WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

livros do thame





Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

dezembro 2022
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




“Governar é cuidar de gente, transformar a realidade do povo”, afirma Rui Costa

A Bahia, mesmo não estando entre as maiores arrecadações do país, contabilizou investimento da ordem dos R$ 22,7 bilhões, entre janeiro de 2015 e agosto de 2022. Em todos esses anos, o estado se manteve em segundo lugar no ranking nacional, atrás apenas de São Paulo, entre os que mais investem. O resultado foi obtido mesmo enfrentando situações desfavoráveis, como as sucessivas crises da economia brasileira, o período de pandemia da Covid-19 e demandas emergenciais devido aos estragos causados pelas fortes chuvas entre 2021 e 2022. Em grande parte, os resultados expressivos se devem ao conjunto de práticas de gestão executado nos últimos anos.

 

Concebido em 2015 para assegurar a plena operacionalização do serviço público estadual e sua capacidade de maximizar os recursos disponíveis, o Modelo Bahia de Gestão tem como fundamentos a modernização do fisco, o combate à sonegação, a cidadania fiscal, a qualidade do gasto e a realização de investimentos. Os resultados são apresentados em números. A Bahia contabilizou economia real de R$ 9 bilhões entre 2015 e 2021 nas despesas de custeio da máquina, o que permitiu destinar mais recursos para demandas da sociedade, com entregas de obras e ações voltadas para o desenvolvimento econômico e social, priorizando áreas como saúde, educação e segurança.

 

“Eu não acredito em modelo administrativo que não priorize as pessoas. Governar é cuidar de gente, é trabalhar para transformar a realidade do nosso povo e dar mais qualidade de vida para os baianos. Aplicamos este modelo de gestão, otimizamos o funcionamento da máquina pública, mas o objetivo maior sempre esteve em reverter os recursos economizados em melhorias que estão espalhadas por toda a Bahia”, comentou o governador Rui Costa.

 

Esses investimentos se traduzem ainda em ampliação da infraestrutura e do alcance dos serviços públicos, além da geração de empregos e renda. As áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura e saneamento lideram os investimentos na Bahia. Somente na área da saúde, foram construídos, desde 2015, 22 hospitais e 25 policlínicas regionais, que chegarão a 26 até o final de 2022.

 

Em outras áreas, entre as principais obras realizadas nesses oito anos, estão a expansão do metrô, os corredores transversais, na capital; a Via Metropolitana, na Região Metropolitana de Salvador (RMS); as pontes Ilhéus-Pontal e Barra-Xique-Xique, além da construção e da recuperação de mais de 11 mil quilômetros de estradas e da implantação de obras de segurança hídrica como barragens e sistemas de abastecimento. Somente na educação, entre programas e infraestrutura escolar, a soma de investimentos ultrapassa os R$ 6 bilhões.

:: LEIA MAIS »

Avançam as obras da nova rodovia Ilhéus-Itabuna

Zé Drone mostra avanço das obras da BA 649, que está sendo construída pelo Governo da Bahia

Policiais militares realizam parto de gestante em rodovia baiana

Uma guarnição do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) realizou o parto de uma gestante na BA-093. Os militares realizavam patrulhamento na rodovia, quando, na altura do km 11, se depararam com um homem pedindo socorro próximo a um veículo parado no acostamento. Ao se dirigirem ao automóvel, os agentes descobriram que, em seu interior, havia uma jovem gestante já em trabalho de parto.

Em face da impossibilidade de encaminhamento a uma unidade de saúde naquelas condições, coube aos soldados Wellington e Clécio a condução de todo o procedimento no local. Com o apoio da mãe, Mirleide Santos, e do acompanhante, o bebê Ícaro Valentim veio ao mundo nos braços do soldado Wellington.

“Orientei a mãe sobre a respiração e que fizesse força para o neném sair, ela seguiu as orientações e deu tudo certo”, contou o soldado Wellington. “Após o nascimento, deslocamos para a UPA mais próxima, em Camaçari, para a continuidade do atendimento”, disse, emocionado.

Itabuna: Secretaria de Saúde reduz horário de das unidades de saúde hoje

A Secretaria Municipal de Saúde informa que, excepcionalmente, nesta segunda-feira, dia 28, o expediente nas Unidades Básicas de Saúde, Policlínica Municipal 2 de Julho e demais unidades que não sejam de Pronto-Atendimento, será até às 12h, seguindo o Decreto que normatizou o expediente nas repartições da Prefeitura de Itabuna nos dias de jogos da seleção brasileira.

O Centro de Testagens Covid-19, na Avenida Nações Unidas (antiga base do SAMU-192), também funcionará até o meio-dia, com distribuição de senhas até às 11 horas.

