livros do thame

Archive for the ‘Notícias’ Category

Tripulantes relatam exploração em navio de cruzeiro

cruzeiroOs tripulantes resgatados de um navio de luxo da MSC Cruzeiros relataram  casos de exploração e humilhação que sofreram no trabalho. As circunstâncias das viagens foram contadas em depoimentos prestados na sede da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego da Bahia (SRTE), localizada no bairro da Piedade, em Salvador. O auxiliar de garçom Elianai Vigon, de 24 anos,  disse que foi surpreendido com carga diária de trabalho superior a 11 horas, com horas extras não remuneradas e desvios na função, como ter que lavar refeitórios e janelas para não ser demitido por justa causa. Além disso, segundo Vigon, os profissionais passavam fome ou pegavam comida escondida porque “a comida do refeitório era “indegustável”.

Alguns, inclusive, preferiam comer macarrão instantâneo ao invés do que era servido. “Não tínhamos fogão, mas as torneiras do navio davam opção de água quente ou fria. Então, colocávamos [o macarrão] dentro de luvas e depois colocávamos as luvas dentro da água quente. Assim fizemos várias vezes”, confessou. Já o assistente de camareiro Anderson Matsuura, de 33 anos, que teria emagrecido cerca de 14 quilos, disse que sua mulher era assediada e os empregados eram obrigados a assinarem fichas de ponto adulteradas.

“A companhia não pagava nada de hora extra. A gente também não podia descer [do navio] nas folgas. As pessoas tinham medo de denunciar, de reclamar”, contou. De acordo com Rafael Garcia, procurador do Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT/BA), “foram verificados relatos de jornadas exaustivas, ausência de folgas, ausência de intervalos e agressões às integridades físicas e psíquicas”, mas a empresa defende que em águas internacionais a empresa não pode ser guiada por leis nacionais (brasileiras). Informações do G1.

Leão domado. Bahia passeia na Fonte Nova

Confira os lances do clássico BA-VI que deixou o tricolor com as duas mãos na taça:

Ocupação hoteleira deve atingir 100% durante a Semana Santa e o Aleluia Ilhéus Festival

ios

“A expectativa é de que a rede hoteleira da cidade apresente uma ocupação de 100% durante o próximo feriado de Semana Santa quando será realizada a segunda edição do Aleluia Ilhéus Festival”, afirma o presidente da Associação de Turismo de Ilhéus (Atil), Marco Lessa. Segundo ele, os hotéis e pousadas do município já registram uma reserva de 90% de suas vagas para o período. “Além do grande sucesso alcançado pelo Aleluia Ilhéus no ano passado, essa excelente projeção também se dá em virtude do feriado prolongado, que vai da Sexta-Feira da Paixão, 18, até o Feriado de Tiradentes, segunda-feira, dia 21”, opina.

O Aleluia Ilhéus Festival 2014 será realizado de 16 a 21 de abril, na Avenida Soares Lopes, com shows musicais, palestras variadas, praça de alimentação e exposições de artes e negócios. Idealizado pela Secretaria de Turismo da Prefeitura de Ilhéus, o evento será aberto no dia 16 com o II Seminário Florestas de Chocolate, que acontecerá no Centro Convenções Luiz Eduardo Magalhães, sob a organização do Sebrae e do Instituto Cabruca. Apesar da grade de shows ainda estar sendo concluída, segundo o secretário de Turismo, Alcides Kruschewsky, já estão confirmadas as apresentações do cantor Fábio Júnior no dia 17; Márcio Thadeu Coral e Banda e Filarmônica Capitania dos Ilhéos, no dia 18; Zélia Duncan e Thiago Côrrea, no dia 19, Nando Reis e a banda O Quadro, no dia 20, e, por fim, o Concerto para Gabriela, no dia 21.

 

Marco Lessa salienta que, durante o período da Semana Santa, o município deverá receber turistas de várias partes da Bahia e do Brasil. “Pelas nossas projeções, além das cidades circunvizinhas, teremos visitantes de Salvador, do oeste e do sudoeste baiano”, comenta, acrescentando que turistas do Rio, São Paulo, Minas Gerais e do centro-oeste do país também são esperados. “É importante ressaltar, ainda, um dado muito importante. Com base na primeira edição do Aleluia Ilhéus Festival, teremos mais um vez na cidade um público majoritariamente familiar, o que projeta um excelente consumo per capita”, completa.

