WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

universidade lasalle livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

março 2022
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


Mulheres que fizeram diferença na Arte

lu arte capa

Luciane Yahweh

São muitas as mulheres que ganharam fama no Brasil e no mundo através da Arte. A sensibilidade da alma feminina, sua garra, persistência e competência, fizeram dessas mulheres que citarei abaixo, verdadeiras revolucionarias da Arte Moderna. Mulheres marcantes, ativistas, resilientes, confiantes e guerreiras. Suas realizações foram tão importantes surpreendentemente impactantes que ganharam um dia especial que acabou esticando as homenagens para o mês inteiro de março.  Assim sendo novamente destaco nessa coluna, “As mulheres” na história da Arte. 

TARSILA DO AMARAL – Ela é considerada uma das principais artistas modernista latino-americanas, além de ser considerada a pintora que melhor alcançou as aspirações brasileiras de expressão nacionalista nesse estilo artístico. Tarsila também é considerada uma grande influência no movimento da Arte Moderna no Brasil. 

mulheres lu (3)

  1. Obra: “ABAPORU” – Abaporu é uma das obras mais populares de Tarsila do Amaral, cujo nome é de origem tupi-guarani e significa “homem que come gente”. Criado em 1928, o quadro promove uma exaltação da cultura nacional e é uma das principais obras do período antropofágico do movimento modernista no Brasil.

ANITA MALFATTI –  Sua mãe, Bety Malfatti (1866-1952), foi quem lhe ensinou a pintar. No entanto, a jovem pintora possuía uma atrofia no braço e na mão direita, e, em função disso, desenvolveu a habilidade da mão esquerda, com a qual pintava. Considerada a pioneira da Arte Moderna no Brasil 

mulheres lu (4)

  1. Obra: “A ESTUDANTE”  – A obra foi produzida em 1916 com tinta a óleo sob lona. A artista retratou a modelo com uma deformação moderada fugindo do estilo clássico. A obra causou desconforto na elite provinciana de São Paulo. Hoje a obra encontra-se no Museu de Arte de São Paulo

DJANIRA DA MOTTA E SILVA – Nascida em Avaré, interior do Estado de São Paulo, em 1942, Djanira expôs, pela primeira vez, no Salão Nacional de Belas Artes. Na década de 40, já pintava alguns quadros, que se caracterizavam por uma aparência sombria e geométrica. Na década seguinte, entretanto, passou a adotar cores mais vibrantes. Djanira levou as cores do Brasil para o mundo e assim conquistou e inspirou gerações inteiras. Para você ter uma ideia, ela foi homenageada até mesmo por Jorge Amado e Paulo Mendes Campos.  Em 2008, foi inaugurado ainda um memorial, com objetos pessoais e parte da obra da artista.

lu mulheres

 

 

  1. Obra: “MERCADO DE PEIXE” – Produzida em 1957

LYGIA CLARK (1920-1988) – foi uma pintora e escultora brasileira. Abdicou do rótulo de artista, exigindo ser chamada de “propositora”. Pseudônimo Lygia Pimentel Lins, nasceu em Belo Horizonte/Mg. Entre 1954 e 1957 desenvolveu uma pintura construtivista, com o uso do branco e do preto, com tinta industrial. Mudou a natureza e o sentido dos quadros, estendendo a cor até à moldura, anulando-a ou até mesmo trazendo ela para dentro do quadro. É o que a artista denominou de “Linha Orgânica”.

mulheres lu (1)

  1. Obra: “VIOLONCENTISTA” – Produzida em 1951. Óleo sobre tela 105,5 x 81 x 2,7 cm. Coleção privada. © Cortesia da Associação de Cultura Mundo de Lygia Clark. O “violoncelista” coloca esse tema cubista favorito, um instrumento de cordas, nas mãos de uma figura caráter, mas muito simplificada, definida por lábios e um monóculo.

ADRIANA VAREJÃO – Uma das mais celebradas artistas plásticas contemporâneas brasileira. Apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, Adriana Varejão passou grande parte da infância em Brasília. Em 1986 venceu o primeiro de muitos prêmios – Adriana Varejão recebeu o Prêmio Aquisição do 9º Salão Nacional de Artes Plásticas da Funarte (RJ).

mulheres lu (2)

  1. Obra: “ O DILÚVIO”  – Obra produzida em 1985, óleo sobre tela. 

BEATRIZ MILHAZES – Uma joia da arte brasileira, representando o Brasil em salões internacionais com seu estilo abstrato de pintura, associado a colagens e gravuras. Suas obras abusam do colorido deixando seu estilo inconfundível.

mulheres lu 5

  1. Obra: “O MÁGICO” – Essa tela foi a primeira a quebrar o recorde de obra brasileira contemporânea mais bem paga em leilões estrangeiros. Até então o recorde era da pintora paulista Tarsila do Amaral. Pintado em 2001, o quadro foi vendido em um leilão da Sotheby’s, em Nova Iorque, em 2008, por US$ 1,05 milhão.

Esses foram apenas seis exemplos de grandes mulheres do passado e do presente que representam tão bem nossa arte. São inúmeras mulheres hoje que fazem da arte sua vida. Nossa terra é um celeiro de grandes artistas, muitas delas ainda no anonimato, outras a caminho do reconhecimento e outras como vimos os dois exemplos acima, já reconhecidas nacional e internacionalmente. Mulheres admiráveis em suas artes, que fazem história e deixam seu legado cultural.

Deixe seu comentário abaixo, o que achou dessas grandes mulheres.

Acessem o link www.lotusgallery.com.br e clique na aba “veja aqui a exposição “MULHER ADMIRÁVEL”

Conheçam outras mulheres homenageadas nesse mês das mulheres.

Uma das formas de prestigiar os artistas brasileiros é conhecendo as exposições, curtindo, comentando, divulgando e adquirindo suas obras. Contribua com a Arte.

1 resposta para “Mulheres que fizeram diferença na Arte”

  • Bravissimo, Belo tributo a estas grandes Pérolas do Universo das Artes plásticas do nosso Brasil,além do que, Grata pelo maravilhoso artigo sobre.É um orgulho e uma honra imensurável ter este legado brasileiro Artístico brilhante impactando o mundo … Grande abraço Amazônico nobelissimos:Jornalista Thames Daniel,Curadora Luciane Yahwer e a nossa @lotus_gallery.

Deixe seu comentário



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia