WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

fevereiro 2023
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728  


:: ‘Chocolat Bahia 2019’

Chocolat Bahia 2019 consolida polo chocolateiro e impulsiona economia

foto 10

O maior evento de cacau e chocolate da América Latina. Assim pode ser definido o Chocolat Festival 2019, encerrado neste domingo (21), em Ilhéus. Realizado com o apoio do Governo do Estado, o festival reuniu cerca de 60 mil pessoas e movimentou aproximadamente R$ 15 milhões em negócios, reunindo 170  expositores e mais de 70  marcas de chocolate.

O festival possui características únicas  como produção de chocolate, mel de cacau, nibs, cauchaça, creme de, cacau caramelizado, sabonetes de cacau, etc; e uma estrada temática, a Estrada do Chocolate,  com fazendas centenárias, fábricas de chocolate, natureza exuberante.

foto chocolate festival 1O coordenador do Chocolat Festival 2019, Marco Lessa, destacou que “os resultados superaram todas as expectativas, numa  demonstração de que os consumidores passam a valorizar o chocolate de origem. Tivemos muitos lançamentos de produtos, com diversidade e inovação,  que  atraíram pessoas da região e de outros estados”. Ainda para Marcos, “é importante  conscientizar os cerca de 30 mil produtores de cacau, que sustentaram a economia sulbaiana durante décadas, de que eles podem se restabelecer dentro de um novo conceito, que é o chocolate de origem. Dessa maneira, iremos retomar, em bases sólidas e sustentáveis, o caminho do desenvolvimento”.

O Governo do Estado também marcou presença no festival com os estandes do  Centro Público de Economia Solidária (Cesol) Litoral Sul,com produtos de empreendimentos solidários e destaque para o lançamento do creme de cacau Cacauela; a Bahia Cacau, uma cooperativa que  já que comercializa chocolate e derivados no mercado paulista, a fábrica-escola do Chocolate do Centro Estadual de Educação Profissional Nelson Schau, com a instalação de uma planta industrial em que os alunos produziram chocolates e derivados de cacau, além da retomada as atividades da Câmara Setorial do Cacau, que define de ações conjuntas para o desenvolvimento da cadeia produtiva do cacau.

fabrica escola 2
Chocolate e retomada do desenvolvimento

Marly Brito

Marly Brito

A empreendedora Marly Brito destacou que “a cada ano, o festival abre a possibilidade de novos negócios e incentiva a criação de novos produtos derivados de cacau”. Gerson Marques, que produz chocolates e também atua na área de turismo rural, ressaltou que “as vendas diretas aumentaram e também os acordos comerciais com parceiros da Bahia e de outros estados, consolidando a qualidade e o potencial do chocolate, além de criar um novo atrativo para o setor turístico”.

Para Leo Maia, que aproveitou o evento para lançar o chocolate branco com nibs de cacau, “esse é um mercado que exige sempre inovações capazes de cativar e atrair novos consumidores. As vendas foram ótimas”. Fernando Modaka, um dos pioneiros na produção de chocolate de origem, disse que “esse movimento que estamos vivendo no Sul da Bahia é fantástico, agrega valor o nosso principal produto, o cacau, tornando a região conhecida pelo chocolate de qualidade”.

Cristiano Vilela

Cristiano Vilela

A difusão de novas tecnologias também tem sido uma das tônicas do festival. O diretor executivo do Centro de Inovação do Cacau, da Universidade Estadual de Santa Cruz, Cristiano Vilela destacou que “o Sul da Bahia passa por um processo de modernização e valorização do cacau  e na qualidade do chocolate”.  O vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia-FAEB, Guilherme Moura, avaliou que “o Festival do Chocolate já se tornou uma referência no Brasil  com sua característica única de unir produção de cacau e de chocolate, além de impulsionar toda a revitalização cadeia produtiva e movimentar a economia”.

Além da comercialização de chocolate e outros produtos o festival contou com eventos como Cozinha Show, ChocoDay, Ateliê do Chocolate, Cozinha Kids, Espaço Cutural do Cacau, com apresentação  de artistas regionais, exposição História do Cacau, palestras, workshops e o Fórum Brasileiro do Cacau, com foco na sustentabilidade e avanços tecnológicos.

foto chocolate festival 4

O Chocolat Bahia – 11 ° Festival Internacional do Chocolate e Cacau contou com a parceria do Governo da Bahia, através das secretarias do Turismo, do Desenvolvimento Econômico, da Agricultura, do Desenvolvimento Rural, CAR, e apoio financeiro do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura, assim como da Prefeitura Municipal de Ilhéus, Sebrae, Governo do Pará, Banco do Nordeste, Bahiagás, Sicredi e Chocolates Harald. O evento também tem apoio institucional da CEPLAC, Instituto Biofábrica, UESC, GAP, entre outras instituições. O Chocolat Bahia é uma realização da MVU Eventos.

Industrialização do cacau baiano movimenta R$ 1,3 bilhão em investimentos

cacauO cacau da Bahia vai além das 123 mil toneladas produzidas por ano e lidera nacionalmente também no setor industrial. No estado, os cinco empreendimentos do setor, incentivados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), já injetaram cerca de R$ 1,3 bilhão em investimentos e geram juntos 1,2 mil empregos diretos. O forte da industrialização do cacau é a região sul, mas também tem presença marcante na capital e já exportou até loja artesanal para Paris.

Reinventado, o segmento cacaueiro tem visibilidade nacional com o Chocolat Bahia Festival, cuja 11ª edição começou na quinta-feira (18), em Ilhéus. Os números positivos se refletem ainda no processamento das amêndoas de cacau. A indústria moageira produz 270 mil toneladas por ano. Dados da SDE revelam a diversidade da cadeia produtiva baiana, que vai do cacau em pó aos chocolates gourmet, com nibs de cacau.

“A Bahia ocupa espaço importante no cultivo do fruto e no desenvolvimento econômico, especialmente no sul e extremo sul. O cacau se reinventou depois da vassoura de bruxa e temos uma nova oportunidade de crescimento territorial, com grandes variedades e com potencialidade sustentável do cultivo. A industrialização vem como reforço e essa cadeia tem movimentado a economia baiana, gerado empregos e tornado o estado referência mundial, seja no cacau ou no chocolate”, afirma o vice-governador e titular da SDE, João Leão.

:: LEIA MAIS »

Chocolat Bahia 2019 apresenta novidades da economia solidária

cesol cacauela

O lançamento do Cacauela, creme de cacau produzido por um grupo de empreendedoras de Camacan, foi um dos destaques da abertura do Festival Internacional do Chocolate e Cacau,  em Ilhéus. O produto foi apresentado no estande do Centro Público de Economia Solidária (Cesol) Litoral Sul, equipamento ligado à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), que recebeu a visita do governador Rui Costa.

cesol 1“A nossa intenção foi desenvolver um produto que valorizasse o sabor do cacau. O Cesol nos acompanhou desde o início e contribuiu para dar visibilidade ao nosso trabalho em um evento tão grandioso como esse”, conta Helena Guimarães, uma das responsáveis pela criação da Cacauela.

Até  domingo (21), 15 empreendimentos solidários do segmento cacaueiro, apoiados pelo Cesol, comercializarão seus produtos no festival. “Uma das grandes modificações que temos na região sul é o adensamento da cadeia produtiva, com a produção do chocolate e outros derivados do cacau. Vários empreendimentos da economia solidária já desenvolvem esse trabalho e a vamos atuar de maneira mais consistente nesse segmento para ajudar, principalmente, na comercialização, que é um dos principais desafios do segmento”, ressalta o titular da Setre, Davidson Magalhães.

:: LEIA MAIS »

Câmara Setorial debate ações para fortalecer cadeia produtiva do cacau e chocolate

camara setorial (4)A articulação de ações conjuntas para o desenvolvimento da cadeia produtiva do cacau foi o principal objetivo da reunião da Câmara Setorial do Cacau e Chocolate, na tarde desta sexta-feira (19), em Ilhéus, no sul da Bahia. O encontro ocorreu durante a 11ª edição do Chocolat Bahia – Festival Internacional do Chocolate e Cacau, evento realizado até domingo (21), com o apoio do Governo do Estado. Um das metas da Câmara Setorial é implementar ações que possibilitem que a produção, que atualmente é de 120 mil toneladas/ano, chegue a 250 mil toneladas/ano.

camara setorial 1Em 2018, o Governo do Estado lançou o Plano Operacional do Cacau, com foco em ações que promovam a retomada da produção, sem a necessidade ampliar a área plantada e, sim, a produtividade. Cerca de R$ 39 milhões já estão sendo investidos na região, a partir de editais do Programa Bahia Produtiva. O sul da Bahia possui cerca de 35 mil produtores de cacau, entre os grandes e médios agricultores, a agricultura familiar e os assentamentos, com 430 mil hectares plantados, distribuídos em 114 municípios.

