hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘Aécio’

A História do Golpe

Ato 1: A derrubada de um governo legítimo

Ato 2: O Desastre

Enquanto isso na Zumbilândia…

zumbilândia

Justiça mãe, justiça madrasta

Para uns, afagos, para outros, bofetões

Tite e mais 11

Daniel Thame

daniel thame Flica Goleiros. Diego Alves (Valencia-ESP) Ederson (Benfica-POR) Weverton (Atlético-PR).

Laterais: Alex Sandro (Juventus-ITA) Fagner (Corinthians) Filipe Luis (Atlético de Madri-ESP) Rafinha (Bayern de Munique-ALE).

Zagueiros: David Luiz (Chelsea), Gil (Shandong Luneng), Jemerson (Monaco), Rodrigo Caio (São Paulo) e Thiago Silva (PSG).

Meio campistas. Fernandinho (Manchester City), Giuliano (Zenit), Lucas Lima (Santos), Paulinho (Guangzhou Evergrande), Philippe Coutinho (Liverpool), Renato Augusto (Beijing Guoan), Rodriguinho (Corinthians), Willian (Chelsea).

Atacantes. Diego Souza (Sport)
Douglas Costa (Bayern de Munique), Gabriel Jesus (Manchester City) e Taison (Shakhtar Donetsk).

Estes são os jogadores convocados para a Seleção Brasileira pelo técnico Tite para a disputa de dois amistosos contra Austrália e Argentina, em junho, ambos na Oceania, que para os nossos padrões geográficos fica um pouco além do fim do mundo.

titeLista conferida, reconferida e o torcedor já está se perguntando, num tom, digamos, aecista:

-Mas que c…, onde está Neymar? Será que foi esquecido pelo p… do Tite?

Faz até sentido nessas plagas onde nada atualmente faz sentido. Com Felipão e com Dunga, com quem quer que fosse, a Seleção era Neymar e mais dez.

A menos que estive machucado ou suspenso (incluindo providenciais cartões às vésperas de jogos desimportantes ou baladas importantes), Neymar era nome certo na Seleção, o dono do time.

Nome certo e obrigatório, posto que a Seleção era (e ainda é) uma mercadoria muito bem comercializada pela CBF, em acordos que nada ficam a dever a conversas e negócios dignos de Sodoma/Gomorra, perdão, de Brasília, o que aliás dá no mesmo.

Querendo ou não, Neymar tinha que ser convocado e jogar.Não tem mais. Tite peitou a CBF e, com a Seleção já devidamente classificada para a Copa da Russia, resolveu dar uma folga não convocar o jogador.

Assim, Neymar poderá aproveitar que estará de férias no Barcelona (a temporada europeia vai de agosto a maio) e curtir adoidado, porque tem todo o direito de fazer isso.

E Tite, com o cacife que tem, poderá testar a Seleção para jogar sem Neymar, que é imprescindível, mas não é insubstituível. Aliás, ninguém é. Daí as convocações de Rodriguinho e Taison, opções para o meio campo e o ataque.

Tite também fará experiências na defesa, testando novos nomes para as laterais e para a zaga.

Tudo dentro do script de uma seleção que não pode disputar a Copa da Rússia dependendo de um único jogador, ainda que este jogador seja excepcional.

Basta lembrar da Copa de 2014, do inesquecível 7×1 pra Alemanha.

Na Seleção que era Neymar e mais 10, agora é Tite e mais 11.

E segue o jogo.

-0-0-0

É gol- O Bahia largou no Brasileirão em ritmo de Alemanha. Mas devagar com o andor, que os quase todos os santos são de barro.

É pênalti- Não vai sobrar quase ninguém nessa máquina de moer carne. God save the Queen, mas que arrume um tempinho na agenda pra salvar o Brasil também. Estamos precisados.

De Dilma, para Temer e Aécio…

“Dilma” (interpretada pelo ator Gustavo Mendes). Genial!

Aécio e a aula de combate à corrupção

Vox Populi: Lula bate todos os adversários

lula

(Do Pragmatismo Político)-Pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e divulgada nesta terça-feira (18) mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva liderando todos os cenários para as eleições de 2018. O instituto Vox Populi divulgou nesta terça-feira (18) a sua mais nova pesquisa para as eleições de 2018.

