hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Posts Tagged ‘ABC da Noite’

A verdade vive escondida no fundo do poço

A0 PÉ DA GOIABEIRA lopes

bddepd@gmail.com        Barão de Pau d´Alho

 
Verdade1
Um dia, a Verdade e a Mentira se encontram. A Mentira diz à verdade: “Hoje está um dia maravilhoso”. A Verdade olha para o céu, desconfiada, suspira e concorda, pois o dia estava realmente lindo. Elas andam algum tempo juntas, chegando, finalmente, a um poço. A Mentira diz: “A água está muito boa! Vamos tomar um banho!” A Verdade, mais uma vez desconfiada, testa a água e confirma que, de fato, está ótima para o banho. Elas se despem e entram no poço. De repente, a Mentira sai  da água, veste as roupas da Verdade e foge.

A Verdade, furiosa, sai o poço e, com um chicote, persegue a Mentira, para castigá-la e pegar as roupas de volta (v. quadro de Jean-Leon Gérôme “A verdade saindo do poço”, de 1896), mas ninguém colabora com ela nessa busca: as pessoas, vendo-a nua, desviam o olhar, com desprezo  e raiva. A pobre Verdade volta ao poço e desaparece para sempre, escondendo ali sua vergonha. Desde então, a Mentira viaja pelo Mundo, vestida como a Verdade, satisfazendo a conveniência  da sociedade, que não nutre o menor desejo de se deparar com a Verdade nua.  (Trecho de um conto judaico – há  versões ligeiramente diferentes desta)

O jornal The Washington Post assumiu, desde 20 de janeiro de 2017, uma estranha função: contabilizar as afirmações mentirosas do Topetudo presidente  Donald Trump. Passados cerca de 420 dias da administração, o mentiródromo do jornal já crava, por dia, mais de 11 declarações falsas ou enganosas. No Brasil, o Capitão reformado segue o padrão do seu líder estadunidense desde a campanha, com invenções do tipo kit gay e uma tal mamadeira erótica, que a oposição usaria para perverter as crianças – o que, para além da mentira para convencer incautos, parece uma perversão sexual das mais abjetas. Freud, que muito sabia das aberrações humanas, botaria esse maluco no divã e só o tiraria de lá com a suave terapia da camisa de força.

 O Barão se proclama ex-presidente do Brasil

IMAGEM.2
Esta semana, vocês lembram, lançou-se aqui na resistente goiabeira danielina a feliz ideia de fazer este Barão presidente interino do Brasil. Tal providência era uma resposta ao ridículo de um cara ridicularmente chamado de Guaidó, e também ao clamor das ruas contra a pouca vergonha instalada em Brasília, num governo formado por paramilicianos, fundamentalistas religiosos, milicos aposentados e variados gêneros de malucos, tendo ao centro da pantomima o clã Bolsonaro. Eis que, horas depois, o ator José de Abreu (não por imitação, como querem meus puxa-sacos, mas por coincidência – não restou provado que ele seja leitor desta coluna) apresentou-se devidamente enfaixado presidente, dando entrevista e já com ministério escolhido. Até mesmo a divisa do novo presidente (ecologicamente correta!) coincide com a minha, conforme registro do jornalista (comunista, é óbvio!) Leonardo Attuch:

…Zé de Abreu já declarou que “nossa bandeira jamais será laranja” e prometeu acabar com aposentadorias e pensões especiais das mais variadas castas da sociedade – incluindo filhas casadas que fingem ser solteiras, como Maitê Proença. Também prometeu indultar o ex-presidente Lula, que, em condições democráticas normais, hoje seria presidente da República. Afinal, o país que prende opositores para impedi-los de disputar eleições é o Brasil – não a Venezuela.

A propósito, já hipotequei meu nobre e irrestrito apoio ao novo presidente da República do Brasil, abdicando do desonrado cargo e assumindo minha modesta condição de ex-presidente, candidato a administrar apenas o recém-criado IPAD – Instituto Pau d´Alho de Assuntos Difusos.

E mais não digo, a não ser que, do jeito que  coisa anda, a moda pega e vamos ter muitos dirigentes autoproclamados. Por enquanto, além de Abreu (Brasil) e aquele Gauidó (venezuelano de enorme vocação para o patético – e que já está sendo “destituído” por Trump, pois prometeu levantar o povo da Venezuela e não conseguiu), são dados como certos o ator Alexandro Munhoz, autoproclamado presidente da Colômbia, já anunciado, e o Cacique Babau, prefeito de Buerarema – proposta ainda em análise no Conselho de Anciãos dos Tupinambás.

Em Itabuna, devido à fadiga do atual prefeito, os biriteiros do ABC da Noite pretendem que o município seja dirigido pelo Caboco Alencar, cidadão sabidamente acima de qualquer suspeita, mas a escolha é discutível: há quem diga que O Caboco, patrimônio da cidade, não dispõe de maldade suficiente para sobreviver  no Centro Administrativo.

