hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘combate à dengue’

Projeto para enfrentamento do Aedes aegypti em Itabuna é aprovado pelo Ministério da Saúde

 

Projeto para enfrentamento do Aedes aegypti em Itabuna Foto Pedro AugustoItabuna já tem projeto de Educação em Saúde Ambiental para o enfrentamento do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya no município.  A proposta encaminhada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Itabuna foi aprovada conforme edital divulgado pela da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) do Ministério da Saúde.

O coordenador de combate às endemias da SMS, Roberto Góes, explicou que o edital foi aberto em nível nacional, com o objetivo de reforçar a educação ambiental em saúde para o combate ao mosquito nos estados e municípios. Tem a pretensão ainda de, além de promover a saúde e contribuir com a melhoria da qualidade de vida das populações, reduzir os indicadores das arboviroses provocadas pelo vetor, incluindo a zona rural do município.

Read the rest of this entry »

Agentes de endemias entram em imóveis fechados para tratar focos de dengue

 

dengueOs agentes de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), acompanhados de policiais militares, visitaram os dois primeiros imóveis fechados para tratar focos de larvas do Aedes aegypti autorizados pela justiça de Itabuna. A ação na manhã desta segunda-feira ocorreu na Avenida Pedro Jorge e contou com o auxílio de um chaveiro. A secretária de saúde, Lísias São Mateus, e o coordenador de Controle de Endemias, Roberto Góes, também acompanharam o trabalho da equipe.

O alvará de autorização para entrar em casas desabitadas, lotes, áreas cercadas e não habitadas ou em obras inacabadas foi expedido pelo juiz de Direito, Ulisses Maynard Salgado, a pedido da SMS e permite que os agentes continuem o trabalho de controle e combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika vírus que é realizado rotineiramente em todos os bairros da cidade.

dengue 2A secretária de Saúde, Lísias São Mateus, informa que a parceria entre a Prefeitura, Ministério Público e Polícia Militar é fundamental numa ação como essa para que os agentes continuem fazendo o trabalho de combate a um dos maiores inimigos da população, responsável pela transmissão de arboviroses, as mesmas que levaram o município a decretar situação de emergência no ano passado.

O coordenador de Endemias da SMS, Roberto Góes, informou que a autorização judicial permite ainda que a equipe de agentes de Endemias acesse imóveis, cujos proprietários não permitam que os agentes cumpram com a missão que é descobrir e  eliminar criadouros do mosquito.

Dois policiais militares acompanham a ação para garantir a segurança da equipe, segundo Roberto. “Não haverá prejuízos para os donos de imóveis, pois as fechaduras serão recolocadas após inspeção, limpeza e tratamento de locais com possíveis focos de larvas”, conclui o coordenador.

Itabuna: agentes de combate a dengue entrarão em casas fechadas

dengueA Justiça autorizou os agentes de combate às endemias de Itabuna a entrar nos imóveis fechados e desabitados para combater os focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika vírus.

A decisão foi do juiz Ulisses Maynard Salgado. Os agentes poderão entrar em casas vazias ou não, lotes, áreas cercadas e obras inacabadas. Eles podem ter apoio da polícia, caso o dono negue acesso ao imóvel.

Segundo o coordenador de Endemias, Roberto Góes, os agentes podem requisitar chaveiros e apoio da Policia Militar, se houver necessidade. Após a inspeção, a fechadura será recolocada.

Depois de cinco meses, a atual gestão ainda não conseguiu reduzir o índice de infestação do mosquito na cidade. Em vários bairros ele está acima de 60%, uma taxa de calamidade pública.