Estrutura – A estrutura do Aleluia Ilhéus Festival 2014 inclui dois palcos, 40 estandes, praça de alimentação, camarote, esquema de segurança e diversos serviços públicos. O evento é uma realização da Prefeitura Municipal, Associação de Turismo de Ilhéus (Atil) e Convention Bureau Costa do Cacau, com patrocínio das secretarias estaduais de Turismo e Agricultura, Bahiatursa, Bahiapesca, Supermercados Meira, Cidadelle, Sebrae e Ambev/Skol. O Festival conta, ainda, com o apoio da Companhia de Ação Regional (CAR), EBDA, Bahiagás, TV Santa Cruz, Instituto Cabruca, Instituto Nossa Ilhéus, Ceplac e Polícia Militar.

Para o evento deste ano, já estão confirmados a Feira da Economia Criativa e o Festival Literarte, cujo espaço será destinado à promoção dos escritores regionais, com realização da Academia de Letras de Ilhéus e Livraria Papirus. Haverá, ainda, um festival de arte circense, no Circo Teatro Popular de Ilhéus, com a participação de mágicos, palhaços e malabaristas, além de shows, teatro e performances variadas.

Embora esta seja a segunda edição, o Aleluia Ilhéus Festival já se consolidou como maior evento de artes e negócios da Semana Santa na Bahia, obtendo  grande repercussão. No ano passado, o evento envolveu 222 artistas locais e atraiu cerca de 30 mil pessoas diariamente à Avenida Soares Lopes. Na ocasião, o público teve a oportunidade de prestigiar a feira de economia criativa, apreciar as artes plásticas, degustar chocolates e assistir às apresentações culturais com a participação de grandes e renomados nomes da música nacional.

 

Francesco Guccini, Canzone per il Che

DataFolha ou DataGolpe? Como se manipula uma pesquisa…

datagolpeDo Brasil 247- Questionário do instituto  DataFolha do Grupo Folha, de Otávio Frias Filho, traz uma série de perguntas sobre insegurança, Pasadena e risco de apagão. A estrutura das perguntas tende a criar um certo mal-estar no entrevistado e, por isso, deve apontar índices menores da presidente Dilma Rousseff e maiores dos oposicionistas Aécio Neves e Eduardo Campos. O resultado sai neste  sábado, dia 5, mas a especulação já correu solta na Bovespa, onde as estatais registraram fortes altas.

A pesquisa  deve apontar queda da presidente Dilma Rousseff e alta dos oposicionistas Aécio Neves, do PSDB, e Eduardo Campos, do PSB. O motivo para isso é a própria estrutura do questionário preparado pelo Datafolha, que foi obtido pelo 247. Uma análise linguística demonstra que o questionário gera uma percepção de mal-estar nos entrevistados, segundo análise do site Mudamais.com.

Read the rest of this entry »

Produtores criam Frente Cidadã Juraci Santana

A Associação dos Pequenos Agricultores de Ilhéus, Una e Buerarema-ASPAIUB, realiza uma assembleia neste domingo, dia 6, em Buerarema. No encontro, os produtores vão avaliar o andamento do processo judicial que pede a anulação do processo de demarcação de terras  no Sul da Bahia e criar a ´Frente Cidadã Juraci Santana de Combate às Demarcações Fraudulentas da Funai`.

Juraci Santana foi assassinado há quase dois meses no Assentamento Ipiranga, zona rural de Buerarema, e até agora o crime continua sem solução.

Governo baiano apóia implantação de primeira indústria de carne de fumeiro

fumeiroTendo como prioridade a descentralização do desenvolvimento para o interior da Bahia e fortalecimento da agroindústria, deverá ser implantada em Maragogipe uma agroindústria destinada à produção de carne de fumeiro, em bases técnicas, segundo exigências da legislação federal e estadual, beneficiando mais de 30 agricultores familiares da região, em regime de cooperativa.

Com este investimento, que deverá envolver a parceria entre a Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), a Associação dos Produtores de Carne de Fumeiro de Maragogipe, a prefeitura do município, o Estaleiro do Paraguassu (EEP), o Sebrae e a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão responsável pela elaboração do projeto, segundo o diretor de inspeção da Adab, Adriano Bouzas, cerca de 200 postos de trabalho diretos e aproximadamente 600 indiretos serão gerados. “A implantação dessa indústria vai fortalecer e estruturar a produção de iguarias peculiares da região, como é o caso da carne de fumeiro e da lingüiça defumada. Com a otimização da produção, a carne de fumeiro, referência em todo o Brasil, poderá ser até exportada”, enfatizou o secretário estadual da Agricultura, Jairo Carneiro.

Em reunião realizada esta semana na Seagri, com a participação dos segmentos envolvidos no projeto, ficou acordado que a decisão de implantação das etapas deverá ser firmada no prazo de 60 dias.

