hanna thame fisioterapia animal
universidade lasalle livros do thame

Posts Tagged ‘eleições 2018’

Em Juazeiro, ao lado de Rui, Coronel diz que “7 de outubro é oportunidade para o povo separar os bons dos maus políticos”

Jua 03Ao lado do governador Rui Costa, do ex-governador Jaques Wagner e do prefeito de Juazeiro, Paulo Bomfim, o presidente da Assembleia Legislativa – ALBA, Angelo Coronel, participou hoje (05.04) de uma série de eventos em Juazeiro e criticou a demonização da política. “O ativismo político não pode substituir a política. O bom da democracia é que a cada quatro anos os políticos se submetem a um concurso público. E a banca examinadora é o povo, que tem a prerrogativa de aprovar os bons e gongar os maus. O próximo 7 de outubro deve ser o dia de valorizar a política, que é responsável não só pelas leis, mas pela luz elétrica, pelo asfalto nas ruas, pelo hospital público. Quem quiser fazer política, que no dia 7 de outubro venha disputar conosco, os políticos, no voto, comendo poeira nas estradas”, critica Coronel.

 

 
Jua 04Coronel disse que a decisão de ontem do Supremo em não acolher o habeas corpus do ex-presidente Lula, por 6 votos a 5, praticamente rasga a Constituição de 1988. “E a presunção da inocência onde é que fica? Se a lei não funciona porque existem mecanismos jurídicos para retardar a punição, que se mude a lei, mas não é o Judiciário que pode fazer isso. Essa competência é exclusiva do Legislativo. Caso contrário, há uma nítida usurpação de competência”, afirma o presidente da ALBA.

Read the rest of this entry »

Datafolha: Lula mantém liderança. Sem ele, Bolsonaro sobe

Lula lidera e vence em todos os cenários (Foto: Ricardo Stuckert)

Lula lidera e vence em todos os cenários (Foto: Ricardo Stuckert)

Após a condenação em segunda instância no TRF-4, Luiz Inácio Lula da Silva ainda aparece na liderança das intenções de voto da pesquisa realizada pelo Datafolha e divulgada nesta quarta-feira (31). O petista oscila entre 34% e 37% das intenções de voto.

Caso ele fique fora da disputa, Jair Bolsonaro aparece com 20% das intenções, “acirrando a disputa pelo segundo turno”, diz o jornal Folha de S.Paulo em texto de Bruno Boghossian. O candidato de extrema-direita parou de crescer nos levantamentos.

Em uma possível corrida presidencial sem Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quatro candidatos disputariam uma vaga no segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSC), de acordo com a primeira pesquisa do Datafolha após a condenação do petista em segunda instância.

 Levantamento realizado na segunda (29) e na terça (30) mostra que o ex-presidente manteve vantagem sobre os rivais, com até 37% das intenções de voto. Seu eleitorado, porém, se pulveriza e a briga tende a se tornar acirrada caso ele seja barrado com base na Lei da Ficha Limpa.

Bolsonaro aparece em primeiro lugar no principal cenário sem Lula, com 18%. Ele supera Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin(PSDB) e Luciano Huck (sem partido).

Marina lidera o segundo pelotão, com 13%. Ciro (10%), Alckmin (8%) e Huck (8%) estão tecnicamente empatados.

O Datafolha fez 2.826 entrevistas em 174 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR 05351/2018.

Apesar de liderar a corrida sem Lula, Bolsonaro parou de crescer. Ele oscilou negativamente em todos os quadros apresentados na pesquisa, em comparação com o levantamento de novembro.

“Desse jeito, eu não topo”

sem voto

Efeito Moro? Lula cresce 6 pontos em nova pesquisa

lula (2)Ao contrário do imaginado, as recentes decisões do juiz federal Sérgio Moro contra Luiz Inácio Lula da Silva turbinaram o petista e ex-presidente da República, a julgar pela pesquisa do DataPoder360 feita nos dias 12, 13 e 14, por telefone. Numa das decisões, o magistrado condenou o ex-presidente da 9 anos de prisão, porém podendo recorrer em liberdade. Foi o julgamento do Caso Tríplex. O petista ainda é réu em outros 5 processos.

Na pesquisa DataPoder, Lula saiu de 23% das intenções de votos, em julho, para até 32% em agosto. Nos dois cenários testados, Lula pulou de 23% e 26% em julho para 31% e 32% em agosto, conforme o DataPoder360, do site Poder360.

Com Lula no páreo, a corrida presidencial segue estável. O petista está consolidado e até mostrou 1 avanço, pontuando em agosto 31% e 32%, nos 2 cenários testados. Em julho, antes da sentença do juiz federal Sérgio Moro (responsável pela Lava Jato em 1ª Instância), Lula tinha 23% e 26%. A pena imposta pelo magistrado e a maior exposição pública parecem ter feito bem ao petista.

Já quando Lula sai de cena, Bolsonaro lidera isolado nas intenções de voto. “A pesquisa do DataPoder360 foi realizada por telefone (com ligações para aparelhos fixos e celulares) de 12 a 14 de agosto. Foram feitas 2.088 entrevistas em 197 cidades. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. Ou seja, 1 candidato com 25% está na faixa de 22% a 28%, aproximadamente.”

Confira todos os resultados, aqui.

