hanna thame fisioterapia animal
festival chocolate bahiagas universidade lasalle coronavirus 155 livros do thame

Posts Tagged ‘chocolate’

Pesquisadores desenvolvem tecnologia que adoça chocolate e sorvete com a polpa do cacau

sectiFruto apreciado mundo afora, o cacau tem na sua semente a matéria-prima para produção do chocolate. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país produz cerca de 260 mil toneladas de cacau por ano, sendo a maior área de cultivo na Bahia. Após uma crise na produção, por causa de uma doença fúngica, chamada “Vassoura-de-bruxa”, pesquisadores iniciaram um estudo para buscar alternativas de melhor aproveitamento do fruto. O projeto, executado na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, conta com o trabalho dos pesquisadores Marcondes Viana (Uesb), Suzana Caetano, da Universidade de São Paulo (USP), Elias Nascimento e Danilo Ramos, ambos da Uesb.

A pesquisa, que teve início em 2011, investigou a caracterização físico-química, bioquímica, microbiológica e de estabilidade do mel de cacau, que é extraído da polpa do fruto. A tecnologia consiste na secagem do mel de cacau, que pode ser realizada pelo método de liofilização spray dryer, tambor ou estufa. “Depois da etapa de desidratação do produto, procedeu-se a adição parcial ou total em formulações de chocolate em substituição à sacarose ou açúcar refinado. Esse tipo de procedimento ainda não é explorado pela indústria de chocolates. Após a constatação de excelentes resultados de processamento e análise, percebemos a possibilidade de patentear tal invenção”, explica Marcondes Viana.

Disponível para licenciamento, a tecnologia foi finalizada em 2013, com o pedido da patente, depositado pela Agência USP de Inovação, concedida pelo INPI em 2021. De acordo com o professor Marcondes, a certificação conferida pela entidade pública é muito significativa à cultura do cacau e aos pesquisadores. “É importante para a cadeia produtiva cacaueira, não somente para a região sul baiana, como também para a indústria brasileira e internacional, além de incentivar a continuidade tecnológica na geração de novos produtos alimentícios derivados do cacau, proporcionando retorno à sociedade do valor investido em pesquisas”.

Read the rest of this entry »

Salon du Chocolat: Governo do Estado destaca qualidade do chocolate baiano em Paris

cacau

A segunda fase da missão internacional liderada pelo vice-governador João Leão, secretário do Planejamento (Seplan), começou nesta quinta-feira (28), no Salon du Chocolat, em Paris, onde a Bahia tem o estande ‘Cacau e Chocolate do Brasil’. A feira é a mais importante do mundo dedicada ao chocolate e ao cacau. Na segunda agenda do dia, a comitiva se reunirá com a Organização Internacional dos Vinhos da França para discutir sobre produção vinícola e turismo na Embaixada do Brasil na França.

“Estamos no Salão do Chocolate em Paris mostrando que a Bahia produz chocolate e cacau de qualidade. Grandes negócios vão surgir daqui. Nosso objetivo, marcando presença em Paris, a meca do chocolate, é valorizar o interior do estado. Precisamos acabar com as diferenças que nós temos na Bahia, equilibrar a arrecadação entre os municípios e nada melhor do que participar desse evento e trazer os produtos baianos para o mundo”, declara Leão.

b8ea3155-e970-4c54-8434-fd007578a55d

“O Salão do Chocolate é uma referência mundial no que tange a tudo que envolve essa cadeia produtiva, influenciando em negócios por todo planeta, com ênfase na Europa. A presença da Bahia certamente irá resultar em um crescimento maior ainda do interesse pelo cacau e pelo chocolate de nosso estado, gerando emprego e renda para nosso povo, além da constatação da qualidade de nossos produtos”, destaca o secretário da Agricultura da Bahia, João Carlos Oliveira.

Para o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, a Bahia é o principal produtor de chocolate do Brasil e sua produção está se expandindo bastante, especialmente na região Sul. “A nossa presença no Salão do Chocolate de Paris, em uma comitiva liderada pelo vice-governador João Leão, é muito importante para atrair investimentos e dinamizar essa atividade econômica no estado”, pontua.

Já o deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar do Setor Produtivo, Eduardo Salles, diz que o Salão do Chocolate é o “Oscar” do segmento: “Quando estive secretário estadual da Agricultura, consegui, à época, junto com minha equipe, levar o evento para a Bahia por acreditar no potencial dos nossos produtores”.

 

Turismo e planejamento

1048A58C-C3E1-4102-A46A-A4D9A8725AA8

“A Bahia já conquistou seu espaço nesse evento internacional emblemático, com reflexos no turismo. A visita às fábricas de chocolate da Costa do Cacau é um roteiro gastronômico em ascensão, associado à história das antigas fazendas da região. O destino vai ganhar mais um atrativo: o Governo do Estado está reativando a Estrada do Chocolate, na ligação Ilhéus-Uruçuca. O turismo avança na terra de Jorge Amado, onde o chocolate gourmet ganha cada vez mais qualidade, inclusive com premiação aqui na França, entre os três melhores do mundo”, ressalta o secretário do Turismo, Maurício Bacelar.

De acordo com o diretor de Planejamento Territorial da Seplan, Herbert Oliveira, a cultura do cacau está presente em três Territórios de Identidades do Sul baiano: Costa do Descobrimento, Extremo Sul e Litoral Sul. “Estamos prestigiando o estande do Estado e o cacau da Bahia, importante cultura que tem desenvolvido esses três territórios e gerado muito emprego e renda para a população”, afirma.

AMURC participa de encontro com Câmara de Comércio Árabe—Brasileira para alavancar negócios com cacau e chocolate

brimos (2)

Na manhã deste domingo, 13, estiveram reunidos representantes da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, representada por  Ahmed Bin Sulayem, Samer Merhi, Executivos da DMCC (Dulbai Multi Commodities Centre) e. Rafel Solimeo – Diretor da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, representando os municípios do Sul da Bahia o prefeito de Itajuípe e Presidente da AMURC Marcone Amaral e o prefeito de Ilhéus Mário Alexandre, Soane Galvão Secretária de Desenvolvimento Econômico e Inovação do Município de Ilhéus e Dr. Vinicius Briglia Pinto – Assessor Especial da referida Secretaria, Cristiano Villela Diretor Executivo do Centro de Inovação do Cacau (CIC) e Luciano Veiga Secretário Executivo da AMURC e do CDS-LS.

brimos (1)
“A gente fica feliz em receber investidores de várias partes do mundo, desta vez, a primeira visita de investidores dos emirados árabes, interessados em expandir negócios e contribuir com o crescimento da nossa cidade de Ilhéus e região. Isso reflete em mais arrecadação e receita, bem como reflete positivamente na nossa economia e de toda a região Sul, gerando emprego e renda para a nossa população”, destacou o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre.
Esta vinda do pessoal do Dubai Multi Commodities Centre – DMCC, tem como objetivo entender sobre o mercado de cacau em nossa região, já que estão montando um centro de excelência em cacau, e pretendem compreender o modelo diferenciado realizado no Brasil, a exemplo do modelo cabruca e de sua sustentabilidade, bem como o SIC atua na linha de mapeamento de qualidade do cacau para que, futuramente, a Bahia e o Brasil seja um dos fornecedores de cacau de alto padrão para este empreendimento internacional”, afirmou Cristiano, do Centro de Inovação do Cacau – CIC

Read the rest of this entry »

Secretaria da Agricultura de Itabuna será parceria nas ações de fortalecimento do cacau e chocolate

joao c (2)

A convite do secretário estadual da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), João Carlos Oliveira, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Itabuna (Seagrima), Moacir Smith Lima, participou ontem, dia 8, de reunião na Superintendência Regional da Ceplac, na rodovia Ilhéus-Itabuna, para apresentação das ações da Seagri referentes à cultura do cacau no sul da Bahia.

joao c (1)O titular da Seagri está buscando parcerias para dinamizar ainda mais a pauta sobre os chocolates finos do sul da Bahia, cuja aceitação pelo mercado consumidor vem crescendo de forma exponencial, além da assistência técnica aos produtores e distribuição de clones resistentes a vassoura-de-bruxa, dentre outras ações para o fortalecimento da cacauicultura.