O projeto contará com o assessoramento do Sebrae na orientação da gestão, na construção de um plano de negócios e na capacitação dos produtores. Está prevista, também, a instalação de pontos de vendas dos defumados na frente da unidade de beneficiamento, que será contemplada pela localização estratégica, de grande movimento, visibilidade e fluxo de veículos. “Existe a possibilidade de certificação geográfica, por conta da tradição centenária desta iguaria tradicional de Maragogipe, o que valorizará ainda mais e diferenciará o produto de qualquer outro existente no mercado”, ressaltou o analista-técnico de Agronegócio do Sebrae na Bahia, Edirlan Miranda.

A Seagri, segundo o secretário Jairo Carneiro, além do projeto técnico elaborado pela Adab, prestará a assistência técnica e participação também nos custos de implantação, juntamente com os demais parceiros, seguindo a orientação do governo baiano em defesa dos pequenos agricultores e criadores.

Democratizando as comunicações

 

Robinson Almeida

robinson aEstes sete anos e três meses de gestão do governador Jaques Wagner, período em que fui responsável pela comunicação social, foram de aprendizado e realizações. À frente, vejo novos desafios. Porém, é o olhar para trás que me mostra qual caminho seguir.                             

A tarefa do governador era e continua sendo imensa: de um lado, mudar a cultura política, democratizar a Bahia; do outro, atender ao clamor das urnas e desenvolver o estado com inclusão social.  E, assim como ele tinha que implantar uma nova forma de governar, minha missão, parte integrante da dele, foi desenvolver uma nova forma de comunicar. Nos dois casos, os paradigmas existentes não serviam aos nossos propósitos.

Tudo tinha que ser criado, inventado. A nova hegemonia precisava se estabelecer com a afirmação dos valores e signos da nova gestão, com suas prioridades econômicas e sociais, com sua vinculação orgânica ao projeto nacional. A decisão estratégica que conceituou o projeto continua atual até hoje: Bahia, Terra de Todos Nós.

A produção das notícias de governo deve atender sempre ao imperativo legal e ético de prestação de contas à sociedade. A relação com os meios de comunicação, indispensáveis para as informações chegarem a todos, foi estabelecida na absoluta defesa da liberdade de imprensa. Nesse ambiente, a busca do contraditório, do equilíbrio na cobertura das pautas do governo, se tornou um desafio permanente.

Tendo sempre como matéria prima a verdade, foram produzidas ações publicitárias de grande repercussão. O “agora tem, tem, tem” embalou as realizações do governo. A campanha de depoimentos espontâneos de gente do povo consolidou a marca social de um governo que faz mais para quem mais precisa. Quem não se lembra de Dona Enedina, alfabetizada aos 100 anos? Nesse caso, a publicidade baiana foi premiada nacionalmente.

Para democratizar a Bahia, teríamos que inovar e produzir uma comunicação democrática. Sob esse novo olhar, a comunicação não podia ser tratada apenas nas dimensões de notícia, publicidade e propaganda. O povo, assim como tem direito aos serviços de educação e saúde, também tem direito à informação. Era preciso, para mudar de verdade, produzir políticas públicas voltadas para o setor.

 

A Bahia foi o primeiro estado brasileiro a realizar uma Conferência Estadual de Comunicação em 2008. Do diálogo com empresários, radialistas, jornalistas e movimentos sociais, nós extraímos as reivindicações básicas do segmento. Duas despontaram de imediato: transformar a então Assessoria Geral de Comunicação (Agecom) em secretaria e implantar o Conselho de Comunicação Social da Bahia.

Assim, em 2011, após a reeleição do governador Wagner, foi criada a Secretaria de Comunicação Social (Secom) e dessa organização administrativa foi possível falar e realizar políticas públicas de comunicação. Apoio aos segmentos comunitários, parcerias com setor do audiovisual, formação e capacitação profissional passaram a fazer parte da agenda da Secom. Nessa mudança, o Irdeb passou a ser ligado à Secretaria de Comunicação, dando integração a áreas comuns de governo. Destaco, nesse último período, os investimentos significativos, que colocaram a TVE na era digital.

Superando tabus, em 2012, foi instalado o primeiro Conselho de Comunicação Social do Brasil. Para a implantação do conselho, nós enfrentamos o preconceito de que o órgão teria o objetivo de censurar a imprensa. Nós, defensores da liberdade de expressão, éramos taxados de sensores. Eu tenho certeza de que a participação do empresariado, dos trabalhadores e da sociedade civil foi decisiva para desmitificar o debate e construir o conselho, que completou dois anos e renovou recentemente o seu colegiado.

