hanna thame fisioterapia animal
emasa coronavirus 155 livros do thame

Posts Tagged ‘Chocolat Festival’

Expedição promove setor de cacau e chocolate em seis estados

marco lessaFoi iniciada nesta semana  uma expedição dos organizadores do Chocolat Festival por seis estados brasileiros a fim de promover o cacau e o chocolate produzidos no país, bem como planejar novas edições do evento. Entre os municípios interessados em realizar o festival estão Urubici, em Santa Catarina, famoso por abrigar o local mais frio do Brasil; Altamira, no Pará, atualmente o maior produtor de cacau do país, além de Linhares, principal cidade cacaueira do Espírito Santo.  “Além desses três estados, iremos nos reunir com autoridades locais na Bahia, São Paulo e em Brasília para firmarmos protocolos de intenções e iniciarmos o planejamento das próximas edições, previstas para o início de 2022”, declara Marco Lessa, idealizador do evento e quem está à frente da expedição.

 

Lessa foi eleito em 2015 e 2018 uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Brasil pela Revista Dinheiro Rural por conseguir agregar, valorizar e divulgar a cultura do cacau e a produção artesanal de chocolate de origem brasileira. O Chocolat Festival – Festival Internacional do Chocolate e Cacau é considerado o maior evento do setor na América Latina e acumula 19 edições presenciais já realizadas entre Bahia, Pará e São Paulo. Os interessados no segmento podem acompanhar a missão através das redes sociais, nos perfis @chocolat.festival, @marcolessa360 e @grupom21 do Instagram.

Segredos da Páscoa: famosos da confeitaria se reúnem em webinar

chocolateteraCom imagens capazes de despertar a gula dos mais comedidos em seus perfis nas redes sociais, os confeiteiros-celebridades Lucas Corazza, Flávia Souza, Lu Neves, Renata Penido e Abner Ivan somam mais de 500 mil fãs em seus canais no Instagram. Nesta quinta-feira (25), eles se reúnem em um webinar promovido pelo Chocolat Festival. Batizado de Encontro Segredos da Páscoa, o evento virtual acontece no canal do festival no Youtube a partir das 19h30, com acesso gratuito. Na ocasião, os chefs apresentarão as tendências em ovos de Páscoa, novidades do setor, adaptações da confeitaria ao cenário de pandemia e ainda darão dicas que aplicam em suas receitas.

O Chocolat Festival – Festival Internacional do Chocolate e Cacau é considerado o maior evento do setor na América Latina e já tem 19 edições presenciais realizadas entre Bahia, Pará e São Paulo. Com edições canceladas em 2020 em decorrência da pandemia do Novo Coronavírus, o evento vem trazendo alternativas ao público desde o início deste mês de março. “Mesmo antes da pandemia, o Chocolat Festival já planejava ser híbrido, pois muitas pessoas que têm interesse em aprender sobre chocolate e cacau não podiam viajar e participar presencialmente. Agora, mais do que nunca, o on-line se torna necessário. Quando a situação mundial permitir, faremos festivais ainda melhores e mais completos, presenciais e também transmitidos para todo o Brasil e outros países”, assegura Marco Lessa, empresário, criador e organizador dos eventos Chocolat Festival.

 

SERVIÇO

Read the rest of this entry »

Jerbeson Josué entrevista Marco Lessa, o ´Mister Chocolate`

Criador do Chocolat Festival fala de desafios pós pandemia e dá uma lição de empreendedorismo e confiança

Colecionador de prêmios, cacauicultor João Tavares participa de live do Chocolat Festival

joão tavares

O melhor chocolate que a Rainha Elizabeth II declarou já ter provado foi o brasileiro Aquim Q0, feito com cacau do baiano João Tavares. O produtor, que tem fazenda em Uruçuca, no Sul da Bahia, acumula diversos prêmios, entre eles dois como melhores amêndoas de cacau do mundo, o International Cocoa Awards, concedido no Salon du Chocolat de Paris.

Tavares fornece suas cobiçadas amêndoas para grandes nomes internacionais da gastronomia, a exemplo do francês Alain Ducasse, chef com o maior número de estrelas Michelin acumuladas. Ducasse utiliza as amêndoas produzidas pelo baiano na sua Le Chocolat, considerada a meca do chocolate na França..

