hanna thame fisioterapia animal
bahiagas livros do thame

Posts Tagged ‘Associação Baiana de Imprensa’

sinjorba

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia (Sinjorba) vem a público REPUDIAR as declarações do presidente Jair Messias Bolsonaro.

“Eu quero que vocês (jornalistas) mudem. Quem não lê jornal, não está informado. E quem lê está desinformado. Tem que mudar isso. Vocês são uma espécie em extinção. Acho que vou botar os jornalistas do Brasil vinculados ao IBAMA”, declarou o atual mandatário da Nação na manhã desta segunda (08), na portaria do Palácio da Alvorada, ao falar para repórteres e apoiadores. A absurda afirmação foi dita após a indagação de um jornalista sobre o cronograma de votação das reformas administrativas e tributárias.

Os profissionais de imprensa, especialmente os jornalistas, têm papel essencial e central na manutenção do Estado democrático de direito, investigando e levando a público com ética e responsabilidade informações que frequentemente contrariam interesses de quem faz mau uso do poder que lhes foi investido.

O Brasil é o país do mundo mais preocupado com disseminação das chamadas fake news, informações fabricadas fora das redações com intuito de manipular a opinião pública. Para conter esse fenômeno altamente nocivo, prática que muito beneficiou o senhor presidente na última eleição o bom jornalismo é o instrumento mais eficaz.

O jornalismo e os jornalistas, mesmo sofrendo constantes ataques, têm se fortalecido no Brasil e no mundo, estando hoje entre as carreiras mais desejadas por jovens em início de vida profissional. Independentemente de declarações e desejos nefastos do senhor presidente, os jornalistas estão crescendo em número e, mais importante, em reconhecimento de sua relevância para a sociedade.

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) respondeu a declaração que chamou de estapafúrdia. “O presidente não deve confundir o que talvez seja um desejo oculto seu com a realidade. Enquanto a informação for uma necessidade vital nas sociedades modernas, e ela será sempre, o jornalismo vai continuar a existir. E com certeza sobreviverá por mais tempo do que políticos inimigos da democracia, que, estes sim, tendem a ser engolidos pela história”.

O Sinjorba repudia as declarações que demonstram que o atual presidente não respeita a imprensa (foram 116 ataques ao setor apenas em 2019), tem desapreço pela democracia, ojeriza ao trabalho e ao trabalhador (através de MP acabou com o registro profissional de jornalista e mais 13 profissões), demonstra que não compreende as funções de uma entidade de proteção ambiental, além de total incapacidade para o cargo que ocupa.

Presidente e relatora da CPMI das Fake News participam de debate em Salvador

fake newsPara discutir a propagação de notícias falsas nos meios digitais e as consequências desse processo à democracia e à categoria dos jornalistas, ocorrerá em Salvador o debate “Contra a pior fake news, o bom jornalismo”. A atividade terá a participação dos parlamentares que estarão à frente da recém-instalada Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Fake News, o senador Angelo Coronel (presidente), e a deputada federal Lídice da Mata (relatora). Também farão parte da mesa o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba), Moacy Neves, o presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), Walter Pinheiro, e a diretora da Faculdade de Comunicação/Ufba (Facom), Suzana Barbosa. O evento é aberto ao público e será realizado no dia 20, às 9 horas,  no auditório da ABI, na Rua Guedes de Brito, nº 1, Praça da Sé.

 

Angelo Coronel e Lidice da Mata

Angelo Coronel e Lidice da Mata

Segundo Moacy Neves, do Sinjorba, apesar de notícias falsas sempre existirem, elas nunca foram tão disseminadas e tiveram tanta influência na agenda política do país a partir do surgimento das redes sociais. Durante a eleição presidencial de 2018, com a polarização e o acirramento das disputas políticas, as fake news foram muito utilizadas. “Empregada em alta escala as notícias falsas ameaçam a democracia do país, uma vez que interferem no acesso à informação como um direito do cidadão. Precisamos debater seus impactos, os meios para identificar e punir a indústria da fake news e, ainda, como nós jornalistas devemos agir para combatê-la”, afirmou o presidente do Sinjorba.

Read the rest of this entry »

abi

MOÇÃO DE SOLIDARIEDADE

 

A diretoria da Associação Bahiana de Imprensa, reunida na manhã de 11 de setembro de 2019, por unanimidade, aprovou a presente moção de solidariedade à jornalista Lo-Hanna Magnavita, demitida pela TV Cabrália (Rede Record) após se envolver em conflito com um policial militar à paisana e fora de serviço.

Lo-Hanna questionou a abordagem agressiva e excessiva do PM a um adolescente que teria furtado dois pacotes de biscoitos de um super-mercado, fato gerador do conflito que se seguiu envolvendo seu marido, repórter cinematográfico da mesma emissora, com trocas de agressões físicas, tendo, inclusive, o policial sacado sua arma. Iniciativa de autoria desconhecida expôs a imagem da jornalista em redes sociais e grupos de aplicativos de trocas de mensagens com a inscrição “defensora de bandidos”.

O casal passou a sofrer agressões verbais e ameaças e, por cautela, foi obrigado a restringir sua circulação pela cidade.
Afastada inicialmente das atividades na emissora a pretexto de preservá-la, a profissional foi desligada da empresa em 10 de setembro, sendo a única parte punida em razão do ocorrido.

 

A ABI se solidariza com a jornalista, ao tempo em que clama pela revisão da decisão da Rede Record e pela solidariedade dos comunicadores baianos.

Salvador, 11 de setembro de 2019

Associação Baiana de Imprensa defende o acesso à informação

A ABI -Associação Bahiana de Imprensa recebeu com surpresa e vem a público expressar sua preocupação com a edição do Decreto Nº 9.690, de 23 de Janeiro de 2019 , que altera  o Decreto nº 7.724, de 16 de maio de 2012, que regulamenta a Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 – Lei de Acesso à Informação – LAI.

O novo Decreto amplia o leque de servidores públicos, inclusive ocupantes de cargos de assessoramento, a impor o sigilo de documentos públicos por prazos a partir de cinco anos.

Conquista importante da democracia brasileira, a LAI tem sido um instrumento vigoroso para a sociedade acompanhar as ações dos governos nas três esferas de poder. Desde a sua sanção, em 2011, e posterior regulamentação, em 2012, o uso deste documento legal por profissionais de imprensa ajudou a revelar fatos que, em última análise, ensejam o aperfeiçoamento das instituições e da nossa democracia.

A partir desta Lei, qualquer cidadão passou a ter o direito de acessar quaisquer informações do interesse coletivo, mesmo não atuando na imprensa. Assim, a ABI vê no aludido Decreto uma ameaça ao princípio constitucional da publicidade do ato público e ao primeiro dos seis princípios desta Lei, segundo o qual “o acesso é a regra, e o sigilo a exceção”.

Partindo do pressuposto de que o amplo acesso às informações sobre atos governamentais só trouxe ganhos para a sociedade brasileira, a ABI -Associação Bahiana de Imprensa não vislumbra justificativa plausível para as alterações constantes do referido decreto e conclama os representantes do governo federal, nas pessoas do Presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, a revogar a nova regulamentação da LAI, restabelecendo os critérios ora modificados.

Salvador, 24 de janeiro de 2019

Walter Pinheiro
Presidente da ABI

ERNESTO MARQUES É O MAIS NOVO IMORTAL DA ALAMBIQUE

O jornalista, sindicalista e petista Ernesto Marques,  vice presidente da Associação Baiana de Imprensa,  é o mais novo imortal da Academia de Letras, Artes, Musica, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopias, Etc., a gloriosa ALAMBIQUE.

 Ernesto, que tem esse nome em homenagem ao nosso eterno comandante Che, foi imortaalcoolizado por este blogueiro, presidente vitalício, imortalício e ditatorialício da ALAMBIQUE, com direito a cachaça mineira e charuto cubano.

 Passada a refrega eleitoral, a ALAMBIQUE volta a se reunir todas as sextas feiras no ABC da Noite, gentilmente cedido (ou tomado) do nosso presidente de honra, o Caboclo Alencar.

O COMPANHEIRO JORGE, ILHEENSE?

Este blog teve acesso a um documento raro: a inscrição de Jorge Amado na Associação Baiana de Imprensa, feita no longuinquo ano de 1944.

 Na carteira da ABI, além  de colocar como local de trabalho o prosaico “em casa”, Jorge Amado afirma ter nascido em Ilhéus e não em Itabuna, como consta em sua certidão de nascimento.

 Jorge Amado, que sempre se esquivou do local de nascimento afirmando ser “um menino grapiuna da região do cacau”´, só afirmou categoricamente ser um itabunense  no início dos anos 90, quando estava prestes a completar 80 anos.

 Mas isso é apenas curiosidade histórica, que não muda o principal: Jorge Amado, menino grapiuna de Itabuna e Ilhéus, é um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos, merecedor de todas as homenagens na celebração do centenário de seu nascimento.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829