À frente da Refinaria de Mataripe há menos de um ano, a Acelen anuncia mais um recorde na produção e comercialização de produtos. Desta vez, o feito foi com o asfalto. No mês de agosto, a empresa alcançou mais de 20 mil toneladas produzidas e distribuídas do produto em todo o território nacional, um crescimento de 87% em relação à média de 2021. O incremento significativo levou a Acelen a elevar seu market share, passando a responder pelo abastecimento de 40% do mercado do Nordeste e 7% do Brasil.

O produto tem utilidade específica. É usado como impermeabilizante e na pavimentação de ruas e estradas. Apesar da demanda regular no primeiro semestre desse ano, a partir de julho, houve aumento em diversas regiões do país. Um dos exemplos foi o Pará, a quase 3.700km da Refinaria de Mataripe, que precisou de suprimento emergencial devido à falta do asfalto na região.

Atualmente, as condições operacionais da refinaria, que, desde abril, vem passando por um robusto programa de modernização, com investimentos de R$ 1,1 bilhão, permitem ampliar a produção com eficiência, qualidade e segurança para atender ao mercado brasileiro que tem a quarta maior malha rodoviária do mundo. De acordo com a Confederação Nacional de Transportes (CNT), em 2019, do total de 1.720.700 km de rodovias no Brasil, apenas 12,4% são pavimentadas.

“As melhorias operacionais que temos feito nas unidades da refinaria nos dão plena condição de aumentar a produção do nosso portfólio. A proximidade com os clientes também tem viabilizado respostas rápidas ao mercado, com melhores resultados para a empresa, com recorrentes recordes alcançados e acesso a novos mercados”, destaca o vice-presidente de Comercial e Trading, Cristiano da Costa.

Diesel – Em julho, a Acelen também bateu recorde de produção e comercialização do diesel S10, ultrapassando a marca de 250 mil m³/mês, crescimento de 22% desde dezembro de 2021, quando assumiu a gestão da refinaria. Considerando o resultado acumulado de janeiro a julho de 2022, a empresa já produziu, em Mataripe, 1,5 milhão/m³ de diesel S10. Assim como no asfalto, o incremento na produção permitiu a expansão de mercados de atuação, com eficiência no abastecimento.