hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Artista faz registro do patrimônio arquitetônico de Ilhéus usando o reciclagem de papel

arte pap 2

Joferson Ferreira de Oliveira, morador de Olivença, em Ilhéus é um artista talentoso. Há mais de 20 anos, Jó, como é mais conhecido, trabalha com arte em papel e tem como principais obras as recriações dos monumentos históricos de Ilhéus.  Uma contribuição que ele dá através da sua arte para preservar a memória da cidade. O artista relata que desde criança se sentiu atraído pela arte e que sempre quis trabalhar como materiais reaproveitados.Foi então que surgiu a possibilidade de trabalhar com papel.

arte pap 1As esculturas ganharam popularidade devido o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Casa de Jorge Amando, onde frequentemente Jó expõe e comercializa seu trabalho. Os objetos mais populares são a Catedral de São Sebastião, Vesúvio eBataclan. Segundo o artista a ideia de reproduzir os pontos turísticos surgiu quando percebeu que os turistas chegavam à cidade e não encontravam nada de característico para levar como lembrança.

Hoje além manufaturar as esculturas, Jó realiza oficinas em casas de recuperação da cidade, integradas ao Centro de Referência à Assistência Social – CRAS. Ele explica quea arte também pode ser utilizada como ferramenta de educação e, o fato de poder ajudar outras pessoas, por meio da arte sua arte, ele define como “algo maravilhoso”.

Wagner participa do 5º Congresso da Agricultura Familiar, em Feira de Santana

jw 1“A agricultura familiar é de fundamental importância para o Estado, é riqueza produzida pela mão do agricultor”, afirmou Jaques Wagner, nesta quinta-feira (20/04), durante o 5º Congresso da Agricultura Familiar da Fetrafe Bahia, em Feira de Santana. O secretário de Desenvolvimento Econômico defendeu ainda o direito a uma aposentadoria digna e incentivos aos agricultores que na Bahia tem uma média de 600 mil famílias.

Rosival Leite, coordenar estadual da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar (Fetrafe) Bahia, afirma que hoje a maior preocupação da classe é com a reforma da previdência. “Para nós esse tema é uma tragédia. Lembrando que este debate não é só político mas econômico. Se essa proposta for aprovada, o agricultor familiar deixará de ser segurado especial, uma pessoa que começa a trabalhar com 12, 13 anos e isso vai afetar a economia também. Ressaltando que as mulheres serão as mais prejudicadas nesse contexto com o aumento de tempo mínimo de idade para 65 anos”, explica.

A importância do jovem no meio rural é um dos temas que tem sido debatido durante o congresso. Jolivado Silva, do município de Valente, região sisaleira, é filho de agricultor familiar e parte do movimento da juventude da Fetrafe. “É fundamental a inserção do jovem no meio rural porque os pais vão envelhecendo, mas para o jovem se envolver com a terra é preciso políticas publicas e acesso à universidade para ele permanece no campo e se mantenha no seu município”, afirma.

Elisângela Araújo, diretora da Contrafe Brasil (Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar) e da executiva nacional da CUT, explica que o congresso começou na última terça-feira. “Estamos revendo as nossas resoluções, a nossa organização sindical e nesse momento da conjuntura, nós temos feito um embate muito grande com relação às reformas. Nós sofremos muitos impactos, desde o início com a questão do fim do MDA, a extinção do Ministério de Desenvolvimento Agrário, como também o corte em orçamento em Programas como de Aquisição de Alimentos, para Mulheres e para as Comunidades”.

“Calourada Acadêmica” da UESC incentiva estudantes a doar sangue

aula uCalouros de todos os cursos da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus/BA, estão convidados a participar da campanha de doação de sangue. A partir de segunda (24) até sexta-feira (28), o estará disponibilizando um ônibus, que ficará estacionado pela manhã, em frente a Biblioteca Central, no Centro de Arte e Cultura da Universidade, para levar os estudantes, professores e funcionários que se dispuserem a doar sangue.

O retorno dos doadores para o Campus será feito pelo mesmo ônibus ao final da manhã. Além do transporte, também será oferecida alimentação. A campanha faz parte da “Calourada Acadêmica” cujas atividades estão sob a responsabilidade da Gerência Acadêmica (Gerac), Pro-reitoria de Graduação (Prograd) e Diretório Central dos Estudantes (DEC).

As atividades letivas do primeiro semestre de 2017, da UESC, tiveram inicio segunda-feira (17). Além dos estudantes veteranos, a instituição está recepcionando os calouros de diversos cursos que têm ingresso neste semestre. Os novos estudantes estão participando da programação especial, a “Calourada Acadêmica 2017.1”.

A EDITUS – Editora da UESC, promoveu uma Feira de Livros. Ainda sobre as palestras, a Major/PM Denice Santiago, falou sobre a “Ronda Maria da Penha”. Já a palestra “Ronda para homens”, foi apresentada pelo Cabo/PM Djair Moura do Rosário, tendo como mediadora, em ambas, a Prof.ª/Drª. Flávia Alessandra de Souza. O Laboratório Astrofísica, com o programa Céu Aberto, ofereceu a oportunidade dos estudantes observarem os astros, antes da programação cultural promovida pelo DCE, sempre a noite.

Empresários do setor de panificação em Itabuna recebem orientações de especialistas

pao seb 2Os profissionais que atuam no setor de panificação e massas de Itabuna e região receberam orientações sobre como melhorar o resultado dos seus negócios , durante o Encontro com o Especialista, ação do Sebrae Conecta. O evento contou com as parcerias do Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria – ITPC, Adinor e Fieb.

A gestora de uma panificadora no município de Coaraci, Daniela Bonfim dos Santos, levou seis funcionários ao encontro, que, segundo ela, foi uma grande oportunidade para aprender novas técnicas para inovar o negócio. “É sempre bom buscar conhecimento para melhorar o nosso comércio”, relatou Daniela, que já participou de outras capacitações do Sebrae.

pao seb 1Os participantes receberam também informações sobre o Sebrae Mede, uma solução de consultoria que leva em conta a especificidade do segmento atendido, com o objetivo central de melhorar os resultados do negócio. Para alcançar esse fim, o consultor do Sebrae, Danilo Hoth, explicou que “ao aderir a consultoria, é realizado um diagnóstico, um plano de melhoria, para em seguida, implementar ações específicas”.

Ao investir em procedimentos que têm como foco o resultado e o aumento da competitividade, o vice-presidente do ITPC, Emerson Amaral, acredita no ganho de produtividade, no controle da produção e nas rotinas operacionais do empreendimento. “Ao munir o empresário de informações específicas do seu negócio, será mais fácil para ele tomar decisões estratégicas”, explicou.

Amaral falou ainda sobre as tendências do segmento, com o foco em produtos que podem ser customizados para o cliente, a chamada “goumertização”. Ainda destacou o aumento do número de opções de consumo, com os chamados foods trucks, que, segundo ele, “faz com que o empresário tradicional tenha ações incisivas para manter o seu negócio”.

CDL de Itabuna lança Campanha Tríplice 2017

cdl 1

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabuna (CDL) lançou na noite de quarta-feira (20), no Centro de Cultura Adonias Filho, a edição de 2017 da campanha tríplice “Mães/Namorados/São João”. Com o slogan “Vem comprar em Itabuna. Comércio arretado de bom!”, a campanha que compreende as três datas comemorativas, será realizada entre os dias 1º de maio a 30 de junho, e pretende atrair um grande público para o comércio da Itabuna. Este ano o sistema de cupons será substituído por um aplicativo digital.