É com João Tavares que conversa o empresário Marco Lessa na live promovida pelo Chocolat Festival nesta quinta-feira (21). O encontro virtual traz as raízes e a trajetória de sucesso do produtor e acontece às 17h no perfil @chocolat.festival.

Chocolat Festival traz lições inspiradoras para motivar o setor

marco lessa

Do zero ao maior evento de chocolate do Brasil: trajetória, desafios, superações e perspectivas para o futuro pós pandemia do Covid-19. Esse será o tema da primeira live promovida pelo Chocolat Festival e conduzida pelo idealizador do evento, o empresário Marco Lessa.

A live acontece na próxima quinta-feira (7), às 15h, no perfil @chocolat.festival do Instagram e oferece um panorama atual para quem trabalha ou deseja trabalhar no segmento de chocolate e cacau. Entre Bahia, Pará e São Paulo, o Chocolat Festival soma 19 edições promovendo toda a cadeia produtiva, desde o pequeno produtor de cacau até as marcas industriais e artesanais de chocolate bean to bar (feito da amêndoa à barra).

Na apresentação ao vivo, Marco Lessa, conhecido por alguns como Mr Chocolate, anunciará o lançamento de uma plataforma de vendas que reunirá marcas de chocolate de origem e bean to bar de diversas regiões do País, além de outros projetos inéditos para beneficiar o setor.

Cozinha Kids desperta paixão pelo chocolate

cozinha kids

O despertar do interesse pela gastronomia e da paixão pelo chocolate. Assim é a Cozinha Kids, um espaço especial no Chocolat Bahia 2019. Durante os quatro dias do evento, cerca de 500 crianças, devidamente uniformizadas, recebem orientações sobre apresentação de produtos, alimentação saudável, higienização e segurança na cozinha.

Elas também aprendem a preparar receitas de pirulito de chocolate, pizza brawne, pizza gourmet, brigadeiro gourmet e de copinho e cupcake.

choc fest 2
“É  fascinante trabalhar com as crianças, passando conhecimento e recebendo carinho. O Festival do Chocolate é uma iniciativa maravilhosa”, afirma a chef Eliana Lima.

Ateliê do Chocolate encanta visitantes no Chocolat Bahia

atelie choco (2)

Chocolate em forma de arte. O Ateliê do Chocolate e uma das atrações do Chocolat Bahia 2019, atraindo centenas de pessoas em centenas de pessoas, que admiram a confecção de figuras como um cacaueiro, barcaça de cacau, marca do Festival, caixa de chocolate e o Rei Leão.

As figuras são confeccionadas com chocolates Harald, sob a coordenação do chocolatier Rafael Barros. Para ele, trata-se de uma experiência fascinante, no processo de construção das figuras, que serão concluídas neste domingo, pois permitem uma interação com o público.

atelie choco (1)

O trabalho conta com a participação de estudantes do curso de Gastronomia da Faculdade Madre Thais, em Ilhéus. “Trata-se de um grande aprendizado e de uma experiência única na preparação e manuseio do chocolate”, afirma o estudante Thiago Santos.

Gonschä Chocolat é produzido em Itacaré com cacau 100% orgânico

gonchä 5

Daniel Thame

 

Foi amor à primeira vista. O casal Romain Gonçalves, francês filho de portugueses, e Helen Schaly, brasileira descendente de alemães, foi apresentado a um fruto de cacau durante uma feira de alimentos em São Paulo. Em 2014, em busca de mais qualidade de vida, já estavam residindo em Itacaré, no Sul da Bahia. No ano seguinte, adquiriram a Fazenda Pancadinha, no mesmo município, com uma área 27 hectares, sendo 20 hectares de cacau.

Era o primeiro passo para a realização do sonho que nasceu naquele primeiro contato com o cacau: a  produção de chocolate. “Sempre fomos consumidores de produtos orgânicos, dentro de uma filosofia de vida saudável e respeito à natureza e decidimos que a nossa produção de cacau seria orgânica”, conta Helen.

