hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘futebol’

Haddad recebe apoio de 69 torcidas organizadas

futebol

O presidenciável Fernando Haddad recebeu o apoio de 69 torcidas organizadas e coletivos de futebol. Torcedores do Corinthians, do Palmeiras e de outros clubes foram ao ato pela democracia no Teatro Tuca em São Paulo, ergueram bandeiras e gritaram em apoio ao candidato. Ao lado de Haddad, os torcedores fizeram uma versão do “poropopó”, canto tradicional das arquibancadas para provocar o adversário.

Segundo a reportagem do portal UOL, “os organizados entregaram ao presidenciável um manifesto no qual se dizem a favor da democracia e contra o fascismo que eles vêem representado na candidatura de Jair Bolsonaro, do PSL. O ex-jogador do Corinthians Wladimir também compareceu ao ato, que reuniu intelectuais, artistas e líderes religiosos em campanha por Haddad.

O manifesto das torcidas afirma: “é preciso vir a público para manifestarmos e defendermos o ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO que conquistamos ao longo dos anos em que vivemos sob um regime militar. É preciso definir que tipo de sociedade queremos ser! E nós queremos a democracia!”.

A matéria destaca que “o texto foi escrito por coletivos de esquerda como a Democracia Coronthiana e o Porcomunas, do Palmeiras e depois submetido a aprovação das demais torcidas”.

Chico Malfitani, fundador da Gaviões declarou: “temos uma relação boa com o Haddad desde que ele interviu no episódio do fechamento arbitrário de nossa sede em 2016″. E emendou: “uma coisa é você ter um governante com quem possa dialogar, outra é um governante que quer acabar com você.”

Assinam esse manifesto as seguintes torcidas:

Read the rest of this entry »

Memórias de um Dinossauro

 

 dt

Rádio Iguatemi, Osasco (SP), 1980. A emissora operava em Ondas Tropicais, podia ser ouvida na Amazônia, nos rincões da América do Sul, mas em Osasco mesmo era captada em aparelhos de rádio especiais. Ou seja, era “falando para o mundo e cochichando para ninguém”.

Ainda assim, eu, Cláudio Cruz (um dos amigos que preservo até hoje, quase 30 anos depois de ter trocado São Paulo pela Bahia) e Chico Motta (que depois se elegeria vereador) fazíamos com galhardia um programa esportivo diário.

gravador antigoAcho que só o operador de áudio ou algum visitante eventual que estivesse no estúdio (ou então algum índio amazônico, um cocalero boliviano, um peruano perdido lá pelos altos de Machu Pichu) ouvia aquele programa; mas era como se falássemos para Osasco inteira e para boa parte de Carapicuíba, Barueri, Jandira, Itapevi e outras cidades da Região Oeste da Grande São Paulo.

Para nós não bastava apresentar um programa esportivo na única emissora de rádio de Osasco. O pioneirismo nos convocava, atiçava.

Pois eu, Chico e Cláudio decidimos que seríamos os primeiros a transmitir ao vivo um jogo entre dois times de futebol profissional de Osasco,
“Profissional” é um pouco de exagero. Rochdale e Montenegro disputavam o equivalente à 5ª. Divisão do futebol de São Paulo e teriam certa dificuldade em vencer o Itabuna e o Colo Colo, times do Sul da Bahia cujos jogadores tem sérias dificuldades de relacionamento com uma dama chamada bola de futebol.

J Read the rest of this entry »

Memórias de um Dinossauro

dt

TV Cabrália, meados da década de 90 do século passado. Programa Cabrália Esportiva, Barbosa Filho na apresentação e eu atacando de comentarista.

Naquele quarta-feira à noite, o Itabuna jogaria contra a Jacuipense pelo Campeonato Baiano. O Itabuna dependendo de uma vitória para se classificar, a Jacuipense caindo pelas tabelas.

Em vez de apenas comentar, cai na besteira de fazer graça:

-O Itabuna ganha fácil. Pega uma galinha morta…

O que eu não sabia, e nem tinha como saber, era que a delegação da Jacuipense estava concentrada no Itabuna Palace Hotel. E ainda por cima assistindo ao programa.

Antes da bola rolar, entrevistado pela Rádio Difusora, um dos jogadores da Jacuipense  avisa:

-Vamos mostrar pra esse comentarista da televisão quem é galinha morta.

Final de jogo, Jacuipense 3×1 Itabuna.

A galinha estava viva. E eu, feito peixe (ou pato?) morri pela boca.

 

Tailândia: finalizado resgate de meninos e técnico de futebol em caverna

resgate

O último menino e o treinador foram retirados da caverna no Norte da Tailândia onde estavam presos com seus colegas de um time de futebol, com idades entre 11 e 16 anos. Mergulhadores iniciaram nesta terça-feira a etapa final da operação de resgate. Mais cedo, três jovens deixaram o local. Oito garotos já haviam sido levados para o hospital no domingo e na segunda-feira. Chovia forte na região na madrugada desta terça-feira, o que poderia ter complicado a ação da equipe. Os adolescentes permanecem em quarentena, mas alguns de seus pais puderam vê-los através das janelas.

meninos
O time de futebol amador explorava a caverna em 23 de junho quando foi surpreendido por uma forte chuva que inundou o local, impedindo-o de sair. Foram dez dias até o grupo ser encontrado por mergulhadores britânicos, em 2 de julho Desde então, cerca de mil pessoas, entre tailandeses e estrangeiros, boa parte voluntariamente, trabalharam na tentativa de resgatá-los.

 

Médicos que atenderam as vitimas do resgate admitem que é muito difícil que as crianças se recuperem a tempo de assistirem à final da Copa do Mundo na Russia, marcada para domingo (15) como foi ventilado pela FIFA.

Pais do futebol? Nem tanto,nem tanto…

Os inúteis campeonatos estaduais

O que valem um Paulistinha, um Baianinho, um Carioquinha? Nada!

Tudo japonês. E os chineses não estão nem aí…

Daniel Thame

dt panamáEm janeiro de 2016, os chineses passaram pelo futebol brasileiro como um tsunami, levando de jogadores de ponta (para os padrões nacionais) como Jadson, Paulinho, Ralf, Ricardo Goulart, Luis Fabiano e Diego Tardelli, atletas medianos como Junior Urso, Elkeson,  Kléber, Jucelei e Geuvânio, além de ´notórios` zé ninguém.

A China, com seus salários estratosféricos, parecia o novo Eldorado da Bola para os jogadores brasileiros, a garantia de uma aposentadoria tranquila.

Parecia.

Em janeiro de 2017, a realidade é outra. Os chineses e seus salários do outro mundo simplesmente viraram as costas para o outrora (e coloca outrora nisso!) melhor futebol do mundo.

Não houve o tsunami, nem ao menos um ventinho. No máximo uma ou outra consulta, alguns supostos interesses plantados por empresários para valorizar seus jogadores.

E para por aí.

Ou melhor, não para.

china china

Além de não contratar, os chineses estão abrindo mão, sem verter uma mísera lágrima, de `estrelas` contratadas a peso de ouro, casos de Jadson e Luis Fabiano e dos argentinos que fizeram nome no Brasil, como Conca e Montillo.

Há explicações para o fenômeno?

Duas são as análises a serem exploradas.

Uma é que com dinheiro saindo pelo ladrão (ops!) os chineses fizeram um upgrade e já estão buscando estrelas de primeira grandeza ano mercado europeu (outrora só comprador)  e craques outonais mas ainda capazes de atraírem holofotes, como Carlitos Tevez, que foi pra China ganhar mais do que Messi e Cristiano Ronaldo. A tendência deve se confirmar já na temporada 2018. Manchester United, Manchester City, Barcelona, Real Madrid, Bayern de Munique e outros gigantes que se preparem.

A outra questão é inerente ao jogador brasileiro. Na hora do contrato, só pesam as cifras milionárias. Chegando no exterior (e aí não se trata apenas da China) é um tal de saudade da comida, saudade da família, saudade do pagode, saudade do  cachorrinho de estimação. Rendem pouco ou quase nada e, óbvio, se tornam descartáveis e voltam ao Brasil, onde são tratados como craques que jamais voltarão a ser. Claro que existem exceções, mas elas são exceções mesmo.

O Negócio Bola da China acabou.

E gol- Brasil x Colômbia, com renda revertida para os familiares das vítimas da tragédia que dizimou a Chapecoense, é um desses momentos de celebrar a solidariedade, de mostrar que o futebol pode ser mais do que um jogo.

É pênalti: há algo no ar além de urubus e aviões caindo no mar. É uma rima (e para alguns) uma solução.

 

 

Cheirinho de porco

 

Daniel Thame

daniel-charge-cuba-zapReta final do Campeonato Brasileiro e aquele cheirinho de título alardeado pelos torcedores do Flamengo, que no auge da empolgação chegaram a transformar os aeroportos do Galeão e Cumbica numa espécie de Maracanã, vai ficando cada vez mais com cara de cheirinho de porco.

Mesmo sem jogar bem (na verdade nos últimos jogos atuando mal) o Palmeiras acumula uma série de vitórias que lhe dão uma folga sobre o Flamengo e uma folga ainda maior sobre Atlético Mineiro e Santos, os times que em tese estão disputando o título pra valer.

E mesmo o Flamengo deu uma travada no embalo em que vinha, perdendo pontos importantes e se descolando cada vez mais do Palmeiras. O empate em 2×2 contra o Corinthians, em pleno Maracanã, com um jogador a mais em boa parte do segundo tempo, custou dois pontos que podem ser fatais.

No mesmo dia, com sorte e a providencial ajuda do juiz, o Palmeiras ganhou do Sport por 2×1, num jogo em que a bola deveria acionar a Lei Maria da Penha. Mas valeram os três pontos, fundamentais para a folga do Verdão.

Enquanto isso, Atlético Mineiro e Santos patinam na própria instabilidade, embora o Galo até demonstre que pode tirar o segundo lugar do Flamengo.

pigMas, daí a tirar o primeiro lugar do Palmeiras vai uma distância muito grande. E bota muito grande nisso.

Vendo o título de binóculos (melhor seria dizer, de telescópio), Botafogo, Corinthians, Fluminense e Atlético Paranaense brigam duas vagas (ou três a depender de quem ganha a Copa do Brasil) na inchada Libertadores 2017.

Briga feia também na luta pelo rebaixamento. América MG e Santa Cruz parecem irremediavelmente condenados á degola. Restam duas vagas na guilhotina, com Figueirense, Vitória, Internacional, Coritiba e Sport lutando para salvar o pescoço. Cruzeiro, Chapecoense e São Paulo correm riscos mínimos de cair.

Emoção, alegria e decepção, esses coisas que tornam o futebol tão fascinante, não vão faltar próximas de decisivas rodadas.

-0-0-0-

É gol- Carlos Alberto Torres não foi apenas um dos maiores laterais de todos os tempos. Foi também o capitão que soube como ninguém amar a Taça Jules Rimet.

Assim como o gol na final contra a Itália, obra prima que Da Vinci ou Michelangelo assinariam, o Capita é eterno.

 

 

0-0-0-

É pênalti- Triste, para os baianos, será ver o Vitória cair e ainda com o risco do Bahia, que namora a zona de classificação da Série B,  mas casar que é bom, nada, não subir para a Série A, deixando  o estado fora da elite do futebol.