“Estamos dando uma virada histórica no formato da campanha da CDL. Partindo para o caminho do mundo digital, da internet”, ressaltou o publicitário Rui Carvalho, diretor da RCM Propaganda, agência responsável pelo marketing da campanha. Para o Diretor promocional da CDL, Carlos Leahy, o aplicativo “criará uma integração maior entre a Câmara de Dirigentes Lojistas, comerciários e comprador”.

cdl 2A Prefeitura Municipal de Itabuna e a FICC são parceiras da campanha tríplice 2017. O presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, Daniel Leão, em seu discurso, avaliou o comércio de Itabuna como pujante. “Um dos comércios mais poderosos e atrativos do Sul da Bahia”. Ele ainda reafirmou o apoio da FICC e Prefeitura para a realização do Arraiá do Comércio, na Praça Camacã. Durante a campanha promocional serão realizados diversos shows e eventos abertos ao público.

Logo na entrada do saguão, as pessoas eram recepcionadas por artistas do Teatro de Experiência Grapiúna (TEG), que animavam a todos com o conjunto “As Lavadeiras”. Já no palco, o grupo de dança “Os Malandros” encantou ao som da música “Casa de Noca” da cantora Maria Rita; e o palestrante mágico Karim Midlej, impressionou a plateia com a palestra “A Mágica da Motivação”.

 

Servidores públicos de Itabuna apoiam greve geral

greveOs servidores municipais de Itabuna aprovaram, durante assembleia conjunta com os agentes comunitários de saúde e de combate a endemias, a participação na Greve Geral, marcada para o dia 28. A paralisação nacional, convocada pelas centrais sindicais, é protesto contra o modelo de reformas previdenciária e trabalhista proposto pelo presidente Michel Temer.

A presidente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos de Itabuna (Sindserv), Wilmaci Oliveira, cita várias medidas tomadas pelo governo tampão contra o trabalhador, a exemplo da PEC 55, que congela gastos públicos por 20 anos e afetará serviços essenciais, além da terceirização irrestrita e a fusão das funções de agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias. “Não nos faltam motivos para ocupar as ruas no dia 28”, afirma Wilmaci.

Josivaldo Gonçalves, do SindiACS/ACE, que congrega os agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde, defende a mobilização. “É imprescindível que se intensifique as mobilizações populares e a construção de uma gigantesca Greve Geral, em 28 de abril”, disse ele.

Papa se recusa vir ao Brasil abençoar governo Temer e deixa a cristandade em choque

Do Blog do Hariovaldo Almeida Prado. Divino!

papa 1

Que o sucessor de Pedro continua sendo uma pedra no sapato dos homens bons de todo o mundo com sua postura anticapitalista não é novidade para ninguém, mas sua última ação em se recusar a vir ao país abençoar o governo dos homens de bem da nação, sob o pretexto marxista de que ‘não se pode confiar nas forças cegas e na mão invisível do mercado’  chocou a cristandade mundial, deixando Michel Temer muito magoado com tamanho desprezo papal, justo ele que até agora não cometeu nenhum erro enquanto mandatário maior do país.

E para piorar, Dom Bergoglio ainda deu pitaco na magnânima condução do país, desdenhando das necessárias reformas previdenciária e trabalhista, além da PEC 241:

“Porém não posso deixar de pensar em tantas pessoas, sobretudo nos mais pobres, que muitas vezes se veem completamente abandonados e costumam ser aqueles que pagam o preço mais amargo e dilacerante de algumas soluções fáceis e superficiais para crises que vão muito além da esfera meramente financeira” – Disse Francisco

O Papa Francisco sempre preferiu a companhia de governos bolivarianos

O Papa Francisco sempre preferiu a companhia de governos bolivarianos

Nossa última esperança em convencer o Papa a mudar de ideia, abandonando esses posicionamentos comunistas era o brilhante alcaide de São Paulo, João Dória Jr., que com toda a sua simpatia tentou reverter a situação mas debalde foram seus esforços, fracassando em sua missão perante o sacerdote escarlate do Vaticano, uma lástima!

Podíamos esperar tudo, menos essa atitude do Papa, estamos perplexos. Não há como negar que torna-se necessário mudanças urgentes na chefia da Igreja, o Vem Pra Rua e o MBL precisam agir na Praça São Pedro, promovendo uma enorme passeata pelo Fora Dom Bergoglio, o Vaticano não será uma nova Cuba.