Itabuna inicia campanha de combate à dengue

den 2A Secretaria de Saúde de Itabuna deflagrou as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti em  bairros onde foi constatado um elevado índice de infestação predial, mas que será ampliado para toda a área urbana da cidade. O trabalho foi iniciado no bairro Carlos Silva/ Andarai, com um índice de 60% de criadouros em residências, nos 1.224 imóveis cadastrados, além do Fonseca (40%) e Novo Fonseca (34%).

den 1O diretor do Departamento de Vigilância à Saúde,  Lucas Santana, considera que em função do elevado índice de infestação predial, que é em média de 24%  em Itabuna, o que representa um risco para a população de um surto epidêmico,  são necessários os mutirões promovidos pela Secretaria Municipal da Saúde com a mobilização de todos os setores do governo e da comunidade itabunense para uma verdadeira guerra ao mosquito aedes aegypti transmissor da dengue, chikungynia e zika vírus.

A ação desenvolvida pelos agentes pretende não apenas combater e eliminar o vetor destas arboviroses a partir do tratamento nos reservatórios, mas também sensibilizar e orientar as pessoas  sobre os cuidados e formas simples para prevenir que o mosquito se desenvolva e faça vítimas, eliminando locais para a sua  reprodução.

den 3O presidente da Associação dos Moradores do Carlos Silva, Cosme Pereira Alves elogiou o trabalho das equipes da Secretaria da Saúde intensificando a ação de combate à dengue através de visitas domiciliares, num trabalho educativo. Também caminhões e tratores da Biosanear fizeram a retirada de lixo e remoção de entulho nos três bairros.

Ele lembra que tem participado e colaborado com as ações do governo municipal inclusive distribuindo duas mil telas especiais para a cobertura de tanques domiciliares, onde está um dos pontos de maior infestação predial do aedes aegypti

Itabuna tem bairros com até 60% de infestação do Aedes

 

aedesA Secretaria de Saúde de Itabuna  que vai intensificar o combate ao mosquito Aedes aegypti em 18 bairros onde foi constatado alto índice de infestação de larvas. O bairro Carlos Silva Andarai chegou a 60% de infestação.

Significa que de cada 10 casas, 6 têm focos do mosquito transmissor de dengue, chikungynia e zika. A secretaria já sabia, desde a semana passada, que a situação era crítica na cidade, mas só anunciou medidas nesta segunda.

O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (Lira), feito logo no início de fevereiro, mostrou 24,1% de infestação na cidade, um aumento de 0,7% sobre o anterior.

Vários bairros estão acima dos 30%, como Jardim Primavera (41,66%), Fonseca (40%), Novo Fonseca, Zizo, Ferradas e Sarinha com 34%, Antique (33,33%), Conceição, João Soares, Califórnia e Jardim Brasil (32%).

Mais o Pedro Jerônimo (31,94%), Novo São Caetano, Fátima, São Pedro e Santa Inês com 30%. O índice aceitável é de 1%.

Itabuna: Faxinaço contra o Aedes aegypti conscientiza população

itabuna faxinaço 1“Eu cuido de minha casa, mas todos os vizinhos devem fazer o mesmo,  porque senão  o mosquito  ataca todo mundo no bairro”. Esta foi a principal afirmação dos moradores dos bairros Urbis IV e Sinval Palmeira, na zona oeste de Itabuna, foram visitados na manhã desta quarta-feira pelas equipe da Secretaria Municipal de Saúde, com apoio da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). A aposentada Norma Vieira, residente no Caminho A, na Urbis IV, disse que oito pessoas itabuna faxinaço 3de sua casa ainda estão com o vírus da chikungunya. “Por causa disso, tirei até minhas plantas de casa e do quintal”, desabafou.

Justamente para conscientizar e alertar a população sobre o perigo do mosquito Aedes aegypti, criado a partir de focos em pequenos vasos ou em reservatórios de água cobertos de forma inadequada, que o secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, tem mobilizado todos servidores municipais e voluntários para a guerra contra do Aedes aegypti. Entre as ações merece destaque o faxinaço que movimentou, durante todo o mês de março, as mais diversas áreas da cidade.

