hanna thame fisioterapia animal
prefeitura itabuna coronavirus 155 livros do thame

Posts Tagged ‘cassação’

Salve-se quem puder…

queijo

Rui: “cassação de Cunha é satisfação à população”

O governador Rui Costa (PT) comentou nesta manhã sobre a decisão da Câmara dos Deputados de cassar o mandato do ex-presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Para Rui, a medida serve como “uma prestação de contas à população brasileira”.

“A cassação de Eduardo Cunha, em respeito ao que diz a Constituição da República, é satisfação à população. Cunha comprovadamente mentiu em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito. Hoje, mais de um ano depois, a resposta foi dada. Ele faltou com o decoro parlamentar, quis reduzir a pó o que rege a nossa lei máxima”, disse Rui em seu página no Facebook.

Ele ressaltou ainda que é a própria fala de defesa de Cunha aos deputados foi condenatória: “Julgar sabendo que amanhã serão julgados”.

“O Brasil não aceita mais o comportamento de homens públicos que esquecem que devem estar a favor do povo e colocam seus interesses pessoais e políticos acima da nação”, disse o governador da Bahia. (Brasil247)

Tchau, querido…

adeus

Bebeto defende cassação de Cunha: “essa Casa não pode se apequenar”

bebeto cubgaMembro do Conselho de Ética, o deputado federal baiano Bebeto Galvão (PSB) afirmou que a representação do seu partido no colegiado votará pela cassação do deputado Eduardo Cunha, acusado de praticar “omissão deliberada” para esconder  “práticas ilícitas”.

Durante sessão do Conselho nesta terça-feira (07), Bebeto fez um pronunciamento em defesa do relatório do deputado Marcos Rogério, que recomenda a cassação de Cunha. Para Bebeto, o parecer é substancioso e deixa claro que Cunha é o beneficiário direto das contas milionárias no exterior para fins ilícitos. “Nós do PSB vamos acompanhar o voto do relator, pela cassação do deputado Eduardo Cunha. Essa Casa não pode se apequenar, não pode temer, e terá sua autonomia resgatada pela posição deste conselho dando voto pela cassação do mandato”, disse Bebeto.

CASSAÇÃO HISTÓRICA

Sione Porto

 

O dia 11 de julho de 2012 vai ficar para sempre na história do Brasil, quando o  Senado Federal, atendeu aos ditames do seu regimento interno e das leis que regem seu provimento, sem olvidar as aspirações do povo brasileiro, cassando o senador da República Demóstenes Torres, do Partido Democratas e procurador do Ministério Público do estado de Goiás, nascido em Anicuns, município do interior goiano, por 56 votos a favor, apenas 19 contra, e 5 abstenções,  devido à relação com  “máfia dos caça-níqueis”.

Torres foi descoberto numa relação direta com o contraventor Carlinhos Cachoeira, em que foram flagradas, pela Polícia Federal, 298 ligações telefônicas, corrupção, enriquecimento ilícito, quebra de decoro parlamentar e favorecimento à empresa Delta, acreditando a Procuradoria do Ministério Público Federal que o ex-senador seja sócio oculto, o qual ficará inelegível ate 2027, denúncia apresentada em todo território nacional, através da mídia, em março de 2012.

Essa proclamação histórica, de veredicto dos mais esperado, refletiu em cada semblante de velhos, adultos e jovens brasileiro, que, enfim, a prática de corrupção e de escândalos foi punida e o vale-tudo dos políticos inescrupulosos não teve um final em pizza, como ocorria ao longo dos anos.

Magnânimo, o Senado da República não se curvou a pressão dos advogados de defesa e suas brilhantes teses. Estamos perto da carta de alforria para libertarmos das excrescências do cabresto em que vive o povo brasileiro, escravo da impunidade e da venda  que cobre os olhos dos seus  julgadores. Hoje, nossos filhos, nossos netos sentirão orgulho do Senado Federal que cumpriu com sua missão de lisura e ética, dando exemplo de novos rumos de governo e respeito aos eleitores brasileiros.

Em resumo, os senadores mostraram que são capazes de julgar corretamente e acreditar que os fins não justificam os meios sujos, que a corrupção e o enriquecimento ilícito, carregando dinheiro nas cuecas, são crimes, humilham o trabalhador que ganha a vida com o suor do seu rosto.

Difícil era acreditar na segunda cassação de um senador (o primeiro foi Luis Estevão). Imaginávamos que haveria mais uma armadilha para mantê-lo no poder, como alguns corregilionários queriam. Excelente a reflexão dos senhores senadores, que a opinião pública, sobretudo por meio das redes sociais, iria cobrar muito alto, caso não agissem com consciência, dignidade e respeito ao povo brasileiro. Fica o bom exemplo para o mundo, que não nos ignora, que o país não é mais aquele descrito na obra Brasil:500 Anos de Corrupção, do ilustre criminalista Sergio Habib, publicada pela Editora SAFE.

É gratificante saber que existem políticos criteriosos, que dedicam a vida pública sem fisiologismo, mantendo suas fichas limpas. Espera-se que o Senado Federal continue exercendo sua jornada em defesa da ética, a favor da Democracia, que é o papel do Parlamento.

Sione Porto

Delegada de Polícia, graduada em Direito, com especializaçãoem Direito Penale Processual Penal, e membro da Academia de Letras de Itabuna (ALITA).

Pinheiro: “cassação de Demóstenes não esvazia CPI do Cachoeira”

 

Pinheiro garante que apurações vão continuar

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) afirmou que o processo de cassação do mandato do senador Demóstenes Torres (ex-DEM) não esvazia a CPMI que investiga a rede do contraventor Carlos Cachoeira. “O objeto da CPI não é a perda do mandato do senador Demóstenes. Seus membros têm a obrigação de continuar apurando todos os fatos que levaram a essa cassação, para que possamos tomar atitudes que possam representar a punição de um esquema organizado que se instalou, principalmente, no Centro-Oeste”, disse Pinheiro.

Para ele, a CPI tem obrigação de tomar atitudes “para que possamos reaver parte daquilo que foi retirado dos cofres públicos, punir os culpados e produzir, a partir dessa experiência, legislação para que fatos como esse não se repitam”. Nesta quarta-feira (11), o plenário do Senado decidiu pela cassação do mandato do senador Demóstenes por 56 votos a favor, 19 contra e 5 abstenções. Ele foi considerado culpado da acusação de envolvimento com o esquema de Carlinhos Cachoeira, apontado pela Polícia Federal como chefe de um esquema de corrupção, tráfico de influência e jogos ilegais.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
junho 2020
D S T Q Q S S
« mai    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930