 

 

Flávia Wenceslau faz show em Ilhéus com direção de Jackson Costa

flavia 1“Por uma folha” é o show que a cantora e compositora Flávia Wenceslau programou para o público do Sul da Bahia, nesta  quinta-feira(20), às 20 horas, no Teatro Municipal de Ilhéus. No repertório, músicas inéditas e outras já conhecidas, a exemplo de ‘Silêncio’ (gravada por Maria Bethânia), ’Desatador de nó’, ‘Filha do mar’ e ‘Te desejo vida’. No palco, o canto forte de Flávia é enriquecido pelos violões de Eduardo Holanda e Mimi Rocha e a sanfona de Nonato Lima, músicos experientes do cenário nacional. O espetáculo, sucesso em Salvador, é dirigido pelo ator e diretor Jackson Costa e conta com o apoio da Prefeitura de Ilhéus.

Dona de timbre marcante e primorosa afinação, Flávia Wenceslau traz na bagagem três discos autorais (‘Saia de retalhos’, 2010, ‘Quase primavera’, 2007, e ‘Agora’, 2005), um Troféu Caymmi (CD regional), parcerias de destaque e fãs por todo o país. Este ano, ela concorre ao Troféu Caymmi, como melhor show, teve estreia nacional no final de janeiro, em Salvador, com casa lotada. Os ingressos esgotaram três dias antes e muita gente que tentou entrar na hora teve de retornar da porta do teatro para casa.

Compositora consagrada na voz de Maria Bethânia, que gravou a canção ‘Silêncio’, no DVD do show de 50 anos de carreira, Flávia Wenceslau vem se destacando no cenário da música popular brasileira por seu trabalho autêntico, marcado pela simplicidade e pelo vigor poético. Ela também empresta uma composição sua para a voz de Mariene de Castro e assina parceria em músicas com Chico César, Marcos Lessa e Margareth Menezes.

Nascida na Paraíba e radicada há uma década na Bahia. Uma das músicas chegou a fazer parte da novela Cristal (2006, SBT). Ainda em 2007, lançou o segundo CD autoral, ‘Quase primavera’. Três anos depois, foi a vez do ‘Saia de retalhos’.

Prêmio Braskem de Teatro destaca os melhores nas artes cênicas baianas em 2016

brask 2‘Rebola’ e ‘Avesso’ são os vencedores nas categorias Espetáculo Adulto e Espetáculo Infantojuvenil, respectivamente, da 24ª edição doPrêmio Braskem de Teatro, patrocinado pela Braskem e pelo Governo do Estado, por meio do Fazcultura. A cerimônia de entrega dos troféus, que escolheu os destaques do teatro baiano em 2016, foi realizada na noite de quarta-feira (19), no palco principal do Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador.

brask 1Um momento inesperado marcou a noite. Alisson de Sá, vencedor da categoria Revelação, pela direção do espetáculo ‘Malva Rosa’, aproveitou o palco para fazer o pedido de casamento para sua noiva Rafaela. Outro ponto alto foi a homenagem aos funcionários do Teatro Castro Alves, que teve os seus 50 anos como tema central da cerimônia. Com a direção artística de Márcio Meirelles, a história do TCA foi recontada num espetáculo, que uniu diversas linguagens artísticas, como música, teatro e audiovisual.

‘Pariré’, de Vitoria da Conquista (sudoeste), foi a escolhida na categoria Espetáculo do Interior. O troféu de Direção ficou com Rino de Carvalho, por ‘Mágico Mar’, e Daniel Arcades venceu pelo texto de ‘Rebola’. Igor Epifânio conquistou a estatueta na categoria Ator, por seu desempenho na peça ‘Egotrip’, e Simone de Araújo foi escolhida melhor Atriz por ‘Mágico Mar’. Os vencedores das categorias de melhores espetáculos Adulto, Infantojuvenil e do Interior receberam R$ 30 mil, e os contemplados nas outras seis categorias, R$ 5 mil, cada, além de troféus.