Esse foi o primeiro contato do secretário João Carlos Oliveira com dirigentes e técnicos da Ceplac depois de assumir a Seagri. Desde o início do segundo mandato do governador Rui Costa, João era o titular da Secretaria de Meio Ambiente (Sema). Agora, ele deseja aprofundar as discussões, inclusive com a realização de sequência de lives para a iteração dos órgãos parceiros: Ceplac, Seagri e Seagrima.

No encontro de quinta-feira estavam presentes Lucimara Chiari, coordenadora de Pesquisa e Inovação; José Carlos Santana, coordenador regional substituto; José Marques Pereira, Mílton Conceição, Dan Érico Lobão, Karina Gramacho, pesquisadores da Ceplac; Tiago Guedes, assessor Seagri/BA; Rodrigo Haun, diretor de Agricultura, e Cilene Souza, diretora Meio Ambiente da Seagri.

Brasileiro está comendo mais chocolates, enquanto a produção de cacau é insuficiente para o mercado

cacau sul bahia

(Forbes) Os domicílios brasileiros estão consumindo mais chocolate e com maior frequência. Realizada pelo Instituto Kantar, uma pesquisa apresentada pela Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas mostra que a categoria chocolates cresceu 1,5% no ano passado. Os outros dois mercados acompanhados pela entidade são amendoim e balas e gomas.

A receita do segmento chocolates foi de R$ 11 bilhões, aumento de 2,4% ante 2019. “Esses resultados, em um ano tão atípico como 2020, são muito positivos e reforçam a consolidação da indústria chocolateira”, diz Ubiracy Fonseca, presidente da Abicab. “Os indicadores da pesquisa Kantar revelam que a indústria brasileira de chocolates tem um potencial significativo para crescer no mercado interno e externo.”

cacau ceplacA pesquisa também mostrou que o chocolate faz parte da lista de compras de 82,6% dos lares brasileiros e que elas foram mais constantes no ano passado. A frequência de compra cresceu 9,3% no período, aumentando de 7,5 para 8,2 a quantidade de vezes em que o consumidor esteve nos pontos de vendas no último ano, principalmente nos canais de autosserviço. Essa frequência aumentou 7% em 2020.

No ano passado, a indústria produziu 757 mil toneladas de chocolates que foram vendidas no mercado interno e exportadas, registrando um leve aumento de 0,05%, de acordo com dados da KPMG. Esse volume representa os preparados de cacau, mais os ingredientes como manteiga de cacau, leite, açúcar, lecitina de soja, óleos vegetais e outros. No Brasil, um produto só pode ser considerado chocolate caso sua fórmula contenha 25 % de sólidos totais de cacau.

Read the rest of this entry »

Projeto Chocolate no Brasil aborda Arquitetura, Design, Cacau e Chocolate

Juliana Ustra

 

ustra 2O Projeto Chocolate no Brasil traz inúmeras abordagens sobre o cenário do cacau e do chocolate brasileiros, com objetivo de promoção e entrega de conteúdo sobre este cenário incrível. Este workshop Arquitetura, Design, Cacau e Chocolate é a segunda edição de um encontro de assuntos inicialmente inusitados, mas que tem muito a ver, A sua primeira edição realizada de forma presencial em janeiro de 2020 em Pelotas no RS, foi um sucesso.

Este evento online traz cases nacionais relativos ao design e arquitetura de marcas e empreendimentos na cadeia do cacau ao chocolate brasileiros. Estes compõem um apanhado de inspirações reais, coletadas a partir da realização do Projeto Chocolate no Brasil, viagens e muita observação deste mercado.

