hanna thame fisioterapia animal
prefeitura itabuna coronavirus 155 livros do thame

Archive for novembro 14th, 2020

Lari Namaste e a arte como liberdade e conexão

Desafie-se - tamanho (1)

Daniel Thame

 

Com 32 anos e 19 de carreira, Lari Namaste (nome artístico) guia sua arte pela verdade: pinturas figurativas de mulheres que representam algum aspecto seu, de algum momento em especial, cujas conexões são alcançadas por todas as partes pelos expectadores. Com mais de 200 obras vendidas, seu atelier produz arte que vibra emoções, além de ensinar artistas aspirantes na busca pelo potencial artístico único.

Nascida em Cascavel/PR-Brasil, Lari morou em cidades e países diferentes (EUA  e Itália), sempre em busca de diversidade e conhecimento. Ela ministra diversos cursos  online e presenciais na área de desenho e pintura, com foco na criatividade. Em busca de novas criações, autoconhecimento, cores, técnicas… por meio da arte criou uma conexão consigo mesma e com os outros, acredita que Arte muda o mundo e é universal. “A arte me (des)conecta”, diz.

Felicidade

Felicidade

Lari Namaste utiliza tinta acrílica e tinta a óleo, é apaixonada por desenho e quadros figurativos. Além de ter participado de exposições em Portugal e Londres/UK, Lari Namaste já teve Exposição Individual no MAC (Museu de Arte de Cascavel/PR). Coleciona Vernissages e fãs do seu trabalho artístico, cujo reconhecimento é crescente.

Fortaleza Sensível

Fortaleza Sensível

“Acredito que arte deve ser uma atividade mais livre de julgamentos e que criação é inerente ao ser humano e, portanto, necessária – em qualquer etapa da vida”, afirma a artista. “Além disso, criatividade é um atributo cada vez mais exigido em qualquer profissão. Uma pessoa criativa evita e soluciona problemas de forma mais natural e intuitiva. Criatividade pode ser desenvolvida e a pintura têm um papel bem importante nesse processo”, diz.

Raíizes Livres

Raíizes Livres

“Arte para mim significa liberdade e conexão. Liberdade por permitir uma expressão e conexão por ser uma criação pessoal, algo que vem de mim, seja feliz ou dramático, não importa: o que importa é não ter medo de pintar um quadro e assumir suas criações, como filhos feitos para ganhar o mundo”, ressalta Lari.

 

Força Interior

Força Interior

 

Exposições Nacionais e Internacionais:

“4º Panorama das Artes Visuais de Cascavel” – Exposição Coletiva – Cascavel/PR – 2020

“Mês da Mulher” – Exposição na Sede da OAB Cascavel/PR – 2020

“Galleria Giardino” – Murais a céu aberto – Giardino – Wust & Casarotto – Cascavel/PR – 2019

“Design Fair 2019” – Centro de Convenções e Eventos – Cascavel/PR – Brasil – 2019

“Lari no Café / Floricultura Catarinense” – Cascavel/PR – Brasil – 2018

“Portraits” – The Brick Lane Gallery – Londres/UK – Inglaterra – 2018

“Arte no Manja” – Shopping 4 Estações – Cascavel/PR – Brasil – 2018

“Climb Art” – ForVibe – Cascavel/PR – Brasil – 2017

“Panorama das Artes” – MAC (Museu de Arte Contemporânea) – Cascavel/PR – Brasil – 2017

“Lari no Manja” – Shopping 4 Estações – Cascavel/PR – Brasil – 2016

“Lari Namaste & Watusi Carulli” – Cantina das Artes – Cascavel/PR – Brasil – 2016

“Âncoras Tattoo Fest” – Centro de Convenções – Cascavel – Paraná – Brasil – 2016

“#ExisteArteemCascavel” – MAC (Museu de Arte Contemporânea) – Cascavel/PR – Brasil – 2015

“#aCidadeCresceu” – Bastian & Lora – Cascavel/PR – Brasil – 2015

Ilustração do Livro “Jabota & Jabuti” – de Juarez Poletto – Editora UTFPR – 2015

“Lari no Café” – Pier 7 Café – Toledo/PR – Brasil – 2015

“Tanto Mar” – Anjos Art Gallery – Galeria Casa de Portugal – São Paulo/SP – Brasil – 2014

