hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Bahia: garis acham bolsa com R$ 1 mil e devolvem ao dono

garis

Duas servidoras públicas que trabalham na limpeza das ruas da cidade de Santa Luz viraram notícia pelo exemplo de honestidade. Elas encontraram uma bolsa com R$ 1.070 e devolveram ao dono, o lavrador Petrônio Brito Dias, de 36 anos, que tinha feito um saque para pagar as contas da mãe, uma idosa de 80 anos.

Petrônio Brito  relata que, depois de pagar algumas contas, foi até a praça Ezequiel Cardoso da Costa (Praça do Cuscuz), onde sentou-se para descansar e esqueceu-se da bolsa em um banco na última sexta-feira (31). O objeto foi encontrado na madrugada de sábado (1º), quando as garis começaram a varrer o centro da cidade.

A servidora Irenildes Ferreira Lopes conta que a colega achou a bolsa e ficou desconfiada do que era. Ela recorda-se que olharam ao redor e não tinha ninguém e ficaram com receio de abrir. “Ela [a colega Eliana Santos de Jesus] chegou a apertar a bolsa com o cabo da vassoura. Depois decidimos abrir, vimos o dinheiro, conta de luz e até uma receita médica” relata.

Irenildes Ferreira trabalha como gari em Santa Luz há dois anos e diz que nunca tinha acontecido algo parecido. A funcionária lembra que ficou assustada inicialmente e até preocupada com o que poderia ter na bolsa. Depois que o dono foi localizado e de conhecer a sua história, ficou muito feliz.

LOCALIZAÇÃO DO DONO E A EMOÇÃO

A servidora pública relata que se emocionou “quando o rapaz falou que o dinheiro era da mãe, que tem 80 anos, mesma idade da minha. Fiquei pensando que ali era o dinheiro dela para pagar as contas e fazer a feirinha. Se não tivesse achado o dinheiro, como iria passar o mês? Foi isso que fiquei pensando. Ainda bem que achamos”.

Após as encontrar a bolsa com dinheiro, a dupla de servidoras procurou ajuda do chefe do setor pessoal da limpeza da Prefeitura de Santa Luz, Lucival Moreira, para poder devolver a quantia ao dono, que foi localizado na segunda-segunda (3). “Além de demonstrar honestidade, o que elas fizeram foi muito lindo. A verdade é que ainda existem pessoas boas no mundo”, constata Petrônio Brito.

O lavrador explica que já havia até ressarcido a mãe com o próprio dinheiro. “Eu já tinha dado como perdido mesmo, estava pensando que não ia recuperar, mas não achei justo que a minha mãe tomasse prejuízo. (Do Pimenta, com informações do Site Notícias de Santaluz e G1).

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
junho 2019
D S T Q Q S S
« mai   jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30