Na reunião da Câmara Setorial, o secretário estadual da Agricultura, Lucas Costa, destacou que “a partir da definição das demandas prioritárias, poderemos adotar políticas públicas que atendam às necessidades regionais”. A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) tem atuado dentro de três vertentes: a assistência técnica, a produção de mudas resistentes e de alta produtividade e o apoio a obtenção do crédito rural para o produtor.

camara setorial (2)Para o chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Jeandro Ribeiro, “a Câmara Setorial permite essa articulação de diversos projetos, integrando todas as entidades envolvidas no processo, em torno do fortalecimento de toda a cadeia produtiva”. Já o vice-presidente da Federação da Agricultura da Bahia (Faeb), Guilherme Moura, ressaltou que “a Bahia é protagonista na produção de cacau e derivados e é fundamental a existência de uma estrutura para a discussão de problemas, busca de soluções e definição de projetos ao Governo do Estado e ao Governo Federal”.

 

Tecnologia e meio ambiente

 

camara setorial (3)Segundo a titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Adélia Pinheiro, a pasta está “buscando dialogar com as instituições, para identificar as necessidades de produção do conhecimento científico e desenvolvimento tecnológico, visando o avanço de todo o setor produtivo do cacau e do chocolate”.

Por sua vez, o secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, afirmou que “o envolvimento de todos os segmentos envolvidos no processo é estratégico nesse momento de retomada da economia regional, revigorada com a produção de chocolate de origem, com o destaque de que o cacau é uma planta que contribui com a conservação do meio ambiente”.

camara setorial (1)

Além do Governo da Bahia, entre as entidades que integram a Câmara Setorial do Cacau estão a Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Instituto Federal de Educação (Ifba), Instituto Federal Baiano (IF Baiano), Sebrae; Faeb/Senar, Fetag/Fetraf, Associação Sul Baiana de Identificação Geográfica, PTCSul/Centro de Inovação do Cacau, Teia dos Povos, Coordenação Estadual dos Territórios, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Associação das Indústrias Processadoras de Cacau, Consórcios e Prefeituras Municipais, Federação Estadual de Consórcios, Biofábrica e Instituto Arapyaú.

Secretário da Saúde do Estado apresenta políticas do setor em Ilhéus

fabio_vboas (1)O secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, apresentará nesta sexta-feira (19), em Ilhéus, as políticas do setor para os municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano. O encontro é promovido pela Amurc, associação que congrega os municípios produtores de cacau no estado, e acontece dentro do Festival Internacional do Chocolate e Cacau.

Entre os destaques, os serviços do Hospital Regional Costa do Cacau, em Ilhéus, o apoio estadual no fortalecimento da Atenção Básica, a descentralização de serviços especializados com a operação de nove policlínicas regionais nos municípios de Guanambi, Jequié, Irecê, Alagoinhas, Feira de Santana, Valença, Santo Antônio de Jesus, Teixeira de Freitas e Paulo Afonso, bem como a construção de outras dez nas seguintes localidades: Itabuna, Salvador, Barreiras, Jacobina, Juazeiro, São Francisco do Conde, Simões Filho, Vitória da Conquista e Ribeira do Pombal.

Uma das novidades é o projeto do Hospital Regional Costa das Baleias, a ser erguido no no Estremo-Sul. A perspectiva é que a nova unidade hospitalar tenha 300 leitos, com foco na alta complexidade, como cirurgia oncológica, cardíaca, neurológica e ortopédica. Quando entrar em funcionamento, substituirá o atual hospital municipal de Teixeira de Freitas, que já não consegue absorver a demanda da região.

Chocolate de origem incrementa turismo gastronômico e histórico em Ilhéus

chocolateA Costa do Cacau tem sol e praia, cultura valorizada pela obra do escritor Jorge Amado, turismo de negócios e ecoturismo, opções para um público diversificado. O destaque dessa região no mapa turístico da Bahia não para por aí. Deve-se também à rica tradição e produção de cacau, que alcança visibilidade internacional esta semana, com a realização da 11ª edição do Chocolat Bahia Festival, entre os dias 18 e 21 de junho.