“Diálogos” – Galeria de Design Dimensão – Lisboa – Portugal – 2014

Ilustração do Livro “Os Caminhos da Vida” – de Alonso Tomaz – Superpress- 2014

“Grandes Nomes” – Iscool Toledo/PR – Brasil – 2014

“Centro Cultural Gilberto Mayer – Cascavel/PR – Brasil – 2013

“Artes Visuais” – Jaydim do Édenn – Cascavel/PR – Brasil – 2013

SESC – Cascavel/PR – Brasil – 2000

 

Plenitude

Plenitude

Site: larinamaste.com.br

Redes Sociais:

Instagram: @larinamasteart

YouTube: LARI Namaste

e-mail: contato@larinamaste.com.be

Galeria Virtual (Aquisição de Obras): https://www.shop.larinamaste.com.br/

 

Portais do ser

rosa

A poética visual de Rosa de Jesus se dá pela maneira como lida com as cores para instaurar percepções cromáticas e existenciais. As tonalidades e as formas apontam para um mundo com um equilíbrio próprio em que cada trabalho comporta a sua poética. A reunião de três séries acentua a importância de cada imagem individualmente e o diálogo entre elas.
A série “Portais”, com a predominância do branco traz a sensação constante da possibilidade de a arte nos levar para novos mundos. A tinta parece abrir caminhos para sermos introduzidos em outra dimensão, da qual talvez possamos voltar renovados para ter uma melhor compreensão daquilo que nos cerca.
Em “Blue”, naturalmente, é o azul que predomina, mas ele não se apresenta plácido. Surge com toda força e energia de maneira dinâmica, em explosões de cor e de movimento, algumas vezes mesclado com outras cores, como o vermelho, que surge com intensidade plena na série
“Queimadas”.
Existe assim um incinerar interno da alma da artista que se expressa constantemente. Isso independe da cor. Há uma busca e uma inquietação constante que permeia as séries no sentido de estar atento aos próprios sentimentos e aos do mundo. O conjunto é de uma expressão visual intensa, fruto de um ser, pensar e fazer artístico permanente.
——————oscar 2
Oscar D’Ambrosio (@oscardambrosioinsta) é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Coordena o projeto @arteemtempodecoronavirus e é responsável pelo site www.oscardambrosio.com.br

Novembro Azul nos animais domésticos

Cuidados que você precisa tomar pós-castração do seu pet

Hannah Thame

htPensando na relevância desse tema, preparamos um post com dicas práticas para auxiliar os tutores a cuidarem de seus melhores amigos no momento do pós-operatório.

1. ESTEJA PREPARADO E BEM EQUIPADO
O primeiro passo para garantir a segurança dos animais no pós-operatório de uma castração é estar preparado e ter os principais materiais sempre à mão. Por isso, antes mesmo da cirurgia, vá às compras e adquira:
gazes; ataduras; algodões; antisséptico; luvas descartáveis; esparadrapo;
tesoura.

Nada demais, certo? No entanto, ter todos esses itens garantirá mais comodidade para você e para seu animalzinho — já que evita saídas desnecessárias de última hora para comprar os produtos que são indispensáveis para fazer os curativos.

2. APAGUE AS LUZES E MANTENHA O PET AQUECIDO
Quando chegar com seu animalzinho da clínica ou do hospital, mantenha as luzes apagadas, já que a luminosidade excessiva causa muito desconforto nesse momento.

ht 23. FIQUE DE OLHO E MANTENHA O ANIMALZINHO PROTEGIDO
Apesar de simples, a castração é uma cirurgia que merece cuidados redobrados. Por isso, coloque sempre a proteção do animal em primeiro lugar, evitando que ele desça de móveis ou suba em locais altos — isso evitará quedas que podem romper os pontos, principalmente caso seu pet seja uma fêmea.

4. DEIXE O ALIMENTO DISPONÍVEL E NÃO FORCE A BARRA
É importante deixar o alimento em um local acessível e manter bastante água disponível, mas não force a barra. Lembre-se de que alguns desconfortos (mesmo vômitos) são normais após a castração, e que nem sempre o pet comerá assim que chegar em casa. Nesse caso, forçar a alimentação pode fazer com que ele vomite ou fique estressado.

5. OUÇA O MÉDICO E FAÇA OS CURATIVOS CORRETAMENTE
A frequência e a maneira de fazer os curativos serão determinadas pelo médico veterinário responsável pela cirurgia de seu animal.

Por fim, contar com a participação do médico veterinário nos cuidados pós-castração é fundamental! Por isso, informe-se sobre os procedimentos com antecedência e tire todas as suas dúvidas. Estar bem informado e bem assistido são as melhores maneiras de lidar com esse momento e garantir que seu pet se recupere rapidamente!

Eleições municipais, literatura e acesso à leitura

Efson Lima

efson limaEstamos em um ano eleitoral atípico, é verdade, mas é 2020. Estamos em novembro mesmo e as eleições serão nesse dia 15 de novembro de 2020. Dia da Proclamação da República. Os candidatos se lançaram aos processos eleitorais e elaboraram seus programas de governo, os quais foram submetidos à apreciação do eleitor. Muito bem! Nas democracias representativas os procedimentos são esses.

Muitos devem estar se perguntando, que diacho tem literatura com eleições, acesso à leitura? Tem muito a ver. Primeiro, as vitórias e as derrotas eleitorais são contadas sob as diferentes óticas.

Eusinio Lavigne

Eusinio Lavigne

Vamos falar muito da pandemia enquanto circunstância que definiu o resultado de muitas eleições em 2020.  Certa vez, em outro pequeno artiguete, tive a oportunidade de defender que a literatura nasce na imaginação e movimenta uma cadeia produtiva de uma sociedade ao possibilitar uma “fábrica criativa de escritores” ao serem publicados, tem – se os vídeos, os áudios. Temos também os diagramadores, os revisores, os designers… que vão aumentando o rol de trabalhadores no mundo da produção literária. Literatura é fator de desenvolvimento econômico em um país. Em uma República de Leitores o exercício da cidadania não será de qualquer jeito.

Mas para além do trabalho, literatura também é lazer. É meio civilizacional de uma sociedade, de um grupo. Portanto, a literatura deve ser compreendida como um processo possibilitador de reflexões sobre ontem, hoje e o amanhã. É meio para a libertação de um povo. É caminho para a afirmação de um Estado Democrático de Direito. É “o sonho acordado da civilização” como afirmou Antonio Candido.

Ariston Cardoso

Ariston Cardoso

Não é possível pensar uma gestão municipal sem colocar o campo da educação, especialmente, de parte do ensino infantil e fundamental na ordem do dia. O município não alcançará uma qualidade no ensino sem a alfabetização das crianças e da juventude. Infelizmente, o jovem e o idoso precisam ser alfabetizados. O “infelizmente” adotado não é porque são jovens e idosos, mas porque a alfabetização deve ocorrer ainda na infância. E no Brasil continuamos a alfabetizar jovens e adultos, pois, não estamos cumprindo com o nosso dever na infância.

Na segunda semana do mês de setembro deste ano, o Instituto Pró-Livro divulgou a pesquisa sobre leitura no Brasil – “5ª. Edição da Retratos da Leitura no Brasil”. Entre as constatações, sabemos que o número de leitores no Brasil diminuiu, a redução foi de 4.6 milhões de pessoas; temos 29% da população sendo considerada analfabeta funcional no país. Entre os que frequentam as bibliotecas, 17% avaliam como bons os serviços e 43% dizem não encontrar os livros pelos quais estão interessados. Triste sina!

Read the rest of this entry »

Memórias de um Dinossauro

dt

ACM, Leal e o cheque pré-datado

 

Inicio da década de 90. A pretexto de inaugurar novas salas de aula numa escola da rede estadual, Antonio Carlos Magalhães, o todo poderoso governador da Bahia, fez um ato público na praça Adami, centro de Itabuna.

Era só pretexto mesmo. O que ACM fez foi desancar, com a verborragia habitual, seu ex-aliado Manuel Leal, dono do jornal A Região, que lhe fazia ferrenha oposição.

chequeEmbora fosse à época o jornal de maior circulação no Sul da Bahia, A Região era tratada, bem ao estilo ACM, sem pão nem água pelo Governo do Estado. Publicidade zero.

Mas o caudilho queria mais. Depois de atacar Leal, que assistia tudo da sede do jornal, bem ao lado da praça, ACM falou sem rodeios:

-Quem for meu aliado, meu amigo, não anuncia nesse jornal de merda…

Dias depois, apareceu na sede do jornal um empresário com veleidades de entrar na política, para pagar um anuncio de sua loja.

E, para não deixar dúvidas, preencheu o cheque com data anterior ao discurso-ordem de ACM.

Manuel Leal, que não era Manuel Leal por acaso, não descontou o cheque. Durante muito tempo exibiu-o, aos risos, aos amigos, como exemplo da “coragem” de alguns de nossos concidadãos.

O jornal, apesar das bravatas de ACM, sobreviveu. O velho capo não teve a mesma sorte.