Voltando ao presente, carrego os sentimentos de dever cumprido e de gratidão a todos com quem me relacionei.  Para os novos desafios que vou trilhar, recorro a Paulo Freire: “ninguém caminha sem aprender a caminhar, sem aprender a fazer o caminho caminhando, refazendo e retocando o sonho pelo qual se pôs a caminhar”. Meu sonho é uma Bahia de todos nós!

Robinson Almeida é ex-secretário de Comunicação Social da Bahia

 

Ilhéus quer ser destino nacional dos amantes de chocolate

chocolate estradaIlhéus, no Sul da Bahia, , quer se tornar uma referência como destino turístico dos amantes do chocolate. Com cinco fábricas, sete marcas do produto e pelo menos cinco fazendas de cacau aptas para a visitação, a região deve ganhar mais um produto, que vai facilitar a comercialização do roteiro junto a agentes e operadores de turismo: a Estrada do Chocolate, que terá 40km de extensão, entre a Terra de Gabriela e a cidade de Uruçuca.

Nesta quinta-feira (3), o secretário do Turismo da Bahia, Pedro Galvão, reuniu-se com o prefeito Jabes Ribeiro e o titular do Turismo de Ilhéus, Alcides Krushevsky, para discutir os termos de formatação da Estrada do Chocolate como produto. O responsável pelo órgão estadual comprometeu-se em oferecer capacitação aos representantes do município – tanto do setor público quanto o privado. “Também vamos atuar na promoção e divulgação do atrativo nos nossos mercados emissores. Acredito que esse novo produto vai dar um novo incentivo a Ilhéus como destino”, explica Galvão.
O secretário Krushevsky explica que é preciso colocar esse novo produto nas prateleiras das grandes agências e operadoras de turismo. Antes, entretanto, é preciso que o roteiro seja totalmente formatado.”O turista poderá visitar reservas de Mata Atlântica, acompanhar todo o processo de fabricação do chocolate, desde a colheita até o processamento e embalagem”, disse.
Atualmente, algumas fábricas e fazendas já recebem turistas, mas a visitação ainda não of ocorre da maneira ideal, segundo Krushevsky. “Ilhéus recebe cerca de 300 mil turistas por ano. Diante disso, vamos fornecer todo o auxílio, uma vez que esse produto turístico garante a permanência do visitante por pelo menos mais um dia no destino”, explica Pedro Galvão.

 

Assassino que matou ex-sogra diz que alvo era a ex-namorada

philipeJá está no Conjunto Penal de Itabuna,Phillipe Assunção da Silva, de 23 anos. Ele foi preso na tarde de quarta-feira (2), logo após assassinar a ex-sogra, Rosilda Andrade Pereira Cardoso, de 46 anos. O crime ocorreu no bairro Monte Cristo, em Itabuna.

Phillipe Assunção foi indiciado por homicídio, ocultação de cadáver e tentativa de homicídio. De acordo com a polícia, o jovem confessou que, um dia antes de assassinar a ex-sogra, tentou matar o atual namorado de Vanessa Cardoso, filha da vítima.

Segundo a polícia, Phillipe Assunção confessou que pilotava a moto que transportou o homem que atirou no comerciário Cicero Oliveira, na manhã de terça-feira. A tentativa de homicídio foi na rua São José, no bairro de Fátima.

Na quarta à tarde, Phillipe Assunção saiu de casa disposto a assassinar a ex-namorada, a comerciária Vanessa. Como não a encontrou, esfaqueou a ex-sogra. Ele escondeu o corpo em um porão da casa em que ela morava, no bairro Monte Cristo.

Ufesba abre inscrições para concurso público

ufesbaA Ufesba, Universidade Federal do Sul da Bahia, abre nesta sexta-feira (04), o prazo de inscrições no concurso público para servidor técnico-administrativo. São 92 vagas para os níveis médio e superior nos campi de Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. A remuneração para as vagas de nível médio é de R$ 2.412. Os profissionais de nível superior vão ter remuneração inicial de R$ 3.765.

As vagas de nível médio são para assistente de administração, técnico em tecnologia da informação, técnico em contabilidade e tradutor e intérprete em linguagens de sinais. Já as vagas que exigem nível superior são para administrador, analista de tecnologia da informação, arquiteto e urbanista, arquivista, assistente social, bibliotecário e contador.