Romain (esquerda) e os cuidados na seleção das amendoas

Romain (esquerda) e os cuidados na seleção das amendoas

Com a colheita 100% orgânica, a fábrica de chocolate foi instalada em meio à plantações de cacau. Nascia, em 2019, o Gonschä Chocolat, um autêntico produto tree to bar (da árvore à barra), lançado oficialmente no Chocolat Festival, realizado em abril na Bienal do Ibirapuera, em São Paulo.

Fábrica de chocolate na plantação de cacau

Fábrica de chocolate na plantação de cacau

“Decidimos investir na produção de chocolates, já que a gente cuida desde a plantação até a colheita e manejo das amêndoas. Processamos esse cacau, que é de ótima qualidade, e fazemos um chocolate premium,  que tem alto valor agregado”, explica Romain. A unidade tem capacidade de produção de 16 quilos por dia, com potencial de ampliação.

 

Hellen e o preparo do chocolate

Hellen e o preparo do chocolate

O Gonschä Chocolat é produzindo nas versões com 90%, 70% e 40% de  cacau; 70% com laranja, 40% com castanha de caju, 35% chocolate branco, e 35% chocolate branco com nibs.

 

O VERDADEIRO CHOCOLATE

 

O chocolate do Sul da Bahia em busca de novos mercados

O chocolate do Sul da Bahia em busca de novos mercados

A meta é atingir inicialmente o mercado baiano, mas já existem projeções para comercialização em São Paulo, onde o Gonschä foi bem recebido no festival, Rio de Janeiro e demais estados do Sul/Sudeste, onde está o principal mercado consumidor, posteriormente o exterior. “Existe uma demanda por produtos de origem, com foco na sustentabilidade. O Sul da Bahia, com a imagem mundial de Jorge Amado, a história, a biodiversidade e os investimentos na qualidade do cacau, tem pelas condições de se consolidar como polo de chocolate”, destaca Romain. “As pessoas vão se acostumar a consumir o verdadeiro chocolate e valorizar a produção ´tree to bar´ (da árvore à barra) e ´bean to bar´ (da amêndoa à barra), com elevados teores de cacau”, diz.

 

Helen ressalta ainda que “o nosso cacau vai pra Europa e volta como chocolate, um produto muito mais caro. É preciso  um trabalho permanente de valorização e divulgação da produção sul baiana, que tem um chocolate com características únicas no mundo”. “Toda a cadeia produtiva do Sul da Bahia se beneficia com a produção de cacau e chocolate de qualidade”, finaliza.

As novidades da Gonschä podem ser acessadas  no Instagram  @gonschachocolat e em breve será lançado  o site www.gonschachocolat.com.br

Festival em São Paulo amplia visibilidade do cacau e chocolate do Sul da Bahia

WhatsApp Image 2019-04-16 at 18.30.55O Chocolat Festival de São Paulo, com a participação de expositores de todo o país, apresentou, no último final de semana, a expertise da produção de amêndoa de cacau e chocolate de qualidade, alinhada às inovações do segmento que mais cresce devido ao grande valor agregado aos produtos. Do Sul da Bahia, 17 produtores de cacau e chocolate contaram com o apoio do Sebrae em Ilhéus para participar do evento, que antecipa o Festival Internacional do Chocolate, em Ilhéus, previsto para o período de 18 à 21 de julho.

marco lessaO coordenador do evento, Marco Lessa destacou que o festival foi o primeiro a acontecer no ano, com uma grande estrutura e a presença de cerca de 120 expositores da Bahia. “Foi uma prévia do que vai acontecer em Ilhéus, quando estão previstos novos chefs de cozinha internacionais, a visita de chocolateiros de São Paulo, que vai refletir no aumento do turismo regional”, afirmou.

Da região Sul da Bahia, mais de 40 marcas de chocolate de origem foram expostas no Festival, marcando um grande momento de expansão e consolidação do cacau e chocolate de qualidade no Sul do Brasil. O resultado é fruto de parcerias institucionais, a exemplo do Sebrae, que a através do projeto Derivados de Cacau e Chocolate, tem contribuído com a promoção de pesquisas de análise setorial, que comprovam demanda de mercado para amêndoa premium, com a perspectiva para a produção e comercialização do entre os produtores da região.