 

Neste espaço traremos referências muito interessantes sobre patrimônio arquitetônico referente ao cacau e chocolate, projetos de lojas de chocolates, design de barras, moldes e rótulos de chocolates. Uma base incrível para insights e projetos!

 

Além disto, neste evento mostramos marcas brasileiras, abertas como livros e tendo seus conceitos “lidos” um a um. Cada barra representa algo com um compêndio de histórias familiares, lendas, questões religiosas, muita brasilidade e detalhes que são verdadeiro “ouro” para olhares atentos. Em muitas delas, de alguma forma se percebe a influência de etnias diversas que construíram o Brasil, traduzidas em elementos ou da loja, ou da embalagem ou da própria barra.

Read the rest of this entry »

Cooperativa do Sul da Bahia investe em produtos com cacau e licuri

cacau licuri 2O cacau e o licuri têm sido matérias-primas de deliciosos chocolates, geleias, cerveja artesanal e produtos cosméticos. Tanta riqueza gastronômica gerada por estes frutos: unir essas duas maravilhas é a fórmula ideal para criação de  novos produtos deliciosos.

cacau licuri 13Foi justamente isto que a Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba), localizada no município de Ilhéus, com a marca Natucoa, fez. O que originou as saborosas barras de chocolate com licuri e pasta de cacau com licuri.

A Coopessba é mais uma cooperativa que conta com investimentos do Bahia Produtiva. O programa destinou R$ 2,5 milhões, que incluem ações como a ampliação da capacidade produtiva e o desenvolvimento de nova marca e embalagens.

Os novos produtos fazem parte da estratégia de expansão dos cooperados. A companheira e presidenta da cooperativa, Carine Assunção, comemora o novo feito: “Juntamos dois sabores da Bahia. Hoje, nossos produtos já estão em outros estados, queremos levar além do cacau, outros produtos da nossa terra”.

 

Livro “O gato que tinha três nomes” celebra paixão pelo chocolate do Sul da Bahia

 

ernesto e o livro 13

Um gato que tem três nomes e é tão apaixonado pelo chocolate do Sul da Bahia que  acaba virando ou sendo confundido com uma deliciosa barra do produto de origem que, além do cacau, está se tornando uma referência de qualidade e conquistando mercados no Brasil e no mundo.

 

O mundo mágico do chocolate é uma das abordagens do livro “O gato que tinha três nomes”, do  jornalista e escritor Daniel Thame, em  sua primeira incursão na literatura infantil. Editado  pela Via Litterarum, o livro tem ilustrações fantásticas da artista e produtora cultural  Juraci Masiero Pozzobon, e é uma  divertida história de um  gato  das terras encantadas do cacau e do chocolate do Sul da Bahia.

 

“O livro celebra a valorização da família, o amor aos animais e a conservação da natureza, numa linguagem típica do universo infantil e vai encantar crianças de todas as idades”, diz o autor. A inspiração veio do gato adotado pela família do próprio autor, que é chamado por três nomes diferentes e que com sua personalidade forte se tornou o verdadeiro `dono da casa`.

ernest 3

“Procurei trabalhar valores que são importantes na formação das crianças e também fazer um livro em que as crianças vão se divertir, com ilustrações que destacam o universo do cacau, do chocolate  e da Mata Atlântica, três marcas do Sul da Bahia”, afirma Thame.

 

“O gato que tinha três nomes” pode  ser adquirido através do email danielthame@gmail.com ou do telefone/wathsapp (73) 99981-7482.

Read the rest of this entry »

Projeto Alianças Produtivas e IG Cacau Sul da Bahia viabilizam acesso de agricultores familiares ao Pronaf do Banco do Brasil

 

pronaf 4

Fruto de um esforço conjunto liderado pela IG Sul da Bahia Cacau Sul da Bahia, duas Cooperativas Associadas à IG -Coopercentrosul  e Coopessba, Banco do Brasil, Governo do Estado da Bahia, Conderupes – Conselho Municipal de Agricultura e Pesca Sustentável de Ilhéus, Instituto Arapyaú e Instituto Conexões Sustentáveis – CONEXSUS, foi  viabilizada  junto ao Banco do Brasil Ilhéus a liberação de créditos de custeio e investimento em cacau advindos do PRONAF para agricultores familiares e Assentados de Reforma agrária em cinco municípios do Sul da Bahia.

Nesta segunda-feira, 29, foram assinadas em Ilhéus as seis primeiras operações de crédito para custeio e investimentos, com um valor médio de 70 mil reais.  Outras catorze operações estão em análise no Banco do Brasil e outros quinze 15 produtores já solicitaram acesso ao projeto.   O valor total dos financiamentos poderá chegar a 1 milhão e 400 mil reais. Essas operações envolvendo o cacau não eram realizadas há quase duas décadas.  Os contratos foram assinados pelos produtores com a supervisão do Gerente Geral do Banco em Ilhéus, Euler Oliveira Paiva.pronaf 2

Veja a materia completa em

https://www.cacauechocolate.com.br/v1/2020/06/29/projeto-aliancas-produtivas-e-ig-cacau-sul-da-bahia-viabilizam-acesso-de-agricultores-familiares-ao-pronaf-do-banco-do-brasil/

 

Na África, trabalhadores das roças de cacau provam chocolate pela primeira vez

cacau africa 2

(www.contioutra.com)- Esse vídeo de um canal de TV holandês é, além de um registro emocionante, um convite a refletir sobre a cadeia de produção capitalista e as extremas injustiças sociais de nosso planeta.

A Costa do Marfim, na África, é uma das maiores produtoras de cacau do mundo. Mesmo assim, a maioria dos trabalhadores que cuida do cultivo não sabe qual o gosto do chocolate. Alguns sequer sabem qual o destino das sementes de cacau que secam em seus quintais.

“Francamente, eu não sei o que eles fazem com as sementes de cacau”, diz Alfonse, um dos pequenos produtores entrevistados no vídeo. “Eu só estou tentando me sustentar”.

O preço é proibitivo: uma barra de chocolate custa em torno de 2 euros. Os plantadores ganham cerca de 7 euros por dia. Chocolate é um luxo.

O canal do youtube Metrópole, um coletivo de repórteres e cineastas, decidiu apresentá-los ao doce.O vídeo é em francês com legendas em inglês, mas vale ver mesmo se você não souber nenhuma das duas línguas: a surpresa dos trabalhadores rurais é inconfundível.

O verdadeiro Ouro do Cacau

Aprovado projeto que estabelece percentual de cacau em chocolate

cacau e choco

A Comissão de Fiscalização e Controle (CTFC) do Senado aprovou nesta terça-feira (17) substitutivo a um projeto de lei que estabelece percentuais mínimos de cacau em chocolates e derivados (PL 1.769/2019). Como se trata de texto alternativo, precisa passar por mais um turno de votação, antes de seguir para a Câmara dos Deputados, caso não haja recurso para votação em Plenário.

senadoO senador Zequinha Marinho (PSC-PA), autor do projeto, lembra que a matéria foi resgatada de uma iniciativa da ex-senadora Lídice da Mata. O texto encontrava-se arquivado em razão do término da legislatura anterior. Zequinha destaca que o Brasil é o sexto maior produtor de cacau do mundo, tendo os estados do Pará e da Bahia como os responsáveis por cerca de 90% da produção nacional.

O projeto estabelece parâmetros a serem observados na produção de chocolate e seus derivados. Exige, por exemplo, um percentual mínimo maior de cacau no chocolate amargo ou meio-amargo, correspondente a 35% de sólidos totais de cacau, em comparação à exigência de 25% do atual regulamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O projeto também trata de conceitos, possibilidade de sanções e regras para os rótulos que identificam o percentual de cacau nas embalagens dos produtos.

Read the rest of this entry »

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2021
D S T Q Q S S
« out    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930