hanna thame fisioterapia animal
bahiagas livros do thame

Archive for novembro 9th, 2019

Memórias de um Dinossauro

 

dt

eduardo lins (1)

Cidadão Eduardo

Durante meus 13 anos no comando do jornalismo da TV Cabrália, de sua fundação em 1987, até o ano 2000, pude contribuir com o surgimento de grandes profissionais para a televisão baiana e- porque não?- brasileira.

 

Com mais sorte do que talento/juízo, em algumas vezes contei com a ajuda do doutor acaso, o que na verdade apenas antecipou o que já era óbvio. O cara era bom, faltava uma oportunidade de colocar no ar.

 

O cara bom em questão era Eduardo Lins, um meninote de Buerarema, sobrinho do grande apresentador Linsmar Lins, da TV Aratu.

 

eduardo lins (2)Colocado na TV Cabrália à pedido do tio, obviamente. Pedido prontamente atendido por Nestor Amazonas, talentoso ao extremo, gênio diria eu, mas no quesito juízo, dava empate técnico comigo.

E já que era na base do QI (Quem Indicou), vai lá ficar como estagiário da produção do Cabrália Esportiva, o que era a mesma coisa que “rapaz, fica aí e não me enche o saco`.

 

Ah, mas esse trapaceiro chamado destino.

Uma tarde chega a informação do desabamento terrível de um prédio em Jequié, com mortos e feridos. Tragédia das grandes,

Com nenhum repórter na casa, chamei Eduardo e disse:

 

-Vai lá com o cinegrafista, faz umas entrevistas, pega boas imagens, informações e chegando aqui eu faço o texto pro repórter gravar.

 

E  -aí era Daniel Thame em estado bruto (naqueles tempos, bota bruto nisso!)-  falei quase por instinto:

 

-Já que você tá lá mesmo, grava uma passagem na frente do desabamento…

 

´Passagem` para os leigos, é aquela parte da matéria em que o repórter aparece.

 

Editando o papo: Eduardo voltou pra tevê com o texto pronto, boas entrevistas e uma passagem perfeita pra amarrar a reportagem.

 

Segue a matéria da vida: o estagiário que estava na tevê porque o tio famoso indicou, se transformou num repórter de primeira, saltou da Cabrália pra Rede Bahia, onde fez uma carreira brilhante, com passagens marcantes pela  TV Subaé de Feira de Santana e em seguida pela TV Sudoeste, de Vitória da Conquista, onde aportou há 15 anos e atualmente chefia o jornalismo, sempre com alma de repórter.

Essa semana, Eduardo Lins, rara combinação de ótimo profissional com excelente caráter, recebeu o título de Cidadão de Vitória da Conquista.

Merecidíssimo.

 

E essa é a história do repórter  que começou a construir uma carreira a partir de um desabamento…

 

Puta que pariu, o trocadilho é infame, mas como eu disse, sempre fui mais transpiração do que inspiração.

 

Grande Eduardo Lins!

Novembro Azul: mês de prevenção contra o Câncer de Próstata em Cães e Gatos

Dra. Hannah Thame

htO mês de novembro é marcado por campanhas de conscientização contra o câncer de próstata e objetiva alertar os homens sobre os riscos e perigos relacionados à doença. Mas isso não deve se restringir apenas aos humanos, cães e gatos também requerem atenção e cuidado!

O câncer de próstata é uma neoplasia pouco comum em gatos, e mais frequente em cães, acometendo animais entre 7 a 15 anos de idade. Por este motivo, é importante que cães a partir dos 7 anos sejam submetidos anualmente a ultrassonografia abdominal para avaliação de próstatas e testículos, principalmente machos não castrados, tendo em vista a grande produção de hormônios que ocorre ao longo da sua vida.

Os sintomas mais comuns são: excesso de lambedura do local, presença de secreção esverdeada ou com sangue no pênis, urina com sangue ou pus, aumento na quantidade de vezes que o animal faz xixi, constipação e dor abdominal, além de que, alguns animais podem apresentar fraqueza em membros posteriores.

O diagnóstico pode ser feito de duas formas, através do exame físico com o toque retal e através do exame ultrassonográfico que pode confirmar o aumento da próstata, sendo que quanto mais precocemente diagnosticado, maiores são as chances de cura, por isso, o tutor do animal deve estar sempre atento a qualquer anormalidade observada e deve ter consciência da importância dos exames de rotina.

nov-azulO tratamento de eleição para os casos diagnosticados como câncer de próstata é a castração do animal, tendo em vista que o aumento da próstata depende da testosterona produzida pelos testículos. Em alguns casos pode ser recomendado a retirada cirúrgica da glândula, que não causa nenhum dano à saúde do animal.

Como prevenção, basta realizar a castração precoce, ou seja, antes da puberdade, o que irá inibir a produção de testosterona e consequentemente não haverá desenvolvimento do tecido prostático, evitando a formação de tumores na glândula.

 

(*) A Dra. Hannah Thame é Médica Veterinária e Mestre em Ciência Animal com ênfase em Sanidade Animal pela Universidade Estadual de Santa Cruz e diretora do Centro de Especialidades Veterinárias em Vitória da Conquista

 

 

 

 

“Traficante de arte”, um romance sobre roubo de quadros que vai de São Paulo a Paris

maze

Está sendo  lançado pela Editora Penalux o livro Na rota de traficantes de obras de arte, da escritora Mazé Torquato Chotil, cuja história traz como tema principal o roubo de quadros valiosos, envolvendo uma rota que passa pelo Paraguai, Brasil (Mato grosso do Sul/São Paulo) e França. A história possibilita ao leitor uma viagem pelo mundo das artes, sobretudo às artes plásticas. Na trama, esses objetos culturais de alto valor são utilizados por criminosos para lavar dinheiro derivado do tráfico.

maze torquatoTrabalhando no combate ao crime, Marta, agente da Polícia Federal brasileira (Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente e Patrimônio Histórico), se desloca até Paris e Lyon, sede da Interpol, organização internacional de polícia criminal, para juntar esforços no desmantelamento da quadrilha que “trabalha” entre os territórios brasileiro, paraguaio e francês.

Os traficantes remetem as obras roubadas por navio: quadros de pintores brasileiros e sul-americanos, entre outras peças que são destinadas a compradores europeus e americanos.

“A história começa com a chegada da agente brasileira em Paris”, adianta a autora. “Lá, ela se junta ao comando das operações que vai à captura dos criminosos. O enredo mescla pitadas de jornalismo e suspense policial”, conclui.

Read the rest of this entry »

Seja bem-vindo, Lula.

lula libertação

Fernando Brito, no Tijolaço

 

Estávamos mesmo precisando de você, presidente.

Enquanto você estava lá, naquela cela-sala (ou sala-cela, sei lá), a coisa aqui piorou um bocado.

Ficamos mais pobres, ficamos mais brutos, ficamos mais tristes, encolhemos nossas esperanças.

Em lugar de matar a fome, como se fez nos seus tempos, simplificaram o programa: o negócio virou só matar, mesmo.

Não era melhorar as cabecinhas, era mirar nelas. Aquelas “arminhas” com os dedos, da campanha, viraram de verdade, com o sujeito que puseram na presidência dizendo que uma Glock na cintura era o caminho da paz.

As universidades, que você abriu como nunca antes na história deste país, deixaram de ser progresso para virarem, dizem eles, balbúrdia.

Aposentadoria voltou a ser coisa de vagabundo, como aquele presidente boca-mole – até hoje recalcado de nunca ser amado como você – dizia.

Aquele petróleo, que a sua turma descobriu e que ia ser nosso bilhete de loteria, tentaram vender, mas nem assim compraram, porque nossa imagem está mais suja que praia do Nordeste.

Até este mal fizeram aos “paraíbas”, que é como eles chamam os nordestinos.

O salário não subiu, como no seu tempo, nem vai subir, já prometeram. O emprego empacou em 12,5 milhões de desempregados e a garotada pedala, de caixa térmica nas costas, para ganhar cinco reais por encomenda. É o que temos, já dizia o outro, não é.

Porque, sem isso, é a calçada, a cama de papelão, o “o senhor me dá uma ajuda para comprar um pão?”. Está cheio de gente na rua, Lula, você não faz ideia de quantos.

Dá tristeza andar na rua, presidente.

Tanta, que às vezes não o perdoo por nos ter feito acreditar que isso ia acabar, me desculpe.

E nem falei como anda a nossa cara lá fora, humilhada por toda a parte, como se aqui fosse um país de selvagens. Selvagens, não índios, porque estes estão mais ameaçados que a ararinha-azul.

É garimpo ilegal, é agrotóxico liberado, é cana na Amazônia, é tanta sandice que parece que querem nos tornar malditos no mundo.

Não convém, para quem recém se achega de volta neste Brasil da rua, dar tanta má notícia, eu sei, mas nada é pior do que a gente ter virado bruto, ao ponto de ter gente urrando por ditadura, tortura, por porrada e tiro.

Por isso, paro por aqui, porque esta é uma carta de boas-vindas, num dia de festa.

Só não posso deixar de pedir uma coisa, injusta até para quem tem 74 anos e, depois desta provação, merecia descansar.

Nos tire da prisão, Lula.

Estamos enfiados num buraco imundo e triste, onde não podemos viver, onde não podemos sonhar, de onde não podemos ver nossos filhos e netos saindo, onde não podemos querer o melhor para eles, que para nos não queremos mais nada, que muito a vida já nos deu.

Precisamos de você, Lula, porque é você quem pode catalisar a imensa força de um povo que não é mau, que não é insensível, que não é obtuso como as elites que o dirigem para o caos.

Obrigado, Lula, por voltar para nós.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out   dez »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930