Demais unidades de Pronto-Atendimento e Pronto-Socorro como UPA 24 Horas e Hospital de Base funcionam normalmente para assistência à população do município e da região.

Vale destacar a importância dos cuidados contra o Covid-19, como não aglomerar, higienizar as mãos e a utilização de máscaras a fim de evitar aumento de casos em Itabuna.

Com o apoio de Jerônimo, Valéria Silveira vence as eleições em Maiquinique

 

Com 100% das urnas apuradas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) declarou a vitória de Valéria Silveira (Podemos) na disputa pela prefeitura de Maiquinique, no sudoeste da Bahia. A eleição municipal suplementar aconteceu neste domingo (27). A candidata teve o apoio do governador eleito Jerônimo Rodrigues, que participou, na tarde de ontem, de uma caminhada na cidade ao lado de Valéria e do candidato a vice-prefeito, Kayke Jardim.

Valéria teve 2.873 votos contra 2.808 do seu adversário, Chicó Batoré (Solidariedade), vencendo por uma diferença de apenas 65 votos. Para aliados da prefeita eleita, a participação de Jerônimo no ato de sábado (27) foi fundamental para o resultado das urnas, tendo em vista que as pesquisas eleitorais apontavam a vitória de Chico Batoré. Em atividade do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa, antes de viajar para Maiquinique, na manhã de ontem, Jerônimo disse que retribuiria o apoio recebido por Valéria em sua campanha ao Governo do Estado. “Política se faz de gestos e eu faço questão de caminhar ao lado de Valéria neste sábado”, disse o governador eleito, mesmo diante do favoritismo do adversário: “Vale a máxima de não soltar a mão de ninguém”, afirmou na plenária do PT.

Tom, o artista sonhador

O assunto dessa semana é TOM – VIDA LIVRE, como assina esse artista de São Paulo que tem em sua mente uma potência criativa surpreendente. Conheci o Tom em uma exposição coletiva que participei em São Paulo. Uma pessoa gentil e pra cima, já enfrentou muitos gigantes como a maioria dos artistas que decidem viver da arte, mas sempre conserva em seu interior a certeza do cuidado de Deus nos mínimos detalhes.

Tom é o criador de um personagem que está em todos os seus trabalhos. Seu personagem está em telas, cadeiras, muros, bonés, sofás, paredes e até mesmo nos metrôs em São Paulo, que ele deixa para quem for o sortudo, encontrar e pegar.

Tom é um artista apaixonado pelo que faz e merece ser destaque da coluna desta semana.

Tom – irreverente, carismático, criativo, artista plástico, muralista e grafiteiro onde iniciou sua trajetória em 2005.Uma das frases muito usadas em seus grafites que me chamou a atenção é: “RESPIRO ART PRA NÃO PERDER O FÔLEGO”.

A arte de Tom tem uma poética em cada trabalho. Muitas vezes deixa bem claro seus sentimentos nos elementos criativos, outras de forma subliminar nos leva a meditar para extrair aquilo que sua mente criativa quer expressar.

Uma frase retirada de suas redes:

“NÃO ME IMPORTO SE A ARTE É BONITA OU FEIA,

 ME IMPORTO SE TEM ALMA E VERDADE”

                                                                    TOM

PERSONAGEM PRESENTE EM TODOS OS SEUS TRABALHOS.  “DOM”

  1. Tom, fale-nos um pouco sobre seu personagem “DOM”.

            O personagem foi criado em 2010, a ideia era criar algo que fosse autêntico, com a minha identidade. Então busquei isso em mim.

            Assim surgiu o personagem que carrega o nome DOM.

  1.  Quais  as mensagens centrais  do “DOM” em suas criações?

O personagem carrega algumas mensagens. Ele tem a mente aberta onde consegue se encaixar em qualquer contexto social e linguagem artística. Dentro da mente do personagem tem um coração que faz referência ao AMOR.

Ele tem os olhos fechados como se estivesse dormindo, referente aos SONHOS (meus sonhos através da Arte)

As vezes carrega um ursinho sobre a cabeça referente algo da INFÂNCIA (INOCÊNCIA)

Também carrega uma lâmpada, fazendo alusão ao ser LUZ por onde passar na vida das pessoas. (amor ao próximo)

  1. Você se identifica com seu personagem?

A intenção era criar algo com as minhas características. Então busquei em mim essas referências.

O personagem “DOM” sou eu mesmo.

Tom também deixa sua marca nos  lugares mais inusitados. Contratado  pelo Shopping Esquina dos Pimentas em Guarulhos/SP

fez um lindo trabalho, trazendo luz e cor ao ambiente que não tem como passar despercebido.

