hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘eleições 2018’

Ibope: Lula dispara na liderança e poderia vencer já no 1o. turno

lula

A primeira pesquisa presidencial do Ibope do ano, contratada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), confirma: Lula segue disparado na frente, com 33% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro, com 15%, Marina Silva, com 7%, Geraldo Alckmin, com 4%, e Ciro Gomes, com 4%; Lula, no entanto, vem sendo mantido como preso político em Curitiba para não disputar uma eleição que ele venceria com facilidade; todos os demais candidatos somados têm 36%, o que indica claramente a chance de vitória do ex-presidente no primeiro turno.

A pesquisa foi realizada entre 21 e 24 de junho com 2 mil eleitores em 128 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Sem Lula no cenário ofertado aos eleitores, as eleições tornam-se uma fraude: brancos e nulos ganham com os mesmos 33% do ex-presidente.

Veja os cenários da pesquisa estimulada (quando são apresentados os nomes dos candidatos):

Read the rest of this entry »

Datafolha: Lula vence em todos os cenários

 

lula

Nova pesquisa Datafolha revela um Lula imbatível em cenários de segundo turno na corrida presidencial de 2018, mesmo preso e sem poder fazer campanha há dois meses. O levantamento foi publicado, há pouco, pela Folha. No cenário de primeiro turno, o ex-presidente mantém 30% das intenções de voto.

A pesquisa foi feita nos últimos dias 6 e 7, segundo o instituto, quando foram ouvidos 2.824 eleitores em 174 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, segundo o Datafolha. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A mesma pesquisa revela que o apoio do ex-presidente Lula pode aumentar a chance de um candidato chegar ao segundo turno da disputa presidencial. Segundo o Datafolha, 30% votariam em um nome apoiado por Lula. Outros 17% poderiam votar. Na outra margem, 51% disseram não votar em nome apoiado pelo petista.

dataf

Em cenário de primeiro turno com Lula, o petista mantém 30%, enquanto Bolsonaro fica com 17%. Marina chega a 10%. Ciro Gomes (PDT) e Alckmin atingem 6% cada um. Álvaro Dias (Podemos) chega a 4%. Manuela D´Ávila (PCdoB) e Rodrigo Maia (DEM) oscilam entre 2% e 1%. Os demais nomes oscilam entre 1% e 0%.

Sem Lula na disputa, os demais nomes não conseguem fisgar o eleitor. Bolsonaro chega a 19%. Marina oscila entre 14% e 15%, no que depende da presença ou não de nomes do PT (Wagner ou Haddad, ambos com 1%). Ciro oscila entre 10% e 11%. Alckmin atinge 7%. Álvaro Dias mantém os 4% do cenário com Lula.

Por que eu quero voltar a ser presidente

Luiz Inácio Lula da Silva, no Le Monde

Lula, uma questão de Justiça justa (foto Ricardo Stuckert)

Lula, uma questão de Justiça justa (foto Ricardo Stuckert)

Sou candidato a presidente do Brasil, nas eleições de outubro, porque não cometi nenhum crime e porque sei que posso fazer o país retomar o caminho da democracia e do desenvolvimento, em benefício do nosso povo. Depois de tudo que fiz como presidente da República, tenho certeza de que posso resgatar a credibilidade do governo, sem a qual não há crescimento econômico nem a defesa dos interesses nacionais. Sou candidato para devolver aos pobres e excluídos sua dignidade, a garantia de seus direitos e a esperança de uma vida melhor.

Na minha vida nada foi fácil, mas aprendi a não desistir. Quando comecei a fazer política, mais de 40 anos atrás, não havia eleições no País, não havia direito de organização sindical e política. Enfrentamos a ditadura e criamos o Partido dos Trabalhadores, acreditando no aprofundamento da via democrática. Perdi 3 eleições presidenciais antes de ser eleito em 2002. E provei, junto com o povo, que alguém de origem popular podia ser um bom presidente. Terminei meus mandatos com 87% de aprovação popular. É o que o atual presidente do Brasil, que não foi eleito, tem de rejeição hoje.

