hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘fake news’

TSE prepara anúncio de medidas de combate às fake news

fake news 1(Agencia Brasil) A uma semana do segundo turno, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) marcou para hoje (21) à tarde uma entrevista à imprensa em que devem ser anunciadas medidas de combate à disseminação de notícias falsas (fake news) nas redes sociais. A entrevista ocorre no momento de acirramento de acusações entre as campanhas de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Além da presidente do TSE, ministra Rosa Weber, deverão participar da entrevista os ministros Raul Jungmann, da Segurança Pública, e Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a advogada-geral da União, Grace Mendonça, e o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro.

No TSE, há decisão para abertura das investigações em torno das denúncias sobre a existência de empresários que financiariam um esquema criminoso para a propagação de fake news anti-PT via WhatsApp. A Polícia Federal e a Procuradoria-Geral Eleitoral também estão nas apurações.

Read the rest of this entry »

TSE convoca campanhas dos presidenciáveis para debater notícias falsas

Candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, vai se reunir, nesta terça-feira (16), com os coordenadores das campanhas dos candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Na pauta do encontro, previsto para as 18h, em Brasília, estão as notícias falsas veiculadas especialmente nas mídias sociais.

As notícias falsas (fake news, em inglês) entraram na agenda do TSE desde o início da preparação do processo eleitoral. O tribunal chamou os partidos a assinarem um acordo contra as notícias falsas, reforçou a equipe que monitora essa prática e agora tenta um pacto entre os dois candidatos para evitar a disseminação de fake news.

Para os ministros do TSE, as notícias falsas podem abalar a credibilidade do pleito. Haddad chegou a propor um acordo com o adversário para evitar as fake news, mas Bolsonaro recusou, via mídias sociais.

Decisões do TSE têm tirado notícias falsas da internet. Na semana passada, o ministro Luis Felipe Salomão negou um pedido da coligação de Haddad (PT/PCdoB/PROS) para remoção de conteúdo veiculado no grupo do WhatsApp “a Rede – Eleições 2018”.

Para Salomão, as mensagens enviadas pelo aplicativo não são abertas ao público, como acontece nas redes sociais. Nesse caso, segundo o ministro, a comunicação fica restrita a um grupo de pessoas.

TSE lança página contra fake news nas eleições

fake news 1O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou, nesta semana, página na internet para ajudar a esclarecer o eleitorado brasileiro acerca das informações falsas e falaciosas que vêm sendo disseminadas pelas redes sociais. No entendimento da Justiça Eleitoral, a divulgação de informações corretas, apuradas com rigor e seriedade, é a melhor maneira de enfrentar e combater a desinformação.

Pelo link Esclarecimentos sobre informações falsas, qualquer pessoa poderá ter acesso a informações que desconstroem boatos ou veiculações que buscam confundir os eleitores brasileiros. Diante das inúmeras afirmações que tentam macular a higidez do processo eleitoral nacional, nessa página o TSE apresenta links para esclarecimentos oriundos de agências de checagem de conteúdo, alertando para os riscos da desinformação e clamando pelo compartilhamento consciente e responsável de mensagens nas redes sociais.

Read the rest of this entry »

“Fake News”: a mentira como protagonista

Débora Spagnol

 

Debora SpagnolNotícias falsas, chamadas “fake news”, se espalham pelas redes sociais de forma mais rápida, fácil e ampla do que as notícias reais. A conclusão é de uma pesquisa publicada na revista Science e organizada pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos EUA, em que foram analisadas 126 mil notícias que circularam no Twitter no período de 2006 a 2017. Analisadas por seis organizações independentes que checaram uma a uma a veracidade dos fatos constatou-se que as notícias falsas têm 70% mais chances de serem repassadas do que as verdadeiras. (1) E as falsas notícias políticas se espalham três vezes mais do que os outros assuntos.