Segundo o levantamento, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera em todos os cenários. As últimas pesquisas CNT/MDA e Datafolha também apresentaram Lula na frente da disputa.

A pesquisa apresenta três cenários com distintos candidatos do PSDB: Aécio, Alckmin e João Doria. Ela não capta todos os efeitos da delações da Odebrecht. Confira abaixo os números e os cenários avaliados.

CENÁRIO 1

Lula (PT) — 45%
Jair Bolsonaro (PSC) — 11%
Marina Silva (REDE) — 10%
Aécio Neves (PSDB) — 9%
Ciro Gomes (PDT) — 4%
Brancos e Nulos: 15%
Não sabe: 7%

CENÁRIO 2

Lula (PT) — 45%
Jair Bolsonaro (PSC) — 12%
Marina Silva (REDE) — 11%
Geraldo Alckmin (PSDB) — 6%
Ciro Gomes (PDT) — 4%
Brancos e Nulos: 16%
Não sabe: 7%

CENÁRIO 3

Lula (PT) — 45%
Jair Bolsonaro (PSC) — 11%
Marina Silva (REDE) — 11%
João Doria Jr. (PSDB) — 5%
Ciro Gomes (PDT) — 5%
Brancos e Nulos: 16%
Não sabe: 7%

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, Lula também vence todos os candidatos. Se as eleições fossem hoje, Lula venceria Aécio (PSDB) por 50% a 17% das intenções de voto; Geraldo Alckmin (PSDB) por 51% a 17%; Marina Silva (Rede) por 49% a 19%; e João Doria (PSDB) por 53% a 16%.

O levantamento do Vox Populi foi realizado no período de 6 a 10 de abril. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Sob ataque feroz, Lula cresce e lidera corrida presidencial

lula-13O  ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua como favorito à Presidência da República pela maioria do eleitor brasileiro; 5ª rodada da pesquisa CUT/Vox Populi, com 2 mil pessoas, mostra que Lula subiu de 29% em junho para 34%; se o deixarem concorrer novamente, Lula ganhará de Aécio Neves/PSDB (15%), Marina Silva/Rede (11%), Jair Bolsonaro/PP (7%) e Ciro Gomes/PDT (5%); se o candidato tucano for Geraldo Alckmin, Lula vence também, com 35% contra 12%; para 42% dos entrevistados pela pesquisa, Lula foi o melhor presidente do Brasil

Para a maioria dos brasileiros, Lula acertou mais do que errou. Para 62% dos entrevistados, Lula cometeu erros, mas fez muito mais coisas certas pelo povo brasileiro e pelo Brasil. 31% acham que ele errou mais do que acertou.

A pesquisa foi realizada depois do resultado das eleições, entre os dias 9 e 13 de outubro. Foram entrevistadas 2 mil pessoas com idade superior a 16 anos do Distrito Federal e de todos os estados brasileiros, exceto Roraima, de todos os segmentos econômicos e demográficos em 116 municípios.

PSDB pede ao Vaticano a canonização de FHC, Aécio, Serra e Alckmin

(do Blog Sensacionalista)- Num ato inédito no meio político mundial, o PSDB inova ao protolocar no Vaticano um pedido de canonização de seus principais líderes. Segundo um dos dirigentes do partido, políticos como FHC, Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckmin merecem a santificação por serem exemplos tão sólidos de ética, probidade e lisura com o dinheiro público, que atingem a escala do sagrado. Além disso, o árduo, incansável e imaculado trabalho em prol do povo brasileiro os torna tão ou mais importantes que os tradicionais santos da Igreja Católica.

Nos próximos dias, estátuas dos líderes serão instaladas na Marginal Pinheiros em apoio à campanha. “Ninguém dúvida que eles estão abaixo de Deus, mas acima de toda a classe política mundial e de boa parte dos santos, disso eu tenho certeza”, conclui o dirigente.

Dilma olha o vestido “branco e dourado” e vê tudo azul. Aécio vê tudo branco

dilma

(do Blog Sensacionalista)- A presidente Dilma Rousseff não ficou de fora da febre que tomou conta da internet ontem à noite. Afinal, o vestido é dourado e branco? Para Dilma, a roupa é como o nosso pais: está tudo azul.

