hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘assassinato’

Assassino de estilista é condenado há 23 anos de prisão

mar

Acusado de matar o estilista Mar Ramos, em agosto do ano passado, em Itabuna, Jerry Vitor Rocha dos Santos, 19 anos, foi condenado a 23 anos e 4 meses de prisão. A sentença foi divulgada nesta segunda-feira, 11, pela Segunda Vara Crime da Comarca local. Jerry usou uma pá para cometer o crime, com o objetivo de roubar objetos pessoais e um cartão da vítima, na época com 51 anos de idade.

Os dois se conheceram pela internet e pouco tempo depois passaram a morar juntos. O estilista, natural de Pau Brasil, era um dos profissionais mais conceituados do sul da Bahia.

marighela

Bahia: mestre de capoeira é morto a facadas por fã de Bolsonaro após declarar que votou no PT

moaBahia 247 – O mestre de capoeira conhecido como Moa do Katende (foto) foi morto com 12 facadas nas costas na madrugada desta segunda-feira (8), em um bar em Salvador, após dizer que tinha votado em Fernando Haddad (PT) para a presidência da República.

O autor do crime, Paulo Sérgio Ferreira de Santana, 36 anosque teria começado a discussão, manifestou aos gritos seu apoio a Jair Bolsonaro (PSL), de acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA). Ele também admitiu aos policiais  que estava consumindo bebida alcoólica desde o início da manhã de domingo. Em depoimento ele comentou ainda que estava arrependido.

Paulo Sérgio

Paulo Sérgio

Katende estava em um bar no bairro Engenho Velho de Brotas por volta das 2h40 desta segunda-feira. A SPP-BA informou que o suspeito chegou ao local gritando o nome de Bolsoraro. A analisar o corpo da vítima, a perícia constatou que foram desferidas 12 facadas na região das costas.

Amigos e parentes lamentaram a violenta morte. Um dos posts diz que “aguerrido defensor da cultura e do povo negro, sempre a frente pela qualidade de vida da população mais pobre e desfavorecida fará muita falta”. “Meus sentimentos à família desse grande Baluarte da Capoeira! Adeus, Mestre Moa Do Katende! A Capoeira está de luto!!”, escreveu outra pessoa.

Conhecido por posições extremistas, Bolsonaro defende a Ditadura Militar (1964-1985), a pena de morte e o porte de armas para a população. No dia 1 de setembro deste ano, o presidenciável também simulou “fuzilar” a “petralhada” do Acre.

 

MPF reabre investigações sobre assassinato de Vladimir Herzog

vlad

(Agencia Brasil)- O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo reabriu as investigações sobre o assassinato do jornalista Vladimir Herzog, ocorrido em 1975, durante a ditadura militar no Brasil. A reabertura foi possível após a condenação do Estado brasileiro na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), da Organização dos Estados Americanos (OEA), no início deste mês, pela falta de investigação, julgamento e sanção dos responsáveis pela tortura e assassinato do jornalista.

Aos 38 anos, Herzog apresentou-se de forma voluntária para depor perante autoridades militares no Destacamento de Operações de Informação – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI/Codi). Foi preso, interrogado, torturado e morto no local. Na época, o jornalista foi declarado morto em consequência de “suicídio”, versão contestada por sua família desde o início.

Read the rest of this entry »

Antônio José Pinto Muniz

Nota sobre o assassinato de

ANTÔNIO JOSÉ PINTO MUNIZ

 

A ACARI-Comunicação & Cidadania lamenta profundamente o brutal e covarde assassinato do administrador de empresa Antônio José Pinto Muniz – membro desta organização não governamental, desde a sua fundação em outubro de 2004 – ocorrido na madrugada desta segunda-feira, dia 08 de maio, em Itabuna.

Ao manifestar sua solidariedade aos familiares e amigos de Muniz, neste momento de profunda dor, a ACARI pede às autoridades competentes a apuração rigorosa e comunica à sociedade itabunense que está acompanhando o caso, para que os autores sejam devidamente punidos.

Vítima da crescente onda violência urbana que grassa em nosso município, Muniz foi um cidadão que – como líder estudantil, assessor parlamentar, servidor municipal e produtor radiofônico – pregou a solidariedade, o valor da dignidade humana e o respeito ao semelhante; fez da atividade profissional instrumento de transformação social e lutou por uma Itabuna mais justa, igualitária e fraterna.

 

Itabuna-Bahia, 04 de Maio de 2018.

 

Ana Cristina Oliveira, Antônio Américo Carvalho, Bruno Monteiro,

Ederivaldo Benedito, Edmilson Santos Silva, Jonas Boamorte,

Luciano Estevam, Maria da Trindade Lima, Rosi Barreto

21 anos depois, ex-prefeito vai a julgamento por assassinato de radialista

Dapé é acusado de mandar assassinar o radialista Ronaldo Santana  (à direita)

Dapé é acusado de mandar assassinar o radialista Ronaldo Santana (à direita)

Começou na manhã desta segunda-feira (14), no Fórum Desembargador Mário Albiani, em Eunápolis,no extremo sul da Bahia,o julgamento dos acusados de envolvimento no assassinato do radialista Ronaldo Santana. O júri ocorre  quase 21  anos depois do crime, após sucessivos pedidos de adiamento aceitos pela justiça. Santana foi executado no período em que fazia denúncias contra políticos de Eunápolis.