Read the rest of this entry »

Chocolate de origem do Sul da Bahia conquista consumidores de São Paulo

chocolat sp 5 (1) (1)

Na semana que antecede a Páscoa, com a tradição dos ovos de chocolate, São Paulo recebeu o Chocolat Festival, realizado de sexta a domingo na Bienal do Ibirapuera.  O evento que teve o apoio do Governo da Bahia, recebeu cerca de 20 mil pessoas e gerou R$ 5 milhões  em negócios, abrindo um novo e importante mercado para o chocolate de origem produzido no Sul do Estado. O setor  cresce 30% ao ano, com uma enorme demanda, em função da qualidade e   com teores de amêndoas que variam de 50% até 100% de cacau, num produto de grande valor agregado.

marco lessa

“A avaliação é altamente positiva. Passamos três anos  planejando o festival e como o cacaueiro também frutifica em três anos, chegou o momento de expandir e consolidar o chocolate de origem afirmou o coordenador do evento Marco Lessa”. “As marcas chegam a São Paulo de forma madura, com qualidade, embalagens atraentes”. “O resultado disso é que muitos consumidores disseram que não precisam mais comprar produtos premium da Europa, o que demostra a potencialidade dos nossos produtos  como negócio sustentável”, disse.

 

Durante três dias, além da Feira do Chocolate, com mais de 40 marcas de origem do Sul da Bahia, o festival teve atividades como o Fórum do Cacau, Biofábrica de Cacau, Cozinha Show, Bean to Bar (da amendoa ao chocolate), ChocoDay, Ateliê do Chocolate e Cozinha Kids, um espaço especial para degustação e elaboração de chocolates, que fez a alegria das crianças.

ATRAÇÃO DE NOVOS MERCADOS

gerson marques

chocolat sp 5 (2)

Henrique Almeida chocolat SP

Gerson Marques, que produz  o Chocolate Yrerê e também atua no setor de turismo rural, destaca que” Como primeiro festival em São Paulo do chocolate de origem da Bahia, ele cria condições para futuros eventos. Os produtores  estão muito satisfeitos com a exposição e as vendas realizadas e as perspectivas de novos negócios”. “Um sucesso de público e de negócios. Estamos chegando com força onde sonhamos e trabalhamos pra isso, que é o mercado paulista, que também pode ser a porta de acesso ao mercado internacional”, disse Henrique Almeida, do Chocolate Sagarana.

marly brito

Helen Schaly

leo maiaMarly Brito, que produz um mix  de café, cacau e chocolate, destacou “recebemos muita visitação durante os três dias e comercializamos a totalidade dos produtos, além de garantir vendas futuras”. “Essa é uma oportunidade de aproximar o chocolate de qualidade do público paulista, que passa a perceber de um produto de origem com alto teor de cacau para o chocolate comum”.       Helen Schaly, da Conschá Chocolate, que é produzido numa unidade na própria fazenda, em Itacaré.  Já Leo Maia, do Chocolate Maia,  afirmou  que “foi  muito proveitoso, com um ótima aceitação para nossos produtos, especialmente o mel de cacau, que é o nosso carro chefe”.

chocolat sp 1

Em junho, acontece em Ilhéus, o Festival Internacional do Cacau e Chocolat, o Chocolat Bahia, considerado o maior evento do gênero no país, que movimenta os setores de agroindústria, comércio, lazer, serviços e turismo.

Produção de chocolates de origem impulsiona turismo no Sul da Bahia

CHOCOLATE E TURISMO - DANIEL THAME (5)

Uma região celebrizada em todo o mundo pelas obras magistrais do escritor Jorge Amado com seus coronéis, jagunços, trabalhadores, etc. e cenários de fantasia como o Vesúvio de Nacib e Gabriela, o Bataclan de Maria Machadão e suas moçoilas dadivosas e o universo único das fazendas de cacau. A esse universo, que faz do Sul da Bahia um local que encanta pessoas do Brasil e do Exterior, soma-se um emergente polo de produção de chocolates de origem, com mais de 40 marcas apresentadas e comercializadas no Chocolat Festival, realizado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

CHOCOLATE E TURISMO - DANIEL THAME (6)

Um pouco desse cenário mágico está sendo mostrado no estande do Governo da Bahia no evento, que inclui modelos de barcaça e fermentação de cacau, mudas de cacaueiros produzidos pela Biofábrica e uma exposição fotográfica com a história do chamado fruto de ouro, desde os maias até sua chegada ao Sul da Bahia.