 

(As diatribes do Barão e sua equipe são publicadas às terças e sextas, quer chova, quer faça sol)

PERFIL DO BARÃO

Read the rest of this entry »

87 anos do Caboco Alencar, o Mestre das Batidas Imortais

abc 1

Alencar Pereira da Silva, o Caboco Alencar, completa 87 anos hoje. Com seu boteco, o ABC da Noite, o Caboco é um dos símbolos de uma Itabuna boêmia e acolhedora que parece pertencer a um tempo cada vez mais distante.

abc 3

Ponto de encontro de pessoas de todas das classes, credos e tendências políticas, em busca de uma boa conversa e, principalmente, de batidas de antologia, que tem em Alencar o seu mestre, o ABC da Noite é quase um símbolo de resistência.

Que resiste porque viver é preciso, beber uma batida mítica é preciso, celebrar é preciso.

Celebremos pois. E desejemos longa vida ao Senhor das Batidas Imortais.

Festa no Beco do Fuxico para os 86 anos do Caboco Alencar

caboco alencar 3

Alencar Pereira da Silveira, o Caboco Alencar, completa 86 anos de vida nesta quinta-feira (2). A data será comemorada com uma festa preparada pelos acólitos do ABC da Noite, no Beco do Fuxico, em Itabuna.

 

O ABC da Noite é um dos pontos mais tradicionais de Itabuna, onde o Caboco prepara suas batidas de antologia como as de maracujá, limão, gengibre e a extemporânea de pitanga, comercializada apenas em outubro e novembro; além de receber a todos com suas frases de fina ironia, num ambiente onde cabem todas as tendências políticas, clubísticas, etc.,etc., etc…

 

A festa acontece das 18 às 20 horas, com música, bebida, acepipe e um bolo com 86 velinhas, que os amigos de Alencar torcem para que  em breve sejam 90, 100 e por aí vai.

Longa vida ao Rei do Beco do Fuxico!

Festa para os 54 anos do ABC da Noite

abc da noite  alencar 2Nesta quarta-feira, dia 28, Dia da Cidade, o ABC da Noite, o bar mais emblemático de Itabuna, comemora 54 anos de existência. Embora o aniversário coincida com o do município, que completa 106 anos, a festa do ABC da Noite foi antecipada para hoje (27), às 18 horas, no Beco do Fuxico.

Como manda a tradição, Alencar Pereira da Silveira, ou simplesmente Caboco Alencar, receberá com batidas de antologia os seus “alunos repetentes”, aqueles que fazem questão de não decorar o ABC para terem motivos de “visitar a escola” todos os dias,

Reduto da boemia itabunense, resquício dos tempos românticos da cidade, o ABC da Noite, patrimônio histórico, cultural desse por ora sofrido rincão grapiuna, reune poetas, políticos, médicos, empresários, bancários, comerciários, etc. etc. e mais etc.. sempre de  braços abertos, mas sem muita demora. É mais que um bar, é uma instituição. Por isso mesmo, tem regras (muito) próprias.

abc da noite  alencar 1“Aqui a hora é dita: das 11 às 12h30min e das 17 às 19 horas. E é pra ser cumprida”. Com esse amistoso anúncio na parede externa, tudo já fica mais do explicado: cada um faça por onde conseguir suas doses de batidas no menor espaço de tempo possível.

Os que preferem garantir um estoque regulador, encomendam a bebida em litros. Assim, mesmo se der 19 horas e o sino tocar, e todos forem gentilmente convidados a sair, há a esperança de continuar bebericando a saborosa bebida. Do lado de fora, obviamente.

Porém, nada se comparará ao prazer de fazer esse exercício espremido no pé do balcão, de olho no relógio da parede – hora oficial do Caboco – para sentir o mesmo prazer renovado por mais uma tarde-noite de ABC.

Dedé do Amendoim pendura as chuteiras

Dedé 1

Após 46 anos percorrendo os bares de Itabuna com sua inseparável bicicleta, vendendo amendoim e ovo de codorna, Dorival Higino da Silva, também conhecido como Dedé do Amendoim ou, por motivos óbvios, Tesão, pendurou as chuteiras.

Com oito filhos criados graças à sua labuta incansável, ele decidiu que era hora de parar, curtir a família e torcer/sofrer com o Vasco da Gama, seu time de coração.

dedé 2 Dedé do Amendoim é, ao lado do Caboco Alencar, que felizmente continua na ativa do ABC da Noite, um dos personagens mais fascinantes da boemia itabunense, com histórias que dariam um livro.

Uma delas, ocorrida em meados dos anos 90, dá bem a dimensão do estilo Dedé. Vendia ele seus amendoins e seus ovos de codorna no Katiquero, vestindo com orgulho uma camisa do PT, quando um desses babacas que infelizmente poluem os bares perpetrou:

-Tira a essa camisa horrível que eu compro tudo…

Ao que Dedé respondeu na lata:

-Pois pra gente como você eu prefiro não vender nada…

E seguiu em frente, com sua bicicleta e sua dignidade.

Em tempo: Dedé do Amendoim não quer, mas não escapará de uma merecida homenagem a ser realizada em maio no ABC da Noite.

Caboco Alencar 85 anos

abc da noite  alencar 2

Alencar Pereira da Silva, o Caboco Alencar completa hoje 85 anos.

Há cerca de 50 anos, ele teve a idéia luminar de transformar um açougue no Beco do Fuxico centro de Itabuna, no ABC da Noite, um boteco que em cinco décadas se transformou num ponto de referencia para a boemia da cidade.

abc da noite  alencar 1Com suas frases de antologia e com suas batidas incomparáveis e igualmente antológicas, o Caboco Alencar mantem uma legião de fiéis, que tem no ABC da Noite um espaço para cultivar a amizade e nas batidas um bálsamo para as vicissitudes do dia a dia ou mesmo para o simples prazer de tomar uma.

Se Havana tem La Bodeguita com seus mojitos incomparáveis, Itabuna tem o ABC da Noite com batidas como as de limão, gengibre, maracujá e (raramente) a de pitanga, todas eles dignas de serem degustadas de joelhos.

Em tempo: embora a data seja das mais efusivas, o Caboco Alencar dispensou a mais do que merecida festa pelos 85 anos. Mas nada impede (e não deve impedir mesmo), que os amigos passem pelo ABC para um abraço e, claro, pra degustar uma batidinha.

Longa vida ao Rei do Beco do Fuxico.

Batida Cultural da Democracia no Beco do Fuxico

batida 1

Acontece nesta sexta-feira (22), à partir das 16 horas, no Beco do Fuxico, em Itabuna, a ” Batida cultural em defesa da Democracia, contra o golpe”. O evento, que antecede a Lavagem do Beco, terá música, poesia, cervejinha e a tradicional batida do ABC na Noite, preparada pelo Caboco Alencar.

A Batida Cultural é promovida pela CTB, CUT, Frente Brasil Popular e Associação Itabunense dos Amigos de Cuba, além de defesa da democracia, tem o objetivo de promover uma confraternização num dos pontos mais tradicionais da cidade.

 

Distribuição de água mineral? Não, era a reabertura do ABC da Noite

abc 1

Parecia que estavam até distribuindo água mineral de graça tamanho movimento no Beco do Fuxico no final da manhã de sábado.

abc 2A sede, entretanto era outra: Era o primeiro final de semana da reabertura do ABC da Noite, depois de quase dois meses fechado por conta de uma cirurgia do Caboco Alencar.

Uma multidão acorreu ao local, para matar as saudades das batidas de gengibre, limão e maracujá, servidas em doses generosas, já que sabedor da sede de seus acólitos, o Caboco reforçou o estoque e, mais cortesia, fez até hora extra, esticando o expediente até 13;30 horas, o que sem se tratando de Alencar é uma concessão e tanto.

Dia 2 de fevereiro, o Caboco Alencar completa 85 anos. Que atravesse a barreira dos 100.

Saúde e volte logo, Caboco Alencar!

Alencar e dona Neusa

Alencar e dona Neusa

Recuperando-se bem de uma cirurgia para retirada do apêndice, Alencar Pereira, o Caboco Alencar, deve ter alta nesta sexta-feira (13).

abc 2Alencar, sempre assistido pela sua companheira dona Neusa. está sendo acompanhado por uma equipe de médicos da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, legitimamente preocupados com sua saúde e também com seu breve retorno ao ABC da Noite, no Beco do Fuxico, por ora temporariamente fechado.

A torcida pelo pronto reestabelecimento do Caboco Alencar é compartilhada por seus milhares de amigos/seguidores, já saudosos de sua presença contagiante e, sejamos honestos, de suas batidas de antologia, cuja falta deixa uma lacuna impreenchível.

Saúde e volte logo, Caboco Alencar!

Alencar `bem que podia ter ponhado um recado na porta”

beco fuxico

Sem direito a recado na porta, como diria o imortal Adoniran Barbosa no igualmente imortal `Samba do Arnesto`, o Caboco Alencar cerrou as portas do ABC da Noite e se aboletou numa excursão rumo a Bom Jesus da Lapa, onde passa a semana entre peregrinações e abluções.

Deixou órfãos os abecezeiros que acorrem ao local mais famosos do Beco do Fuxico em busca das melhores batidas da galáxia, quiçá do universo e dão, literalmente, com a porta na cara.