Nos oito anos que governei o Brasil, até 2010, tivemos a maior inclusão social da história, que teve continuidade no governo da companheira Dilma Rousseff. Tiramos 36 milhões de pessoas da miséria extrema e levamos mais de 40 milhões para a classe média.  Foi período de maior prestígio internacional do nosso país. Em 2009, Le Monde me indicou “homem do ano”. Recebi estas e outras homenagens, não como mérito pessoal, mas como reconhecimento à sociedade brasileira, que tinha se unido para a partir da inclusão social promover o crescimento econômico.

Read the rest of this entry »

Vox Populi: Lula amplia vantagem e seria imbatível no 2o. turno

lula(Brasil 247) – Pesquisa do Instituto Vox Populi, realizada entre os dias 11 e 15 de abril, mostra que o ex-presidente Lula, mesmo depois de ter sido preso, mantém a liderança e até ampliou sua vantagem sobre os demais candidatos às eleições de outubro.

Segundo a pesquisa, 41% dos brasileiros consideram que Lula foi condenado sem provas, 44% consideram que a prisão de Lula foi injusta e 58% acham que ele tem o direito de ser candidato novamente à presidência da República, mesmo depois da prisão.

Na pergunta espontânea sobre intenção de votos para presidente da República, Lula marcou 39% (eram 38% na pesquisa Vox de dezembro de 2016).

Nos cenários comparáveis de segundo turno, Lula marca 56% x 12% contra Geraldo Alckmin do PSDB (eram 50% x 14% em dezembro), 54% x 16% contra Marina Silva, da Rede, (eram 52% x 21%) e 54% x 20% contra Joaquim Barbosa, do PSB (eram 52% x 21%).

Segundo o diretor do Vox Populi, Marcos Coimbra, a pesquisa mostra que aumentou o sentimento de que o ex-presidente é vítima de uma injustiça e de que recebe um tratamento desigual por parte do Judiciário”.

A pesquisa constata o aumento da simpatia ao PT e a diminuição da rejeição a Lula. “A prisão de Lula, da forma como ocorreu, parece ter afetado a visão do cidadão comum, de forma a torná-la mais favorável ao ex-presidente”, avalia Coimbra.

Datafolha: mesmo preso, Lula lidera em todos os cenáriosmtgf

lulaPesquisa Datafolha feita na semana passada e divulgada pela Folha neste domingo (15) revela que Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) são os principais beneficiários de uma disputa presidencial sem Lula (PT) no páreo. Eles ganham até 5 pontos percentuais em cenários testados sem o ex-presidente, preso desde a noite de sábado (7) em Curitiba (PR). A mesma pesquisa mostra empate entre Bolsonaro (PSL) e Marina em cenário sem o petista – 17% a 15% em cinco dos cenários e 17% a 16% em um cenário sem PT nem Temer.

Na mesma pesquisa, Lula aparece com 30% a 31% das intenções de voto. Sem ele, Ciro varia de 5% para 9% e Marina chega a 7%. Jair Bolsonaro aparece com 15% das intenções de voto com Lula na disputa. E chega a 17% em cenários sem Lula.

LULA IMBATÍVEL

O levantamento também aponta perda de votos de Lula após a prisão do petista, que chegou a 37% e agora varia de 30% a 31% das intenções de voto. Mesmo preso, ele continua imbatível. É o único que pontua acima dos 30%.

Historicamente, o PT abocanha em torno de um terço do eleitorado. Quando Lula sai do páreo, os substitutos petistas aparecem com 1% (Jaques Wagner) e Fernando Haddad (2%).

Wagner foi governador da Bahia por dois mandatos e ministro no primeiro governo Lula e no segundo governo de Dilma Rousseff. Haddad foi ministro da Educação em governos petistas e prefeito de São Paulo. Sem Lula, outro beneficiado é Álvaro Dias, do Podemos, que sai de 3% e chega a até 5% das intenções de votos. Manuela D´Ávilla sai de 2% e chega a 3%.

LULA BATE TODOS NO 2º TURNO

Se perdeu votos no primeiro turno, Lula mantém-se imbatível no segundo turno, segundo a pesquisa. A vitória mais folgada seria contra o tucano Geraldo Alckmin (48% a 27%). Na sequência, derrotaria Bolsonaro (48% a 31%) e Marina Silva (46% a 32%).