“Mais do que um reconhecimento para o trabalho de artistas e técnicos envolvidos na produção teatral baiana, o Prêmio Braskem de Teatro, ao longo desses 24 anos de realização, se consolidou como uma referência para as artes cênicas no estado, o que resulta em uma grande realização para todos nós”, afirma o gerente de Relações Institucionais da Braskem na Bahia, Helio Tourinho. O Prêmio Braskem de Teatro é uma realização da Caderno 2 Produções.

+| Leia a matéria completa »

Rui Costa participa de homenagem ao Patrono da PM

pm 1
O reconhecimento do esforço e da qualidade dos serviços prestados por policiais militares e por autoridades civis foi marcado pela solenidade que o Comando Geral da Polícia Militar realizou nesta quarta-feira (19), na Vila Militar do Bonfim, em homenagem ao patrono da PM, o alferes Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes.

andreO governador Rui Costa acompanhou a entrega da medalha de Mérito Policial Militar a 50 autoridades civis e militares, de 59 medalhas Marechal Argolo Visconde de Itaparica e ainda do Diploma de Destaque Operacional a 44 policiais militares que atuaram nas operações de repressão a assaltos a bancos de Irecê e Boa Nova, no interior da Bahia.

Segundo Rui, “a medalha é um reconhecimento à dedicação e ao trabalho dos profissionais que têm a função de defender a sociedade. É uma homenagem a esta instituição que caminha para 200 anos”. O governador disse que os servidores trabalham duro esperando receber o reconhecimento da sociedade e da instituição. “Estes policiais são merecedores desta homenagem que é a medalha de Tiradentes, uma tradição das corporações militares do Brasil,”.

+| Leia a matéria completa »

Não é o jogo da baleia azul que está matando os adolescentes, é nossa insensibilidade

Por Nathalí Macedo

baleiaO suicídio já mata mais que homicídios, desastres e HIV em todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde. Isso quer dizer que o seu assassino mais provável é você mesmo.

Entre os jovens, a incidência é maior: Na faixa etária de 15 a 29 anos, apenas acidentes de trânsito superam o suicídio. Neste grupo, as mais afetadas são as mulheres (não por acaso, o gênero que é treinado para a dependência emocional).

Sintomaticamente, o jogo da Baleia Azul é viral. São 50 desafios que envolvem automutilação e atividades arriscadas em geral. O último desafio é tirar a própria vida: só assim, eles dizem, você ganha o jogo.

“Ganhar o jogo”, para muitos de nossos adolescentes, é se livrar da obrigação de continuar vivendo – e se isso não te choca, bem, eu desisto.

Por que, afinal, é mais provável que as pessoas queiram se matar quando são jovens?

Porque os velhos já se conformaram.

Quanto mais jovem se é, mais coisas são uma questão de vida ou morte. Quando se é jovem, absolutamente tudo parece irreversível.

Na adolescência, então, é sempre tudo ou nada, então não é exatamente estranho querer abandonar um mundo que não te entende e, sobretudo, um mundo que você também não entende.

Deve ter acontecido na sua família. Ou na família de um amigo. Ou com o amigo de um amigo. Ou com o próprio amigo. Não é difícil que você conheça uma história de suicídio ou de tentativa de suicídio: acontece todo dia.

Aconteceu comigo. Na época, morri de vergonha. A única frustração foi não ter conseguido – porque eu não tinha medo de morrer, eu tinha medo de viver.

Disseram que eu só queria chamar atenção. Era falta de Deus. Falta de amor. Falta de porrada. Na verdade, não era nada disso: era depressão. E se eu não tivesse uma família e amigos que compreendem a depressão – compreendiam mesmo antes de 13 reasons why, por exemplo – talvez eu nem estivesse aqui.