É caso para intervenção militar e Aécim já avisou que ser for colocado (é colocado e não eleito, que fique bem claro), na presidência do ABC da Noite, ele apoia o impeachment do Caboco.

Melhor conter a crise de abstinência e esperar pela volta de Alencar.

ABC da Noite completa 53 anos com festa no Beco do Fuxico

abc 1No próximo dia 28 dia 28, Dia da Cidade, o ABC da Noite, o bar mais emblemático de Itabuna, comemora 53 anos de existência. Embora o aniversário coincida com o do município, que completa 105 anos, a festa do ABC da Noite será antecipada para esse sábado, dia 25, as 11da manhã, com musica ao vivo e muita alegria. .

Como manda a tradição, Alencar Pereira da Silveira, ou simplesmente Caboco Alencar, comanda a festa com seus “alunos repetentes”, aqueles que fazem questão de não decorar o ABC para terem motivos de “visitar a escola” todos os dias.

A festa começa às 11 horas mas, contrariando a regra da casa, não tem hora marcada pra acabar. Haverá no meio da rua um microfone e um sistema de som, para quem quiser fazer qualquer declaração de amor ao bar, em forma de música, poesia ou simplesmente brindar e parabenizar pelos relevantes serviços prestados ao longo dessas mais de cinco décadas.

Mais que um bar, uma instituição

abc 2Reduto da boemia diurna itabunense, o ABC da Noite recebe de braços abertos poetas, políticos, médicos ou pedreiros. De braços abertos, mas sem muita demora. É mais que um bar, é uma instituição. Por isso mesmo, tem regras (muito) próprias.

“Aqui a hora é dita: das 11 às 12h30min e das 17 às 19 horas. E é pra ser cumprida”. Com esse amistoso anúncio na parede externa, tudo já fica mais do explicado: cada um faça por onde conseguir suas doses de batidas no menor espaço de tempo possível.

Os que preferem garantir um estoque regulador, encomendam a bebida em litros. Assim, mesmo se der 19 horas e o sino tocar, e todos forem gentilmente convidados a sair, há a esperança de continuar bebericando a saborosa bebida.

Porém, nada se comparará ao prazer de fazer esse exercício espremido no pé do balcão, de olho no relógio da parede – hora oficial do Caboco – para sentir o mesmo prazer renovado por mais uma tarde-noite de ABC.

ALAMBIQUE, 4 anos

 

O caboclo Alencar abençoa a ALAMBIQUE, no imortal ABC da Noite, com Daniel Thame e o vice-presidente Walmir Rosário, por ora em doce exilio em Canavieiras, onde aprecia mais a Cana do que a Vieiras.

O caboclo Alencar abençoa a ALAMBIQUE, no imortal ABC da Noite, com Daniel Thame e o vice-presidente Walmir Rosário, por ora em doce exilio em Canavieiras, onde aprecia mais a Cana do que a Vieiras.

Sem farda, fardão ou camisola de dormir (apud Jorge Amado), a Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopias, Etc.; a ALAMBIQUE, comemora neste final de semana quatro anos de (nem tão) profícua existência.

Surgida como contraponto à Academia Grapiuna de Letras (AGRAL) e sua dissidente a, Academia de Letras de Itabuna (ALITA), a ALAMBIQUE já imortalcoolizou centenas de pessoas que se destacam mais pelo apreço a birita do que pelos parcos (e em alguns casos absolutamente inexistentes) talentos literários.

O mundo é o limite: Daniel Thame imortalcooliza os jornalistas e beberistas Valter Xeo  e José Carlos Teixeira na igualmente imortal Bodeguita del Médio, em Havana.

O mundo é o limite: Daniel Thame imortalcooliza os jornalistas e beberistas Valter Xeo e José Carlos Teixeira na igualmente imortal Bodeguita del Médio, em Havana.

Para a data não passar em branco (nem a seco), a ALAMBIQUE promove reunião ordinária (e bota ordinária nisso) nesta sexta-feira, no ABC da Noite, no Beco do Fuxico, sede provisória/definitiva da entidade, sem direito e bebida e acepipes de graça, que o boteco do patrono Caboclo Alencar não é casa de caridade.

Num gesto de absoluto desprendimento, o presidente vitalício, ditatorialício e imortalício da ALAMBIQUE, Daniel Thame, disponibilizará uma garrafa de Weber Haus, cachaça gaúcha de primeira linha.

O limite é o mundo: o jornalista alemão Thomas Fischermann, correspondente para a América Latina da revista Die Zeit, entra para a galeria.

O limite é o mundo: o jornalista alemão Thomas Fischermann, correspondente para a América Latina da revista Die Zeit, entra para a galeria.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
junho 2019
D S T Q Q S S
« mai    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30