CHOCOLATE E TURISMO - DANIEL THAME (7)

O secretário estadual de Turismo, Fausto Franco afirma que “a criação do polo chocolateiro vai potencializar o setor, agregando um produto de excelência, com a rica história do cacau, às belezas naturais, com praias exuberantes, Mata Atlântica preservada e um grande patrimônio cultural e arquitetônico, que já fazem de Ilhéus e Itacaré destinos turísticos que atraem pessoas do Brasil e do Exterior”.

 

estrada do chocolate 1

Além de incentivar a produção de cacau de qualidade e chocolates de origem, o Governo da Bahia implantou a Estrada do Chocolate, a primeira rota temática do Estado. São 44 quilômetros entre a primeira fábrica do chocolate caseiro, localizada no Distrito Industrial de Ilhéus, e o entroncamento com a BR 101, no município de Uruçuca, num trajeto que inclui fazendas de cacau e as belezas naturais como rios, cachoeiras e áreas de preservação ambiental. A rota também passa pelas fábricas do parque moageiro de cacau, no Distrito Industrial de Ilhéus, fazendas/fábrica de chocolate gourmet, a Estação Rio do Braço, sede do antigo distrito de Ilhéus e a Biofábrica do Cacau.

JORGE CHOCOLATE E TURISMO - DANIEL THAME (3)

Para Marco Lessa, coordenador do Chocolat Festival, que produz chocolates premium em Ilhéus, destaca que “o Sul da Bahia tem de grande diferencial em relação a outras regiões do mundo, porque depois que as pessoas conhecem o chocolate feito com cacau baiano, ele vivencia um pouco da nossa rica história, o compromisso com a conservação ambiental”. “O chocolate associado ao turismo, oferece experiências únicas, num pacote completo que vai da gastronomia ao convívio com a natureza. A agroindústria e o turismo são alternativas efetivamente viáveis para o desenvolvimento regional”, afirma Lessa.

 

Biofábrica expõe nova tecnologia de produção de mudas de cacau no Chocolat Festival em SP

biofA Biofábrica de Cacau participa da primeira edição do Chocolat São Paulo 2019, na Bienal. O festival leva à capital paulista marcas de chocolate de origem e representações da cadeia produtiva, como a Biofábrica, que representa a origem com sua produção de mudas de cacau.

Os visitantes podem visitar o estande e conhecer a tecnologia Biofábrica até domingo (14). A instituição participa do evento em parceria com o Governo do Estado da Bahia, por meio das secretarias de Desenvolvimento Rural, de Turismo e de Desenvolvimento Econômico.

Para simbolizar a abertura do evento, uma muda de cacau produzida pela Biofábrica foi plantada na Bienal. “Para nós é uma honra representar a Bahia na produção de mudas de cacau, expondo nossa tecnologia para visitantes de várias partes do mundo e gerando oportunidades de negócios para nosso estado, que é o maior produtor de cacau do Brasil”, destaca o diretor presidente da Biofábrica, Lanns Almeida.

O secretário de Turismo da Bahia, Fausto Franco, visitou o estande da Biofábrica e ressaltou a importância de ter a instituição no Chocolat São Paulo. “É muito importante o governo da Bahia estar apoiando o festival e divulgar o chocolate e o cacau para o Brasil e para o mundo, fomentando o turismo e levantando a curiosidade dos visitantes para conhecer a Costa do Cacau. A parceria com a Biofábrica agrega ainda mais valor. Agradeço à Biofábrica por somar forças para divulgar o nosso cacau para o mundo”.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
setembro 2021
D S T Q Q S S
« ago    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930