Das candidaturas do espectro lulista, a que melhor figura em cenário de segundo turno sem o ex-presidente é a do pedetista Ciro Gomes. Ele empata com Bolsonaro (35% a 35%) e Alckmin (32% a 32%). Não foi testado cenário Ciro x Marina. Num embate Marina x Bolsonaro, a candidata da Rede bate por 44% a 31%. A vantagem é maior diante de Alckmin (44% a 27%). O tucano empata com Bolsonaro (33% a 32%).

A pesquisa Datafolha foi feita de quarta (11) a sexta (13) e ouviu 4.194 eleitores em 227 municípios.

PT reafirma: “Lula é candidato”

lula cuoreO PT emitiu uma nota reforçando que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua sendo o candidato do partido à presidência da República, mesmo estando preso em Curitiba (PR). “A prisão ilegal de Lula é um desdobramento do grande golpe contra a democracia que começou com o impeachment sem crime da presidenta Dilma Rousseff, que levou à retirada de direitos dos trabalhadores, ao desmonte de empresas públicas, à entrega da soberania e do patrimônio nacional”, diz trecho do comunicado.

“Lula é inocente! Lula é um preso político! Por tudo isso, por toda sua história, Lula continua sendo nosso candidato à Presidência da República e sua candidatura será registrada no dia 15 de agosto, conforme a legislação eleitoral”, aponta ainda a resolução do partido. A legenda defende que “a principal tarefa do PT é lutar pela liberdade de Lula, em ações coordenadas com outros partidos políticos, movimentos sociais, frentes, organizações e personalidades de todo o Brasil e de outros países”.

Leia a íntegra:

Nota Oficial: Lula livre! Lula presidente!

O Partido dos Trabalhadores saúda as multidões de brasileiros e brasileiras que se mobilizaram, em São Bernardo do Campo, em centenas de cidades do país e no exterior, em defesa da liberdade do ex-presidente Lula.

Desde o último sábado, esta mobilização tem o seu centro político na cidade de Curitiba, onde está sendo realizada a Vigília Democrática pela Liberdade de Lula, nas proximidades da sede da Polícia Federal.

A prisão inconstitucional do ex-presidente Lula, sua condenação sem provas por juízes parciais, que sequer apontaram-lhe um crime, e a negativa, pela 5ª turma do STJ e pela maioria do STF, do direito de recorrer em liberdade constituem a maior violência contra uma liderança nacional desde a redemocratização.

Essa violência desperta indignação dentro e fora do país e só ressalta o fato de que Lula é o maior líder político do Brasil, reconhecido e respeitado internacionalmente.

A estatura política e pessoal de Lula agigantou-se pela maneira digna como ele cumpriu o mandado ilegal de prisão, no sindicato que é o berço de sua liderança política: de cabeça erguida, nos braços do povo, uma imagem que repercutiu ao redor do mundo.

A prisão ilegal de Lula é um desdobramento do grande golpe contra a democracia que começou com o impeachment sem crime da presidenta Dilma Rousseff, que levou à retirada de direitos dos trabalhadores, ao desmonte de empresas públicas, à entrega da soberania e do patrimônio nacional.

Lula é inocente! Lula é um preso político!

Por tudo isso, por toda sua história, Lula continua sendo nosso candidato à Presidência da República e sua candidatura será registrada no dia 15 de agosto, conforme a legislação eleitoral.

A principal tarefa do PT é lutar pela liberdade de Lula, em ações coordenadas com outros partidos políticos, movimentos sociais, frentes, organizações e personalidades de todo o Brasil e de outros países.

Caberá à Direção Nacional do PT fazer as articulações com outros partidos, que serão conduzidas pela presidentaGleisi Hoffmann, designada por Lula como sua porta-voz política até que ele recupere a liberdade.

A Comissão Executiva Nacional decidiu que o comando político do partido ficará instalado em Curitiba.

O PT divulgará calendário de ações, mobilizações e resistência pela liberdade de Lula.

Não sairemos das ruas enquanto Lula não estiver em liberdade.

LULA INOCENTE!

LULA LIVRE!

LULA PRESIDENTE!

Curitiba, 9 de abril de 2018,

COMISSÃO EXECUTIVA NACIONAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES
Playvolume00:00/00:50brasil247 Video 2018-04-10_08-47Truvid

Bahia: Oito secretários são exonerados para se candidatar em outubro

bahia

Oito secretário estaduais da Bahia deixam suas pastas para poderem disputar as eleições de outubro deste ano, conforme o Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (6). Como previsto, os titulares Jaques Wagner (Desenvolvimento Econômico) saiu para entrada de Paulo Roberto Britto Guimarães; Jusmari Oliveira (Desenvolvimento Urbano) saiu para entrada de Lazaro Miguel de Jesus Pinha; Olivia Santana (Trabalho, Emprego, Renda e Esporte) para entrada de Vicente José Lima Neto; Vivaldo Mendonça, Vitor Bonfim (Agricultura) para entrada de Andrea Mendonça; Josias Gomes (Relações Institucionais) para entrada de Cibele Oliveira de Carvalho; João Leão (Planejamento) par entrada de Antonio Henrique de Souza Moreira; e Carlos Martins (Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social), para entrada de Paulo Cezar Lisboa Cerqueira.

Ainda o ex-prefeito de Alagoinhas Paulo Cezar Simões também pediu exoneração da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia. (Bahia Noticias).

Em Juazeiro, ao lado de Rui, Coronel diz que “7 de outubro é oportunidade para o povo separar os bons dos maus políticos”

Jua 03Ao lado do governador Rui Costa, do ex-governador Jaques Wagner e do prefeito de Juazeiro, Paulo Bomfim, o presidente da Assembleia Legislativa – ALBA, Angelo Coronel, participou hoje (05.04) de uma série de eventos em Juazeiro e criticou a demonização da política. “O ativismo político não pode substituir a política. O bom da democracia é que a cada quatro anos os políticos se submetem a um concurso público. E a banca examinadora é o povo, que tem a prerrogativa de aprovar os bons e gongar os maus. O próximo 7 de outubro deve ser o dia de valorizar a política, que é responsável não só pelas leis, mas pela luz elétrica, pelo asfalto nas ruas, pelo hospital público. Quem quiser fazer política, que no dia 7 de outubro venha disputar conosco, os políticos, no voto, comendo poeira nas estradas”, critica Coronel.

 

 
Jua 04Coronel disse que a decisão de ontem do Supremo em não acolher o habeas corpus do ex-presidente Lula, por 6 votos a 5, praticamente rasga a Constituição de 1988. “E a presunção da inocência onde é que fica? Se a lei não funciona porque existem mecanismos jurídicos para retardar a punição, que se mude a lei, mas não é o Judiciário que pode fazer isso. Essa competência é exclusiva do Legislativo. Caso contrário, há uma nítida usurpação de competência”, afirma o presidente da ALBA.

Read the rest of this entry »

Datafolha: Lula mantém liderança. Sem ele, Bolsonaro sobe

Lula lidera e vence em todos os cenários (Foto: Ricardo Stuckert)

Lula lidera e vence em todos os cenários (Foto: Ricardo Stuckert)

Após a condenação em segunda instância no TRF-4, Luiz Inácio Lula da Silva ainda aparece na liderança das intenções de voto da pesquisa realizada pelo Datafolha e divulgada nesta quarta-feira (31). O petista oscila entre 34% e 37% das intenções de voto.

Caso ele fique fora da disputa, Jair Bolsonaro aparece com 20% das intenções, “acirrando a disputa pelo segundo turno”, diz o jornal Folha de S.Paulo em texto de Bruno Boghossian. O candidato de extrema-direita parou de crescer nos levantamentos.

Em uma possível corrida presidencial sem Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quatro candidatos disputariam uma vaga no segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSC), de acordo com a primeira pesquisa do Datafolha após a condenação do petista em segunda instância.

 Levantamento realizado na segunda (29) e na terça (30) mostra que o ex-presidente manteve vantagem sobre os rivais, com até 37% das intenções de voto. Seu eleitorado, porém, se pulveriza e a briga tende a se tornar acirrada caso ele seja barrado com base na Lei da Ficha Limpa.