Com público estimado em mais de 60 mil pessoas durante os quatro dias, o evento é aberto ao público, que será recepcionado por baianas tipicamente vestidas. Mais de 70 produtores de chocolate de origem e de 170 expositores estarão no pavilhão de feiras do Centro de Convenções de Ilhéus. Realizado em parceria com o Governo da Bahia, o festival fortalece o calendário turístico do Estado.

Além da degustação da iguaria, o evento oferece aos investidores cursos de capacitação, debates, rodadas de negócios e palestras ministradas por especialistas internacionais. A programação do Chocolat Bahia inclui ainda workshops gratuitos de receitas com renomados chefs do país, visitas a fazendas produtoras de cacau e exposição de esculturas de chocolate.

:: LEIA MAIS »

Biofábrica participa do Chocolat Bahia 2019

Biofábrica de Cacau_Foto_Daniel Thame_GOVBAA 11ª edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau (Chocolat Bahia) levará novamente a Ilhéus um stand exclusivo da Biofábrica de Cacau. O evento reúne toda a cadeia produtiva do cacau ao chocolate e a Biofábrica representa a origem dessa cadeia com a produção de mudas. A edição de 2019 do festival internacional começa nesta quinta-feira (18) e vai até o domingo (21), no Centro de Convenções de Ilhéus.

O stand da Biofábrica recebe, anualmente, dezenas de milhares de visitantes, curiosos pela técnica utilizada na produção de mudas, especialmente as de cacau, que na Biofábrica são geneticamente identificadas e contam com a tecnologia da Ceplac-Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira no melhoramento genético, garantindo mudas resistentes à vassoura-de-bruxa, podridão-parda e ao mal-do-facão.

O Chocolat Bahia 2019 espera receber mais de 60 mil visitantes de várias regiões do país, que poderão conhecer mais de 100 marcas de chocolate de origem do sul da Bahia e participar de workshops e outras programações. Além de oportunidade de negócios in loco, o festival possibilita ampla divulgação para os expositores e visitas de missões de diversos estados brasileiros.

“A Biofábrica entende que o Festival Chocolat Bahia é um grande espaço de interação de mercado, conectando consumidores e investidores a grandes e renomadas instituições como a nossa. A experiência é sempre positiva e não poderíamos faltar a esta edição”, destaca o diretor da Biofábrica, Lanns Almeida.   A Biofábrica conta com a parceria do Governo da Bahia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural.

Ilhéus destaca consolidação econômica com Festival do Chocolate

festival choclolaeNesta quinta-feira (18), o Centro de Convenções abre as portas para receber o maior evento do setor no Brasil. Ao considerar a grandeza da iniciativa em seus 11 anos, o prefeito Mário Alexandre destacou a consolidação econômica através do Festival, que reunirá até o dia 21 de julho, 70 produtores e mais de 170 expositores durante a edição do Chocolat Bahia. “Uma evolução no cenário econômico do setor e o fortalecimento de toda a cadeia produtiva do Sul da Bahia, e evidentemente, impulso na geração de renda e emprego”.

Durante abertura, o prefeito Mário Alexandre receberá a comitiva do governador Rui Costa, formada por secretários e autoridades que prestigiarão o Festival Internacional do Chocolate e Cacau, integrando as comemorações de 485 anos de fundação da cidade, onde o Festival se tornou uma marca de Ilhéus e da Bahia. O circuito reúne renomados especialistas para apresentar os avanços tecnológicos da cadeia produtiva desse importante segmento da economia do estado.

:: LEIA MAIS »

Rui Costa participa da abertura do Chocolat Bahia 2019 em Ilhéus

 

chocolate do Sul da Bahia

O governador Rui Costa participa nesta quinta-feira (18), às 16 horas, em Ilhéus,  da abertura oficial do XI Festival Internacional do Chocolate e Cacau, o Chocolat Bahia 2019. O evento, que acontece até domingo (21) no Centro de Convenções, com o apoio do Governo do Estado, reúne cerca de  170  expositores, com mais de    70 marcas de chocolate de origem.

Durante quatro dias, além da venda de chocolates e outros derivados do cacau selecionado, o Chocolat Bahia promove experiências sensoriais, exposições históricas e artísticas, cursos de capacitação, workshops, debates sobre temas do setor e palestras ministradas por especialistas internacionais.

O festival terá também espaço de recreação e minicursos de confeitaria para crianças, a Cozinha Kids, e exposição de bolos confeitados e esculturas de chocolate no Ateliê do Chocolate.

O festival mais delicioso do Brasil…





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia