hanna thame fisioterapia animal
prefeitura itabuna coronavirus 155 livros do thame

Fórum de Reitores e Carta da Prograd/UESC pedem alteração no calendário do Enem

 

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Estadual de Santa Cruz –Prograd/UESC, divulgou Carta Aberta em defesa da alteração do calendário do Enem – 2020. Estão de acordo com o documento a Gerência Acadêmica (GERAC), a Gerência de Seleção e Orientação(GESEOR) e a Gerência de Laboratórios – GERLAB.

 

A Prograd/UESC destaca que “diante da elevação exponencial do número de casos em todo o país, é fundamental levarmos em consideração a imprevisibilidade do ciclo pandêmico e a impossibilidade de definir seguramente o tempo necessário de isolamento social. Nesse contexto, não podemos deixar de lançar nosso olhar aos estudantes brasileiros em situação de vulnerabilidade social que lutam, incansavelmente, pela defesa de suas vidas e de seus familiares, atendendo às determinações das autoridades sanitárias, sobretudo no que se refere ao isolamento social”.

 

O documento da UESC afirma que a “manutenção do calendário vigente para o ENEM implicará em sérios prejuízos para os estudantes da região que almejam ingressar na UESC. Dessa forma, a PROGRAD posiciona-se em consonância com a nota pública emitida pelo Fórum dos Reitores das Universidades Estaduais da Bahia, em defesa da alteração do calendário de provas do ENEM 2020, que manifesta veemente posição contrária à manutenção do calendário de provas previsto e defende que nenhum estudante tenha seu possível ingresso em nossa Universidade prejudicado pela crise da Covid-19”.

Segunda-feira (11) foi divulgada uma nota pública em defesa da alteração do calendário de provas do Enem 2020, pelo Fórum dos Reitores das Universidades Estaduais da Bahia. Na nota os reitores assinalam que “a se manter tal entendimento entre as autoridades educacionais brasileiras, entendemos que se estará atacando frontalmente os princípios e fins da educação brasileira, que focam justamente a dimensão humana, cidadã, social e solidária das ações pedagógicas e não a sua redução a uma perspectiva operacional e individual que sugere que os resultados observados em provas como o Enem são apenas expressão de capacidades e aptidões individuais, quando, na realidade, ressaltam o resultado de uma lógica social prévia, que é injusta, desigual, falsamente meritocrática e essencialmente antidemocrática.”

 

Lembram que “Em todo o mundo, países que adotam exames de ensino médio semelhantes ao Enem, como critério a vagas no ensino superior, estão adiando suas provas em reconhecimento da impossibilidade de se manter uma rotina técnica de desenvolvimento das ações educacionais sem levar em conta os diversos dramas que a Covid-19 impôs na vida de milhões de estudantes e de suas famílias.”

 

Por fim enfatizam: “Por isso, nós, reitores das Universidades Estaduais da Bahia, manifestamos nossa veemente posição contrária à manutenção do calendário de provas previsto para o Enem 2020. Não sabemos exatamente as condições econômicas, sociais e políticas que deveremos enfrentar quando a ameaça da pandemia da Covid-19 estiver afastada. Mas, com toda certeza, quando chegarmos a este momento, não reputamos que será bom para o País constatarmos que prevaleceu o desprezo pelos princípios científicos, sociais e éticos da educação, que deveriam nortear a construção de uma sociedade com mais saber e menos injustiça e desigualdade, em favor de uma lógica individualista e operacional da educação”.

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
maio 2020
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31