hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘Gabriela Cravo e Canela’

60 anos do romance “Gabriela” serão comemorados durante Festa Literária de Ilhéus

gabriela

A primeira publicação do romance “Gabriela Cravo e Canela”, de Jorge Amado, completa 60 anos agora em maio. E, para lembrar a data, a Festa Literária de Ilhéus, que vai acontecer de 15 a 18 de maio, realizará o “Bate Papo Sete” com a temática “Romance Gabriela: literatura, história e turismo”, debatendo a importância da obra para a cidade e para a região cacaueira. Os professores e acadêmicos André Rosa e Ramayana Vargens, da Academia de Letras de Ilhéus, vão debater o tema, mediados pelo acadêmico Fabrício Brandão. O evento acontecerá no Teatro Municipal de Ilhéus, dia 18, às 14 horas.

Para além desta mesa redonda, a Secretaria Municipal de Cultura vai lançar nesta data um concurso literário sobre os 60 anos da obra. Os vencedores serão anunciados em agosto, segundo informações do secretário Pawlo Cidade.

Read the rest of this entry »

Jorge Amado: Ilhéus celebra, Itabuna ignora

Reconhecimento em Itabuna? Espere sentado, Jorge

Reconhecimento em Itabuna? Espere sentado, Jorge

Enquanto Ilhéus celebra o aniversário de nascimento de Jorge Amado com uma série de atividades culturais, incluindo uma mostra comemorativa aos 50 anos do lançamento do romance ´Gabriela Cravo e Canela´, Itabuna, terra natal do escritor, mais uma vai deixar a data passar em branco.

Por uma dessas ironias do destino, a Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania exibiu em sua sessão de cinema o filme ´Lula, o Filho do Brasil`.

Talvez pela inexistência de um filme com o sugestivo nome de ´Jorge, o filho ignorado`.

Exposição em Ilhéus marca 50 anos de ´Gabriela`, a musa de Jorge Amado

gabi 3

A trajetória do romance  ‘Gabriela Cravo e Canela: Crônica de uma cidade do interior’ começa a ser exibida em Ilhéus, a partir desta quarta-feira, dia 6, na Casa de Cultura Jorge Amado, e integra a semana em comemoração ao aniversário de nascimento do autor (10 de agosto). Com o nome 50 anos de Gabriela, a mostra traz capas de livros, fotos de cenários da trama e ilustrações de personagens, a partir de 11 paneis. A Promoção é da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), em parceria com a Fundação Casa de Jorge Amado, e o público poderá conferir as peças sempre no período das 9 às 13 horas e das 14 às 18 horas.

gabi 2

A exposição ficará em Ilhéus por dois meses. Nesta terça-feira, dia 5, às 18 horas, está programada a solenidade de abertura, marcando também o início da Semana Jorge Amado de Cultura e Arte, que ocorre até o sábado, dia 9, envolvendo diversas atividades culturais. “Tudo que incrementa a atividade sociocultural no município é interessante, propõe nova dinâmica aos moradores e torna-se um novo fator de atrativo turístico, isso, sem dúvida reflete na economia. E o mais importante é que a gente vai marcando Ilhéus com um destino cultural também, aproveitando os quase 500 anos de história como fator de desenvolvimento” observa o secretário.

gabi 1

 

Rota do Cacau realiza exposição “Os 5 irmãos de Nacib”

O Espaço Cultural Rota do Cacau, em Ilhéus, realiza de 10 de 30 de janeiro a exposição “Os 5 irmãos de Nacib”, com desenhos e instalações  do alemão  Thillo Scheuernann. A exposição vai narrar a saga de Nacib, o árabe-ilheense celebrizado por Jorge Amado no romance  Gabriela Cravo e Canela, e de seus cinco hipotéticos irmãos, todos eles migrantes ou imigrantes.

Os desenhos e instalações retratam a esperança das pessoas que no início do século passado em busca da Terra Prometida, simbolizada pelo cacau, chegaram ao Sul da Bahia e fincaram raízes na região. “Nacib e seus cinco irmãos representam os sonhos, ilusões e desilusões de  pessoas que, independente de suas origens, tem em comum a paixão por Ilhéus”, explica a portuguesa/ilheense Ana Merello, que coordena o Espaço Rota do Cacau, com o apoio da francesa Danielle Muller.

“Essa é uma alegoria que vale para os tempos atuais, onde ainda impera o espírito apreendedor dos tempos do cacau, hoje voltados para outras oportunidades, mas sempre movidos pela ligação com essa terra mágica”, afirma Ana Merello.

O Espaço Cultural Rota do Cacau está localizado no Edificio Vesuvio, 1º. Andar, ao lado a Catedral de São Sebastião, e pode ser disponibilizado para espetáculos de dança,  música, exposições de arte e exibição de filmes.

Gabriela faz ´ponta` na novela ´Gabriela´

pode dormir, que hoje você não grava, Bié

O  colunista de TV, Mauricio  Stycer, do UOL,  faz  uma observação  pertinente:  Gabriela parece estar perdendo espaço em “Gabriela”. Nos últimos quatro capítulos da novela de Walcyr Carrasco, a protagonista, vivida por Juliana Paes, teve participação importante apenas em um. Em dois, apareceu muito brevemente. E em um deles, a personagem simplesmente não surgiu em cena.

No episódio da última quarta-feira (5/9), mais curto que o normal por causa do futebol, a trama girou em torno da recusa de Gerusa, neta do coronel Ramiro, em se casar com Juvenal, como estava acertado, por causa de sua paixão por Mundinho Falcão. Caso raro numa novela, a protagonista Gabriela não mereceu uma única cena ao longo dos 17 minutos.

No dia seguinte (6/9), a história girou em torno do atentado contra Mundinho. O capítulo de 28 minutos mostrou Ramiro encomendando a morte do rival, a preparação para o crime, o incêndio na redação do jornal e o tiro. No último minuto da trama, Gabriela apareceu pela primeira vez, com a função de dar guarida a Fagundes, o atirador.

Na sexta-feira (7/9), Gabriela finalmente voltou a ser protagonista da novela que leva o seu nome. Escondeu Fagundes, procurou o coronel Melk para informá-lo do esconderijo do atirador, enganou Nacib e, no final, entregou o capanga aos manda-chuvas de Ilhéus, ouvindo de Ramiro que agora tem crédito com ele.

Já nesta terça-feira, Gabriela retornou ao papel de coadjuvante da novela. Teve participação apenas em uma cena de menor importância. A protagonista do capítulo voltou a ser Gerusa, e sua paixão impossível por Mundinho. O coronel Ramiro decidiu mandar a neta, apaixonada por seu inimigo político, para um convento.

Nessa balada,  Gabriela vai virar figurante na novela que cede  o  nome.

Em  tempo:   no  romance de Jorge Amado, o caso de amor entre Mundinho Falcão  e Gerusa  não é sequer insinuado. Mais uma das muitas desvirtuações do livro,  que citaremos em outro capítulo do blog.

SUPOSITÓRIO OU VIA ORAL? MAIS DIDÁTICO, IMPOSSÍVEL…

as crianças já foram dormir?

Depois de dois capítulos de antologia, que culminaram com o assassinato de Dona Sinhazinha e seu amante Osmundo pelo coronel e corno Jesuino, entremeados pelo humor do impagável Tonico Bastos fugindo do assédio da própria mulher, a novela “Gabriela” teve na quinta-feira, 9,  seu momento Carlos Zéfiro.

 Numa das cenas a estudante Iracema, da fina flor da juventude ilheense, ensinava as colegas de colégio como satisfazer os namorados sem perder a virgindade e a honra, com um esclarecedor “deixo que eles botem atrás”. Quando não dá na frente, a retaguarda abunda.

 Noutra cena,  Glória, a fogosa amante do também coronel e corno Coriolano (pelo jeito, para Jorge Amado a insígnia dos coronéis ilheenses era um vistoso par de chifres!),  dizia a seu novo amante, o duro (em ambos os sentidos) professor Josué  que estava com a boca e a mandíbula doendo, de tanto trabalho (oral, per supuesto) pra fazer a arma do coronel dar uns tiros.

E depois, sapecou um beijo na boca do nobre educador, que nem teve tempo de dizer “que porra é essa!”.

 Ah, se alguém percebeu em meio a tanto didatismo, os protagonistas Gabriela e Nacib estão prestes a se casar.