Foram visitados seis bairros que apresentaram índices alarmantes de infestação predial e notificações de zika vírus, chikungunya e dengue a cada semana pelas equipes. Munidos de saco de lixo, luvas e disposição, os participantes foram em cada casa para orientar as famílias como localizar e acabar com os criadouros, distribuir panfletos ensinando o passo a passo, fazer limpeza e o recolhimento de lixo e entulhos nos quintais, praças e em terrenos baldios. A última faxina da série foi realizada na manhã desta quarta-feira na Urbis IV e Sinval Palmeira.

A partir de agora deverá ficar sob a responsabilidade de cada morador, as ações dos agentes de Controle de Endemias (ACE) e Comunitários de Saúde (ACS) continuarão normalmente. Também será normal o funcionamento do QG da Dengue que, a partir de abril, atenderá de 7 as 19 horas, inclusive aos domingos, e uso do aplicativo “Xô Aedes”, que serve para receber denúncias de possíveis focos de larvas do mosquito.

O secretário adiantou que as demais atividades só voltarão a ser intensificadas se houver necessidade. “Mas acredito que depois do esforço e do conjunto de ações realizadas simultaneamente em toda a cidade pela Secretaria Municipal de Saúde, em função da epidemia que se abateu sobre o município, a população está mais consciente do seu papel. O principal deles é eliminar criadouros, uma medida simples, porém eficaz para o combate ao mosquito”, afirmou.

Itabuna terá aplicação de inseticida residual para combate ao aedes aegypti

itabuna vilas 2Itabuna será a primeira cidade baiana a receber borrifadores de inseticida residual de aplicação intra-domiciliar para combater o mosquito Aedes aegypti. O anuncio foi feito na  manhã deste sábado (5), pelo secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, durante visita ao município. Na próxima semana, serão disponibilizados 92 borrifadores para a Secretaria Municipal de Saúde. O inseticida residual combate o aedes num período de 12 meses e será aplicado em domicílios nas áreas com maior incidência de focos.

O secretário também destacou os serviços de limpeza da calha e das bordas e a retirada de baronesas do Rio Cachoeira, que corta a cidade, reduzindo os focos do mosquito. Acompanhado do assessor especial Mateus Simões, do superintendente dos Gestão do Sistemas de Regulação da Atenção à Saúde (Suregs).  José Rodrigues  e da gerente do Núcleo Regional de Saúde/Sul,  Marisa Eduane, Vilas-Boas visitou o QG da Dengue, onde são atendidos pacientes com suspeita de dengue, zika vírus e chikungunya e o Hospital de Base de Itabuna, onde funciona uma unidade de atendimento a pacientes que necessitam de internação.
itabuna vilas 1O QG da Dengue, implantado pela Prefeitura de Itabuna, em parceria com a Sesab, conta com 120 profissionais trabalhando em esquema de plantão todos os setes dias da semana. São nove médicos, sendo cinco durante o dia e quatro no regime de plantão noturno.

ILHÉUS

Em Ilhéus, o secretário  visitou o Pronto Atendimento da Dengue. A unidade funciona no Centro Municipal de Atendimento Especializado (CEMAE) e conta com cinco médicos, cinco enfermeiras, seis técnicos de enfermagem/coletores e um técnico de enfermagem capacitado para coleta de isolamento viral. Os prefeitos de Itabuna, Claudevane Leite, e de Ilhéus, Jabes Ribeiro, destacaram o apoio do Governo do Estado, que além de equipamentos e medicamentos também tem enviado técnicos aos dois municípios para auxiliar no combate ao aedes.

itabuna vilas 3Villas Boas destaca que as ações em Ilhéus e Itabuna buscam combater os focos do Aedes aegypti. evitando a proliferação das larvas, além de campanhas de conscientização. “A participação da população no combate aos focos em casa e no ambiente de trabalho é fundamental nessa guerra contra o mosquito, que é o inimigo número 1 do planeta ”, ressaltou.

Em Itabuna, foram notificados de 1º. de janeiro até 3 de março 11.487 casos de dengue,  6.068 casos de zika e 1.616 casos de chikungunya. Em Ilhéus, no mesmo período, foram notificados 1.537 casos de dengue, 703 casos de zika e 1.437 casos de chikungunya.

Unime Itabuna promove atividades para combate ao Aedes

zikaA Unime Itabuna promove uma mobilização para combate ao Aedes aegypti nesta sexta-feira (19). Em parceria com o Ministério da Educação, a iniciativa visa impedir a proliferação do mosquito com atividades de conscientização e prevenção e envolve alunos, professores e colaboradores.

Dentre as atividades, a Unime distribuirá cartazes e realizará panfletagem durante todo o dia com informações sobre como combater o Aedes aegypti. O aumento da propagação do mosquito resulta em doenças graves, como a dengue, a febre Chikungunya, além da transmissão do vírus Zika, relacionado aos casos de microcefalia em bebês.

Estado e Forças Armadas se unem no combate ao aedes aegypti

dengue 1Seis mil e seiscentos militares das Forças Armadas e agentes de saúde pública realizam, das 8 às 18h deste sábado (13), uma série de ações de combate ao aedes aegypti na Bahia, com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Castro. As atividades integradas fazem parte da segunda etapa da Operação Força Amiga, que acontece simultaneamente em todos os estados brasileiros. Ao todo, mais de 220 mil militares estarão mobilizados para o enfrentamento do inseto.

Esta fase da operação é focada na conscientização a respeito dos riscos da proliferação do mosquito e dos efeitos negativos das doenças provocadas pelo inseto. Os voluntários vão visitar residências e estabelecimentos comerciais e orientar a população por meio do diálogo e da entrega de material gráfico.

Coletiva de imprensa sobre a Operação Força Amiga: Forças Armadas e Órgãos da Saúde Pública no combate ao  mosquito Aedes aegyptiNa foto: Centro de Operaçãos do Quartel General da MourariaFoto: Carol Garcia/GOVBA

Coletiva de imprensa sobre a Operação Força Amiga: Forças Armadas e Órgãos da Saúde Pública no combate ao mosquito Aedes aegyptiNa foto: Centro de Operaçãos do Quartel General da MourariaFoto: Carol Garcia/GOVBA

“Vamos motivar à população a abraçar essa causa. Não é possível acabar com o mosquito sem o apoio das pessoas. Queremos a colaboração delas nesse esforço nacional”, afirmou o comandante da 6ª Região Militar, general Arthur Costa Moura, durante entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (12), no Quartel da Mouraria.

No município de Valença, no baio sul do estado, onde realiza nesta sexta a entregr obras, o governador Rui Costa afirmou que a presidente Dilma instituiu o sábado como o dia de combater o mosquito. “Esse bichinho que mal dá para enxergar está trazendo um monte de doenças. Além da Dengue, tem também a Zika e a Chikungunya. Às vezes, as três aparecem juntas”.

Ele informou ainda que, entre o mosquito colocar os ovos e as larvas nascerem, demora apenas sete dias e que cada mosquito voa a uma distância máxima de 200 metros de onde nasceu. “Significa que, para ficar livre do mosquito, basta que cada um cuide da sua casa. Se a casa ao lado está fechada e tem água parada, chame a prefeitura, pois a presidente Dilma autorizou que a Polícia e o Exército ou os fiscais da prefeitura tomem as providências, se houver foco do mosquito”.

A campanha, desenvolvida pela 6ª Região Militar, 2º Distrito Naval, Base Aérea de Salvador e por agentes de saúde do estado, reforça as ações que já são realizadas na Bahia pelo governo estadual. Os municípios de Salvador, Feira de Santana, Barreiras (oeste), Paulo Afonso (Vale do São Francisco), Ilhéus, Itabuna (sul), Vitória da Conquista (sudoeste), Juazeiro (norte), Camaçari ,Santo Antônio de Jesus (RMS), Porto Seguro (extremo sul), Alagoinhas (nordeste) e Jequié (centro sul) contarão com representantes dos governos federal e estadual, além das Forças Armadas, que também atuarão em cinco cidades do estado de Sergipe.

