenda Yrerê, às margens da Rodovia Jorge Amado. “As pessoas começam a se identificar com as nossas marcas de chocolate e ainda há muito que avançar, porque somos cerca de 50 produtores de chocolate num universo de 30 mil produtores de cacau”, diz.

 

Agricultura familiar é destaque no Festival Internacional do Chocolate e Cacau

bahia cacau 2A agricultura familiar, que juntamente com os pequenos produtores, responde por cerca de 80% da produção de cacau no Sul da Bahia, é um dos destaques do Chocolat Bahia 2018, o Festival Internacional do Chocolate e Cacau, que acontece até domingo (22) no Centro de Convenções de Ilhéus.

A Bahia Cacau, da Cooperativa da Agricultura Familiar da Bacia do Rio Salgado, já comercializa os chocolates premium na Bahia e em outros estados brasileiros, com uma produção de 800 quilos por mês, com 35%, 50%, 60% e 70% de cacau, além de nibs – pedaços de amêndoas de cacau torrados e triturados – e trufas. São cerca de 200 cooperados, que cultivam amêndoas selecionadas.

Através de um convênio com o projeto de apoio à agricultura familiar Bahia Produtiva, foi aberta uma loja de fábrica em Itabuna, onde parte da produção é comercializada. “Nosso desafio é investir cada vez mais em qualidade, buscando a conquista de novos mercados e o Festival do Chocolate é uma excelente oportunidade para divulgação da marca e conhecimentos sobre novas tecnologias”, afirma Ozana Crisóstomo do Nascimento, diretor  da cooperativa.

coopesba 2 Com 1200 associados, a Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopesba), aproveita o potencial do Litoral Sul e Baixo Sul na produção de cacau para a fabricação de chocolates finos, achocolatados, nibs e amêndoas caramelizadas. A cooperativa investiu na implantação de uma fábrica de chocolate, com uma produção atual de 6 toneladas por mês, parte dela comercializada através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “A produção de chocolates e outros derivados de cacau tem permitido a melhoria na renda das famílias e estamos trabalhando no sentido de ampliar a capacidade de comercialização, já que existe uma demanda  crescente por chocolates finos”, destaca o diretor da Coopesba, Rogério Assunção.

Armazém da Agricultura Familiar
economia solidária 2No Armazém da Agricultura Familiar e Economia Solidária, um espaço que reúne cooperativas e associações das regiões Sul, Baixo Sul e Sudoeste e são comercializados produtos como chocolates, amêndoas, nibs, doces, cachaça, frutas, licor e  peças de artesanato.

“Estamos divulgando o potencial da agricultura familiar e importância da economia solidária como fonte de geração de empreso e renda”, diz Gilcélia de Souza Santos, do Centro de Economia Solidária/Litoral Sul.

 

 

Fábrica-Escola de Chocolate

fabrica escola A Fábrica Escola do Chocolate  do Colégio Estadual de Ilhéus, que atende cerca de 300 alunos de cursos técnicos de Educação Profissional, está presente no festival com um estande com apresentação de técnicas de produção e demonstração dos chocolates finos e bombons.  A produção da unidade ilheense é destinada à merenda escolar da rede pública e também à comercialização por microempreendedores  e cooperativas que também podem utilizar a estrutura como incubadora de novos negócios. A estudante do curso profissionalizante de nível médio em Agroindústria, Cleidiane Alves, afirma que “a fábrica de chocolate permite que a gente coloque em prática os conhecimentos em sala de aula, criando uma ótima perspectiva de futuro profissional”.

O superintendente de Educação Profissional e Tecnológica da SEC, Durval Libânio, ressalta que “as fábricas-escola de chocolate integram a comunidade escolar com a região e incentivam o empreendedorismo entre os estudantes, para atuarem num mercado em expansão. No  caso de Ilhéus é simbólico que e escola esteja localizada no bairro onde opera o Porto do Malhado, que sempre foi exportador de matéria prima e hoje vivenciamos uma nova realidade, formando uma geração de produtores de chocolate”.

 

Estado entrega Fábrica-Escola do Chocolate e lança projeto Escolas Culturais em Ilhéus

esc ios 1

A Secretaria da Educação do Estado entregou, nesta terça-feira (17), a Fábrica-Escola do Chocolate Deize Silva Santana e implantou o projeto Escolas Culturais, em Ilhéus, no Sul da Bahia. Os projetos dialogam com a cultura e a identidade da cidade, seja por meio da arte, em suas distintas linguagens, seja por meio da interlocução com as cadeias e arranjos produtivos locais, com o objetivo de promover o protagonismo estudantil e a formação profissional e empreendedora dos estudantes, abrindo as unidades escolares para a comunidade.

escc ios 2O lançamento do projeto Escolas Culturais aconteceu pela manhã, no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, com apresentações de dança, teatro e outras manifestações artísticas. O projeto reconhece e requalifica a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida e potencializa as experiências artísticas e culturais já existentes nas unidades escolares, fomentando novas atividades. Este projeto Escolas Culturais já foi lançado em Jequié, Itabuna, Juazeiro, Gandu, Bom Jesus da Lapa, Feira de Santana, Itaberaba, Teixeira de Freitas, Guanambi, Seabra, Ipiaú, Irecê e Santo Antônio de Jesus e é resultado de parceria entre as Secretarias da Educação, de Cultura (SECULT), de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e Casa Civil.

Fábrica-Escola – No período da tarde foi entregue a Fábrica-Escola do Chocolate Deize Silva Santana, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Nelson Schaun, quando os presentes conheceram as instalações da Fábrica, que servirá como laboratório para que os estudantes que fazem os cursos técnicos de nível médio tenham aulas práticas e possam desenvolver projetos, pesquisas e intervenções sociais, aperfeiçoando a formação profissional. Também foi lançado no CEEP Nelson Schaun o Escritório Criativo Territorial, que somado à Fábrica-Escola do Chocolate, servirá de campo de estágio para os estudantes e disponibilizará serviços de consultoria e assessoria no Território, voltadas, por exemplo, para a proteção à inovações, criações, marcas e patentes de estudantes, professores e comunidades.

Read the rest of this entry »

Biofábrica de Cacau produz clones de cacaueiros com alta produtividade e resistentes a doenças

cacau frutoO Festival Internacional do Chocolate e Cacau chega à 10ª edição entre os dias 18 e 22 de julho, em Ilhéus, no sul da Bahia. No município, um importante instrumento para a melhoria da qualidade e da produtividade do cacau é a Biofábrica de Cacau. A unidade é a primeira no mundo destinada à produção em escala industrial de clones de cacaueiros.

São 40 mil metros quadrados de extensão, com capacidade de armazenar 4,8 milhões de plantas, em 20 viveiros, e onde está instalado um dos maiores laboratórios de micropropagação do pais, além de um banco de dados e conhecimentos em protocolos técnicos e científicos certificados por órgãos renomados.

Também estão sendo desenvolvidos na Biofábrica, que é vinculada ao Governo do Estado, experimentos de melhoramento genético e certificação. “Estamos produzindo material de alto valor agronômico agregado, com certificação do Ministério da Agricultura, qualidade e acessibilidade aos produtores”, explica o diretor da Biofábrica, Lanns Almeida.

Biofábrica de Cacau_Foto_Daniel Thame_GOVBA

“Isso tem um impacto positivo na base produtiva, especialmente na agricultura familiar e também na conservação dos ativos florestais, já que atuamos na produção de mudas para restauração da mata nativa”, acrescenta.

Centro de Inovação do Cacau

cicPara ampliar as novas tecnologias de produção na região, foi criado o Centro de Inovação do Cacau, que funciona na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Ele é parte do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia (PCTSul), uma parceria do Governo do Estado com a Comissão Executiva Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Instituto Federal da Bahia (Ifba), Instituto Federal Baiano (IFBaiano) e Uesc.

O CIC tem foco na criação e inovação da cadeia produtiva do cacau e chocolate. O cento realiza serviços como análises físico-químicas e análise sensorial, em busca da melhora da produtividade, qualidade e rastreabilidade das amêndoas, viabilizando o fortalecimento da inserção do cacau baiano nos circuitos produtores de chocolates finos e de origem. Oferece ainda equipamentos com tecnologia de última geração e vai instalar uma planta industrial que permitirá aos produtores a fabricação de marcas regionais de chocolates finos.

“Esse trabalho permite o mapeamento de agricultores e a abertura de novos mercados. Estamos atuando no sentido de que o Brasil seja reconhecido como um país que produz cacau de qualidade, especialmente na Bahia, valorizando o chamado cacau com certificado de origem”, afirma o diretor do Centro de Inovação do Cacau, Cristiano Vilela.

Investimentos em qualidade e sustentabilidade impulsionam produção de cacau no sul da Bahia

2 Assentamento Terra Vista_Foto_Daniel Thame_GOVBAO sul da Bahia sedia, de 18 a 22 de julho, a 10ª edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau, evento que tem o apoio do Governo do Estado. Realizado no Centro de Convenções de Ilhéus, o Chocolat Bahia simboliza uma nova realidade na região, que durante décadas produziu amêndoas de cacau apenas para commodities, com baixo valor agregado e venda para as grandes indústrias processadoras.

Com a introdução de tecnologias modernas e práticas de manejo inovadoras, aliadas à verticalização da cadeia produtiva, pequenos, médios e grandes produtores e agricultores familiares estão produzindo cacau de qualidade. O produto é utilizado na fabricação de chocolates finos, com certificado de origem, contribuindo para a conservação da Mata Atlântica. Exemplos dessa mudança de modelo produtivo podem ser observados na Fazenda Leolinda, em Uruçuca, e no Assentamento Terra Vista, em Arataca.

2 João Tavares_Foto_Daniel Thame_GOVBANa Fazenda Leolinda, de 700 hectares, com 340 hectares de cacau cabruca e 190 hectares de mata nativa conservada, João Tavares colhe cerca de 12 mil arrobas de cacau premium por ano, o que garante um valor de mercado até 100% superior ao cacau comum. Toda a produção é destinada ao mercado externo.

Os cuidados começam no cultivo, com plantas selecionadas, passam pela colheita no período e por um processo de fermentação e secagem que garantem uma amêndoa de alta qualidade, com aromas e sabores diferenciados. A fazenda já foi premiada duas vezes no Salão do Chocolate de Paris como o melhor cacau do mundo e cacau de excelência.

O Chocolate Q, produzido a partir de amêndoas da Leolinda e vendido até a R$ 500 o quilo, foi a primeira marca brasileira premiada no Chocolat International Awards, nos Estados Unidos. “É preciso agregar valor ao cacau e isso se dá através de produtos de qualidade, conquistando mercados diferenciados. Nesse processo, o apoio do Governo do Estado é fundamental na difusão de tecnologia, assistência técnica, obtenção de crédito e apoio à agroindústria”, afirma Tavares, que é da terceira geração de produtores rurais.

Assentamento modelo

2 Joelson Ferreira_Foto_Daniel Thame_GOVBAO Assentamento Terra Vista, criado em 1994, foi uma das primeiras áreas de reforma agrária no sul da Bahia, surgido no auge da crise provocada pela vassoura-de-bruxa, doença que dizimou 80% da produção de cacau na região. Hoje, é exemplo de que um projeto de agricultura familiar com foco na sustentabilidade e na educação.

No Terra Vista, que possui 910 hectares, sendo 300 hectares de cacau e 313 hectares de Mata Atlântica, 55 famílias produzem cerca de 5 mil arrobas por ano de cacau 100% orgânico, cerca de 70 arrobas por hectares, que aliados ao cultivo de frutas, verduras e hortaliças, garantem uma renda média de 2,5 salários mínimos por família. Dez por cento do cacau é destinado à produção do Chocolate Terra Vista, um produto premium que já foi apresentado no Salão do Chocolate de Paris.

2 Fazenda Leolinda_Foto_Daniel Thame_GOVBA (1)A educação é uma prioridade no assentamento. Funcionam no local o Centro Integrado Florestan Fernandes e Centro de Educação Profissional Milton Campos. O primeiro oferece o Ensino Fundamental I e II e atende alunos de 11 municípios, enquanto o segundo oferece os cursos profissionalizantes de Agroecologia, Meio Ambiente, Agroindústria, Agroextrativismo, Informática, Zootecnia e Segurança do Trabalho, além de um curso de nível superior em Agronomia, com especialização em Agroecologia. Os universitários são oriundos de assentamentos de todas as regiões da Bahia.

“A produção de cacau e a conservação da natureza são práticas indissociáveis nesse novo modelo de desenvolvimento”, explica o coordenador do Terra Vista, Joelson Ferreira. “O cuidado com a terra, a melhoria das amêndoas a produção orgânica e um modelo educacional focado nas necessidades do setor rural estão contribuindo para que os assentados tenham uma vida digna, sem necessidade de migrar para as incertezas dos centros urbanos”, diz.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
agosto 2018
D S T Q Q S S
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031