nivaldoOscar D’Ambrosio

oscar 2O que o artista visual Nivaldo Gonçalves, que desenvolve, além de uma produção autoral, um trabalho de pesquisa fotográfica sobre pichações e grafites urbanos na capital e cidades do interior paulista, e a suíça radicada no Brasil Mira Schendel (1919 – 1988), considerada um dos principais expoentes da arte contemporânea brasileira, têm em comum?

Nivaldo, foi apresentado pelo curador Sérgio Pizoli, durante uma reunião de um grupo de estudos, à sua colega de ofício, que vem ganhando nome cada vez maior no exterior, principalmente pela maneira como lida com os silêncios e relações entre a imagem e palavra, utilizando traços, letras, frases e signos nas suas composições, como na Série Toquinhos.

Além disso, ela construiu, ao longo da carreira, imagens plenas de indagações filosófico-religiosas que discutiam, de maneira mais ou menos explícita, de acordo com a situação, questões relacionadas a experiência corpórea e espiritual, além de reflexões motivadas por textos de Carl Jung, pai da psicologia analítica.

Um dos maiores interesses de Mira era o processo de individuação, a busca e o encontro do “self”, arquétipo amplamente estudado e entendido por Jung como o processo pelo qual uma pessoa torna-se inteira, indivisível e distinta de outras. Que a arte leve Nivaldo a encontrar cada vez mais Mira e a caminhar nessa direção…