Mas qual o fascínio que as “fake news” exercem sobre as pessoas ? Estudiosos dizem que as notícias falsas são desenhadas para atingir o coração dos sentimentos fortes: medo, rejeição, surpresa ou amor. Assim, os criadores sabem que notícias falsas que tocam diretamente no sentimento da sociedade serão mais compartilhadas do que as verdadeiras, mas desprovidas do apelo sentimental. Para ilustrar, basta ressaltar a enxurrada de “fake news” espalhadas pelas redes sociais no nosso país, atualmente polarizado politicamente em razão do julgamento do ex-Presidente Lula. Nem mesmo as grandes redes de comunicação são imunes à propagação de falsas notícias. (2)

fake news 1Embora criadas com o objetivo específico de espalhar dúvidas, “enganar, a fim de obter ganhos financeiros ou políticos” (3) as notícias falsas não são novidade. Segundo consta, as informações falsas se originaram ainda na antiguidade, sendo que o mais famoso propagador delas foi o faraó egípcio Ramsés II, que governou o Egito durante 66 anos (de 1279 a 1213 a.C). Embora tenha construído monumentos a ressaltar sua perícia nas armas, visando assim ressaltar seus dotes como guerreiro e estrategista, modernas descobertas arqueológicas comprovaram que ele era um soldado limitado e os monumentos haviam sido erguidos a outros guerreiros, tendo o faraó se apropriado dos mesmos, como se fosse ele o representado. Um autêntico propagador, portanto, de “fake news”. (4)

Read the rest of this entry »

“Bolsonaro está agindo com fake news contra mim”, diz Hadadd

haddadFernando Haddad, candidato à Presidência pelo PT, anunciou que o partido iniciou uma tentativa de identificar a autoria das mensagens com fake news que circulam no WhatsApp contra sua candidatura. Nesta quarta-feira 3 o candidato chamou a imprensa para uma coletiva no comitê de campanha presidencial, em São Paulo, quando classificou as mensagens como vulgares e muito graves.

“Nós colocamos um telefone à disposição porque estamos recebendo uma quantidade de mensagens denunciando nosso adversários, sobretudo um: a campanha do [Jair] Bolsonaro (PSL) está agindo muito fortemente com fake news contra minha família, contra minha atuação como ministro. É muito grande e inclusive muito vulgar.”
De acordo com Haddad, esse tipo de mensagem cresceu nos últimos dias, sobretudo entre os evangélicos. “Estamos recebendo a estimativa de que milhões de mensagens foram disparadas com conteúdo ofensivos. A quantidade está nos assustando”, destacou.

As denuncias de fake news podem ser feitas pelo  WhatsApp – 11 993223275 . Conheça o site especial Combata Fake News no site do Lula https://lula.com.br/combatafake

 

Site de direita manipula informação e produz fake news contra Wagner

jwO candidato a Senador Jaques Wagner (PT) condena a manipulação de declaração sua dada quando era Ministro do Trabalho e Emprego, há 15 anos, como se ele fosse a favor do fim do décimo terceiro salário para os trabalhadores. A fake news produzida por um site conhecidamente de direita distorce informações para tentar confundir a opinião pública.

Uma simples leitura da matéria da Folha, de 08/05/2003, revela a opinião de Wagner: “Não se está falando em retirar direito dos trabalhadores”, disse o ministro à Folha Online. “Eu sou contra leilão de escravos, que é o oferecimento de trabalhadores cada vez mais desprotegidos e mais baratos.”

O que se discutia na época era uma forma de reduzir a informalidade. A proposta defendida pelo então ministro era que o valor do décimo terceiro pudesse ser incorporado ao salário, desde que negociado com os trabalhadores. Wagner tem um histórico de defesa dos direitos dos trabalhadores, seja como sindicalista ou como gestor público. Tentar criar fatos que digam o contrário é desonesto e algo que não pode ser tolerável no processo eleitoral.

PGE e Segurança estudam ação do Fake contra Planserv

planserv fake newsFoi enviado ofício à Procuradoria Geral do Estado (PGE) solicitando apuração das responsabilidades pela criação e compartilhamento de notícias falsas relacionadas ao Planserv. Pela manhã, a coordenadora geral do Planserv, Cristina Cardoso, prestou queixa ao Grupo de Repressão a Crimes Cometidos por Meios Eletrônicos, divisão da Polícia Civil.

A Empresa Gráfica da Bahia (Egba) também prestou queixa na Polícia Civil, já que foi falsificada uma página do Diário Oficial do Estado (DOE), produzido por ela, para veiculação de informação indevida. A Egba também publicou um comunicado na primeira página do Diário Oficial desta sexta (31) desmentindo a notícia falsa divulgada pelos criminosos.