Adeus, Geral

Esporte do povo? Não mais…

Marta, Neymar e os meninos de salto alto…

salt alto

Turistas chegam para assistir a jogos de futebol olímpico em Salvador

jogos tur 1Até o dia 15 de agosto, a Bahia vai sediar dez partidas de futebol olímpico. Para receber os turistas atraídos pelos jogos, a Bahiatursa preparou um receptivo diferenciado no aeroporto e na rodoviária de Salvador, além de uma programação que inclui tour de ônibus pelos pontos históricos. Na disputa masculina, jogam na capital baiana as seleções do Brasil, Dinamarca, Suécia, Japão, Fiji, Coreia do Sul, México, Alemanha. As seleções femininas são da Austrália, Zimbábue, Nova Zelândia e França.

Logo após desembarcar no aeroporto, o turista alemão Steffen Schmidt, 21 anos, recebeu a bênção e a fitinha do Senhor do Bonfim de baianas vestidas tipicamente. Ele veio à Bahia para assistir à disputa entre Alemanha e México nesta quinta-feira (4). Nos três dias na capital, o alemão diz que deseja conhecer museus, arquitetura e a cultura – especialmente o forró -, coisas das quais já ouviu falar bem.

Bahiatursa recepciona turistas no Aeroporto Internacional de Salvador.Fotos: Camila Souza/GOVBA

Bahiatursa recepciona turistas no Aeroporto Internacional de Salvador.Fotos: Camila Souza/GOVBA

Com sombreiro e tudo, o torcedor adversário Julio Arturo Jimenez, 38, vai permanecer na cidade um pouco mais. O mexicano fica seis dias em Salvador e assiste também à partida contra Fiji. O turista elogiou o atendimento no posto da Bahiatursa, onde obteve informações importantes. “O tico [o rapaz] me atendeu muito bem, passou informações sobre hospedagem e pontos turísticos, e me entregou um mapa. Fui muito bem atendido”.

Segundo o superintendente Diogo Medrado, a Bahiatursa mantém a tradição de fazer receptivo no aeroporto e na rodoviária, nas ocasiões de grandes acontecimentos que movimentam a cidade, como o Carnaval e São João. “Na Copa do Mundo de 2014, fizemos a maior festa para os turistas e agora, nos Jogos Olímpicos, não será diferente. É uma forma de movimentar a cadeia turística e proporcionar aos visitantes um bom serviço no sentido de motivá-los a retornar à Bahia, trazendo os amigos e parentes”.
Bahiatursa recepciona turistas no Aeroporto Internacional de Salvador.Foto: Camila Souza/GOVBA

A coordenadora de Informações Turísticas e Equipamentos, Tatiana Harfush, explica como funciona o receptivo. “Nós estamos com trabalhos especiais no aeroporto e na rodoviária, um dia antes dos jogos e também nos dias das partidas. Temos dez dias de receptivo e o Salvador Bus, que está buscando os turistas nos hotéis e levando até a Praça da Sé. Esse trabalho fideliza o turista, que leva e faz nossa propaganda boca a boca. Ele conta essa alegria e receptividade do povo baiano para os amigos, e atrai outros visitantes”.

Olimpíadas: Seleções começam a chegar em Salvador no dia 27

arena fQuatro das oito seleções de futebol que jogarão em Salvador, na primeira fase dos Jogos Olímpicos, começam a desembarcar no Aeroporto Internacional da capital baiana a partir da madrugada do dia 27 de julho, com a chegada dos fijianos. No mesmo dia, está prevista também a chegada dos coreanos e, no dia 31, chegam os jogadores mexicanos e alemães.

“As delegações ficarão hospedadas no Gran Hotel Stella Maris e os deslocamentos serão acompanhados por batedores [policiais militares], tanto do hotel para os respectivos centros de treinamento, quanto para os jogos na Arena Fonte Nova”, explica o coordenador das ações de segurança dos Jogos Olímpicos em Salvador, coronel PM Marcos Oliveira.

As outras quatro equipes – Brasil, Dinamarca, Japão e Suécia – ainda não definiram a data de desembarque em Salvador.

 

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031