hanna thame fisioterapia animal
prefeitura itabuna coronavirus 155 livros do thame

shopping jequitiba

Não faça as coisas para ficar feliz. Faça ao contrario…

basia

Basia Piechocinska

basia pier 6 (foto Ana Lee)A filosofia de vida da maioria das pessoas é “fazer para ficar feliz”. A maioria das coisas que fazemos, fazemos para no final alcançar um maior nível de bem estar. As fazemos porque de alguma forma elas prometem trazer algum benefício.

Na maioria dos casos isso leva a uma vida de luta, lutar para obter o que poderia trazer alegria, paz, bem estar. Em alguns momentos conseguimos alcançar as metas e podemos até sentir euforia por um tempo, mas pouco tempo, porque depois voltamos à vida como luta. É isso mesmo? É essa a vida? Ou será que há outras formas de vive-la?

Existe uma filosofia de vida que funciona da forma contrária. O antigo conto do rapaz que precisava de um trabalho a explica bem…

Havia um rapaz que precisava de um trabalho. Ele estava descendo uma rua aonde tinha casas afluentes e numa varanda ele enxergou um velho sentado. Por desespero ele se aproximou ao velho e perguntou:
– Desculpe a interrupção mas por acaso o senhor não teria um trabalho para mim? Eu preciso de um trabalho.
– É mesmo? Você precisa de um trabalho?, perguntou o velho.
– Sim, por favor, qualquer coisa.
– Se é um trabalho o que você precisa tem sorte. Veja aqui atrás da casa. Aqui tem um morro bem alto em baixo tem uma pedra redonda. Empurre a pedra até o alto do morro. E depois, deixe-a voltar pro baixo e de novo empurre para cima. Se é um trabalho que você precisa, não vai faltar.

– Não! Não é bem um trabalho o que preciso. Eu preciso de dinheiro.
– A é? É do dinheiro que você precisa? Então você tem sorte! Aqui dentro da casa eu tenho um cofre cheio de dinheiro. E tudo seu. Mas você não pode comprar nada com ele.
– Não! Não é do dinheiro em si que eu preciso. Eu preciso das coisas. Eu preciso de uma casa, de roupas, de comida.
– É mesmo? Então você tem sorte! Eu tenho esta casa e ela está cheia de coisas. Ela é sua, com todas as coisas lá dentro. Mas você não pode usar as coisas. Não pode vestir as roupas nem comer a comida. Mas se for de coisas que você precisa não vão faltar.
– Não! Eu não precisa da casa. Eu preciso da segurança que ela da, do sentido de ter um lar. Eu preciso do conforto que as coisas trazem. Eu preciso da satisfação, da felicidade que poderia ter com tudo isso.
– A é? Então você realmente tem sorte! Vou contar um segredo para você. É sempre você quem cria todos esses sentimentos. Todas essas coisas que você contou que precisa são estados que você mesmo manifesta dentro de você – as sensações de segurança, conforto, satisfação, e felicidade. Ninguém pode fazer isso para você, só você. Então você pode criar tudo isso para você agora mesmo, não precisa de mim, do trabalho, do dinheiro, das coisas, nem do tempo.

De fato, somos nós os criadores dos nossos sentimentos e da nossa felicidade. Imagine se em vez de dedicar o tempo lutando de uma forma sofrida para num futuro alcançar momentos de felicidade pudéssemos começar com a felicidade para assim inspirar as ações. Em vez de “fazer para ficar feliz” poderia-se “ficar feliz para fazer da inspiração que a felicidade traz”. Dessa forma a nossa vida estaria sobre tudo cheia da felicidade e os nossos afazeres ficariam inspirados, contagiando os outros com essa mesma energia.

Dedicamos muito tempo para pensar no que fazer. E se, só como experimento, dedicaríamos uma pequena porcentagem daquele tempo a encontrar formas de aumentar o bem estar interno agora? Será que a filosofia de “fazer de felicidade” poderia começar agir na nossa vida?

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

One Response to “Não faça as coisas para ficar feliz. Faça ao contrario…”

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2020
D S T Q Q S S
« out   dez »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930