Entre as presenças confirmadas na ação deste sábado também estão a a secretária executiva da Casa Civil da Presidência da República, Eva Chiavon, em Vitória da Conquista, do secretário do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira, em Barreiras, do ministro interino da Secretaria da Aviação Civil, Guilherme Ramalho, em Feira de Santana, e do reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles, em Camaçari.

Estado e Forças Armadas definem ações de combate ao mosquito Aedes aegypti

zikaO Governo da Bahia e as Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) realizam coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (12), às 9h, na sede do Comando da 6ª Região Militar, localizado no bairro da Mouraria, em Salvador. Na pauta estarão as ações de mobilização e combate ao mosquito Aedes aegypti, que terão início simultâneo em 13 cidades do estado neste sábado (13).

Os municípios de Salvador, Feira de Santana, Barreiras, Paulo Afonso, Ilhéus, Itabuna, Vitória da Conquista, Juazeiro, Camaçari, Porto Seguro, Alagoinhas, Jequié e Santo Antônio de Jesus contarão com representantes dos governos federal e estadual, além das Forças Armadas. “Buscamos a participação e envolvimento de todos, a exemplo de lideranças políticas, associações, sindicatos, agentes de saúde e, principalmente, do cidadão comum, pois cerca de 80% dos focos do mosquito estão nas residências”, afirma o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas.

Entre as presenças confirmadas na ação deste sábado estão do ministro da Saúde, Marcelo Castro, em Salvador;  da secretária executiva da Casa Civil, Eva Chiavon, em Vitória da Conquista; do secretário do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira, em Barreiras; do ministro interino da Secretaria da Aviação Civil, Guilherme Ramalho, em Feira de Santana; e do reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles, em Camaçari. Nesta ação, além das autoridades federais, estaduais e municipais, as forças armadas terão efetivo de mais de 4,5 mil homens.

Na segunda etapa, entre os dias 15 e 18 de fevereiro, Exército, Marinha e Aeronáutica farão visitas nas residências junto com os órgãos estaduais e municipais para o combate e a erradicação de focos do mosquito. O Governo da Bahia também atuará nas escolas, com a distribuição de cartilhas e fazendo palestras sobre as formas de eliminação dos criadouros, bem como na capacitação de cerca de mil agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), que levarão informação aos quatro cantos do estado.

Essa guerra é de todos

dengue muro

Justiça autoriza Itabuna a combater Aedes aegypti em casas fechadas

deng 1A Prefeitura de Itabuna está autorizada pela Justiça a combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus e outras viroses em casas fechadas ou desabitadas. Atualmente, o município enfrenta uma epidemia das viroses o que levou o prefeito Claudevane Leite a decretar situação de emergência o que facilita a aplicação de recursos materiais e humanos para evitar a proliferação do mosquito e a infecção das pessoas.

A autorização foi concedida pelo juiz da ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna Ulisses Maynard Salgado, que acatou ação proposta pelo Ministério Público estadual, mediante representação de Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Com a decisão judicial fica permitido aos agentes de endemias credenciados a entrar em casas desabitadas ou não, lotes, áreas cercadas e não habitadas ou em obras inacabadas para fazer o seu trabalho.

deng 2O alvará judicial também autoriza romper obstáculos, se for necessário, para o caso de alguns proprietários negarem o acesso dos agentes ao interior do imóvel para combater o mosquito.

O secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, explicou que os agentes estarão acompanhados de auxiliares e de técnicos habilitados (chaveiros) e da Policia Militar, se houver necessidade, em caso da ausência ou resistência por parte do morador. “Não haverá prejuízos para os donos de imóveis, pois as fechaduras serão recolocadas após inspeção, limpeza e tratamento de com possíveis focos de larvas”, garantiu o secretário.

 

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30