Também para o nível superior, há vaga para enfermeiro, engenheiro civil, engenheiro eletricista, engenheiro de segurança do trabalho, jornalista, médico do trabalho, nutricionista, psicólogo, secretário executivo e técnico em assuntos educacionais. A inscrição deve ser feita pelo site www.concursos.ufba.br. O prazo de inscrição encerra-se em 22 de abril. A Ufesba cobra R$ 80 para inscrição de nível médio e R$ 100 para as de nível superior. O prazo para isenção termina na próxima quarta, dia 9.

As provas serão aplicadas no dia 1 de junho e o resultado deve sair no final de junho. A universidade federal sulbaiana também abriu concurso para professor adjunto nível 1. São 28 vagas e salário superior a R$ 8 mil. Para estas vagas, o professor precisa ter doutorado. A inscrição custa R$ 120 e o prazo será encerrado dia 5 de maio.

Jango e os jovens que lutaram por um Brasil melhor forem, enfim, reabilitados

Paulo Nogueira

ditaduraE então me dá uma sensação ambígua depois de todas as lembranças nascidas dos 50 anos do golpe.

Nunca falamos tanto de tanta gente.

“Janguei”, por exemplo. Cresceu em mim a admiração por João Goulart, o presidente deposto em 1964 e depois, por tantos anos, exposto a uma terrível propaganda caluniosa e infame.

(“Jangar” era o verbo usado na música de Jango nas eleições de 1961. O cantor dizia que ia “jangar”, votar em Jango.)

Tanta coisa foi silenciada em torno de Jango. Soubemos agora que ele era um presidente altamente popular quando foi derrubado. Era o primeiro nas preferências dos eleitores para as eleições de 65, bem à frente de seu carrasco, Lacerda, o Corvo.

Soubemos também que ele planejava dar voto aos analfabetos, na época cerca de 30% dos brasileiros. Só muitos anos depois os analfabetos foram libertados da exclusão eleitoral.

Também vimos que ele criou coisas como o 13.o salário, que na primeira página o Globo definiu como uma calamidade.

Como ministro do Trabalho de Getúlio, no começo da década de 1950, foi Jango quem fez os empresários aceitarem que greve não era coisa de polícia. Ele forçou as negociações entre as partes e mudou a história do sindicalismo no país.

Jango preferiu perder o poder a trair seus amigos sindicalistas. Em sua última conversa com o general sem cujo apoio os golpistas não teriam sucesso, Jango ouviu que poderia permanecer no poder desde que rompesse com os sindicalistas.

Não rompeu.

Soubemos, ainda, que numa entrevista inédita concedida a um brasilianista poucos anos depois da queda, ele argutamente identificou como um dos fatores chaves para Março de 64 a brutal guerra comandada pela mídia para desmoralizá-lo.

Foi bom reencontrar um Jango tão diferente daquele que nos habituamos a ver em anos de desinformação da ditadura.

É como se ele tivesse sido, enfim, reabilitado.

Mas o que mais me tocou foi o reencontro fugaz com os jovens idealistas que tombaram na busca de um Brasil melhor.

Foram capturados, foram torturados, foram mortos. Mas não foram derrotados porque seu sonho vive em todos os que rejeitam uma sociedade tão iníqua, tão injusta, tão cheia de privilégios para uns poucos.

Gabeira, numa entrevista à Folha, disse uma tolice. Afirmou que eles lutaram pela ditadura do proletariado, e não pela democracia.

Os anos parecem ter tirado a visão de Gabeira, ele próprio um militante da luta armada.

A luta dos jovens idealistas era, simplesmente, por um Brasil justo. Viveram para isso, e morreram por isso.

Foram, durante anos, satanizados por aqueles que favelizaram e sangraram o Brasil. Eram terroristas sanguinários, segundo as autoridades e a mídia.

Como Jango, também eles foram simbolicamente enfim reabilitados nestes 50 anos de golpe.

Eram os melhores de sua geração, os mais sensíveis aos horrores sociais promovidos pela ditadura, os mais generosos, e os mais dispostos a imensos sacrifícios.

Nos últimos meses, mergulhei na vida de muitos deles em livros, artigos, documentários. Dodora. Beto. Tito. Ana K. Aurora. Soledad. Tantos.

Encerrados os eventos em torno dos 50 anos do golpe, é tempo de deixá-los, enfim, em paz.

Eles saem agora do palco para o qual foram trazidos, do jeito certo, nos últimos meses.

Como que me acostumei à presença deles, e vou sentir a falta deles, como se fossem amigos que partem, eles, aqueles jovens brasileiros que ousaram enfrentar a ditadura e os homens maus que a mantinham.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
julho 2015
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031