Sonhos, luz, pensamentos, amor, vida e inocência são as matérias-primas para as  criações de Tom. Podemos resumir a Arte de Tom em uma única palavra – COMUNICAÇÃO. Através da arte o artista se comunica com seu público deixando sua mensagem poética.

A obra abaixo é a prova disso.

TÍTULO: “PENSAMENTOS”

DIMENSÕES: 80 X 100

TÉCNICA: MISTA

DESCRIÇÃO:  “Conversando com algumas pessoas, percebi o quanto elas têm vivido o caos da mente, muitas dificuldades, traumas, e surtos psicóticos. Até me identifiquei com elas tempos atrás. Quando fui pintar presenciei tudo isso de maneira muito forte em minha mente e a obra saiu”.

Bem diferente daquilo que sempre fiz, mas por trás de tudo isso, percebo o quanto a Arte me fez bem. Fazer arte me faz buscar o equilíbrio mental e espiritual.

“FAZER ARTE ME TRAZ PAZ”

Termino essa matéria deixando uma mensagem do Tom em forma de arte, através do DOM

PARA CONTRATAR O TRABALHO DO ARTISTA ENTRE EM CONTATO ATRAVÉS DO

INSTAGRAM @tomvidalivre ou pelo whatsapp (011) 959571001

O Flisba e a chama coletiva

Efson Lima

  

O Festival Literário Sul – Bahia (Flisba) nasceu no dia 31 de julho de 2020, por meio de uma mensagem de WhatsApp. Criamos um grupo na bendita rede social e lá foram chegando as pessoas. Fomos juntar às academias de letras do sul da Bahia: Academia de Letras de Ilhéus, Academia de Letras de Itabuna, Academia de Letras e Artes de Canavieiras e, agora, a Academia Grapiúna de Letras, como se tece uma colcha de lindos retalhos coloridos. Jovens, idosos, professores, estudantes, advogados e militar foram se juntando e tecendo um amanhã de artes até formar uma orquestra.

A pandemia era a maior transformação que  parte considerável dos envolvidos do Coletivo enfrentava cara a cara. Fomos e somos corpos frágeis diante de um ser igualmente frágil, mas invisível aos nossos olhares e provocadores de profundas mudanças socioculturais de nosso tempo.  Mesmo assim, o Flisba ocorreu virtualmente, naquela que foi a “Primavera Literária”. As mesas e atividades culturais foram promovidas virtualmente. Pessoas que jamais tinham mantido contato físico  e outras que jamais veremos. “Que vai ficando no caminho” como reverbera a música  cantada por Ney Matogrosso; que saudade bateu de Magnus Vieira.

            Magnus Vieira foi imprescindível no primeiro Flisba e, no segundo, em 2021, já reinava a saudade.  Tomamos emprestado seu nome e sua memória para colocar em pé o Slam Magnus Vieira. O Slam daquele ano foi a nossa segunda experiência presencial do Flisba. A primeira já tinha sido o encerramento do Flisba no Teatro Candinha Dórea. O Flisba já nasceu grande. O Slam é uma batalha de poesia falada.

O Flisba 2021 veio com algumas atividades prévias, mas também sofreu com o cansaço das inúmeras lives, que se proliferaram planeta à fora. Mesmo assim, o Flisba permaneceu latente e provocou inúmeras discussões. O Flisba não é um festival pelo festival, mas um espaço de provocações e reflexões necessárias ao nosso tempo e às questões culturais das cidades sul – baianas. O Coletivo Flisba fez um mapeamento de escritores no sul da Bahia; provocou campanha de leitura… e tem acompanhado atentamente as ações culturais da região.

:: LEIA MAIS »

Os benefícios da Laserterapia

hannah thame vetDra. Hannah Thame

HT 1

HT 2HT 3HT 4HT 5

Ansiedade e autoestima: qual a relação?

Cleide Léria Rodrigues

 

cleideA ansiedade é totalmente influenciada pela maneira como pensamos. A baixa autoestima leva a comportamentos irracionais e pensamentos que desvalorizam e desmerecem a própria pessoa.

Sem querer, o sujeito está imerso em pensamentos negativos e catastróficos sobre suas capacidades , habilidades, atitudes e consequentemente  fica mais ansioso a cada tarefa que será executada.

Portanto trabalhar a autoestima e resgatar a autoconfiança ajuda a diminuir as inseguranças e a ansiedade.

Se você não está conseguindo sozinha(o) quero te ajudar a lidar com ansiedade e resgatar sua autoestima . Atuo orientando as pessoas a ver o mundo com mais calma e segurança e que mesmo diante dos desafios da ansiedade, depressão, da baixa autoestima é possível manter o equilíbrio emocional.

Começa agora mesmo fazendo  essa reflexão:

Pensar ansiosamente no futuro e esquecer o presente e mesmo assim, não viver nem o presente e nem o futuro!

A vida é feita de contradições.

A palavra “VIDA” tem a letra “V”, o resto é “IDA”…

Desfrute do presente e das companhias que te fazem feliz!

O amanhecer é a parte mais bonita do dia , porque estamos vivos.

Então levanta-te!

Você está tendo outra oportunidade de viver e de recomeçar novamente.

“Os dias bons te dão felicidade, os dias ruins te mantêm forte , as provas te mantêm humano , as quedas te mantêm humilde , mas a sua fé te mantêm de PÉ”!

Guiar pessoas diante do seu sofrimento, da sua dor , diante de situações difíceis que elas não consegue resolver sozinhas e possibilitar as pessoas a caminhar é minha missão enquanto psicóloga.

Um excelente dia para todos nós.

Um grande abraço!

 

Cleide Léria Rodrigues é Psicologia Clínica  – CRP03 18383

www.psicologacleiderodrigues.com.br

 

Onze contra dois (e o Evo Morales nem jogou…)

Daniel Thame

Rádio Difusora Oeste, Osasco (SP), 1985. Para quem trabalha em radio pequena, cobrir uma partida da Seleção Brasileira é a glória. Assim, até um jogo mulambento entre Brasil e Bolívia no Estádio do Morumbi, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1986, no México, ganhava ares de decisão.

O Brasil, dirigido pelo saudoso Telê Santana, já estava classificado e o time era recheado de jogadores do São Paulo, como Oscar, Silas, Careca, Muller, Sidney e um Falcão já em fase outonal. Enfim, a velha e boa média com a sempre exigente torcida paulista.

Para nós da aguerrida Difusora Oeste, era a chance rara de poder contar (como estou contando aqui) que cobrimos um jogo da Seleção Brasileira. Grande m…, dirão alguns, diante da maneira como o nosso time nacional foi banalizado e transformado em mercadoria para as cbfs da vida. Mas, naquele tempo a Seleção ainda era uma instituição quase sagrada.

 

Hoje com o assalto  que os  bolsominios fizeram à ex-gloriosa amarelinha,  é preciso um esforço hercúleo da Rede Globo e um golaço do engajado Richarlyson para que enfiam o pais comece  a respirar (de novo de máscaras por conta desse insistente virus hijo de puta e de milhões de brasileiros que se recusam a tomar a vacina) o clima de Copa do Mundo.

 

Voltemos a 1985…

A equipe da rádio para o jogo em questão tinha Alceu de Castro na narração, Carlos Roberto nos comentários e eu como repórter de pista. Os “famosos quem?”.

Alceu, como eu já contei neste blog, era um sujeito simplório, vindo do interior, que adorava imitar o Fiori Giglioti. Sem muito estudo, quando cismava com uma palavra bonita usava toda hora, mesmo que ela não fizesse o menor sentido na transmissão.

Ao receber a escalação da Bolívia, com aqueles nomes todos em espanhol, parecia que Alceu havia se deparado com a escalação de um time grego ou polonês, com seus nomes impronunciáveis.

Vendo a dificuldade do narrador, Carlos Roberto passou dica:

-Ô Alceu, pega uns cinco ou seis nomes mais fáceis e toca a transmissão numa boa.

Alceu acatou a sugestão, mas talvez empolgado por estar narrando um jogo da Seleção Brasileira, em vez de cinco ou seis, ele só guardou o nome de dois jogadores da Bolívia: Garcia e Vaca.

E era um tal de “Garcia toca para Vaca”, “Vaca lança para Garcia”, “Vaca faz falta feia em Careca”, recheados pelo “bola com o número 8”, “olha o número 5 avançando pela ponta”. E a gente sem querer ou poder “escalar” mais alguns jogadores da Bolívia, com medo de que Alceu chutasse o pau da bandeira e a transmissão desandasse de vez.

O fato é que, jogando “só” com Garcia e Vaca, a Bolívia encarou o Brasil de igual para igual e arrancou um heróico empate em 2×2. Naquele tempo, empatar com o Brasil merecia o apodo “heróico”.

Encerrada a transmissão, fomos todos tomar nosso fogo paulista (uma mistura de cachaça com groselha, verdadeira bomba, mas era o que o orçamento minguado permitia) em paz.

_________0-0-0-0-

Tempos de fogo paulista, pão com mortadela, calça velha azul e desbotada (porque só tinha uma). Não parecia, mas éramos felizes e só viríamos saber bem depois.





WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia