hanna thame fisioterapia animal
coronavirus 155 livros do thame

pets

Vale-alimentação estudantil movimenta a economia nos 417 municípios da Bahia

vale eCom a destinação de mais R$ 44 milhões do Governo do Estado referentes à quarta parcela do vale-alimentação estudantil, o comércio nos 417 municípios da Bahia foi beneficiado com o aquecimento da economia direcionada à venda de alimentos nos mais de 18 mil estabelecimentos que aceitam o cartão-alimentação. A ação, que vem sendo executada pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), chegou a um total de R$ 176 milhões de recursos próprios do Estado para garantir a segurança alimentar dos estudantes e familiares, promovendo, também, o fortalecimento dos comércios locais.

 

Gilson Amorim, dono do supermercado Unimax há dez anos, no município de Wagner, conta que o movimento começou desde segunda-feira quando houve o depósito da quarta parcela para os estudantes. “É muito bacana esta iniciativa, porque ajuda os estudantes e, de quebra, aos comerciantes. É uma forma, também, de ajudar os municípios que sofrem com este momento de pandemia. Ficamos muito felizes com este aquecimento do comércio”, afirmou o comerciante.

 

A proprietária da rede de supermercados Cestão da Economia, com lojas em Una, Ilhéus e Serra Grande (distrito de Uruçuca), Diane Brito Rusciolelli, também aprovou a iniciativa do vale-alimentação. “Estamos muito felizes com esta ação do Governo do Estado. Está sendo de grande valia esta ajuda não só para os estudantes, mas para o comércio, que foi também alcançado com este auxílio”, relatou Diane, observando que os estudantes compraram, realmente, alimentos, como carne, feijão, verduras. “Pudemos ver que havia, de fato, uma necessidade e que este investimento está ajudando muitas famílias”.

 

Para a retirada da quarta parcela, o estudante deverá usar o mesmo cartão utilizado anteriormente, com a bandeira Alelo. O recurso é destinado, exclusivamente, para a compra de gêneros alimentícios, como feijão, arroz, macarrão, carne, frango, frutas, verduras, café e leite, sendo que a aquisição dos alimentos é de livre escolha dos estudantes.

 

A Secretaria da Educação do Estado reforça a orientação para que vá ao supermercado apenas um membro da família, seguindo todas as normas de segurança, como o uso de máscaras de proteção individual, em função da pandemia. Em caso de dúvidas, o estudante pode entrar em contato com a escola onde está matriculado. A SEC também disponibiliza os canais da Ouvidoria pelo 0800 284 0011, pelo e-mail ouvidoria@educacao.ba.gov.br ou pelo Fale com a Ouvidoria, disponível no Portal da Educação.
Foto: Ilustrativa

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
outubro 2020
D S T Q Q S S
« set   nov »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031