Vox Populi: Lula vence eleição em todos os cenários

lula247 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue líder absoluto nas intenções de voto para o Planalto em 2018, apesar da caçada judicial de que tem sido vítima. A nova rodada da pesquisa CUT-Vox Populi, realizada entre os dias 29 e 31 de julho, mostra que o ex-presidente Lula lidera as intenções de voto para presidência da República no segundo turno nos quatro cenários pesquisados: contra Jair Bolsonaro (PEN-RJ) ou João Doria (PSDB-SP), Lula alcança 53% das intenções de voto; se os candidatos forem Geraldo Alckmin (PSDB-SP) ou Marina Silva (Rede-AC), Lula bate ambos com 52% dos votos.

Nesses cenários imaginados pela pesquisa, Bolsonaro teria 17% dos votos. Já Alckmin, Doria e Marina alcançariam, no máximo, 15% do total de votos, cada um. A intenção de voto espontânea em Lula também aumentou depois que o juiz Sérgio Moro condenou o ex-presidente, sem nenhuma prova, por crime de corrupção passiva no caso do tríplex do Guarujá. Em junho, antes da sentença, 40% dos entrevistados disseram que votariam no ex-presidente. No fim de julho, o percentual aumentou para 42%.

Para Marcos Coimbra, diretor do Instituto Vox Populi, vários dados pesquisa podem explicar porque Moro não acabou com as intenções de voto positivas no ex-presidente.

“Um deles, muito importante, é que, para 42% dos entrevistados, Moro não provou a culpa de Lula no caso do tríplex do Guarujá. Para 32%, Moro provou e, outros, 27% não souberam ou não quiseram responder”.

Read the rest of this entry »

Datafolha: Lula lidera corrida presidencial

lula mstO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve a liderança nas intenções de voto para a eleição presidencial de 2018 com 30% da preferência do eleitorado, à frente da ex-ministra Marina Silva (Rede) e do deputado Jair Bolsonaro (PSC), que aparecem empatados com 15%, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (26).

Em cenário tendo o prefeito de São Paulo, João Doria, como candidato do PSDB, Lula passou de 31% em abril para os atuais 30%, enquanto Bolsonaro foi de 13% para 15 e Marina saiu de 16 para os mesmos 15%. O tucano aparece em quarto lugar, com 10%, um ponto acima do levantamento anterior.

Lula também alcança os 30% de preferência do eleitorado quando o governador paulista, Geraldo Alckmin, substitui Doria como concorrente do PSDB. Nesse cenário, Bolsonaro fica um ponto à frente de Marina, 16 a 15%, e o tucano aparece com 8 pontos.

Bolsonaro sobe ante os 5% de levantamento realizado em dezembro de 2015, enquanto Marina cai dos 24% que possuía. Em simulações para o 2º turno, Lula vence Alckmin (45 a 32%), Doria (45% a 34%) e Bolsonaro (45% a 32%), mas empata com Marina (40% a 40%), de acordo com o Datafolha. Em uma eventual disputa entre Marina e Bolsonaro, a ex-ministra venceria por 49% a 27%.

Lula: “2018 está logo ali”

lula falcão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso forte na abertura do 6º Congresso Nacional do PT,  em Brasília. O ex-presidente também criticou o discurso do PT, geralmente focado na própria militância, e disse que o partido deve se reconectar à esquerda, radicalizando posições, se quiser voltar a governar o país a partir de 2018.

Lula admitiu que os últimos seis anos foram “os mais difíceis da história do PT” e pediu que os dirigentes da sigla parem de falar para eles mesmos e discursem para fora, para que a legenda “volte a despertar esperança”.”Não falem para vocês mesmos, falem para os milhões e milhões de brasileiros que não estão aqui e que precisam que o PT tome as decisões certas para voltar a despertar esperança”, declarou diante de centenas de dirigentes petistas.

“2018 está longe para quem não tem esperança, mas, para nós, 2018 é logo aí, já começou e não estamos com medo. Vamos voltar a governar esse país a partir de 2018″, completou o ex-presidente. Lula chamou de “canalha” o empresário Joesley Batista, da J&F, que, em delação premiada, disse que pagou propina no valor de US$ 150 milhões para Lula e Dilma Rousseff por meio de contas no exterior.

“Um canalha de um empresário diz que fez uma conta no exterior pra mim e pra Dilma, mas a conta está no nome dele e ele que mexe na grana [plateia ri]. Tá na hora de parar de palhaçada, que o país não aguenta mais viver nessa situação, nesse achincalhamento”, completou o ex-presidente.

Ele repetiu ainda que “já provou” sua inocência e agora quer que “eles provem minha culpa” . As informações são de reportagem de Marina Dias, Cátia Seabra e Angela Boldrini na Folha de S.Paulo.

2018: sem Lula, o candidato do PT é Wagner

wagner copa(do Bahia 247) – O nome do ex-governador da Bahia e atual ministro da Defesa, Jaques Wagner, é alternativa “consensual” no PT caso o ex-presidente Lula não saia candidato a presidente da República em 2018, afirmou o vice-prefeito do Rio de Janeiro, Adilson Pires (PT), em entrevista ao jornal O Dia publicada nesta quinta-feira 19.

“Se não for o Lula, será o Jaques Wagner. Mas o Lula só não será candidato se não estiver bem de saúde”, disse o petista. “Depois do Lula, hoje, ele é a figura mais forte. Foi governador duas vezes na Bahia, fez sucessor, e o estado que governou é fronteira do Nordeste com o Sudeste. E é carioca. Então, é o mais habilidoso e seu nome é consensual”, acrescentou.

Questionado sobre o fato de o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), ter citado o nome do atual prefeito Eduardo Paes (PMDB) para suceder a presidente Dilma Rousseff, Pires respondeu que Paes “é favorito para ganhar o governo do estado em 2018″. E que “o natural é ser Lula presidente, e Paes governador”.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031