 

.

AUDIÊNCIA DE GABRIELA DESPENCA

-Desista, não sobe, seu Nacib…
-Como não sobe, Gabriela?
-Tõ falando da audiência, seu Nacib

A novela “Gabriela” vem perdendo fôlego no horário das 23h da Globo.

Na quarta-feira, ela marcou apenas 15 pontos de ibope (cada ponto corresponde a 60 mil domicílios na Grande São Paulo).

Trata-se do recorde negativo da trama de Walcyr Carrasco, cujo pior índice havia sido 17 pontos até então.

O número também é exatamente a metade da audiência conseguida na estreia, no dia 18 de junho.

Vale lembrar que o primeiro capítulo foi exibido logo depois de “Avenida Brasil”, enquanto ontem a trama só foi ao ar depois do jogo entre Bahia e São Paulo. (do UOL)

DO BATACLAN PARA A PLAYBOY

“sai pra lá, coronel, meu negócio agora é playboy, oui

Nathália Rodrigues, que interpreta a prostituta Natasha na novela Gabriela, da Rede Globo, vai trocar o Bataclan de Maria Machadão pelas páginas da Playboy.

A atriz aceitou o convite da revista para posar nua e disse que a proposta é irrecusável, Sobre Natasha, Nathália diz que “ela é uma russa, que tem um fogo francês, mas que mora no Brasil. O gingado dela é uma mistura, mas é mais contido do que o baiano. Acho ela meia trambiqueira”.

Novos tempos: posar nua pra Playboy dá mais grana que dormir (?) com coronel de cacau.

JORGE, AMADO E VISIONÁRIO

ACM reencarnou em Antonio Fagundes

Quem acompanha a novela Gabriela não pode deixar de notar que o Coronel Ramiro Bastos, interpretado por Antonio Fagundes, está cada vez mais a cara de ACM, seja no visual, seja no palavrório.

Ver Ramiro/Fagundes é rever o ACM mandão, que exigia que santos fizessem chover, tratava jornalista adversário a caneladas e se julgava dono da vontade e do voto popular.

Até trombar com um cara vindo do Rio de Janeiro, com novas idéias e um visão de política baseada na renovação e no diálogo, de quem lamenta não poder resolver a pendenga que desponta a cada capítulo na base do trabuco.

Não resolve e  ainda vê o desafeto acabar com o seu reinado.

Epa, Jorge Amado, além de ótimo romancista, era um visionário!

 

TE CUIDA, JULIANA PAES!!!

VAI QUE É SUA, NACIB...

É BATACLAN DEMAIS E GABRIELA DE MENOS

A novela Gabriela entrou pela segunda semana e confirmou o impecável padrão global de qualidade.
Mas, depois daquele primeiro capítulo em ritmo alucinante, a trama entrou num ritmo, digamos, Dorival Caymmi, lento, arrastado, quase sonolento.

Animação, só mesmo no Bataclan, do qual a Globo anda abusando. As moçoilas de Maria Machadão estão fazendo hora extra e roubando as cenas, enquanto a protagonista Gabriela quando não está na cozinha, está na cama com Nacib, fazendo o que as operárias do Bataclan fazem com maestria.

E, por ora, mais nada.

as operárias estão sendo exploradas até na novela…

Gabriela, a novela, não é loira de anedota, mas precisa pegar no tranco.

SALVE SALVE, REDE GLOBO!

Gabriela e todos nós seremos poupados do lixo que chamam de música

Jorge Amado, em sua infinita sabedoria, costumava dizer que as melhores traduções de seus livros eram aquelas que ele não conseguia entender. Russo, turco, búlgaro, árabe, etc.

Pode-se dizer o mesmo em relação à adaptação de novelas a partir das obras do escritor grapiuna.

Gabriela, um remake que a Globo estréia hoje (18), se inclui nesse caso. Mais do que a versão original, a novela vai manter o foco central do livro -o amor da morena Gabriela e do turco Nacib- e o resto só Deus e os autores sabem.

Mas, de qualquer sorte, Gabriela já é uma benção.

Só o fato de excluir da trilha sonora excrescências como axé, arrocha, pagode e outros lixos já credencia a novela como algo que vale a pena assistir.

Nisso, a Rede Globo acertou a mão.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30