A Igreja Universal já divulgou nota dizendo que o vestido na verdade é obra do capeta e isso fica claro quando ele é usado pelo avesso.

Cada um tem uma impressão diferente. Aécio por exemplo viu o vestido todo branco.

Faça o teste: quais são as cores da foto abaixo?

vestido

Lobão acreditou que Aécio iria trocar a praia pela rua…

Aécio convoca protesto contra Dilma em São Paulo, mas prefere curtir praia com a família em Santa Catarina.

Lobão, que esperava pelo colega, ficou com cara de bobo.

E o PT não perdoou:

 

bolo

 

Marina e o governo Dilma

    * Marco Wense

marco wenseQuem tem crédito para criticar uma eventual “direitização” do governo Dilma é a ala do Partido dos Trabalhadores oxigenada pela ideologia como base da luta política.

Não é fácil para esse segmento do PT, defensor da agricultura familiar e da reforma agrária, aceitar uma Kátia Abreu como ministra da Agricultura e um Joaquim Levy como titular da Fazenda.

O governo assume o risco de perder o apoio de uma importante parcela do petismo, sem dúvida a mais fiel e aguerrida, como a do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, o MST.

Kátia Abreu é uma inconteste liderança dos agropecuaristas e pessoa de inteira confiança dos grandes latifundiários. Presidiu a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, que representa 27 federações estaduais, 2142 sindicatos rurais e mais de um milhão de produtores sindicalizados.

Em relação a Joaquim Levy, a ala esquerdista do PT diz que é “símbolo do neoliberalismo”, que é isso e aquilo, que é pupilo de Armínio Fraga, e usa até o argumento de que o economista teria votado em Aécio Neves.

A troça do senador Aécio de que “Levy na Fazenda é como se um grande quadro da CIA fosse comandar a KGB” foi considerada infeliz, descabida e inoportuna até pelos tucanos.

A chacota do mineirinho, cada vez mais adepto do “quanto pior, melhor”, do circo pegando fogo, não foi digerida nem pelo próprio Levy, que Aécio se diz amigo de priscas eras. Mui amigo.

Notem a expressão de pavor de Dilma

Notem a expressão de pavor de Dilma

A presidente Dilma Rousseff tem o apoio incondicional do PT transigente, que faz conceções, defensor da composição de forças como requisito indispensável para governar. A tal da governabilidade.

Quando questionada sobre Joaquim Levy e Kátia Abreu, a ambientalista Marina Silva prefere a saída da diplomacia e, diplomaticamente, sai pela tangente.

A postura de Marina seria outra se sua posição fosse de neutralidade no segundo turno presidencial. Teria mais autoridade, mais legitimidade para contestar medidas conservadoras e a “direitização” do governo.

O apoio de Marina ao candidato Aécio Neves (PSDB) tirou dela a condição de líder de uma oposição respeitada, diferente da que esquece que a presidente Dilma foi democraticamente e constitucionalmente reeleita.

Marina seria o contraponto da oposição raivosa, que não respeita as regras do jogo democrático, que arquiteta um “terceiro turno”, que defende o retorno dos militares. Uma oposição inspirada no golpismo lacerdista: Se ganhar, não toma posse. Se tomar posse, não governa.

Marina Silva deixou de ser a protagonista do oposicionismo para ser a coadjuvante. Deixou de ser presidenciável para ser a vice de Aécio na sucessão de 2018.

Previsão futurista

Que coisa, hein! Como se não bastassem os denunciados de hoje, tem também os do futuro. Parece brincadeira. Mas é a pura verdade.

Deu na coluna Painel da Folha: “O Palácio dos Bandeirantes estuda criar uma espécie de seguro para que os técnicos do governo que sejam citados em casos de suspeita de corrupção possam custear advogados”.

                               Cláudio Humberto

A prova inconteste de que o quesito imparcialidade não é fundamental no jornalismo político é o prêmio Engenho de Comunicação recebido por Cláudio Humberto.

Humberto é antipetista radical, assim como Paulo Henrique Amorim é antitucano ferrenho. É melhor ser parcial convicto do que imparcial camuflado.

 

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2018
D S T Q Q S S
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930