hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Archive for the ‘Notícias’ Category

Carnaval em Serra Grande arrasta multidão

Com festas carnavalescas acontecendo em várias localidades da região, Serra Grande não deixou por menos e arrastou uma multidão no 1º dia do Folia da Gente, carnaval promovido pela Prefeitura de Uruçuca.

Nesse sábado, 25, a abertura da festa contou com a entrega da chave da cidade ao Rei Momo, uma tradição em todo o país, e muita música. Stillo Groovado, prata da casa, foi a primeira banda a se apresentar.

No repertório muito pancadão com direito a dupla de dançarinos que incendiaram a galera. Umas das atrações mais esperadas da festa, o grupo Tsunami manteve a animação e no finalzinho do show ainda entregou axés antigos e novos, a exemplo de Saulo, e o reggae do veterano Edson Gomes. Já Mauricio Bahia, outro artista da terra a se apresentar no palco do Folia da Gente, embalou os corações apaixonados com canções românticas e Marlon Bahia e seu suingue fechou a noite em grande estilo.

Empresários chineses interessados em investir na Bahia participam do Carnaval com Rui

O governador Rui Costa recebe uma comitiva formada por 15 executivos chineses que estão na Bahia interessados em investir em empreendimentos baianos. Segundo Rui, eles aproveitam a viagem à Bahia para conhecer o Carnaval de Salvador. “Eles fizeram questão de participar do Carnaval”, ressaltou o governador. A comitiva já percorreu uma extensa área da Bahia, acompanhado do embaixador chinês no Brasil, desde o oeste baiano até o sul da Bahia, em Ilhéus, trecho em que está sendo construída a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

Grupos empresariais chineses mostraram interesse em investir na Fiol quando o governador Rui Costa visitou a China, no ano passado, e apresentou os projetos de investimento baianos.

De acordo com o governador, que deu essas informações durante sua passagem neste domingo, no Campo Grande, a visita dos chineses à festa baiana também é uma oportunidade para divulgar o maior Carnaval de rua do Planeta. Após passar pelo Campo Grande, Rui acompanha, ainda hoje, o desfile dos Filhos de Gandhy e segue para o circuito Barra-Ondina.

Ouvidoria Geral do Estado em esquema de plantão durante Carnaval

Durante o Carnaval, os cidadãos podem registrar reclamações, sugestões, denúncias, elogios ou solicitar informações sobre a atuação do Estado e a prestação dos serviços públicos na Ouvidoria Geral do Estado da Bahia, que está de plantão especial de atendimento pelo 0800-284-0011, Whatsaap (71) 99911.7631 e www.ouvidoria.ba.gov.br.

De sexta-feira (24) até a terça-feira (28), a Central de Atendimento funcionará das 12h às 18h. Neste período, o 0800-284-0011 receberá ligações realizadas por celulares. Outras formas de contato são por meio do aplicativo TAG, do Twitter @ouvidoriageral ou na Fan Page no Facebook.com/ouvidoriageral.

Moacir Franco – Me dá um Dinheiro Ai (Carnaval de 1959)

Saulo parabeniza Rui pelo carnaval sem cordas

Angela Maria- “Andorinha” (Carnaval de 1961)

O poder do cacau

Katya Delimbeuf,  no blog expresso.sapo

katia o sapoDiz  a sabedoria popular que o chocolate é o melhor antidepressivo. E todos conhecemos pessoas “viciadas” em chocolate. A verdade é que o cacau é um alimento com elevados benefícios para a saúde. O único senão é que isto se aplica apenas ao chocolate negro com mais de 70% de cacau, e não ao chocolate de leite ou ao branco, que são sucedâneos com adição de leite e de açúcar.

Não é de agora que se conhecem os benefícios do chocolate. Napoleão Bonaparte comia um pedaço sempre que precisava de um reforço de energia. Do ponto de vista nutricional, o cacau tem tantos benefícios que é considerado nutracêutico, ou seja, um produto nutricional com valor terapêutico. Prova disso é que é usado em alguns tratamentos, inclusive na luta contra o cancro. Vamos por partes.

Classificado como “superalimento”, a semente de cacau ocupa um destacadíssimo primeiro lugar numa tabela comparativa de alimentos ricos em antioxidantes (medido em valores ORAC — Capacidade de Absorção de Radicais Livres — por 100 gramas), à frente do açaí e do chocolate negro. Para se ter uma noção dos valores, a semente de cacau regista 26 mil ORAC, seguida do açaí com 18.500 e do chocolate negro com 13.120. Porque é os antioxidantes são tão importantes? “Quando há oxidação no nosso organismo, produzimos radicais livres, que por sua vez dão origem a processos de reação em cadeia, o que pode levar ao dano das células que se deveriam renovar e no final, conduzir à morte”, explica Paula Mouta, naturopata, nutricionista funcional e membro do Cell-Wellbeing Senior Medical Advisory Board. “Os alimentos de grande poder antioxidante possuem uma molécula que inibe a oxidação das outras moléculas”.

cacau (3)Isto não é novo para Paula Mouta, que desde 2014 recebe pacientes de cancro da mama, cujo tratamento passa pelo cacau. Ela esclarece: “Os flavonoides do cacau atuam na recuperação das células cancerígenas. Os alcaloides dos grãos de cacau têm um efeito estimulante no cérebro, que auxilia na prevenção das doenças degenerativas.” Além disso, “quando se tem cancro, precisamos de reduzir ou eliminar por completo o consumo de açúcar. Como este é um vício quase comparável às drogas pesadas, é difícil obter resultados imediatos”, continua a naturopata de 52 anos. “Ao recomendar o consumo de 2 a 3 vezes por dia de um quadrado de cacau acima dos 70%, conseguimos modificar os comportamentos e gerar uma substituição saudável. Quando comemos chocolate amargo, estamos a ingerir uma percentagem elevada de fibra natural concentrada. Essa fibra é aliada no combate às doenças do intestino, como é o caso do cancro do cólon”.

A naturopatia enquanto “prática de saúde integral”, que olha para o ser como um todo, encaixa-se no campo da epigenética, a herança transmitida de pais para filhos através das experiências, e não só do ADN. O que isto vem dizer é que “no nosso biótipo nem tudo está programado — e atos como a alimentação, o exercício físico e o comportamento podem influenciar a maneira como os nossos genes se organizam”. O mesmo é dizer que “a alimentação pode ser o medicamento mais poderoso para reduzir o risco de doenças”. Cuidar-se, através do que come e do seu estilo de vida, pode ser a melhor política de saúde.

 

 

Privacidade em tempos de Redes Sociais: (im)possibilidade – Final

Débora Spagnol

debbieMuitos desconhecem que os dados que compartilham nas redes são utilizados para gerar publicidade. Outros tantos se lembram da privacidade somente quando sofrem  alguma violação que lhe traga prejuízo material ou moral.

Embora possa se admitir uma certa preocupação dos usuários quanto à proteção dos dados lançados nas redes, grandes empresas como Google e Facebook não fornecem a transparência necessária sobre o destino, como obter mais informações ou apagar os dados, quando já não interessa a manutenção do serviço. Sendo o princípio da transparência um direito previsto no Código de Defesa do Consumidor (1), não poderia ser considerado como opção, mas sim um dever das empresas. Outro aspecto diz respeito à legislação: as empresas não buscam se adequar às normais e leis de cada país em que atuam, preferindo manter a política de privacidade americana, o que dificulta ainda mais o acesso do usuário a essas informações.

Nossa legislação, por sua vez, não colabora para que as informações dos usuários das redes sociais sejam preservadas, porque na prática não existem normas que regulamentem a contento a coleta e o tratamento dos dados pessoais.

É relevante o volume de dados que essas empresas obtêm todos os dias: o Facebook registra em seu sistema 4,5 bilhões de curtidas e tem 76 milhões de brasileiros usuários; o Google percorre 20 bilhões de sites diariamente, a fim de manter o buscador atualizado e o Gmail (correio eletrônico que possui a maior quantidade de usuários no mundo), recebe mensalmente em torno 287,9 milhões de visitantes, passando à frente dos concorrentes Hotmail e Yahoo.

Só pelo volume de usuários seria natural esperar o bom uso de seus dados – o que na realidade não se confirma. Além da utilização abusiva das informações dos usuários pelas empresas mantenedoras dos endereços eletrônicos, o próprio governo brasileiro se utiliza (de forma arbitrária) dessas informações espontaneamente fornecidas.  Neste sentido, o Marco Civil da Internet (Lei 12.965/14) (4), ao mesmo tempo em que mantém a vigilância do Estado sobre os dados de serviços on-line, representa uma ameaça à democracia e aos direitos fundamentais, na medida em que facilita o acesso dos dados pelas autoridades administrativas.

Read the rest of this entry »

Antônio, Ruy e Coló

José Nazal

ze nazalEm Ilhéus há duas antigas praças, muito próximas, margeando a avenida beira-mar, onde tudo acontece, denominada de Soares Lopes. São as praças dedicadas a dois ilustres baianos, o poeta Castro Alves e o jurista Ruy Barbosa.

Um velho frequentador das praças, o bancário Coló, apreciador de uma boa pinga e fumante inveterado, era apaixonado pelo “Poeta dos Escravos” e adversário número um do “Águia de Haia”. Coló, no auge do seu ‘’porre”, era o mensageiro, o pombo correio que levava e trazia os recados entre os bustos dos ilustres homenageados. Na maioria, recados desaforados.

Coló morava mais próximo da praça de Antônio, nome pelo qual ele se dirigia ao ídolo e amigo íntimo, o poeta baiano Antônio Frederico Castro Alves. Diante do busto deste, bradava em alto e bom som: “Antônio, vim lhe dizer que o tal do Ruy desafiou você. Acabou de me dizer que encontrou erros de português em seus versos! Vim aqui te dizer isso e pedir permissão para voltar lá e dizer uns desaforos a ele. Tá pensando o quê, o tal jurista? Que é mais importante que você? Vou lá e volto já”.

Partia Coló, calmamente e num equilíbrio perfeito, com a solenidade que apenas os bêbados têm para a praça de Ruy. Lá chegando, desancava o jurista com o recado que trazia a resposta de Castro Alves. Depois do recado, a depender do que ouvia nos resmungos de Ruy, passava a xingá-lo com todos os impropérios que conhecia.

Assisti a essas cenas diversas vezes. Quem não viu tem o direito de acreditar. Sabe o que penso? O mesmo que pensava o humorista Chico Anysio. Tem gente que morre e ao invés de tristeza devíamos sentir pena. Gente?  como Antônio, Ruy, Coló e outros figuras folclóricas não deviam morrer nunca!

*José Nazal é vice-prefeito de Ilhéus e um apaixonado pela história da cidade e de seus personagens.

´Mensajero del Diablo´

mensajero1981, Radio Difusora Oeste, Osasco. Nas emissoras do interior, a Equipe de Esportes é uma espécie de faz tudo. Cobre de eleição a velório. Carnaval, então, é quase uma obrigação.

E lá estávamos nós cobrindo o Carnaval, que em São Paulo  era realizado mais nos  clubes e não ao ar livre, como na Bahia.

Se já é um porre cobrir carnaval de rua, imagine-se nos clubes fechados, transmitindo aquela barulheira insuportável e entrevistando bêbados que não dizem nada com nada.

A transmissão começava as 10 da noite, parava as 11 e retornava meia-noite, avançando pela madrugada.

A parada de uma hora nada tinha a ver com descanso. Naquela época, as igrejas evangélicas já viam no rádio um excelente veículo para difundir a fé cristã e aumentar o rebanho. E aquele horário era comprado por uma dessas igrejas.

Ocorre que, não contente em divulgar a palavra de Deus, o pastor simplesmente esculhambava a cobertura do carnaval, que por acaso era feita na mesma emissora em que ele estava falando.

O mínimo que ele dizia no ar era que a gente atuava como mensageiros do diabo. E, ao final do programa, ainda sugeria que as pessoas desligassem o rádio.

Eram cinco noites de carnaval, cinco noites de cobertura.
Na terceira noite, deu um problema no equipamento e fui até a sede da emissora fazer a substituição. Eis que, ao me dirigir à sala da técnica, que ficava nos fundos do prédio, deparo com o tal pastor encostado no muro, fazendo uma oração, digamos, mais íntima com uma de suas fiéis. Quase a tradução literal do “crescei-vos e multiplicai-vos”.
Uma chance daquelas, caída dos céus (ops!) não era para ser desperdiçada. E eu não desperdicei:
-Pastor, se nós somos mensageiros do diabo o senhor é o que, devorador de ovelhas?
Nos dias seguintes, se não fez elogios à nossa equipe pela brilhante cobertura da maior festa popular do Brasil (radialista adora uma frase pomposa!), o pastor pelo menos nos deixou em paz.
E certamente passou a ter mais cuidado em suas pegações, perdão, pregações para as ovelhinhas dadivosas.

Cidade Negra abre o Carnaval de Itacaré

Grandes atrações nacionais, a exemplo de Cidade Negra, Jauperi, Filhos de Jorge, Tony Canabrava e a Banda Vera Cruz estarão animando o carnaval de Itacaré, começa hoje (25) e tem o apoio do Governo do Estado, através da Bahiatursa. Com o tema “Alegria e Sustentabilidade”, o carnaval de Itacaré e terá ainda dois trios que circulam durante o dia, diversos blocos e manifestações culturais que desfilam pelas ruas da cidade, além de dois palcos montados na orla, da Avenida Castro Alves. Além disso, contará com uma grande infraestrutura de segurança, organização, saúde e limpeza.

A folia será aberta com as bandas JP no Caprixxo, Abaga, Banda Cidade Negra e a Banda Pirilampo. Amanhã (26) fevereiro, a festa começa com a Banda Amassa, seguindo com Bruta Raça, Banda Vera Cruz e Marly Brasil. Já na segunda-feira as atrações serão É do Samba, Casa 8 (Zalela), Filhos de Jorge e Tony Canabrava. No último dia do carnaval as atrações serão Bonde do Andrezão, Eletrika, Jauperi e Diamba. Durante todos os dias haverão desfiles de blocos e manifestações culturais.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio,destaca que apesar de todas as dificuldades, o município realizará uma grade festa, marcando uma nova era para os eventos na cidade. Além das atrações nacionais, esse ano a Prefeitura de Itacaré fez questão de valorizar ainda mais as manifestações culturais e os artistas locais. A proposta é de realizar uma grande festa com alegria e ao mesmo tempo chamando a atenção para a preservação do meio ambiente, além de promover um evento com paz e o resgate cultural.

Baiano tem orgulho da história musical do Olodum, afirma Rui

pelo 1“O Olodum, junto com o Ilê e outras entidades da cultura baiana, contam a história da nossa música e do nosso povo, portanto moram no coração de muitos brasileiros, além de serem nomes conhecidos internacionalmente. Cada baiana ou baiano, de qualquer canto deste estado, tem orgulho da história musical do Olodum, que retrata a história do povo da Bahia”, afirmou o governador Rui Costa, que acompanhou a saída do bloco nesta sexta-feira (24), na sede da instituição, no Pelourinho.

pelo 2O grupo afro Olodum, que já levou a música baiana para mais de 30 países celebra 30 anos de samba-reggae durante este carnaval. Para o vice-presidente do Olodum, Marcelo Gentil, o Governo do Estado é um parceiro importante do Olodum. “Esta é uma parceria histórica que vai muito além do carnaval. Nós estamos agora desenvolvendo um projeto nas áreas de cidadania e direitos humanos, com jovens aqui do Pelourinho, do Nordeste de Amaralina, do bairro Uruguai, em parceria com a secretaria da Justiça , Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). Isto mostra que o Governo da Bahia tem sensibilidade com o Olodum e principalmente com aqueles segmentos da sociedade que precisam deste trabalho, que precisam da expertise que tem o Olodum ao fazer Cultura. Assim, nós entrelaçamos Cultura com ação política e transformação social”.

Com investimento de R$ 2,2 milhões, os projetos Escola Olodum: Pela Paz e Pela Vida e Bloco Afro nas Comunidades vão alcançar mais de 1,8 mil jovens, entre 15 e 21 anos, com cursos profissionalizantes de Percussão, Canto, Dança e Estética Afro, Turbantes e Trançados. Deste total, 119 já estão sendo qualificados pela Escola Olodum.

O Bloco Olodum tem como tema para o desfile do Carnaval de 2017 “O Sol – Akhenaton: Os Caminhos da Luz”. Serão dois dias de desfile, esta sexta e domingo. Ainda nesta sexta-feira, o bloco compartilha o momento de sua história no circuito Osmar (Campo Grande) com todos os foliões na Avenida. No domingo de Carnaval, o Olodum é o primeiro a desfilar na orla de Salvador, no circuito Barra/Ondina.

O presidente do Olodum, João Jorge, afirmou que o samba-reggae é a música da Bahia. “É a música que levou o estado para 36 países, seis copas do mundo, duas olimpíadas, que trouxe para esta terra personalidades como Michael Jackson e Paul Simon. O samba-reggae deu à Bahia régua e o compasso, foi o último ritmo criado no estado no século passado e que deu ao Olodum e ao Pelourinho o destaque internacional”, afirmou.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031