Talvez eu nem tivesse descoberto que as prioridades mudam, o sol abre novamente, os anos passam e doenças psíquicas são perfeitamente – embora não facilmente – tratáveis.

Talvez eu nunca tivesse saído daquela fase em que você desiste facilmente porque afinal não há muitas razões para não desistir: você ainda não tem quase nada, você ainda não sabe quase nada, você ainda não é quase nada – e a vida te bate mesmo assim.

A questão do suicídio (entre os adolescentes, sobretudo) é urgente e inadiável. Não dá mais para trata-la como piada, embora tantos insistam. O jogo da baleia azul não é o problema: é apenas uma parte ínfima – quase desprezível – do problema.

Aliás, encaremos os fatos: o problema é que somos uma geração fodida (e enquanto não houver uma verdadeira mudança de paradigmas, as próximas gerações serão cada vez mais fodidas).

A nossa geração ainda se importa pouco com doenças psíquicas, ainda trata como loucos os psicoatípicos, comove-se  com uma série bem feita mas é incapaz de se comover perante o sofrimento dos outros – o sofrimento real.

A nossa geração tem desaprendido muito sobre amor e compreensão: amar é, cada vez mais, para os fracos. Mães e pais despreparados estão, cada vez mais, surtando – por não saberem o que fazer, berram ou simplesmente ignoram.

O que antes eram paixões adolescentes fulminantes, agora são crushes: o bom e velho amor platônico com uma nova roupagem.

Vivemos tempos em que todo mundo tem a obrigação tácita de querer pouco ou nada, todo mundo tem que se bastar, ir em frente, ignorar as próprias dores, se valer sozinho.

Para uma geração que quase vive virtualmente, é pedir demais. A conta não bate.

Há – e que haja! – quem me acuse de exagerada e conspiracionista, mas não é sintomático que, justo nessa geração desapegada, bem-resolvida e feliz sob os filtros do Instagram, a Netflix seja um sucesso absoluto?

Não é sintomático, no mínimo, que a juventude do século XXI esteja trancada em casa maratonando séries no sábado à noite porque já não tem paciência (ou habilidade, nunca saberemos) para relações interpessoais?

Não é sintomático, sobretudo, que a série mais assistida da história da Netflix seja justamente uma série sobre suicídio?

Os nossos jovens estão se suicidando, e cada vez mais, porque a gente não presta atenção neles. A gente também não presta atenção na gente. Estamos preocupados em fazer piada de suicídio na internet e, quem sabe, ganhar uns likes. Na geração dos egos inflados, não sobra espaço pra mais nada.

Não é o desafio da baleia azul que está matando os nossos adolescentes. É a nossa insensibilidade.

Projeto do Teatro Municipal de Itabuna terá mudanças

cc 2

Adequações no projeto de construção do Teatro Municipal de Itabuna foram avaliadas pelos arquitetos Eduardo Carlos Magno, Leila Lessa e Matheus Esquivel, além do prefeito Fernando Gomes. A obra será executada com recursos do Governo Estadual. A obra está paralisada desde o final de outubro de 2006.

Projetado para 704 lugares, o teatro deverá ter palco de 600 metros quadrados. O prefeito ressaltou a participação do autor do projeto, Eduardo Magno, na revisão do projeto.

cc1– As mudanças no projeto são necessárias e naturais em decorrência das inovações tecnológicas, bem como de mudanças na legislação e nas normas técnicas de segurança – ressaltou o secretário de Desenvolvimento Urbano, Patrick Monteiro.

A revisão do projeto será necessária, de acordo com o autor, devido ao tempo da elaboração do projeto e de mudanças na legislação ambiental, de segurança e de acessibilidade. Eduardo Carlos, conforme a prefeitura, condenou as plataformas metálicas corroídas pela ferrugem e solicitou uma revisão da estrutura metálica das vigas.

O projeto será reavaliado neste final de semana, segundo o autor, a fim de apontar opções de acessibilidade, aumento do número de banheiros e alteração no sistema de sonorização. (fotos Pedro Augusto)

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30