Bolsonaro aparece em primeiro lugar no principal cenário sem Lula, com 18%. Ele supera Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin(PSDB) e Luciano Huck (sem partido).

Marina lidera o segundo pelotão, com 13%. Ciro (10%), Alckmin (8%) e Huck (8%) estão tecnicamente empatados.

O Datafolha fez 2.826 entrevistas em 174 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR 05351/2018.

Apesar de liderar a corrida sem Lula, Bolsonaro parou de crescer. Ele oscilou negativamente em todos os quadros apresentados na pesquisa, em comparação com o levantamento de novembro.

“Desse jeito, eu não topo”

sem voto

Efeito Moro? Lula cresce 6 pontos em nova pesquisa

lula (2)Ao contrário do imaginado, as recentes decisões do juiz federal Sérgio Moro contra Luiz Inácio Lula da Silva turbinaram o petista e ex-presidente da República, a julgar pela pesquisa do DataPoder360 feita nos dias 12, 13 e 14, por telefone. Numa das decisões, o magistrado condenou o ex-presidente da 9 anos de prisão, porém podendo recorrer em liberdade. Foi o julgamento do Caso Tríplex. O petista ainda é réu em outros 5 processos.

Na pesquisa DataPoder, Lula saiu de 23% das intenções de votos, em julho, para até 32% em agosto. Nos dois cenários testados, Lula pulou de 23% e 26% em julho para 31% e 32% em agosto, conforme o DataPoder360, do site Poder360.

Com Lula no páreo, a corrida presidencial segue estável. O petista está consolidado e até mostrou 1 avanço, pontuando em agosto 31% e 32%, nos 2 cenários testados. Em julho, antes da sentença do juiz federal Sérgio Moro (responsável pela Lava Jato em 1ª Instância), Lula tinha 23% e 26%. A pena imposta pelo magistrado e a maior exposição pública parecem ter feito bem ao petista.

Já quando Lula sai de cena, Bolsonaro lidera isolado nas intenções de voto. “A pesquisa do DataPoder360 foi realizada por telefone (com ligações para aparelhos fixos e celulares) de 12 a 14 de agosto. Foram feitas 2.088 entrevistas em 197 cidades. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. Ou seja, 1 candidato com 25% está na faixa de 22% a 28%, aproximadamente.”

Confira todos os resultados, aqui.

Vox Populi: Lula vence eleição em todos os cenários

lula247 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue líder absoluto nas intenções de voto para o Planalto em 2018, apesar da caçada judicial de que tem sido vítima. A nova rodada da pesquisa CUT-Vox Populi, realizada entre os dias 29 e 31 de julho, mostra que o ex-presidente Lula lidera as intenções de voto para presidência da República no segundo turno nos quatro cenários pesquisados: contra Jair Bolsonaro (PEN-RJ) ou João Doria (PSDB-SP), Lula alcança 53% das intenções de voto; se os candidatos forem Geraldo Alckmin (PSDB-SP) ou Marina Silva (Rede-AC), Lula bate ambos com 52% dos votos.

Nesses cenários imaginados pela pesquisa, Bolsonaro teria 17% dos votos. Já Alckmin, Doria e Marina alcançariam, no máximo, 15% do total de votos, cada um. A intenção de voto espontânea em Lula também aumentou depois que o juiz Sérgio Moro condenou o ex-presidente, sem nenhuma prova, por crime de corrupção passiva no caso do tríplex do Guarujá. Em junho, antes da sentença, 40% dos entrevistados disseram que votariam no ex-presidente. No fim de julho, o percentual aumentou para 42%.

Para Marcos Coimbra, diretor do Instituto Vox Populi, vários dados pesquisa podem explicar porque Moro não acabou com as intenções de voto positivas no ex-presidente.

“Um deles, muito importante, é que, para 42% dos entrevistados, Moro não provou a culpa de Lula no caso do tríplex do Guarujá. Para 32%, Moro provou e, outros, 27% não souberam ou não quiseram responder”.

Read the rest of this entry »

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
julho 2018
D S T Q Q S S
« jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031