 

 

Augusto Castro lamenta morte de Rosângela Fonseca e sobrinha Kezia Andrade

 

7DF01BBD-C6EF-479A-9345-D930B932D311
O candidato a prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD) e a mulher dele, Andrea Simas, estão consternados com a morte da assistente social Rosângela Fonseca Rozeira e da sobrinha dela, Késia Andrade. As duas foram as vítimas fatais de um acidente automobilístico nesta sexta-feira, 13, na BA-667, rodovia que liga Itaju do Colônia a Santa Cruz da Vitória.

O acidente que as vitimou deve ter ocorrido pela manhã, já que as duas mulheres estavam sumidas, o que afligia a família sem notícias delas. Somente por volta das 17 horas, a cerca de três quilômetros de Santa Cruz da Vitória, no sentido a Itaju do Colônia, o veículo em que estavam foi encontrado. Há relatos, imprecisos, de que uma pessoa teria visto o carro caído às margens de um rio e acionado a Polícia, que coordenou o resgate dos corpos e do veículo.

Rosângela era uma das pessoas que apoiavam a chapa Augusto Castro e Guinho nestas eleições, inclusive reproduzindo vídeos e imagens da campanha nas redes sociais. Além disso, a assistente social era entusiasta da campanha da candidata a vereadora Luciana Castro, irmã do candidato a prefeito. “Neste momento de dor, estamos nos solidarizando às famílias de Rosângela e Késia. Pedimos a Deus que conforte a todos”, disse o candidato.

 

Rosângela era filha do ex-vereador Eduardo Fonseca, Fonsequinha, com vários mandatos na Câmara Municipal, na década de 70, e criador do Bairro Fonseca, na zona sul da cidade. O horário do sepultamento ainda não havia sido divulgado pela família.

Museu Quilombola, parque das dunas, Terra Madre Brasil e pão de buriti no Rural Produtivo na TVE

Neste sábado (14), o Rural Produtivo da TVE vem com mais um episódio especial do mês da consciência negra. O programa foi até a comunidade quilombola do Tereré, que fica no sítio histórico de Mar Grande na Ilha de Itaparica. No local foi construído o primeiro museu quilombola da Bahia. O programa ainda foi conhecer o Parque das Dunas de Salvador que é o maior parque urbano de dunas, lagoas e restingas do Brasil, e ainda tem o maior evento da gastronomia mundial – Terra Madre Brasil – que começa na próxima semana em formato online. E a receita da semana é um pão feito com fruto do buriti. A exibição acontece sábado às 14h, com horário alternativo na segunda-feira (9), às 6h30, e na quinta-feira (12), às 20h.

Um lugar de resistência negra a partir de famílias vindas do Recôncavo Baiano – a maioria delas das cidades de Maragogipe, São Félix e São Filipe – que lá se instalaram em torno de uma bica de fonte natural, a chamada Fonte Tereré. Mas quem olha a Baía de Todos os Santos pode não imaginar que do outro lado do mar, tem muito mais do que belas praias, tem o Quilombo do Tereré que guarda história, cultura e tradição. O local também tem a característica marcante da produção rural, estabelecida no cultivo da mandioca e do dendê, que garante renda para parte das 487 famílias residentes.

Read the rest of this entry »

Assistente social e sobrinha morrem em acidente em Itaju do Colonia

AD410FD1-7030-4DAE-B619-41597667A4A1(do Pimenta)-Um acidente de carro na rodovia que liga os municípios de Santa Cruz da Vitória e Itaju do Colônia, no sul da Bahia, provocou a morte de pelo menos duas pessoas. Uma das vítimas da tragédia é a servidora pública Rosângela Roseira Sena. A outra pessoa é sobrinha da assistente social.

AC7BCF1C-E070-4168-AC96-40FAB079A7ACO carro onde estavam as vítimas, um Renault Dauster, caiu em um riacho e ficou completamente destruído. As duas faleceram no local. Ainda não se sabe o horário em que ocorreu o acidente, mas o veículo foi localizado no final da tarde desta sexta-feira (13).

Um acidente de carro na rodovia que liga os municípios de Santa Cruz da Vitória e Itaju do Colônia, no sul da Bahia, provocou a morte de pelo menos duas pessoas. Uma das vítimas da tragédia é a servidora pública Rosângela Roseira Sena. A outra pessoa é sobrinha da assistente social, Kesia Andrade.

O carro onde estavam as vítimas, um Renault Dauster, caiu em um riacho e ficou completamente destruído. As duas faleceram no local. Ainda não se sabe o horário em que ocorreu o acidente, mas o veículo foi localizado no final da tarde desta sexta-feira (13).

 

 

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2020
D S T Q Q S S
« out   dez »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930