A partir de agora, serão realizadas ações investigativas, em conjunto com o Departamento de Polícia Técnica (DPT), para descobrir os computadores ou smartphones de onde se originaram as notícias falsas. Os responsáveis responderão criminalmente pela elaboração e disseminação dos boatos.

Read the rest of this entry »

Privatização do Planserv é “Fake News”

planserv fake news

O Planserv, Assistência à saúde dos servidores públicos estaduais, não será privatizado. O secretário de Comunicação do estado, André Curvello, esclarece que as informações que circulam pelo Whatsapp e redes sociais são “fake news” e confirguram crime, que está sendo investigado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Ele também reforça que o Planserv está sendo cada vez mais fortalecido e modernizado para prestar um melhor serviço aos beneficiários.

Ouça:

 

 

Luiz Fux, fake news e imprensa independente

Gleisi Hoffmann

gleisiA grande mídia noticiou com certo espanto que após um mês e meio depois de o ministro Luiz Fux, atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), elaborar um acordo com os partidos contra a disseminação de notícias falsas na internet – as chamadas fake news -, o PT é a única grande sigla que ainda não subscreveu o documento. Não subscreveu, nem subscreverá, por razões muito objetivas.

O PT é o partido que mais se empenha no combate às notícias falsas, porque é alvo de mentiras na imprensa desde a sua fundação em 1980 e, depois, de forma sistemática, no submundo das redes.

Diante de notícias falsas, qualquer que seja sua origem, a Constituição e a lei preveem o direito de resposta, que deve ser garantido pelo Judiciário. Mas esse direito tem sido negado ao PT, também de forma sistemática, principalmente quando a mentira e a ofensa partem das Organizações Globo.

Setores do Judiciário brasileiro, no entanto, têm se especializado em censurar e coagir a imprensa independente, como se vê, para citar apenas um exemplo, nas decisões autoritárias contra o Blog do jornalista Marcelo Auler, impedido de divulgar informações sobre desmandos policiais na Lava Jato.

No mesmo sentido, a imprensa dos poderosos vem manipulando o conceito de “fake news”, em cumplicidade com os administradores das grandes redes sociais, para calar e constranger a imprensa independente. Foi o que se viu no episódio do rosário entregue por um representante do Papa Francisco ao presidente Lula.

O compromisso do PT é com a verdade e com a livre circulação de informações. Demonstramos isso na prática, sem necessidade de assinar compromissos vazios, que possam, no futuro, vir a validar ações arbitrárias contra quem quer que seja.

Da forma como foi proposto pelo presidente do TSE em final de mandato, Luiz Fux, o compromisso contra fake news não passa de mais uma fake news. E não será endossado pelo PT.

Da Justiça, inclusive da Justiça Eleitoral, o que se espera é que faça cumprir a lei, punindo quem espalha mentiras, com os instrumentos que a lei já dispõe, e garantindo o direito de resposta e a livre circulação da verdade, seja na imprensa tradicional seja nos meios digitais.

——

Gleisi Hoffmann é senadora (PT-PR) e presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores

Planserv aciona SSP para investigar fake news

A Coordenação Geral  do Planserv  informa que já solicitou à Secretaria de Segurança Pública (SSP) uma investigação policial para apurar de onde partem as notícias falsas relacionadas ao plano de assistência à saúde dos servidores públicos estaduais da Bahia.  Algumas mensagens, que circulam pelo WhatsApp e  nas redes sociais, tem o intuito de espalhar o pânico entre o  funcionalismo e desqualificar as ações do Planserv em favor dos servidores.  A apuração das responsabilidades pela divulgação de notícias falsas é indispensável para evitar que esse tipo de  coisa siga ocorrendo. Quando identificados, os criadores dessas “fake news” serão acionados a fim de responderem penalmente pelos crimes cometidos contra o órgão público.

Aos seus beneficiários, o Planserv orienta que em caso de dúvidas, acionem os canais oficiais do plano. Além do site (www.planserv.ba.gov.br), a Assistência disponibiliza um aplicativo, que pode ser baixado na loja virtual Google Play (para telefones com sistema Android) ou App Store (para quem utiliza iPhones). Além disso, informações podem ser solicitadas através da Central de Relacionamento, pelo 0800 56 60 66 (ligações de telefone fixo) ou (71) 3402-3700 (chamadas de celular).

Bomba, bomba, bomba!!!

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031