Entre os acusados pelo crime está o ex-prefeito de Eunápolis, Paulo Dapé. O júri foi iniciado por volta das 9 horas da manhã e só deve ser encerrado na quarta-feira (16). Além de Dapé, estão no banco dos réus o atual vereador Valdemir Batista de Oliveira, o advogado Antônio Oliveira dos Santos e a sacerdotisa Maria José Ferreira Souza, mais conhecida como Maria Sindóa.

O radialista Ronaldo Santana foi morto a tiros no dia 9 de outubro, quando se deslocava para Rádio Jornal de Eunápolis, onde trabalhava. Os disparos foram feitos pelo pistoleiro Paulo Sérgio Mendes Lima, que acabou condenado pelo júri popular em 2002. Foi Mendes quem apontou os outros supostos envolvidos no crime. O julgamento é presidido pelo titular da 1ª Vara Crime da Comarca de Eunápolis, Otaviano Andrade Sobrinho. (do Pimenta)

Nota Oficial do Partido dos Trabalhadores

O brutal assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL, é um crime que atinge diretamente a cidadania e a democracia. Marielle foi executada no momento em que vinha denunciando os abusos de autoridade e a violência contra moradores das favelas e bairros pobres da cidade, por parte de integrantes de um batalhão da Polícia Militar.

O Partido dos Trabalhadores exige imediata e rigorosa apuração deste crime, que desafia abertamente a política de intervenção federal na área de segurança do Rio de Janeiro.

Nossa solidariedade aos familiares e amigos da companheira Marielle.
Vamos prosseguir com sua luta contra a violência e os abusos contra os pobres.

Gleisi Hoffmann
Presidenta nacional do PT

Em clima de comoção, dirigente do MST assassinado é sepultado em Vitória da Conquista

df80928a-068d-451e-85d2-49e2b6a38f19 (1)O diretor estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Márcio Matos, está sendo velado na  secretaria regional do MST, em Vitória da Conquista, município natal da vítima, também no sudoeste baiano.  O governador Rui Costa, que está em visita a cidade para inauguração e vistoria de obras, compareceu ao velório hoje pela manhã. Rui determinou à Secretaria de Segurança Pública a rigorosa apuração do caso.

O velório é acompanhado por familiares, amigos, além de lideranças estaduais e nacionais do MST. O corpo será sepultado na manhã de hoje  (26), no Cemitério Parque da Cidade. Em entrevista ao G1, na tarde desta quinta-feira, uma das diretoras estaduais do MST, Lucinéia Durães, disse que o crime chocou o movimento.

dd9a7860-3c1e-44c4-badd-c81c5cea7a93 (1)“Estamos em choque e com muito indignação. Era um militante que se doou por uma luta, por uma país justo”. Ela acrescentou que o dirigente nunca foi vítima de ameaças de morte. A polícia investiga e já descartou a hipótese de latrocínio, porque nada foi levado da casa da vítima. Uma equipe da Coordenadoria da Polícia Civil de Jequié acompanha as investigações. De acordo com a Polícia Civil, Márcio de 33 anos, foi morto na frente do filho de 6 anos.

Dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), e integrante do Partido dos Trabalhadores (PT), foi morto a tiros na noite de quarta-feira (24), na propriedade rural em que ele morava, na cidade de Iramaia, que fica no sudoeste do estado e também faz parte da região da Chapada Diamantina.

Não há detalhes sobre as circunstâncias do crime, nem sobre autoria e motivação. Por meio das redes sociais, o governador Rui Costa lamentou a morte de Márcio Matos. “Tão logo soube da triste notícia, determinei à Secretaria de Segurança Pública a imediata e rigorosa apuração do crime. Meus sentimentos de pesar aos amigos e familiares neste momento de profunda dor”.

A superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na Bahia também lamentou a morte do líder do MST. De acordo com o Incra, o fato aconteceu no assentamento Boa Sorte Una, onde Matos era assentado. (com informações do SN Noticias)

 

Pastor e cantor Neto da Paz é assassinado no Sul da Bahia

neto da pazO pastor e cantor Melchiades Santos Neto, (36), o Neto Paz, morreu por volta das 18h:30h desta quarta-feira (25) após ser atingido por quatro disparos no trevo da BA-650 com a BR-101, à cerca de 3km do município de Ibirapitanga. Segundo informações da Polícia Civil, Neto Paz estava num Corolla cinza, placa NZK-3915, , e se dirigia ao município de Ibirapitanga quando foi surpreendido por bandidos que estavam numa Strada Branca, e que teriam disparado diversos tiros contra o carro da vítima.

Após o crime, os bandidos, que não levaram nenhum pertence da vítima, fugiram, tomando destino ignorado.

Populares socorreram o cantor até o Hospital de Ibirapitanga, mas ele foi a óbito momentos após dar entrada  na unidade. Guarnições da 61ª CIPM/Ubaitaba realizam operações para tentar prender os criminosos.

Neto Paz, que era da Universal Music, é um dos cantores do segmento gospel mais conhecido da Bahia e já lançou DVDs e diversos CDs durante pouco mais de 20 anos de carreira. A Polícia Civil investiga o crime e ainda não divulgou qual a principal linha de investigação. A filha do cantor passou mal e  foi transferida para um hospital de Itabuna.

Ato em Brasília lembra 20 anos do assassinado do pataxó Galdino

Ato em memória de Galdino  em Brasília (Foto Marília Marques/G1).

Ato em memória de Galdino em Brasília (Foto Marília Marques/G1).

Indígenas de todo o país e representantes de entidades de defesa dos direitos humanos realizaram um ato ecumênico na noite desta quinta-feira (20), para lembrar os 20 anos do assassinato do índio pataxó Galdino Jesus dos Santos. Ao som dos maracás e à luz de velas, os indígenas fizeram um círculo ao redor do marco na Praça do Compromisso, na 703/704 Sul, em Brasília.
gal 1Wilson Jesus de Souza, sobrinho de Galdino disse que a memória do tio, morto por quatro jovens em 1997, “continua viva”. Todos os anos Wilson participa dos atos e destaca que esta “não é uma comemoração”. Ao G1, o sobrinho de Galdino falou que até hoje está em busca de “mais justiça” para que não aconteçam outros casos semelhantes.

Durante o ato ecumênico, indígenas entoaram cantos pataxós, poesias e gritaram palavras como “Galdino vive!”. A procuradora-geral da República, Débora Duprat, compareceu ao ato e lembrou que em abril de 1997, estava à frente da pasta do Ministério Público Federal, na época, responsável pelas populações e comunidades indígenas tradicionais.
“Nós aguardávamos o índio Galdino para uma audiência, foi quando soubemos da morte dele”. A procuradora-geral diz que passados 20 anos da morte, “o atual cenário é ainda mais complicado”.  Leia a íntegra

Itabuna: jovem é assassinado ao sair de fisioterapia

Vítima tinha passagens pela polícia e estava jurado de morte

muriloUma pessoa morreu e outra ficou ferida após serem baleadas na manhã desta terça-feira (24) próximo a Clinica Cotef, bairro Jardim Vitória, em Itabuna. Murilo Leone dos Santos Bonfim, de 20 anos, estava saindo da Cotef, onde foi fazer uma revisão na perna, quando foi alvejado por diversos disparos de arma de fogo.

Segundo informações, os atiradores estavam em um carro preto, que bloqueou passagem do veiculo em que Murilo estava. A vítima chegou a ser socorrida em veículo particular, mas já chegou ao Hospital de Base sem vida. Segundo a mãe de Murilo, ele tinha passagens pela polícia e já havia sido jurado de morte três vezes.

Asclepiades Braite de Souza, de 61 anos, foi atingido com um tiro de raspão nas costas e passa por atendimento no HBLEM. (do Verdinho Itabuna)

Tupinambá é assassinado com sete tiros em Buerarema

O indígena tupinambá, Luiz Viana Lima, de 54 anos, conhecido como “Luizão Tupinambá”,  Foi assassinado com sete tiros. Ele deixa viúva e dois filhos. O crime ocorreu na Rodovia Buerarema x Una, próximo à Vila Operaria, mas conhecida como Sururu, distrito do município de Buerarema no sul da Bahia.

indiosSegundo testemunhas, os autores do crime foram três homens que efetuaram a emboscada quando o indígena volta para a sua casa na Aldeia de Serra do Padeiro pilotando sua moto Pop. Um tiro o atingiu pelas costas e outros no peito e na cabeça.

Após o comunicado do assassinato, policiais do destacamento de Buerarema começaram diligências atrás dos assassinos. Chegou a circular informações que um dos assassinos tinha sido detido, mas não foi confirmado, bem como o aparecimento de sua moto, o que também, não foi confirmado.

O sepultamento ocorreu no cemitério da Aldeia Serra do Padeiro, por volta das 16:00h após a chegada de seu filho que mora em Santa Catarina, sobre um clima de muita comoção e indignação, este é o primeiro indígena da Serra que é assassinado.  As lideranças e a Funai solicitaram que a Polícia Federal investigue o fato.

O assassinato de Luizão ocorreu um dia após o lançamento do Relatório de Violência contra os povos Indígenas – dados de 2015, publicado pelo Conselho Indigenista Missionário, durante o evento que se realizava na Serra do Padeiro com Pesquisadores e Entidades de apoio. O mesmo relatório tinha sido lançado dois dias antes na Universidade Estadual de Santa Cruz em conjunto cm o Caderno de Conflitos de Campo da Comissão Pastoral da Terra e do livro: “Antes da carga fosse mais Leve” do Movimento de Atingidos por Minérios..

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930